P. 1
Gradeamento e caixa de areia

Gradeamento e caixa de areia

|Views: 1.104|Likes:
Publicado porlukaseller

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: lukaseller on May 13, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/26/2013

pdf

text

original

PHD-2411 Saneamento I 1

ESCOLA POLITÉCNICA DA USP
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA
HIDRÁULICA E SANITÁRIA
PHD 2411 - SANEAMENTO I
TRATAMENTO PRELIMINAR DE ESGOTOS
GRADEAMENTO E CAIXA DE AREIA
Prof. Dr. Roque Passos Pivelli
Prof. Dr. Sidney Seckler Ferreira Filho
PHD-2411 Saneamento I 2
CONCEPÇÃO DE ETE’s
Esgoto Sanitário
Esgoto Tratado
Estação de
Tratamento de
Esgotos
Esgoto doméstico
Infiltração na Rede
Contribuições específicas

Padrões de Emissão

Padrões de qualidade
PHD-2411 Saneamento I 3
PROCESSO DE LODOS ATIVADOS
CONVENCIONAL
Grade
Caixa de areia
Decantador
Primário
Tanque de
Aeração
Decantador
Secundário
Adensamento
Digestão
Secagem Lodo “Seco”
Rio
PHD-2411 Saneamento I 4
GRADEAMENTO
(REMOÇÃO DE SÓLIDOS GROSSEIROS)
Os dispositivos de remoção de sólidos grosseiros (grades) são
constituídos de barras de ferro ou aço paralelas, posicionadas
transversalmente no canal de chegada dos esgotos na estação
de tratamento, perpendiculares ou inclinadas, dependendo do
dispositivo de remoção do material retido. As grades devem
permitir o escoamento dos esgotos sem produzir grandes
perdas de carga.
PHD-2411 Saneamento I 5
GRADEAMENTO E CAIXA DE
AREIA
PHD-2411 Saneamento I 6
GRADEAMENTO E CAIXA DE
AREIA
PHD-2411 Saneamento I 7
GRADEAMENTO E CAIXA DE
AREIA
PHD-2411 Saneamento I 8
CLASSIFICAÇÃO DOS
SISTEMAS DE GRADEAMENTO
Tipo Espaçamento (cm)
Grade grosseira 4 - 10
Grade média 2 - 4
Grade fina 1 - 2

Dimensão das barras
Largura: 4 mm a 10 mm
Comprimento: 25 mm a 75 mm

Inclinação das barras
Verticais ou inclinadas
Limpeza manual: 45
o
ou 60
o
Limpeza mecanizada: 70
o
a 90
o
PHD-2411 Saneamento I 9
DISPOSITIVOS DE REMOÇÃO E
QUANTIDADE DE MATERIAL RETIDO
Ancinhos
(Rastelo)
Mecânicos
Manuais
Espaçamento (cm) 2,0 2,5 3,0 4,0
Quantidade (L/m
3
) 0,038 0,023 0,012 0,009
Condicionamento
do material retido
Lavagem
Secagem
Adição de
substâncias
químicas
PHD-2411 Saneamento I 10
FUNCIONAMENTO DO SISTEMA
DE GRADEAMENTO

Velocidade de passagem
0,6 m/s a 1,2 m/s (Limpeza mecanizada)
0,6 m/s a 0,9 m/s (Limpeza manual)

Velocidade no canal a montante da grade
(Velocidade de aproximação)
Maior do que 0,4 m/s

Perda de carga
Obstrução máxima permitida (50%)
0,15 m (Limpeza manual)
0,10 m (Limpeza mecanizada)
PHD-2411 Saneamento I 11
DIMENSIONAMENTO DO SISTEMA
DE GRADEAMENTO

,
`

.
|
+
·
a
t a
A S
u
.
S=área da secção transversal do canal até o nível d’água
A
u
=área útil da secção transversal
a=espaçamento entre as barras
t=espessura das barras

,
`

.
| −
· ∆
g
V V
H
g
. 2
.
7 , 0
1
2
0
2
∆ H=perda de carga na grade (m)
PHD-2411 Saneamento I 12
SISTEMA DE GRADEAMENTO

Detalhes Construtivos
PNB-569 e PNB-570

Outros dispositivos de remoção de sólidos grosseiros
Grades de barras curvas
Peneiras estáticas
Peneiras de tambor rotativo
PHD-2411 Saneamento I 13
CAIXAS DE AREIA
Objetivo: Remoção de areia através de sedimentação, sem
que haja remoção conjunta de sólidos orgânicos
Características das partículas a serem removidas (“Areia”)

Diâmetro efetivo: 0,2 mm a 0,4 mm

Massa Específica: 2.650 kg/m
3

Velocidade de sedimentação: 2,0 cm/s
PHD-2411 Saneamento I 14
CAIXAS DE AREIA
Dispositivos de remoção

Manuais ou mecânicos (Bandeja de aço removidas por talha
e carretilha ou bombeamento)

Quantidade: 30 a 40 l/1.000 m
3
de esgoto

Aterro Sanitário. A areia poderá ser também lavada em
caixas mecanizadas
Quantidade e destino do material retido
Destino do material retido (“Areia”)
PHD-2411 Saneamento I 15
CAIXAS DE AREIA
Tipos de caixa de areia

Tipo canal com velocidade constante controlada por
Calha Parshall

Secção quadrada em planta, com remoção mecanizada de
lodo

Caixa de areia aerada
PHD-2411 Saneamento I 16
CAIXAS DE AREIA
Caixa de areia tipo canal com velocidade constante
controlada por Calha Parshall

Velocidade ≅ 0,30 m/s

Velocidade inferior a 0,15 m/s ⇒ Depósito de matéria
orgânica na caixa

Velocidade superior a 0,4 m/s ⇒ Arraste Depósito de
matéria orgânica na caixa
PHD-2411 Saneamento I 17
DIMENSIONAMENTO
H
1
V
h
V
s
L
t V L
h
. ·
t V H
S
. ·
L
H V
V
h
S
.
·
s m V
s
/ 02 , 0 ·
s m V
h
/ 3 , 0 ·
H L . 15 ·
Prática de Projeto
H a H L . 0 , 25 . 5 , 22 ·
PHD-2411 Saneamento I 18
DIMENSIONAMENTO
H
1
V
h
V
s
L
t V L
h
. ·
t V H
S
. ·

Largura da caixa de areia
H B V Q
h
. . ·
h
V H
Q
B
.
·

Taxa de escoamento superficial
L B
Q
A
Q
q
s
.
· ·
q=600 a 1.300 m
3
/m
2
/dia
PHD-2411 Saneamento I 19
CAIXAS DE AREIA
Operação da caixa de areia

Limpeza quando a areia ocupar metade da altura ou dois
terços de seu comprimento total

Controle
Quantidade de material removido por m
3
de
esgoto
Teor de umidade
Teor de sólidos voláteis
PHD-2411 Saneamento I 20
Controle da velocidade através de calha Parshall
Para se manter a mesma velocidade na caixa de areia tipo canal com velocidade constante
controlada por calha Parshall, para Qmín e Qmáx, tem-se:
Z H
Z H
Q
Q
máx
mín
máx
mín


·
.
. '
.
H Y H
J
H
M
Z
PHD-2411 Saneamento I 21
Fórmula da Calha Parshall:
Q(m
3
/s) = K.H
N
(H em m)
Largura
Nominal
N K Capacidade (L/s)
Mín. Máx..
3" 1,547 0,176 0,85 53,8
6" 1,580 0,381 1,52 110,4
9" 1,530 0,535 2,55 251,9
1' 1,522 0,690 3,11 455,6
1 1/2' 1,538 1,054 4,25 696,2
2' 1,550 1,426 11,89 936,7
PHD-2411 Saneamento I 22
Exemplo de Dimensionamento - Dados
Ano População
Atendida
(hab)
Q
mín
(L/s) Q
méd
(L/s) Q
máx
(L/s)
2000 45.000 41,67 83,33 150,00
2010 54.200 50,19 100,38 180,00
2020 68.350 63,29 126,58 227,83
PHD-2411 Saneamento I 23
a)

Escolha da Calha Parshall:
Para atender vazões de 41,67 L/s a 227,83 L/s a C.
Parshall recomendada é a de L
N
= 9".
Fórmula da Calha Parshall com L
N
= 9":
Q = 0,535.H
1,53
Para Q
mín
= 41,67 L/s

H
mín
= 0,189m
Para Q
máx
= 227,83 L/s

H
máx
= 0,572 m
PHD-2411 Saneamento I 24
Cálculo do rebaixo (z) à entrada da c. Parshall
m Z
Z
Z
Z Hmáx
Z Hmín
Qmáx
Qmín
1033 , 0
572 , 0
189 , 0
83 , 227
67 , 41
.
.
.
.
· ⇒


·


·
PHD-2411 Saneamento I 25
Grade adotada e “Eficiência”
¹
¹
¹
'
¹
·
· •
mm a o espaçament
mm t espessura
ferro de barras
adotados dados
15 ) ( .
5 ) ( .
.
75 , 0
5 15
15
·
+
·
+
·
t a
a
E
PHD-2411 Saneamento I 26
Área útil (A
u
) e Área da Seção do Canal (S)
Adotando-se a velocidade de passagem pela grade v = 0,8 m/s:
2
3
285 , 0
/ 8 , 0
/ 22783 , 0
m
s m
s m
v
Q
Au
máx
· · ·
2
38 , 0
75 , 0
285 , 0
m
E
Au
S · · ·
PHD-2411 Saneamento I 27
Largura (b) do canal da grade e verificações de velocidade
m
Z H
S
b
máx
81 , 0
1033 , 0 572 , 0
38 , 0
·

·

·
Q
(l/s)
H
(m)
(H-Z)
(m)
S=b(H-Z)
(m
2
)
Au=S.E
(m
2
)
V=Qmáx
Au
(m/s)
V0=Qmáx
S
(m/s)
227,83 0,572 0,469 0,380 0,285 0,800 0,600
180,67 0,492 0,389 0,315 0,236 0,766 0,574
150,00 0,436 0,333 0,270 0,203 0,739 0,555
63,29 0,248 0,145 0,117 0,088 0,719 0,541
50,19 0,213 0,110 0,089 0,067 0,749 0,564
41,67 0,189 0,086 0,070 0,053 0,786 0,595
PHD-2411 Saneamento I 28
Verificações de Perda de Carga
g
v v
H
2
43 , 1
2
0
2

· ∆
m
x
H 02 , 0
81 , 9 2
) 6 , 0 ( ) 8 , 0 (
43 , 1 : limpa Grade
2 2
·

· ∆ •
m
x
x
H obstruída Grade 16 , 0
81 , 9 2
) 6 , 0 ( ) 8 , 0 2 (
. 43 , 1 : % 50
2 2
·

· ∆ •
PHD-2411 Saneamento I 29
Cálculo da Caixa de Areia
Cálculo da área da secção transversal (A)
e da Largura da Caixa de Areia (B)
Adotando-se a velocidade sobre a caixa v = 0,3 m/s tem-se:
2
7594 , 0
3 , 0
22783 , 0
m
v
Q
A
máx
· · ·
m B
Z H
A
B
máx
62 , 1
1033 , 0 572 , 0
7594 , 0
· ⇒

·

·
PHD-2411 Saneamento I 30
s m v
m x A
m Z H
m H s l Q Para
mín
mín mín
/ 3 , 0
1388 , 0
04167 , 0
1388 , 0 62 , 1 0857 , 0
0857 , 0 1033 , 0 189 , 0
189 , 0 / 67 , 41
2
· · ∴
· ·
· − · −
· ⇒ ·
Verificações:
PHD-2411 Saneamento I 31

Cálculo do Comprimento (L)

Taxa de escoamento Superficial resultante:
( ) m L x Z H x L
máx
55 , 10 1033 , 0 572 , 0 5 , 22 ) ( 5 , 22 · ⇒ − · − ·
dia m m
x
x
A
Q
S
. / 1152
62 , 1 55 , 10
4 , 86 83 , 227
2 3
· ·
PHD-2411 Saneamento I 32

Cálculo do rebaixo da caixa de areia:
Para a taxa de 30L/1000m
3
e para vazão média de final
de plano,
Q = 126,58 L/s, tem-se o seguinte volume diário de
areia retida na caixa:
V = 0,03 L/m
3
x 126,58 L/s x 86,4 = 328 L
m
x
h
caixa na acumulada areia de diária altura
02 , 0
62 , 1 55 , 10
328 , 0
:
· ·

Para um rebaixo de 20cm tem-se um intervalo de limpeza da caixa de 10
dias.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->