Você está na página 1de 1

''Erga a cabea. Segure o choro. No vale a pena se humilhar.

''

Maurcio scho
MAURICIO SCHOEDLER
No primeiro caso o processo verbal no se relaciona a nenhum sujeito, ou seja, fal
a-se da ao por ela mesma.

J no segundo caso existe um sujeito envolvido na ao, o que a torna pessoal. Vejamos
exemplos dos dois casos:
AMAR
BEIJAR
CASAR

ABASTECER
BEBER
CORRESPONDER

AMANDO
BAEIJANDO
CASANDO

ABASTECENDO
BEBENDO
CORRESPONDENDO CARPINDO

ADVERTIR
BANIR
CARPIR
ADVERTINDO
BANINDO

2. Gerndio - indica uma noo de continuidade da ao verbal, e costuma ser reconhecida p


ela terminao -ndo. Pode ser utilizada em qualquer tempo verbal, e em muitos casos
vem acompanhado de um verbo auxiliar. Pode equivaler a um adjetivo ou a um advrbi
o. No pode ser flexionado.
Quando est sendo utilizado como um adjetivo, pode ser flexionado em gnero e nmero (
ADA, ADAS, IDA, IDAS). Sua desinncia -do, mas sempre bom lembrar que h, na lngua po
rtuguesa, particpios regulares e irregulares.

Linha 12 -