Você está na página 1de 1
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS “ A importância dos tipos para um projeto gráfico ”

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS “ A importância dos tipos para um projeto gráfico ” Disponível

A importância dos tipos para um projeto gráfico

Disponível em http://cursoabril.abril.com.br/servico/noticia/materia_257933.shtml; acessado em 14/12/2007. 30 de Outubro de 2007, 19:32

O typedesigner Crystian Cruz, diretor de arte da revista Info, mostrou a importância da tipografia

em um projeto gráfico, aos alunos da FAU da ECA-USP presentes na Semana Plug: de Design. Especialista em fontes, Crystian as estuda, como autodidata, há 10 anos. "É essencial saber qual o tipo certo de fonte para se utilizar em cada projeto. Seja ele editorial ou não", diz.

Tipos e tipos

A tipografia é essencial para um bom projeto gráfico, especialmente no meio editorial. Nas revistas,

a disposição das letras é responsável por chamar a atenção do leitor e prendê-lo à matéria. "Quando uma

matéria está mal diagramada, você vê que tem algo errado. A leitura não flui. Você acha que o texto está chato. Mas o problema, muitas vezes, é da tipografia, não da reportagem", diz Crystian. No caso dos livros, ela é importante até mesmo para reduzir o tempo de leitura. Tanto mais legível a letra, tanto melhor.

Guias Quando se fala em projeto gráfico de revistas, logo se pensa na norte-americana Esquire. Os

designs de suas fontes e do seu projeto gráfico são uns dos mais copiados do mundo. Para evitar que isso aconteça, a editora encomenda fontes de estúdios especializados. E em suas capas, criou um jeito de dispor as chamadas que, se alguém resolver imitar, ficará evidente que se trata de uma cópia. Do básico ao avançado

A tipografia é importantíssima para hierarquizar os elementos de uma página. Retrancas, chapéus,

títulos, subtítulos, assinaturas, capitulares, textos, quadros, boxes, legendas, tabelas, rodapés e créditos

precisam ser inteligíveis para o leitor, que precisa entender sem grandes esforços a função e importância de cada um. Mas, a tipografia pode ir muito além. Ela também é usada para contar histórias de uma maneira mais visual. Nos anos 90, as mídias digitais, com os primeiros softwares de editoração eletrônica, deram nova abertura aos typedesigners, que puderam fazer trabalhos mais autorais. Contudo, é importante ter bom senso. "Tem que levar em conta qual é o momento, qual é o perfil da revista, o que dá para ser feito

e o que não dá", diz Crystian. Durante a apresentação, o designer exibiu o videoclipe The Child, de Alex Gopher, animado a partir da tipografia.

Professor mestre Artur Araujo (artur.araujo@puc-campinas.edu.br) site: http://docentes.puc-campinas.edu.br/clc/arturaraujo/ ftp: ftp://ftp-acd.puc-campinas.edu.br/pub/professores/clc/artur.araujo/ Página 1 de 1