Você está na página 1de 2

COMUNICADO DE IMPRENSA (30 MARO 2016)

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO SOBRE UM PROCEDIMENTO DE DILOGO COM OS INVESTIDORES NO


QUALIFICADOS TITULARES DE PAPEL COMERCIAL DO GRUPO ESPRITO SANTO
Ao fim de mais de um ano de crispao e incertezas quanto ao desfecho do chamado caso dos
lesados do BES, o Governo Portugus acordou com o Banco de Portugal, a CMVM, o Banco
Esprito Santo e a Associao de Defesa dos Clientes Bancrios Lesados, Investidores em Papel
Comercial (AIEPC), para um princpio de entendimento com que se procure estabelecer a melhor
soluo para todas as partes envolvidas.
Nesse sentido, o Governo, seguindo as recomendaes da Assembleia da Repblica (Resoluo
n. 67/2015) promoveu diligncias para procurar uma soluo, atravs de um dilogo expedito
entre as partes, com o objetivo de minorar as perdas econmicas e financeiras sofridas pelos
vulgarmente denominados lesados do BES (investidores no qualificados titulares de papel
comercial emitido pela Espirito Santo International, S.A. (ESI) e pela Rioforte Investments, S.A.
(Rioforte), subscrito junto do Banco Esprito Santo, S.A. (BES), do BEST - Banco Eletrnico de
Servio Total, S.A. (BEST) e do Banco Esprito Santo dos Aores, S.A. (BCA).
Fica, atravs desta iniciativa, selado um princpio de acordo atravs do qual a referida
Associao manifesta vontade, em articulao com o Governo, de colaborar e participar neste
processo de dilogo e fica tambm estabelecido que o Banco de Portugal, a CMVM, o BES
aceitaram, correspondendo iniciativa e ao convite do Governo, participar neste procedimento
de dilogo.
Em sntese, fica entendido e acertado que:
- Os signatrios aceitam colaborar e participar num Procedimento de Dilogo expedito,
designadamente atravs dos meios adotados em sede de Conciliao e Arbitragem;
- Vo ser exploradas todas as possibilidades de encontrar eventuais solues para minorar as
perdas econmicas e financeiras dos investidores, tendo em considerao princpios de
equidade;
- A aceitao e participao neste Procedimento tem carcter totalmente voluntrio;
- Este processo de dilogo na busca de solues livremente aceites no envolve, para os
respetivos participantes, derrogao, renncia ou suspenso de quaisquer direitos, nem afeta
ou suspende quaisquer aes ou processos judiciais, ainda que de natureza cautelar, que se
achem pendentes.

- O Procedimento de dilogo e as eventuais solues que nele venham a ser encontradas


respeitaro o processo de resoluo do BES e os termos e limites da mesma resoluo, tal como
definidos e entendidos nas decises tomadas pelo Banco de Portugal enquanto autoridade de
resoluo.

O Governo apoia o esforo comum de procura de solues para minorar as perdas dos
investidores e acompanhar, como promotor, observador e facilitador do dilogo, este
Procedimento, promovendo o esforo comum para a procura de solues consensuais at ao
incio do prximo ms de maio.

Você também pode gostar