P. 1
Formação da Personalidade

Formação da Personalidade

4.63

|Views: 38.163|Likes:
Publicado porNelson Jr

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Nelson Jr on May 28, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/03/2015

pdf

text

original

FACULDADE BATISTA DE TEOLOGIA DO GRANDE ABC

ESTUDO SOBRE A FORMAÇÃO DA PERSONALIDADE CONFORME OS PROFISSIONAIS DA PSICOLOGIA
Por

Anicésio Rodrigues de Oliveira Edinaldo José de Oliveira Lucas Corrêa Gerônymo Cheles José Gomes Barboza

Santo André Março de 2008

Sumário Introdução....................................................................................................................05 Difinição.............................................................................................................. ........06 . Conceito......................................................................................................................06 Diferenças Individuais..................................................................................................06
•Características físicas inatas..................................................................................06 •Características psíquicas inatas..............................................................................06

Estruturada Personalidade...........................................................................................06
•O ide.....................................................................................................................07 •Oego....................................................................................................................07 •O superego....................................................................................................... .....07 .

Componentes da Personalidade...................................................................................08
•O Temperamento..(melancólico, fleumático, colérico, sanguíneo)............................08 •OCaráter........................................................................................................ ......08 .

Desenvolvimento da personalidade..............................................................................09
•Primeiro ano de vida - dependência.......................................................................09 •Segundo e terceiro ano -controle corporal..............................................................09 •Terceiro e quarto ano -dependência e rebeldia......................................................09 •Quinto e sexto ano -pré-escolar............................................................................10 •A partir de sete aos onze anos -escolar (educação sexual).....................................10 •A partir de

onze aos dezoito anos- adolescência....família ...velhice......................10

Desvios da personalidade: compulsão, neurose,esquizofrenia, paranóia......................10 Aprendizagem social da personalidade.........................................................................1 1 • Psicologia do comportamento............................................................................1 1

Bibliografia................................................................................................................ ...12 .

Introdução O trabalho em questão tem como objetivo, o estudo de um tema que há muito tempo, vem sendo objeto de pesquisa por vários estudiosos do comportamento humano. Por volta do século XIX surgiu este termo: "personalidade" (do latin persona, mascara) para designar as qualidades inatas de uma pessoa. Este termo é a consolidação dos termos: caráter e temperamento, termos estes conhecidos dos filósofos e médicos. O médico Hipócrates viveu no ano 460 a.C. na Ilha de Cós. È considerado o pai da medicina, estudou o temperamento humano e o classificou em: Sanguíneo, Bilioso, Nervoso e Linfático. A etimologia (estudo da evolução da palavra) da personalidade, (mascara de ator) não deve ser interpretada pejorativamente, como sinónimo de dissimulação,disfarce, uma vez que nos teatros Grego e Italiano, os atores usavam mascaras, com a finalidade de melhorar a acústica da sua voz e também terem seus personagens identificados pelas mascaras. Há momentos que se utiliza o termo personalidade, de forma incorreta, para julgar algumas pessoas. Afirmando que as tais não têm personalidade, isto porque cometeram algum desatino. Hoje sabemos que todas as pessoas têm personalidade a qual inicia sua formação, nos primeiros dias de vida de cada indivíduo. Alguns Profissionais chegam a descrever e comparar com uma fotografia, que conserva traços da imagem do indivíduo, como cor dos olhos e cabelo comprimento de membros, tronco, perna, isto depende do tempo que decorre entre as fotos. Esta ilustração aponta, que alguns traços da personalidade, se altera ao longo do tempo, outros não. Dependendo de uma serie de fatores como: Estudo Influencia de familiares e amigos, profissão, condições financeira. Como no exemplo das fotos vai conservar traços que nos leva a identificar que é a mesma pessoa. Logo segundo alguns autores a personalidade não é imutável como se pensava há algum tempo. Há muitos autores que afirmam que o estudo da personalidade, não está concluído e apresentam trabalhos muito interessantes nas áreas seguintes: na seleção de pessoal para um determinado fim, como também testes vocacionais e até mesmo, identificação de alunos com desvios de personalidade, necessitando de psicoterapia.Por ultimo Uma abordagem de Aprendizagem Social da personalidade. O que o autor apresenta como uma mudança na linha de estudo da personalidade, para melhor atender as constantes solicitações, nas novas atividades, que surgiram no mercado de trabalho.

Definição Personalidade é para maioria dos autores pesquisado, o conjunto de traços que distingue um indivíduo dos outros, no meio de uma coletividade. Conceito de personalidade é o perfil de um indivíduo, onde os traços que delineiam esta imagem são emitidos, por ele através de sua forma de ser, agir e pensar, na relação com a coletividade. Este indivíduo, como é o seu temperamento, ao administrar problemas de relacionamento, é agressivo? ou é ponderado. Com relação ao agir, como se comporta é introvertido? ou é extrovertido?, e quanto ao pensar tem coerência entre o que diz e o que faz. São traços da personalidade do indivíduo, onde estão relacionados fatores, fisiológicos e psicológicos que contribuem para composição da sua personalidade. Diferenças individuais há dois tipos de variáveis, que basicamente são responsáveis pelas diferenças individuais da personalidade: as que consideramos como inatas, hereditárias, e as que segundo pesquisadores foram adquiridas após o nascimento do indivíduo. Variáveis Inatas são fatores biológicos, com os quais o indivíduo nasceu, e que estão divididos em dois grupos distintos: os de ordem física e os de ordem psicológicas. Fatores de ordem físico inatos. São denominados de variáveis na estrutura da personalidade, os fatores físicos (morfológicos) e os de constituição fisiológicas, do funcionamento dos órgãos. Os morfológicos tais como: acuidade sensória), Altura do indivíduo. Estes fatores podem determinar traços peculiares na personalidade do indivíduo, ou alterar outros traços ao longo do tempo, para que a pessoa se ajuste ao grupo que faz parte. Os fatores de constituição fisiológicos tais como, as influências dos hormônios secretados pelas glândulas: tiróide, pâncreas, fígado e hipófise. Importantes estudos endocrinológico, revelaram que grandes variações na quantidade de hormônios secretados por estas glândulas, levam o paciente a uma mudança no seu comportamento, Por exemplo o paciente de hipertireóideo e o de hipotireóideo, (-) o primeiro apresenta um comportamento agitado e o segundo desenvolve suas atividades em um clima muito sonolento, isto caracteriza uma mudança de comportamento devido seu estado patológico (doente). Fatores de ordem psíquico inatos Os fatores de ordem psíquica, são muitos e cada dia os estudiosos da psicologia, detectam novos fatores como; inteligência, aptidão especifica, emoção, instinto, interesse e necessidade, capacidade.

Estes Fatores constituem a estrutura básica da vida psíquica do indivíduo e são conhecidos como potencial do comportamento. A estrutura emocional é responsável pelo comportamento emocional do indivíduo. Estudo no campo da psicologia detectou, que estas estruturas, estão continuamente interagindo. Dessa forma entende os profissionais do setor, que a pressão emocional pode perturbar a eficiência intelectual. Ocasionando uma redução no potencial real do indivíduo, ;este aspecto dinâmico é responsável pela desintegração psíquica da estrutura da personalidade, gerando as neuroses. Estruturas da personalidade. Sigmund Freud 1856-1939 nasceu na Áustria, é Considerado o pai da psicanálise, desenvolveu estudos sobre a estrutura e dinâmica da personalidade. Suas pesquisas sobre a psique humana levaram-no a uma teoria que enriquece algumas abordagens éticas. Ele classificou a nossa psique em três partes principais que são: o id, o superego e o ego. O id é a fonte fundamental da personalidade e está intimamente relacionada com as funções biológicas, como a respiração, exsudação, e a excreção. As principais funções do id é, manter o equilíbrio entre forças externas, e as que impelem as pessoas a realizações insatisfatórias. O id funciona no plano instintivo buscando todo o principio do prazer e de auto-conservação. A principal força do impulso do id é o "libido" uma forma de energia voltada a sexualidade e sensações prazerosas como: afeição, amizade etc. O ego significa "eu" em latin. È uma derivação do id, mas opera de forma independente. A sua principal função, é regular os impulsos frenéticos e irracionais do id. O ego é um componente regulador entre os impulsos do mundo interno e o externo. Mantêm o equilíbrio entre as solicitações do id e as exigências do superego Quando este equilíbrio não é satisfeito, gera a ansiedade no indivíduo. O ego ainda pode desenvolver mecanismos de defesa, como a negação como forma de reação. Como também gerar impulso, para anular a ansiedade. O ego atua no campo real O superego. O superego desenvolve-se por sua vez a partir do ego. É a estrutura que representa os padrões éticos aprendidos no meio onde vive o indivíduo especialmente com os pais, por meio do processo castigo-recompensa. O superego é o componente realista, que age com extrema perfeição, buscando estabelecer a diferença entre o bem do mal. As três partes da estrutura psíquica estão permanentemente em conflito cada uma querendo estabelecer o seu domínio. Estabelecendo assim o equilíbrio.

Componentes da personalidade
A personalidade é a consolidação do caráter e do temperamento. O caráter é um termo grego(kharcktér) que quer dizer, o que grava ou o que entalha. Heráclito de Efésios século V a.C. conceituou como, um conjunto definido de traços de um indivíduo, persistente o bastante, para determinar o seu destino. Isto é, portanto um conjunto de qualidades que o "destaca" na sociedade. Temperamento* Conjunto de traços psicológicos e morais, que determinam a índole de um indivíduo. O medico Hipócrates que viveu por volta do ano, 460 a.C. Ficou conhecido como o pai da medicina. Foi o primeiro a estudar e classificar o temperamento do indivíduo. A moderna psicologia classificou o temperamento da seguinte forma:
•Ciclotímico-

o modo de ser que se caracteriza por: uma vida afetiva, fácil

sociabilidade, habilidade adequada ao estimulo.
•Colérico

- o modo de ser que se caracteriza por: explosão emocional,gosto - modo de ser que se caracteriza por: uma frieza afetiva,

pelo trabalho, volubilidade, beligerância,arrogância e insistente.
•Esquizotímico

grande sensibilidade interior, timidez, habilidade insatisfatória.
•Fleumático

o modo de ser que se caracteriza por; conclusivo, pouco interesse o modo de ser que se caracteriza por: tendência a melancolia,

pelo trabalho, indolência.
•Melancólico-

lentidão de movi mento, gosto pelo trabalho intelectual.
•Sanguíneo-

o modo de ser que se caracteriza por: gosto pela diversão, fácil

sociabilidade, pouco interesse pelo trabalho intelectual,
•Viscoso-

o modo de ser que se caracteriza por: vida afetiva estéril, expressão

verbal monótona, psicomotiddade (pouca habilidade) perseverança. Traços da Personalidade Ao longo do tempo o foco das pesquisas tem se deslocado para outros fatorés, que se tornam mais evidentes, devido a facilidades de mensuração e respostas mais aceitáveis pela comunidade cientifica. Muitos estudos foram realizados com o objetivo de encontrar traço de personalidade que atendesse a expectativa da comunidade cientifica . Lauretta Bender em 1938 realizou testes gestáticos visomotor (formas diferentes de figuras) com 344 crianças de 6 à 12 anos e obteve quatro fatorés relevantes por meio dos resultados obtidos e elaborou uma teoria.

A Escala de Personalidade para Crianças, destacou traços da personalidade como: neuroticidade, psicoticidade, extroversão e adequasão.

Avaliação dos Traços de personalidade Os fracos de personalidade são palavras que exprimem as maneira e característica distinta do comportamento do indivíduo. Avaliada por testes idóneo. Ex carisma. Há dicionários especializados,que apresentam milhares de adjetivos e substantivos, que descrevem como as pessoas agem, pensam, percebe,sentem e se comportam. O pesquisador Sisto em 1998 realizou um teste de validade para, a Escala de Traços de Personalidade para Crianças, com 30 itens e aprovou os itens: neuroticidade, psicoticidade, extroversão e adequação. Este instrumento pode ser usado com crianças de 5 a 10 anos de idade. Desenvolvimento da personalidade Os psicólogos atualmente concordam que a personalidade começa e se formar a partir do nascimento da criança. Daí por diante se inicia um aprendizado continuo, sempre na dependência de genitores ou tutor. Primeiro ano de vida -dependências Desde o primeiro mês de vida, onde se observa alguns comportamentos como:a ingestão de alimentos, o ciclo de vigia - sono, comportamento passivo e reações de desprezo. No final de ano, o aprendizado chegou nível de comunicação, através da voz e sinais, e exploração do meio através do paladar. Segundo e terceiro ano de vida - controle corporal Nesta idade se observa o estágio do desenvolvimento da linguagem e a locomoção independente, o prazer com as ativídades manuais, descobertas dos membros externos e suas funções. Controle da evacuação, destruição dos bens que estão ao seu alcance por prazer. O uso do porque quando é questionado. Gestos de rebeldia. Terceiro e quarto ano - dependência e rebeldia È a idade onde se observa o impulso, para a independência e para afirmação da própria vontade. Apresentando um comportamento rebelde e questionador para com seus pais. Com frequência cria conflitos com seus irmãos, a nível de agressão física. Inclinação crescente para o progenitor de sexo oposto, surgimento do sentimento de culpa no caso de exagero. Manipulação dos órgãos genitais e questionamento da menina devido à ausência do pênis. Complexo de Édipo. Conjunto de razões afetivas, tanto amorosas, quanto hostis, que uma criança sente em relação aos pais, segundo a teoria de Sigmund Freud. Quinto a sétimo ano ~ Pré-eseolar Inicio do período de calma, no desenvolvimento emocional e impulsivo. O pudor passa para o segundo plano, o interesse do que é instintivo, na presença de adultos

(é período da latência sexual, que se estende até a puberdade, devido o pudor) onde o seu circulo de conforto, excede a família. E se estande aos colegas do jardim de infância e aos outros da mesma idade. Aprendem novas brincadeiras e aceitam as regras. Onde a realidade passa a ser um fato. Amadurecimento da personalidade Dos sete aos onze anos ~ escolar A escola é um ambiente que exige da criança, mudanças de comportamento e produção, qualidade, disciplina, ordem, adaptação e Relação com novas pessoas que representam a autoridade e o saber. Recebe o conhecimento, capacidade de adaptação desenvolvimento, físico, psíquico, intelectual, e educação sexual. Para tanto é necessário ter: concentração, inteligência, vontade própria e capacidade de ajustamento. Dos doze aos dezoito anos~ auto-conflito A busca da auto-afirmação, adolescência, novos desafios, contato e experiência com pessoas do sexo oposto. Namoro, piano de carreira, religião, preocupação com a aparência física. Tudo são desafios, que o jovem tem que enfrentar neste período. Se não suportar a pressão, pode ter problema de ordem psicológica. Dos dezenove anos em seguida, afirmar profissionalmente e constituir família. Desvio da personalidade: (compulsão, neuroses, esquizofrenia e paranóia) É caracterizado como: deficiência psicológica, ou uma degeneração na estrutura da personalidade, devido as pressões excessivas de ordem psicológicas. Nunca uma ausência de personalidade. Como por exemplo um pessoa pode exigir demais de si ultrapassando seus limites,destruindo parte da estrutura da sua personalidade. Pode ser também um agente de origem externa, gerando problemas patológicos, como: Compulsão que é a necessidade incontrolável de realizar uma ação. É uma espécie de energia que escapa em muitas ocasiões, do domínio da razão; sintomas tiques, cacoetes, manias e ideias fixas..Há compulsão que está na raiz de vidos como roer as unhas, fumar, beber, comer de mais, ingerir tranquilizantes ou drogas. Neurose é a reação afetiva desproporcionada ao estimulo que a provoca. A neurose é fruto de:
•Complexos,

não resolvidos como roer unhas, morder a mão, chutar o cão...

•Recalque, defende com agressividade seus defeitos e se passar por tolo.
Esquizofrenia sintoma: Apatia emocional, carência de ambições7desorganização geral da personalidade. Perda do interesse nos envolvimento de atividades coletivas e individuais. Pensamento desorganizado, afeto superficial, riso sem

motivo, aspecto abobalhado. Infantilidade, delírio, e alucinações transitórias. Paranóia se caracteriza pela mania de perseguição. A vitima está convencida, que todos a persegue. Como também, tem mania de grandeza, sofre de profundo ressentimento. É agressiva, egocêntrica e destruidora, Incapaz de pedir ajuda.

A aprendizagem social da personalidade
A aprendizagem social da personalidade é fruto do impulso do movimento condutista em psicologia, e em parte também com a teoria do traço da personalidade.

Psicologia do comportamento
Os psicólogos usam um termo aprendizagem ou condicionamento num sentido amplo, para cobrir todos os fatos de uma mudança, no comportamento de um indivíduo, como resultado de uma experiência realizada, desde a aprendizagem de uma habilidade como guiar um automóvel, até a aprendizagem dos padrões de condutas, esperado pela sociedade. Essencialmente pressupõe-se, que os mesmos princípios estariam subentendidos, na aprendizagem de todo comportamento. O meio ambiente de uma pessoa refere-se a algo mais que seu meio físico social ou geométrico, pois inclui também outras pessoas e o comportamento destas, de fato, todas as coisas e todos os eventos exteriores a pessoa. O condicionamento é uma área vasta e em constante expansão das investigações psicológicas, tendo-se acumulado num vasto acervo de conhecimentos; mas é impossível cobrir aqui as complexidades e a extensão deste conhecimento. Entretanto, é necessariamente alguma referência aos princípios básicos.

Aplicação de uma Abordagem de Aprendizagem Social
Há poucas aplicações práticas imediatas da abordagem comportamental ou de aprendizagem social à personalidade que se possa afirmar serem especificamente derivadas delas, o que é distinto de derivarem do ponto de vista behaviorista em geral. Muitas das aplicações ainda existiriam quer os behaviorista voltassem ou não suas atenções para o domínio da personalidade. Contudo a abordagem da aprendizagem social da personalidade e o behaviorismo em gerai estão de tal modo interligados que é apropriado discutir as aplicações no contexto desta abordagem da personalidade. Logo esta técnica pode ser aplicada em problemas emocionais. Behaviorismo teoria psicológica científica defendida por J.Behavior Watson

Bibliografia 1° 1947 Vicente Massip Viciano Ética, Caráter e Personalidade: consciência Individual e compromisso social/ Vicente Masip São Paulo:U.P.U.,2002 ISBN85-12-79100-4 1 .carater 2. Consciência 3. Ética 4. Ética social 5. Personalidade 1. titulo CDD-02.3376 -170 2° 1939 Bergamini.Cecília Whitaker,
B433 a Avaliação de desempenho humano na empresa: 2. ed São Paulo, Atlas, 1973- ilustração recursos humanos
1 . pessoal 2. avaliação de efidência i titulo CDD- 658.3125 3° http:www.geocities.com/psicanaliseonline 4a Peck David/David whitlow teoria da personalidade: Ed 1975 Curso básico de psicologia
GLOSSÁRIO

Rio, Zahar Editores 1976

Análise fatoriai método cientifico destinado a medir e selecionas o numero limitado de termos de uma amostragem, considerados como traços fatoriais. Esquizofrenia é um conjunto de psicoses endógenas que tem como sintonias a dissociação da ação Inato hereditário^que pertence ao individuo desde que nasceu Libido procura instintiva do prazer sexual Meio Ambiente da pessoa, refere-se ao seu meio físico onde vive e exerce sua aíividade socioeconômica nicho ecológico e as pessoas com seus comportamentos Neurose Problemas de transtorno no sistema nervoso que não apresenta causa demonstrável. Neuroticidade problemas psicomotor decorrente de transtorno no sistema nervoso Psicose Doenças mentais, transtorno mental caracterizado peia desintegração da personalidade e tem como causa o conflito com a realidade

Psicomoticidade integração das funções motoras e psíquicas em consequência da maturidade do sistema nervoso Psicoticidade problemas motor decorrente de transtorno no sistema psíquico. Termo usado no teste para medir o nível de distorção nos traços de personalidade infantil, pela pesquisadora Lauretta Bender 1938- teoria gestaltica visomotor Bender Traços da personalidade é o termo que caracteriza as maneiras e atitudes comportamentais especificas de um indivíduo, em relação à coletividade. Endógenos que se origina no interior do: organismo, sistema ou por fatores internos Fator aquele que determina ou executa uma ação ou faz parte dela Construtos termo que se refere a ideias, planejamento e projetos a nível mental

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->