Você está na página 1de 66
Sistema Elétrico Básico
Sistema Elétrico
Básico

GRANDEZAS ELÉTRICAS

GRANDEZAS ELÉTRICAS • Tensão ou Voltagem ( V ) • Corrente • Resistência

Tensão ou Voltagem ( V ) Corrente ( I ) Resistência ( R )

GRANDEZAS ELÉTRICAS

GRANDEZAS ELÉTRICAS TENSÃO ou VOLTAGEM a diferença de potencial ou a pressão que com que os

TENSÃO ou VOLTAGEM

a diferença de potencial ou a pressão que com que os elétrons circulem por um ndutor. edida em volts (V).

GRANDEZAS ELÉTRICAS

GRANDEZAS ELÉTRICAS CORRENTE • É O FLUXO DE ELÉTRONS QUE PASSA POR UM CONDUTOR. UNIDADE DE

CORRENTE É O FLUXO DE ELÉTRONS QUE PASSA POR UM CONDUTOR. UNIDADE DE MEDIDA É O AMPERE (A).

O Ampère é utilizado para medir a eletricidade da

mesma forma que "galões por minuto" é utilizado para medir fluxo de água ou óleo hidráulico. Um amp. é igual a 6,28 bilhões de elétrons por segundo, que passam através de um ponto no condutor.

GRANDEZAS ELÉTRICAS RESISTÊNCIA • É a oposição a passage de elétrons por um condutor. • Unidade

GRANDEZAS ELÉTRICAS

GRANDEZAS ELÉTRICAS RESISTÊNCIA • É a oposição a passage de elétrons por um condutor. • Unidade

RESISTÊNCIA

É a oposição a passage de elétrons por um condutor. Unidade de medida é o ohm ().

GRANDEZAS ELÉTRICAS • Corrente TIPOS alternada DE CORRENTES (CA) É a corrente gerada pelos sensores de

GRANDEZAS ELÉTRICAS

GRANDEZAS ELÉTRICAS • Corrente TIPOS alternada DE CORRENTES (CA) É a corrente gerada pelos sensores de

Corrente TIPOS alternada DE CORRENTES (CA)

É a corrente gerada pelos sensores

de rotação.

Ex.: Sensor de rpm do motor do

extrator 1º

Corrente contínua (CC)

É a corrente fornecida pela Bateria ,

ao sistema

elétrico da máquina

COMPONENTES ELÉTRICOS é responsável pelo • A bateria BATERIA E ALTERNADOR fornecimento de energia para o

COMPONENTES

ELÉTRICOS

COMPONENTES ELÉTRICOS é responsável pelo • A bateria BATERIA E ALTERNADOR fornecimento de energia para o

é

responsável

pelo

A

bateria

BATERIA E ALTERNADOR

fornecimento

de energia para o funcionamento da

máquina.

O

Alternador

é

responsável

recarga da bateria e

pela

todo funcionamento do sistema, após

o motor entrar

em funcionamento.

O QUE É ELETRICIDADE? • Eletricidade é o fluxo de elétrons de um átomo para outro

O QUE É ELETRICIDADE?

Eletricidade é o fluxo de elétrons de um átomo para outro em um meio condutor.

O QUE É ELETRICIDADE? • Eletricidade é o fluxo de elétrons de um átomo para outro

CONDUTORES E ISOLANTES

Condutores são elementos que permitem o fluxo fácil de elétrons de um átomo para outro átomo. Por outro lado, isolantes não permitem um fluxo fácil de elétrons. Aqui está um exemplo de um condutor de cobre com um isolante plástico.

Condutor

• CONDUTORES E ISOLANTES Condutores são elementos que permitem o fluxo fácil de elétrons de um
• CONDUTORES E ISOLANTES Condutores são elementos que permitem o fluxo fácil de elétrons de um

Isolante

• CONDUTORES E ISOLANTES Condutores são elementos que permitem o fluxo fácil de elétrons de um
• CONDUTORES E ISOLANTES Condutores são elementos que permitem o fluxo fácil de elétrons de um

O QUE CONSTITUI UM BOM ISOLANTE?

Bons isolantes possuem mais de 4 elétrons em seu anel externo.

• O QUE CONSTITUI UM BOM ISOLANTE? Bons isolantes possuem mais de 4 elétrons em seu

Quanto maior o número de elétrons no anel externo, mais firmes os elétrons mantém sua posição, e melhor é a propriedade de isolação do material. Aqui está um exemplo de vários isolantes restringindo eletricidade ao circuito pretendido. Os fios são cobertos com um isolante para protegê-los de outros circuitos.

O QUE SÃO CONDUTORES E ISOLANTES?

• O QUE SÃO CONDUTORES E ISOLANTES? O oposto de condutores são isolantes. isolante Isolantes são

O oposto de condutores são isolantes.

• O QUE SÃO CONDUTORES E ISOLANTES? O oposto de condutores são isolantes. isolante Isolantes são

isolante

Isolantes são utilizados não apenas para separar circuitos, mas também para proteger as pessoas contra choque elétrico. Aqui está um exemplo de um isolante de borracha cobrindo o terminal de partida para evitar aterramento acidental. Compostos de borracha ou plástico são utilizados como material isolante devido sua flexibilidade. Isolantes encontrados na natureza, em sua forma bruta, não são adaptáveis imediatamente a sistemas elétricos.

TEORIA DO FLUXO CONVENCIONAL X TEORIA DO FLUXO DE ELÉTRON

A Teoria do Fluxo Convencional do movimento do elétron declara que os elétrons fluem de uma carga positiva em direção a uma carga negativa. A Teoria do Fluxo de Elétron afirma que os elétrons fluem no caminho contrário, de uma carga negativa para uma carga positiva. A indústria de equipamentos eletrônicos geralmente utiliza a teoria do fluxo de elétron enquanto indústrias como a John Deere segue a mais popular “Teoria do Fluxo Convencional”, quando a

TEORIA DO FLUXO CONVENCIONAL X TEORIA DO FLUXO DE ELÉTRON A Teoria do Fluxo Convencional do
TEORIA DO FLUXO CONVENCIONAL X TEORIA DO FLUXO DE ELÉTRON A Teoria do Fluxo Convencional do

corrente flui do positivo para o negativo.

O QUE É ELETROMAGNETISMO?

Exemplos de componentes que usam eletromagnetismo são motores, solenóides, sensores de rotação e válvulas eletro- hidráulicas.

• O QUE É ELETROMAGNETISMO? Exemplos de componentes que usam eletromagnetismo são motores, solenóides, sensores de

Conforme a corrente flui através de um condutor, cria um campo magnético ao seu redor. Isto é eletromagnetismo. É importante saber o que é eletromagnetismo porque é o princípio no qual muitos componentes elétricos operam. Exemplos de componentes que usam eletromagnetismo são relés, motores, solenoides, sensores de rotação e válvulas eletro-hidráulicas.

INDUÇÃO DE TENSÃO

Movimento do condutor Voltímetro lê a tensão
Movimento
do condutor
Voltímetro
lê a tensão

Se você movimentar um fio de cobre entre as extremidades de um ímã em formato de ferradura, isto cortará as linhas de força entre as extremidades do ímã e reduzirá a tensão no fio. Esta tensão pode ser medida com um voltímetro, se estiver ligado ao fio.

QUANTIDADE DE TENSÃO INDUZIDA

Movimento do condutor Voltímetro lê a tensão
Movimento
do condutor
Voltímetro
lê a tensão

A quantidade de tensão induzida no condutor é determinada pela força do campo magnético, a velocidade na qual as linhas de força do campo magnético passam pelo condutor e o número de condutores que cortam as linhas de força.

TIPOS DE CIRCUITO Circuitos em série Circuitos em paralelo Circuitos em série-paralelo • Existem 3 tipos

TIPOS DE CIRCUITO

Circuitos em série Circuitos em paralelo Circuitos em série-paralelo
Circuitos em série
Circuitos em paralelo
Circuitos em série-paralelo

Existem 3 tipos de circuito:

Em série Em paralelo Em série-paralelo

Ao entender como estes circuitos diferentes funcionam e identificar com qual tipo você está trabalhando, você aprende a antecipar quais devem ser os resultados do teste de diagnóstico. Isto fará de você um técnico de diagnóstico melhor.

CIRCUITO DEFINIÇÃO • É um caminho fechado por onde circula a corrente elétrica.

CIRCUITO

CIRCUITO DEFINIÇÃO • É um caminho fechado por onde circula a corrente elétrica.

DEFINIÇÃO

É um caminho fechado por onde circula a

corrente elétrica.

CIRCUITO TIPOS DE CIRCUITO • Circuito série • Circuito paralelo • Circuito misto

CIRCUITO

CIRCUITO TIPOS DE CIRCUITO • Circuito série • Circuito paralelo • Circuito misto

TIPOS DE CIRCUITO

Circuito série

Circuito paralelo

Circuito misto

CIRCUITO EM SÉRIE Imagine que você está em uma estrada de uma pista durante a hora

CIRCUITO EM SÉRIE

Imagine que você está em uma estrada de uma pista durante a hora do "rush". Pelo motivo de existir apenas uma rota para o fluxo de tráfego, forma-se um congestionamento. Este é um exemplo de um circuito em série, que possui somente 1 ramificação (ou caminho) no qual a corrente flui e está propensa à resistência alta. Se o fluxo de corrente for medido em qualquer local do circuito, você encontrará o mesmo valor em qualquer ponto por causa da resistência total do caminho único.

CIRCUITO EM SÉRIE R1 + R2 VT - R3
CIRCUITO EM SÉRIE R1 + R2 VT - R3

CIRCUITO EM SÉRIE

CIRCUITO EM SÉRIE R1 + R2 VT - R3
R1
R1
+
+
R2
R2
VT
VT
CIRCUITO EM SÉRIE R1 + R2 VT - R3
- R3
-
R3
CIRCUITO EM PARALELO Usando a analogia anterior sobre a pista, imagine que você está em uma

CIRCUITO EM PARALELO

Usando a analogia anterior sobre a pista, imagine que você está em uma estrada de uma pista que se ramifica em duas ou mais pistas em paralelo. Pistas paralelas reduzem o congestionamento do fluxo do tráfego. Um circuito em paralelo é similar a isto, possui mais de uma ramificação de corrente. Devido às ramificações múltiplas de corrente, os circuitos em paralelo tendem a apresentar baixa resistência. É possível que cada ramificação possua um fluxo diferente de corrente, mas o fluxo total de corrente equivale à soma em todas as ramificações.

CIRCUITO PARALELO R1 R2 + - VT
CIRCUITO PARALELO R1 R2
CIRCUITO PARALELO
R1
R2
+ -
+
-
CIRCUITO PARALELO R1 R2 + - VT
VT
VT
CIRCUITOS EM SÉRIE-PARALELO Os circuitos em série-paralelo possuem mais que duas cargas, algumas conectadas em série

CIRCUITOS EM SÉRIE-PARALELO

Os circuitos em série-paralelo possuem mais que duas cargas, algumas conectadas em série e outras em paralelo. Este tipo de circuito é propenso à resistência média porque toda a corrente deve fluir através da carga na parte em série do circuito. Por exemplo, se a corrente for medida na primeira lâmpada que é em série, a quantidade seria o total para o circuito. Se medida em uma das lâmpadas em paralelo, a quantidade seria apenas parte do total.

CIRCUITO MISTO R1 + R2 R3 - VT
CIRCUITO MISTO R1 + R2 R3 - VT

CIRCUITO MISTO

CIRCUITO MISTO R1 + R2 R3 - VT
R1 + R2 R3 -
R1
+
R2
R3
-
VT
VT
Base de Fusível

Base de Fusível

Base de Fusível
Relês e Fúsiveis

Relês e Fúsiveis

Relês e Fúsiveis
Sistema Elétrico Fusíveis • Os fusíveis são dispositivos de proteção que se rompem ao circular corrente

Sistema Elétrico

Fusíveis

Sistema Elétrico Fusíveis • Os fusíveis são dispositivos de proteção que se rompem ao circular corrente

Os fusíveis são dispositivos de proteção que se rompem ao circular corrente excessiva no circuito. Também protegem os circuitos contra curto-circuito.

Sistema Elétrico Fusíveis • Os fusíveis são dispositivos de proteção que se rompem ao circular corrente
Sistema Elétrico Fusíveis • Os fusíveis são dispositivos de proteção que se rompem ao circular corrente
Sistema Elétrico Fusíveis • Os fusíveis são dispositivos de proteção que se rompem ao circular corrente
FUSÍVEIS (TIPO-LÂMINA) Fus í veis 3 10 15 30 20 7,5A

FUSÍVEIS (TIPO-LÂMINA)

FUSÍVEIS (TIPO-LÂMINA) Fus í veis 3 10 15 30 20 7,5A

Fusíveis

FUSÍVEIS (TIPO-LÂMINA) Fus í veis 3 10 15 30 20 7,5A

3

10

15

30

20

7,5A

Sistema Elétrico Relés

Sistema Elétrico Relés

Sistema Elétrico Relés
Sistema Elétrico Relés
RELÉS • Todas as máquinas John Deere utilizam relés para controlar buzinas, luzes indicadoras, motor de

RELÉS

Todas as máquinas John Deere utilizam relés para controlar buzinas, luzes indicadoras, motor de partida, assim como outros dispositivos.

Compreender o funcionamento dos relés auxiliará na identificação de problemas em vários circuitos. Então vamos aprender sobre relés, seu funcionamento e suas diferenças.

RELÉS • Todas as máquinas John Deere utilizam relés para controlar buzinas, luzes indicadoras, motor de
RELÉS • Todas as máquinas John Deere utilizam relés para controlar buzinas, luzes indicadoras, motor de
ELEMENTOS DO RELÉ • • Uma bobina, que cria um campo magnético quando energizada Um ou

ELEMENTOS DO RELÉ

Uma bobina, que cria um campo magnético quando energizada

Um ou mais contatos, para abrir e fechar o(s) circuito(s) controlado(s) pelo relé.

Quatro ou cinco terminais, para conectar o relé aos circuitos envolvidos.

ELEMENTOS DO RELÉ • • Uma bobina, que cria um campo magnético quando energizada Um ou
ELEMENTOS DO RELÉ • • Uma bobina, que cria um campo magnético quando energizada Um ou
SÍMBOLOS DO RELÉ Relé de 4 Terminais Relé de 5 Terminais Relé de 5 Terminais com

SÍMBOLOS DO RELÉ

Relé de 4 Terminais

Relé de 5 Terminais

SÍMBOLOS DO RELÉ Relé de 4 Terminais Relé de 5 Terminais Relé de 5 Terminais com
SÍMBOLOS DO RELÉ Relé de 4 Terminais Relé de 5 Terminais Relé de 5 Terminais com

Relé de 5 Terminais com Resistor

Relé de 5 Terminais com Diodo

SÍMBOLOS DO RELÉ Relé de 4 Terminais Relé de 5 Terminais Relé de 5 Terminais com
SÍMBOLOS DO RELÉ Relé de 4 Terminais Relé de 5 Terminais Relé de 5 Terminais com
CONEXÕES DO RELÉ • Note que no exemplo anterior, o terminal 85 conecta à tensão, e

CONEXÕES DO RELÉ

Note que no exemplo anterior, o terminal 85 conecta à tensão, e o terminal 86 conecta ao terra. Para a maioria dos relés, é aceitável também conectar o terminal 85 ao terra e o 86 à tensão.

Relé com Diodo Deve estar conectado ao terra

CONEXÕES DO RELÉ • Note que no exemplo anterior, o terminal 85 conecta à tensão, e
CONEXÕES DO RELÉ • Note que no exemplo anterior, o terminal 85 conecta à tensão, e

Deve estar conectado à tensão

Entretanto, quando o relé inclui um diodo, existe somente uma forma correta para conectar estes terminais:

Terminal 85 ao terra Terminal 86 à tensão

SÍMBOLO DO DIODO • Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de

SÍMBOLO DO DIODO

Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de corrente somente em uma direção. Deste modo, o diodo em um circuito elétrico é similar a uma válvula de retenção em um circuito hidráulico.

O símbolo para um diodo é mostrado aqui. Em um diagrama, a seta do símbolo aponta na direção permitida do fluxo de corrente através do diodo.

SÍMBOLO DO DIODO • Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de
SÍMBOLO DO DIODO • Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de
SÍMBOLO DO DIODO • Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de
SÍMBOLO DO DIODO • Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de
SÍMBOLO DO DIODO • Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de

Fluxo

Fluxo

Sem

Sem Fluxo

Fluxo

SÍMBOLO DO DIODO • Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de
SÍMBOLO DO DIODO • Um diodo consiste de um material semicondutor que permite o fluxo de

SENSORES ANALÓGICOS DE ROTAÇÃO

Os dois circuitos do sensor mostrados aqui geram um sinal analógico (variável) através da campo magnético induzido uma voltagem dentro da bobina que é enviada ao circuito ligado ao sensor.

CAPTAÇÃO MAGNÉTICA
CAPTAÇÃO MAGNÉTICA

SENSORES DIGITAIS DE ROTAÇÃO

Exemplo de sensor de rotação magnético de efeito Hall

Sensor de

velocidade SENSOR DE EFEITO HALL SINAL DIGITAL
velocidade
SENSOR DE EFEITO HALL
SINAL
DIGITAL

POTENCIA

PARTIDA E CARGA

FUNÇÕES DE COLHEITA

FUNÇÕES DE COLHEITA

ESTEIRA DO ELEVADOR

ESTEIRA DO ELEVADOR

TRANSMISSÃO (ESTEIRA)

TRANSMISSÃO (ESTEIRA)

INDUSTRIAL TRABALHO E REVERSO

INDUSTRIAL TRABALHO E

REVERSO

ACIONAMENTO CORTE PONTAS

ACIONAMENTO CORTE PONTAS

FREIO DE ESTACIONAMENTO

FREIO DE ESTACIONAMENTO

VENTILADOR TELA REVERSIVA

VENTILADOR TELA REVERSIVA

ABA DO CESTO FLAP

ABA DO CESTO FLAP

VENTILADOR DO EXTRATOR

VENTILADOR DO EXTRATOR

GIRO DO ELEVADOR

GIRO DO ELEVADOR

SOBE E DESCE CORTE DE PONTAS

SOBE E DESCE CORTE DE PONTAS

INCLINAÇÃO ROLO TOMBADOR

INCLINAÇÃO ROLO TOMBADOR