Você está na página 1de 2

ORIGEM DO RITUAL TEATRAL:

A arte grega do drama teve as suas razes nos festivais religiosos


dedicados aos deuses da mitologia grega, especialmente Dioniso,
deus do vinho.
As competies dramticas passaram a ser uma parte integrante da
Dionsia da Cidade, realizada durante a primavera.
O festival iniciava - se com uma procisso de abertura, qual se
seguia uma competio de rapazes cantando ditirambos, e culminava
com duas competies dramticas. A primeira competio reuniu trs
autores que apresentaram trs tragdias cada um, seguidas por uma
pequena pea satrica. Seguia-se uma segunda competio de cinco
dramaturgos cmicos, e os vencedores de ambas as competies
eram escolhidos por um corpo de jurados.
O ditirambo um canto coral de carter apaixonado (alegre e
sombrio), constitudo de uma parte narrativa, recitada pelo cantor
principal, ou corifeu, e de outra propriamente coral, executada por
personagens vestidos de faunos e stiros, considerados companheiros
do deus Dionsio, em honra do qual se prestava essa homenagem
ritualstica.
Ditirambo ("hino em unssono"), consiste numa ode entusistica e
exuberante dirigida ao deus, danada e representada por um Coro de
50 homens (cinco por cada uma das tribos da tica) vestidos de stiro
(meio homem, meio bode, uma espcie de servo de Dioniso).
Os "stiros" tocavam tambores, liras e flautas e iam cantando
medida que danavam em volta de uma esfinge de Dionsio.
medida que o tempo foi passando, o Ditirambo foi evoluindo para a
fico, para o drama, para a forma teatral, como a conhecemos hoje.
Quem dirigia o ditirambo ia juntando gradualmente relatos de
faanhas de heris que tinham passado grandes tormentos pelo seu
Povo. Tambm as danas que no incio seriam descontroladas e

caticas iam gradualmente passando a danas organizadas e


elaboradas. Tambm se comea gradualmente a introduzir poesia no
ditirambo.