P. 1
O Computador

O Computador

|Views: 796|Likes:
Publicado pornaitinoco

More info:

Published by: naitinoco on Apr 26, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/04/2012

pdf

text

original

Escola EB 2,3 Professor Gonçalo Sampaio Curso EFA secundário

O Computador

Introdução
• Neste trabalho apresentamos a historia do computador desde os tempos primórdios até aos nossos dias. Podemos ver a evolução deste equipamento ao longo das décadas, assim como a sua importância no quotidiano das pessoas, tanto a nível pessoal como profissional.

Definição
O que é computador?

Aquele que faz cômputos ou cálculos; máquina à base de circuitos electrónicos que efectua grandes operações e cálculos gerais, de maneira ultra rápida." Os irónicos dizem: " O Computador é o idiota mais veloz do mundo, pois fará qualquer coisa que nós lhe ordenarmos a uma velocidade extremamente alta." Também podemos dizer: " O Computador é um equipamento capaz de aceitar elementos relativos a um problema, submetê-lo a operações predeterminadas e chegar a um resultado."

O primeiro computador
• A história do computador, ao contrário do que muitos podem imaginar, tem seu início há muito tempo atrás, quando o homem descobriu que somente com os dedos, ou com pedras e gravetos, não dava mais para fazer cálculos...

Então foi criado, há aproximadamente 4.000 a.C., um aparelho muito simples formado por uma placa de argila onde se escreviam algarismos que auxiliavam nos cálculos. Esse aparelho era chamado de ÁBACO - palavra de origem Fenícia.
Cerca de 200 a.C., o Ábaco era constituído por uma moldura rectangular de madeira com varetas paralelas e pedras deslizantes.

O passo seguinte na história dos computadores foi (no ano de 1642), ocorreu quando um francês de 18 anos de nome Blaise Pascal, inventou a primeira máquina de somar: A PASCALINA, a qual executava operações aritméticas quando se giravam os discos interligados, sendo assim a precursora das calculadoras mecânicas. Por volta de 1671 na Alemanha, Gottfried Leibnitz inventou uma máquina muito parecida com a Pascalina, que efectuava cálculos de multiplicação e divisão, e qual se tornou a antecessora directa das calculadoras manuais.

Em 1802 - na França, Joseph Marie Jacquard passou a utilizar Cartões Perfurados para controlar suas máquinas de tear e automatizá-las

Máquina Diferencial - 1822 Projectada para produzir tabelas matemáticas

Já em 1834, desenvolveu uma máquina analítica capaz de executar as quatro operações (somar, dividir, subtrair, multiplicar), armazenar dados em memória ( até 1.000 números de 50 dígitos) e imprimir resultados.
Porém, a máquina só pode ser concluída anos após a sua morte, tornando-se a base para a estrutura dos computadores actuais, fazendo com que Charles Babbage fosse considerado como o "Pai do Computador".

Máquina Analítica - 1834

O Início da Era da Computação
• Já no ano de 1890, época dos censos nos EUA, Hermann Hollerith percebeu que só conseguiria terminar de apurar os dados dos censos quando fosse o momento de efectuar novos censos (1900). Então aperfeiçoou os cartões perfurados (aqueles utilizados por Jacquard) e inventou máquinas para manipulá-los, conseguindo com isso obter os resultados em tempo recorde, isto é, 3 anos depois.

Tabulador de Hollerith - 1890 Tabulava estatísticas com Cartões Perfurados

Em 1930, os cientístas começaram a progredir nas invenções de máquinas complexas, sendo que o Analisador Diferencial de Vannevar Bush anuncia a moderna era do computador. Em 1936, Allan Turing publica um artigo sobre "Números Computáveis" e Claude Shannon demonstra numa tese a conexão entre lógica simbólica e circuitos eléctricos. Em 1937, George Stibitz constrói na sua mesa da cozinha um "Somador Binário".

Com a chegada da Segunda Guerra Mundial surgiu, em 1944, o primeiro computador electromecânico (construído na Universidade de Harvard, pela equipe do professor H. Aiken e com a ajuda financeira da IBM, possuía o nome de MARK I, era controlado por programa e usava o sistema decimal. Tinha cerca de 15 metros de comprimento e 2,5 metros de altura, era envolvido por uma caixa de vidro e de aço inoxidável brilhante e possuía as seguintes características:

• • • • • •

760.000 peças 800 km de fios 420 interruptores para controle realizava uma soma em 0,3 s realizava uma multiplicação em 0,4 s e uma divisão em cerca de 10 s

Mark I - 1943 com seus 420 interruptores que eram ajustados manualmente para que os valores fossem introduzidos

Em 1941, Konrad Zuse, na Alemanha, estava a criar modelos de teste: Z1 e Z2, sendo que logo após completou um computador operacional (Z3), que consistia de um dispositivo controlado por programa e baseado no sistema binário e que era muito menor e de construção bem mais barata do que o MARK I. Os computadores Z3 e logo a seguir o Z4, eram utilizados na solução de problemas de engenharia de aeronaves e projectos de mísseis, sendo que Zuze também construiu vários outros computadores para fins especiais, mas não teve muito apoio do governo Alemão. Umas das principais aplicações da máquinas de Zuze era quebrar os códigos secretos que os ingleses usavam para comunicar com os comandantes no campo.

Computadores de Primeira Geração

Em 1943, um projecto britânico, sob a liderança do matemático Alan Turing, colocou em operação uma série de máquinas mais ambiciosas, o COLOSSUS, pois ao invés de relés electromecânicos, cada nova máquina usava 2.000 válvulas electrónicas
COLOSSUS 1943 criado para quebrar códigos alemães ultra-secretos.

Em 1945, John von Neumann delineia os elementos críticos de um sistema de computador. Já em 1946, surgiu o ENIAC - Eletronic Numerical Interpreter and Calculator, ou seja, "Computador e Integrador Numérico Electrónico", projectado para fins militares, pelo Departamento de Material de Guerra do Exército dos EUA, na Universidade de Pensilvânia. Era o primeiro computador digital electrónico de grande escala e foi projectado por John W. Mauchly e J. Presper Eckert.

• ENIAC - 1946 primeiro computador digital electrónico de grande escala. O ENIAC tinhas as seguintes características: totalmente electrónico 17.468 válvulas 500.000 conexões de solda 30 toneladas de peso 180 m ² de área construída 5,5 m de altura 25 m de comprimento 2 vezes maior que MARK I realizava uma soma em 0,0002 s realizava uma multiplicação em 0,005 s com números de 10 dígitos.

• • •

Nesta época, as válvulas representavam um grande avanço tecnológico, mas apresentavam os seguintes problemas: Aquecimento demasiado provocando queima constante Elevado consumo de energia Eram relativamente lentas

O ENIAC foi desactivado em 2 de Outubro de 1955.

O sucessor do ENIAC foi o EDVAC - Electronic Discrete Variable Computer ou "Computador Electrónico de Variáveis Discretas". O EDVAC foi planejado para acelerar o trabalho armazenando tanto programas quanto dados na sua expansão de memória interna. Os dados, então, eram armazenados electronicamente num meio material composto de um tubo cheio de mercúrio, conhecido como linha de retardo, onde os cristais dentro do tubo geravam pulsos electrónicos que se reflectiam para frente e para trás, tão lentamente quanto podiam, a reter a informação, semelhante a um desfiladeiro que retém um eco, que Eckert descobriu por acaso ao trabalhar com um radar. Outra grande característica do EDVAC era poder codificar as informações em forma binária em vez da forma decimal, reduzindo bastante o número de válvulas. No ano de 1947, John Bardeen, William Shockley e Walter Brattain inventam o TRANSISTOR.

Em 1949, surge o EDSAC - Eletronic Delay Storage Automatic Calculator ou "Calculadora Automática com Armazenamento por Retardo Electrónico", o qual marcou o último grande passo na série de avanços decisivos inspirados pela guerra: Começou a "Era do Computador"!

• EDSAC - 1949 e seu inventor, o cientista inglês - Maurice Wilkes o primeiro computador operacional em grande escala capaz de armazenar seus próprios programas.

E em 1951, surge o primeiro computador comercial o LEO

Computadores de Segunda Geração
• Já em 1952, a Bell Laboratories inventou o Transístor que passou a ser um componente básico na construção de computadores e apresentava as seguintes vantagens: aquecimento mínimo pequeno consumo de energia mais confiável e veloz do que as válvulas

• • •

Transístor

No mesmo ano, John Mauchly e Presper Eckert criaram o UNIVAC Computador Automático Universal", o qual era destinado ao uso comercial. Era uma máquina eletrônica de programa armazenado que recebia instruções de uma fita magnética de alta velocidade ao invés dos cartões perfurados. O UNIVAC foi utilizado para prever os resultados de uma eleição presidencial.

Conclui-se em 1955, o primeiro computador transistorizado, feito pela Bell Laboratories: o TRADIC, o qual possuía 800 transistores, sendo cada um em seu próprio recipiente.

TRADIC - 1955

De 1958 a 1959, Robert Noyce, Jean Hoerni, Jack Kilby e Kurt Lehovec participam do desenvolvimento do CI Circuito Integrado. Em 1960, a IBM lança o IBM/360, cuja série marcou uma nova tendência na construção de computadores com o uso de CI, ou pastilhas, que ficaram conhecidas como Chips. Esses chips incorporavam, numa única peça de dimensões reduzidas, várias dezenas de transistores já interligados, formando circuitos eletrônicos complexos. E Steven Hofstein, descobriu, em 1961, o transistor de efeito de campo No ano de 1965, a Digital Equipment introduz o PDP-8, o primeiro minicomputador comercial

Os primeiros computadores com circuito integrado foram criados pela Burroughs, em 1968, e tinham o nome de B2500 e B3500.

Em 1971, Ted Hoff, planeja o microprocessador Intel 4004, o qual era um único chip com todas as partes básicas de um processador central. Esse processador era a CPU de um computador de 4 bits.

Intel 4004 - 1971 Intel 8080 - 1974 MOS Technology 6502 – 1975

primeiro microprocessa dor
2.250 componentes soma 2 números de 4 bits em 11 milionésimos de segundo

Em1974, Ed Roberts, do MITS (Micro Instrumentation and Telemetry Systems) , constrói um microcomputador chamado ALTAIR 8800 construída com base no processador da Intel o 8080, que já era um descendente do processador Intel 8008. O ALTAIR tornou-se o maior sucesso.

tornou-se padrão para a indústria dos microcomputa dores
4.500 componentes soma 2 números de 8 bits em 2,5 milionésimos de segundo

bastante usado em computadores domésticos 4.300 componentes
soma 2 números de 8 bits em 1 milionésimos de segundo

Em 1975, os estudantes William (Bill) Gates e Paul Allen criam o primeiro software para microcomputador. Anos mais tarde, Gates e Allen fundaram a Microsoft, uma das mais bem sucedidas companhias de software para microcomputadores.

Placa de Circuitos da Apple I baptizado de "Nosso Fundador"

No ano de 1977, surge no mercado de produção em série, três microcomputadores: o Apple II, o TRS-80 e o PET. Em 1979, é lançado pela Software Arts o "VisiCalc", o qual foi o primeiro programa comercial para microcomputadores.

Apple II, TRS-80 e PET - 1977

Computadores de Quarta Geração
• Na década de 80, foi criado o IC LSI Circuito Integrado em Larga Escala de Integração, onde foram desenvolvidas técnicas para se aumentar cada vez mais o número de componentes no mesmo circuito integrado. Alguns tipos de IC LSI incorporavam até 300.000 componentes em uma única pastilha. Finalmente, em 1981, a IBM resolve entrar no mercado de microcomputadores com o IBM-PC.

MMX Micro Doméstico - 1984

IBM-PC - 1981

Computadores de Quinta Geração
• • Os computadores de Quinta Geração têm como característica o uso de Circuitos Integrados numa Escala Muito Maior de Integração. Os "chips" diminuíram de tamanho, fazendo com que seja possível a criação de computadores cada vez menores, como é o caso da micro miniaturização do microprocessador F-100, que mede somente 0,6 cm quadrados e é pequeno o suficiente para passar pelo buraco de uma agulha!

Microprocessador F-100

Classificação dos Computadores
• • • Inicialmente, os computadores eram agrupados em dois tipos: Pessoal: caracterizavam-se pela limitação de recursos de periféricos, pela não conexão com outros equipamentos e pela baixa velocidade de transmissão de dados. Profissional: permitiam a expansão de periféricos à sua configuração básica, maior velocidade de transmissão e a conexão a outros equipamentos. Podiam também ser classificados quanto às características de utilização: Científicos: que possuem uma pequena entrada de dados; um processamento complexo, com grandes rotinas de cálculos e uma pequena saída de resultados. Comerciais: que possuem uma grande entrada de dados; um processamento relativamente simples e uma grande saída de resultados.

• •

• •

Ou, quanto às características de operação: Analógicos: computadores que executam trabalhos usando elementos representados por grandezas físicas, como por exemplo, a intensidade de uma corrente eléctrica ou o ângulo de giro de uma engrenagem. São computadores criados para uma finalidade específica, isto é, só se aplicam a um determinado trabalho. Os resultados obtidos com o uso de computadores analógicos são aproximados e servem ao próprio sistema onde é utilizado, como por exemplo: controle de temperatura de uma caldeira utilizando sensores, medidor de água ou de energia eléctrica. Digitais: computadores que realizam as operações utilizando elementos representados por grandezas matemáticas (números), ou seja, operam dígito a dígito. São computadores destinados a aplicações múltiplas, podendo ser utilizados em diversas tarefas. Por utilizar valores numéricos, os resultados obtidos com esse tipo de computador são exactos, como por exemplo: os cálculos de engenharia. A diferença entre eles é que o computador analógico "mede" e o computador digital "conta")

Tipos de Computadores Padrão PC

• •

Existem vários tipos de computadores: "Mainframes", que são computadores de grande ou médio porte, utilizados em grandes empresas; Minicomputadores; Microcomputadores, também conhecidos como "desktop", os quais existem de diversos modelos e tipos, como PC, Macintosh e Power PC; Portáteis, como os laptops, notebooks, mini-notebooks, handhelds, notepads e palm tops.

Portáteis Antigos:

Evolução dos Microcomputadores PC
• • • • • • • • • O IBM PC, ou Computador Pessoal, surgiu em 1981 e tornou -se um padrão de microcomputador, o qual passou a ter uma evolução muito rápida, e difícil de se acompanhar... pois ao adquirimos um modelo que consideramos de último tipo, verificamos que já apareceu no mercado um modelo mais novo, mais moderno e poderoso! Vejamos se conseguimos "acompanhar" um pouco desta acelerada evolução: PC - Personal Computer: permitia a inclusão de 5 placas de expansão; 256 Kb de memória RAM 40 Kb memória ROM uma ou duas unidades de disquete de 5 1/4" com capacidade de gravação de 360 Kb; monitor CGA monocromático (fósforo verde, âmbar ou branco).

Hardware e Software
• Conheça as diferenças entre "Hardware" e "Software“.
• Hardware: é o nome dado ao conjunto de dispositivos (componente físicos) que formam o computador, isto é, a máquina propriamente dita.

Software: é o nome dado aos programas de um computador, ou seja, o conjunto ordenado de instruções, expresso em linguagens especiais e compreensíveis para a máquina, para que ela possa executar as operações que desejamos.

A Evolução dos Sistemas Operacionais
• O Sistema Operacional é um conjunto de programas que permitem a criação e manutenção de arquivos, execução de programas e utilização de periféricos tais como: teclado, vídeo, unidades de disquete, impressora. O Sistema Operacional serve também de intermediário entre os aplicativos e o computador, pois é ele que coloca os programas na memória para que sejam executados.

Vamos ver, então, um pouco da história dos Sistemas Operacionais para microcomputadores padrão IBM PC:

Código de Máquina
• A linguagem do computador, também chamada de código de máquina, é composto somente de dois números: 0 e 1. E com estes dois números, é possível escrever absolutamente tudo. Os códigos 0 e 1 são também chamados de sistema binário, e significam para o computador: 0 = desligado e 1 = ligado. A união de 8 conjunto de 0s e 1s formam um carácter qualquer como por exemplo a letra "A": 1010 0001.

Bits & Bytes
• Bit - é a menor unidade de dado do computador, podendo assumir um dos dois valores 0 ou 1, sendo que, se o nível de energia for baixo assumido é 0 e se o nível de energia for alto o valor assumido é 1. Se desejarmos representar números maiores, deveremos cominar bits em palavras. Byte - é um conjunto de 8 bits, formando segundo uma sequência que representa um carácter. Pode-se fazer uma correspondência biunívoca entre cada número decimal (0 a 9), as letras maiúsculas e minúsculas (A até Z), os símbolos matemáticos, a pontuação, etc., com um respectivo byte. Kilobyte ou Kbyte ou Kb - um Kbyte corresponde a 210 bytes ou seja, 1024 bytes. Ex.: um microcomputador antigo tipo PC-XT possuía 640 Kbyte de memória, ou seja, 655.360 bytes de memória, porque: 640 Kb x 1024 bytes = 655.360 bytes. Isto quer dizer que ele poderia ter na sua memória até 655.360 caracteres. Megabyte ou Mbyte ou Mb - um Mbyte corresponde a 1024 Kbyte, 1.048.576 bytes. Gigabyte ou Gbyte ou Gb - um Gbyte corresponde a 1024 Mbytes. Terabyte ou Tbyte ou Tb - um Tbyte corresponde a 1024 Gbytes.

• • •

• •

São programas utilizados para criar sistemas e softwares aplicativos e podem ser de 2 tipos: - Linguagens de Baixo Nível: que são linguagens totalmente orientadas para a máquina, ou seja, são as que mais se aproximam do "Código de Máquina", ou seja, dos 0 e 1, e há a necessidade de se conhecer solidamente o hardware. Os programas resultantes destas linguagens são de pequeníssimo tamanho e de extrema rapidez. Exemplo: Assembler, Linguagem C. - Linguagens de Alto Nível: é uma linguagem mais orientada para o problema, de modo que o programador deve dar pouca ou nenhuma atenção às características do computador que irá executar o programa. Os programas resultantes destas linguagens não são tão rápidos. Exemplo: Delphi, Visual Basic, Pascal, o antigo Clipper, etc. Para que os programas funcionem, eles necessitam ser traduzidos para o código de máquina (ou seja o código fonte do programa deve ser transformado em código objeto) e para isso precisa de um tradutor ou de um compilador: - Tradutor: deve estar na memória enquanto se executa o programa; o programa precisa ser traduzido cada vez que é rodado; cada instrução vai sendo traduzida a medida que vai sendo executada, com isso o programa acaba por se tornar mais lento. Exemplo: Access, dBase, etc. - Compilador: não precisa estar na memória enquanto se executa o programa, pois este é traduzido inteiramente uma vez só, tornando sua execução bem mais rápida. Exemplo: Delphi, Clipper, Pascal, C, etc.

Linguagens de Computação

• • • • •

• •

• •

Existe uma quantidade muito diversificada de softwares disponíveis no mercado. Entre os tipos mais conhecidos estão: Sistemas Operacionais: Controlam o computador (sem eles, o computador não funciona). Exemplo: MS-DOS, Windows, OS/2, Unix, etc. Editores de Texto: Substituem, com muitíssimas vantagens, a máquina de escrever, podendo-se fazer textos, memorandos, cartas, contratos, relatórios, correspondências em geral, documentos, etc. Num Editor de Textos, podem ser utilizados diversos recursos, tais como: sublinhado, negrito, fontes de letras de diversos tipos, cores, correcção ortográfica, inserção de textos, etc. Exemplo: Word, WordPerfect, Lotus AmiPro, etc. Planilhas de Cálculo: Servem para se fazer todos os tipos de cálculos e operações matemáticas, sendo bastante úteis para diversas aplicações, tais como: folha de pagamento, contabilidade, contas a pagar e a receber, cálculos estatísticos, balanços, criações de gráficos, etc. Exemplo: Excel, Lotus 123, etc. Gerenciadores de Banco de Dados: Os quais serem para armazenar informações, tais como, cadastro de clientes, fornecedores, materiais, peças, mala-diretas, etc. Podendo ser efectuados cálculos e emitidos relatórios, com grande facilidade. Exemplo: Access, dBase, Paradox, etc. Programas Gráficos - CAD:

Tipos de Software

• •
• •

Os CAD - Computer Aided Design ou seja, programas de projectos assistidos por computador que são muito utilizados por arquitectos, engenheiros, desenhistas, ilustradores, etc. para se criar desenhos, imagens, alterar fotografias. Exemplo: Auto CAD, etc. Editores Gráficos: Servem para se criar desenhos, imagens, alterar fotografias. Exp.: Corel Photo Paint, Paint Shop Pro, Ulead Photo Impact, etc. Programas de impressão Gráfica: São programas para unir imagens e textos, na criação de impressão gráfica: folhetos, panfletos, cartões de visita, cartões de cumprimento, cartões postais, etiquetas, textos para jornais, etc. Exemplo: Corel Draw, Page Maker, MS - Publisher, etc. Integrados

• •
• •

• •

Servem para os usuários que necessitam trabalhar com diversos softwares ao mesmo tempo (Planilhas, editore de texto, banco de dados, gráficos), porém possuem menores recursos do que os softwares adquiridos isoladamente. Exemplo: MS - Works, StarOffice, etc. Programas Educacionais São de diversos tipos, desde programas educacionais para crianças, quanto cursos de línguas, tradutores, enciclopédias, dicionários, etc. Programas de Jogos Servem para divertir crianças e adultos, e existem vários e de diversos tipos, desde bem simples até muito complexos, incluindo imagens em 3 dimensões. Exemplo: Paciência, Come - come, Doom, Prince of Persia, Simuladores de Submarino, de Avião, de Helicóptero, Corridas de Formula 1, etc. Browsers São programas que servem para a navegação na internet. Exp.: Internet Explorer, Netscape Navigator, Opera, etc.

Unidades Funcionais Lógicas
•O computador pode ser dividido basicamente em 3 partes:
Periféricos de Entrada CPU – Unidade Central de Processamento Periféricos de Saída

Memórias Os novos dados,

Os dados são
introduzidos

Em seguida são enviados para a unidade central de

depois de
processados, são enviados para os periféricos de saída (output).

através dos
dispositivos de entrada (input)

processamento

Unidades de Entrada
• O que SÃO ? O processador ou Unidade Central de Processamento (CPU em inglês), é o “cérebro” de um computador, responsável principal por todo o funcionamento de um sistema informático. Velocidade com que recebe e trata os dados e transmite a informação Tipo de Processador. . Determina

• Evolução dos principais processadores:

• Unidade de Aquisição e Descodificação – recebe instruções de entrada e
descodifica-as para que a CPU possa determinar quais as operações a realizar. • Unidade de Controlo (UC) – controla as operações a efectuar em cada instante. • Registos – armazenam, temporariamente, os dados para a ALU • Unidade Lógica e Aritmética (ALU) – é responsável pela execução de todas as operações aritméticas.

Para que todos os componentes funcionem é necessário que comuniquem entre si, permitindo a circulação dos dados a processar.

Para tal, existe um sistema de comunicação interno designado por Barramento ou Bus. Barramento Local, que interliga a Unidade Central de Processamento (CPU) à memória. Barramento de Entrada e Saída, que interliga todos os dispositivos externos ao barramento local.

Periféricos de Entrada
• Os dispositivos ou periféricos de entrada convertem a informação introduzida pelo utilizador em sequências próprias de bits, capazes de serem interpretados pelo processador.

Exemplos
Rato;  Teclado;  Scanner;

Leitor de código de barras;  Joystick;  Câmara digital;

Periféricos de Saída
• É através dos dispositivos ou periféricos de saída que os dados processados pelo processador são transmitidos para o exterior.

 Exemplos:
 Ecrã ou monitor;  Projector de imagem;

 Impressora; Colunas de som;

Periféricos de Entrada e Saída
• Permitem efectuar a entrada e a saída de dados. Ou seja, são dispositivos capazes de canalizar informação do exterior para o interior do computador e vice-versa. Exemplos: Monitor táctil;  Modem;  Drives;

Memórias Primárias
 RAM (Random Access Memory) Memória de leitura e escrita onde o acesso à informação é feito aleatoriamente. É ainda intitulada volátil pois perde toda a informação quando o computador é desligado.

Desempenho de um computador

Depende

Isto é,
Tamanho da Memória RAM

Maior ou Menor capacidade ou quantidade de memória RAM

Condiciona
Tamanho e número de programas que podem ser executados num dado momento. 46

Memórias Primárias
 ROM (Read Only Memory) Memória de carácter permanente, com instruções fixas, que permite ao computador o desempenho de funções básicas. Unicamente de Leitura
Não perde a informação quando o computador é desligado.  Cache Utilizada para o armazenamento da informação acedida frequentemente pelo processador, evitando assim, ler ou escrever directamente na memória RAM. Apoia directamente o processador

Memórias Secundárias
As memórias secundárias, auxiliares ou de massa podem ser vistas como um complemento à memória primária do computador. Como dispositivos de armazenamento podemos ter:
 Discos Rígidos Suportes Magnéticos Dispositivos de armazenamento Suportes Ópticos  Disquetes  Bandas Magnéticas

 CD
 DVD

Temos ainda, mais recentes, os Discos Sólidos.

Memórias Secundárias
 Discos Rígidos
 Disquetes

 Discos Ópticos

 Discos Sólidos

 Bandas Magnéticas

Tecnologias de Informação = Informática?

Quando ouvimos falar em Tecnologias de Informação temos, por vezes, a tendência de as confundir com Informática, o que se revela errado! • Informática é o tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.
As Tecnologias de Informação incluem diferentes áreas que abarcam várias ciências e técnicas Áreas das Tecnologias de Informação (3C’s) Controlo
Robótica

Comunicação
Telecomunicações

Computador
Informática

CAD -

CAM

 Telemática

Burótica

Fax e Scanner
• O inventor do fax e do scanner foi Rudolf Hell Nos anos 50 inventou um aparelho que facilitava a impressão de imagens fotográficas e, na década seguinte, um precursor que agora se conhece como scanner. Daí saltou para o que se chamou de "hellcomdigiset", um sistema computadorizado que, pela primeira vez, conseguia decompor as imagens em elementos digitais.

E-mail
• O correio electrónico, ou e-mail, foi inventado, em 1971 pelo programador informático norteamericano Ray Tomlinson. Ao aperfeiçoar um programa que permitia a varios utilizadores do mesmo computador trocarem mensagens entre si, Tomlinson apercebeu-se de que a sua invenção também poderia permitir o envio de mensagens entre vários computadores. Os e-mails deram-nos a possibilidade de enviar e receber mensagens de forma rápida e barata através de computadores ligados a internet - uma rede global de computadores unidos pelo sistema telefónico. Hoje em dia podemos enviar uma mensagem para qualquer parte do mundo, a qualquer pessoa que disponha de um endereço electrónico.

Internet

A rede de computadores da internet foi disponibilizada ao público, pela primeira vez em 1981, em varias universidades e bibliotecas. A rede foi concebida nos anos 60 do século XX pelo Departamento de Defesa do EUA, que desejava criar uma nova forma de comunicação entre os seus grandes computadores. Actualmente, a Internet interliga milhões de computadores em todo o planeta, permitindo às pessoas de qualquer parte do mundo comunicar entre si e trocar informações.

A importância do computador a nível pessoal e profissional
Segundo Pierre Lévy, no livro "Cibercultura", O computador não é um centro, e sim um nó, um terminal, um componente da rede universal calculante. Em certo sentido, há apenas um único computador, mas é impossível traçar os seus limites, definir o seu contorno. É um computador cujo centro está em toda parte e a circunferência em lugar algum, um computador hipertextual, disperso, vivo, fervilhante, inacabado: o ciberespaço em si. Hoje é possível encontrar o computador nos mais variados contextos: empresarial, acadêmico, domiciliar, o computador veio para inovar e facilitar a vida das pessoas. Não se pode fugir desta realidade tecnológica. O computador evoluiu na sua capacidade de armazenamento de informações, que é cada vez maior, o que possibilita a todos um acesso cada vez maior a informação. Isto significa que o computador agora representa apenas um ponto de um novo espaço, o ciberespaço. Essas informações contidas em computadores de todo mundo e presentes no ciberespaço, possibilitam aos usuários um acesso a novos mundos, novas culturas, sem a locomoção física.

Importância do computador no trabalho
• Hoje em dia, o uso dos computadores no trabalho é indispensável, devido ao avanço da sociedade e da tecnologia. Permitindo, deste modo, uma comunicação mais rápida e eficiente, uma maior rentabilidade no trabalho e uma maior troca de dados entre as diferentes instituições, facilitando assim, a resolução de problemas.

• O computador é mais utilizado no trabalho. Verificando, deste modo, que 66% das pessoas o utiliza no trabalho, 25% em casa, 7% na escola, e por último 0% no café.

Hoje em dia, o uso do computador no trabalho é indispensável, precisamos do computador para "tudo"! Fomos à procura de profissões em que o uso do computador é imprescindível e... A nossa pesquisa foi um pouco difícil, pois em todos os tipos de trabalhos, é necessário, o computador, até o artesanato, precisa das novas tecnologias para poder divulgar o seu trabalho. Seleccionamos algumas profissões, que têm vindo a usufruir, cada vez mais, deste "objecto"

O uso do computador na fotografia
• Nesta área é essencial o computador, porque, hoje em dia, as fotografias são, quase todas, digitais, o que faz com que seja necessário as novas tecnologias e os programas de fotografia, como, Corel photo paint, Photoshop, picasa, entre outros.

O uso do computador na medicina

Esta é uma área, em que as novas tecnologias, tem vindo a evoluir muito, em relação às outras. Porque esta área assim o permite, devido à realização de estudos e pesquisas para a ciência.

O uso do computador na moda
• O uso do computador na produção de moda, é cada vez mais evoluída. Ela é feita través de programas virtuais.

O uso do computador na elaboração de animação
• Na elaboração de animação, o computador é muito usual. Até porque, hoje em dia, vêm-se muito desenhos animados virtuais e jogos interactivos, em que as personagens parecem seres humanos.

Uso do computador na escola
• O uso do computador no ensino, tem muita importância. As aulas são por vezes, mais estimulantes se forem dadas na área de informática.

A tecnologia no trabalho tem vindo a evoluir
• Para além, destes sectores profissionais, acima mencionados, um novo método de trabalho, está a ser implementado a "tendência de futuro laboral" para todos aqueles que pretendem trabalhar em casa. Há já até quem diga que tem uma "empresa" em casa! Cada vez menos serão os trabalhadores a deslocarem-se ao trabalho e cada vez mais será o trabalho que virá ao encontro do trabalhador. Contudo, isto deriva das novas tecnologias de informação e comunicação. O computador é um elemento essencial, para qualquer tipo de trabalho.

Malefícios a nível da Saúde
· Um dos contras do uso excessivo do computador é que afecta a visão da maioria dos europeus. • Mais de 70% dos europeus podem ter problemas oculares relacionados com o uso do computador. Os especialistas acreditam que o aumento da prevalência deste tipo de problemas está relacionada com a utilização crescente das novas tecnologias. Mais de 35% dos doentes que recorrem ao oftalmologista queixam-se de olhos secos e sofrem de miopia ou astigmatismo. • Outra das desvantagens do uso excessivo do computador são as dores lombares devido a má postura, tendinites nas mãos também são um dos grandes males do uso frequente deste aparelho. • Para além destes malefícios, ainda trás um que hoje em dia se considera um dos maiores males mundiais, a obesidade devido á falta de actividade por parte dos seus utilizadores. • Um dos maiores malefícios quanto a nós é a perde de contacto entre as pessoas pois o computador veio substituir e ocupar o lugar de varias pessoas. • O uso excessivo do computador, faz com que as pessoas se isolem, de tudo e de todos .Tornando-se seres solitários, afastando-se de outras formas de socialização e convivência tão necessárias à formação do ser humano.

Benefícios
• Temos que ter em conta que nem tudo é mau, o que à anos atrás levava semanas ou meses a fazer, hoje face em metade do tempo. Além de pouparmos em tempo também as empresas poupam em dinheiro e mão de obra.

Competências ao nível das novas tecnologias e reconversão a nível profissional
• Para ser um bom profissional deve-se estar em formação constante. Apenas desta forma se consegue estar sempre a altura dos desafios que vão surgindo no dia – a – dia no desempenho das nossa funções a nível profissional. Sem conhecimentos e formação profissional a nível informático não se consegue alcançar os objectivos pedidos para quase todos os empregos, sendo dessa forma muitas vezes excluídos das vagas para os empregos que vão surgindo.

Conclusão

No elaborar deste trabalhos ficamos a conhecer um pouco da historia do computador dos tempos primórdios até a actualidade dos seus benefícios e malefícios. Principalmente dos seus benefícios uma vez que o computador veio alterar o quotidiano do homem tanto a nível pessoal como profissional.

Trabalho elaborado por:
• • • • Amélia nº 6 Carla nº 14 Fernanda nº7 Rita nº 12

Sitografia

Wikípedia

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->