São Paulo, 30 de Abril de 2010

Resumo crítico do artigo:

O acelerador de partículas - LHC
Por Catarina Fritzsche e Isabela Haddad - 3ºC

Localizado em um túnel de 27 km, a 175 m abaixo do nível do solo na fronteira entre França e Suíça,esta o laboratório onde os cientistas fazem as análises dos poucos progressos do LHC. Ele é o maior e mais potente acelerador de partículas e tem como objetivo a colisão de partículas carregadas, ao final do experimento pretendem descobrir a origem da massa, como as forças atuantes no universo se mantém coesas e, principalmente, comprovar a presença do material negro. Eles pretendem saber como a expansão do universo ocorre e, portanto, desvendar o futuro do mundo. O LHC entrou em funcionamento em 10/09/08 e, 9 dias depois, foi feita uma simulação que não foi completada por causa de um incidente que causou um grande vazamento de gás hélio. Esses cientistas têm como uma das grandes dificuldades calibrar corretamente todas as máquinas que mapeam o experimento, para assim poder ter precisão em seus cálculos.Em cada colisão das partículas, são 50 choques por segundo, cada proton tem 3,5TeV e quando as particulas se colidem acumulam 7 TeV, a partir dessas partículas pretende-se produzir partículas ainda menores, que apareçam e desapareçam em fração de segundos e descobrir como funciona o universo. Esses resultados podem ter funcionalidade para fins medicinais e para a indústria. Além disso, eles esperam encontrar as partículas que compõem a matéria escura, o bóson higgs - partícula que dá massa as demais - e determinar se realmente existem minúsculas dimensões ocultas no espaço. Porém nada disso é concreto ainda porque o que a mídia anunciou como o LHC em funcionamento (30/03/10), foi apenas a comprovação de que o experimento funciona sem falhas, até porque espera-se que o acelerador atinja a potencia total em

2013 somente, e ainda irá demorar para que se conclua todo o experimento e a análise dos resultados também levarão algum tempo.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful