Você está na página 1de 11

Disciplina: Física série: 2ª série do EM Profa: Cristiane Tavolaro

Data: 30/05/2010
Extraclasse: aplicações das Leis de Newton

1. A figura a seguir mostra um bloco que está sendo


pressionado contra uma parede vertical com força
horizontal F e que desliza para baixo com
velocidade constante. O diagrama que melhor
representa as forças que atuam nesse bloco é:

2. Um homem de peso P encontra-se no interior de um elevador. Considere as seguintes


situações:
1. O elevador está em repouso, ao nível do solo;
2. O elevador sobe com aceleração uniforme a, durante alguns segundos;
3. Após esse tempo, o elevador continua a subir, a uma velocidade constante «.
Analise as afirmativas:
I. A força que o soalho do elevador exerce nos pés do homem é igual, em módulo, ao
peso P vetorial do homem, nas três situações.
II. As situações (1) e (3) são dinamicamente as mesmas: não há aceleração, pois a força
resultante é nula.
III. Na situação (2), o homem está acelerado para cima, devendo a força que atua nos
seus pés ser maior que o peso, em módulo.
Está (ão) correta(s) somente: a) I b) II c) I e III d) II e III

3. Um fazendeiro possui dois cavalos igualmente fortes.


Ao prender qualquer um dos cavalos com uma corda a
um muro (figura 1), observa que o animal, por mais
que se esforce, não consegue arrebentá-la. Ele
prende, em seguida, um cavalo ao outro, com a
mesma corda. A partir de então, os dois cavalos
passam a puxar a corda (figura 2) tão esforçadamente
quanto antes.
A respeito da situação ilustrada pela figura 2, é correto afirmar que:
a) a corda arrebenta, pois não é tão resistente para segurar dois cavalos.
b) a corda pode arrebentar, pois os dois cavalos podem gerar, nessa corda, tensões até
duas vezes maiores que as da situação da figura 1.
c) a corda não arrebenta, pois a resultante das forças exercidas pelos cavalos sobre ela é
nula.
d) a corda não arrebenta, pois não está submetida a tensões maiores que na situação da
figura 1.
e) não se pode saber se a corda arrebenta ou não, pois nada se disse sobre sua
resistência.

4. O bloco da figura está em movimento em uma superfície


horizontal, em virtude da aplicação de uma força F paralela à
superfície. O coeficiente de atrito cinético entre o bloco e a
superfície é igual a 0,2. A aceleração do objeto é (dado:
g=10,0 m/s2):
a) 20,0 m/s2
b) 28,0 m/s2
c) 30,0 m/s2
d) 32,0 m/s2
e) 36,0 m/s2

5. A figura representa dois corpos A e B que, sendo empurrados por uma força F, em
uma superfície sem atrito, movem-se com a mesma aceleração.Pode-se, então,
afirmar que a força que o corpo A exerce sobre o corpo B é,
em módulo,
a) menor do que a força que B exerce sobre A.
b) maior do que a força que B exerce sobre A.
c) diretamente proporcional à diferença entre as massas dos
corpos.
d) inversamente proporcional à diferença entre as massas dos
corpos.
e) igual à força que B exerce sobre A.

6. Dois blocos idênticos, unidos por um fio de massa


desprezível, jazem sobre uma mesa lisa e horizontal
conforme mostra a figura a seguir. A força máxima a
que esse fio pode resistir é 20 N. Qual o valor máximo
da força F que se poderá aplicar a um dos blocos, na
mesma direção do fio, sem romper o fio?

7. Os três corpos, A, B e C, representados na figura a seguir têm massas iguais, m=3,0


kg. O plano horizontal, onde se apóiam A e B, não oferece atrito, a roldana tem massa
desprezível e a aceleração local da gravidade pode ser considerada g=10m/s2. A
tração no fio que une os blocos A e B tem módulo
a) 10 N
b) 15 N
c) 20 N
d) 25 N
e) 30 N
8. Dois blocos de massa M estão unidos por um fio de massa
desprezível que passa por uma roldana com um eixo fixo. Um
terceiro bloco de massa m é colocado suavemente sobre um dos
blocos, como mostra a figura. Com que força esse pequeno bloco
de massa m pressionará o bloco sobre o qual foi colocado?
a) 2mMg/(2M+m)
b) mg
c) (m-M)g
d) mg/(2M+m)
e) outra expressão

9. Os blocos A e B têm massas mA=5,0 kg e mB=2,0 kg e estão apoiados num plano


horizontal perfeitamente liso.Aplica-se ao corpo A uma
força horizontal F, de módulo 21 N. A força de contato
entre os blocos A e B tem módulo, em newtons, será:
a) 21
b) 11,5
c) 9,0
d) 7,0
e) 6,0

10. Dois blocos de massa igual a 4 kg e 2 kg,


respectivamente, estão presos entre si por um fio
inextensível e de massa desprezível. Deseja-se puxar o
conjunto por meio de uma força F cujo módulo é igual a 3
N sobre uma mesa horizontal e sem atrito. O fio é fraco e
corre o risco de romper-se.Qual o melhor modo de puxar o
conjunto sem que o fio se rompa, pela massa maior ou
pela menor? Justifique sua resposta.

11. Os corpos A e B são puxados para cima, com aceleração de


2,0m/s2, por meio da força F, conforme o esquema a seguir. Sendo
mA=4,0 kg, mB=3,0 kg e g=10 m/s2, a força de tração na corda que
une os corpos A e B tem módulo, em N, de
a) 14
b) 30
c) 32
d) 36
e) 44
12. Dois corpos, de peso 10 N e 20 N, estão suspensos por dois fios,
P e Q, de massas desprezíveis, da maneira mostrada na figura.
As intensidades (módulos) das forças que tensionam os fios P e
Q são respectivamente, de:
a) 10 N e 20 N
b) 10 N e 30 N
c) 30 N e 10 N.
d) 30 N e 20 N.
e) 30 N e 30 N.

13. O corpo A, de massa 10 kg, apoiado sobre uma superfície


horizontal, está parado, prestes a deslizar, preso por um fio ao
corpo B, de massa 2,0 kg. Considerando-se o fio e a roldana
ideais e adotando-se g=10 m/s2, o coeficiente de atrito estático
entre o corpo A e a superfície vale
a) 2,0
b) 0,10
c) 0,20
d) 0,40
e) 0,50

14. O bloco 1, de 4kg, e o bloco 2, de 1 kg, representados na


figura, estão justapostos e apoiados sobre uma superfície
plana e horizontal. Eles são acelerados pela força horizontal
F, de módulo igual a 10 N, aplicada ao bloco 1 e passam a
deslizar sobre a superfície com atrito desprezível.
a) Determine a direção e o sentido da força F12‚ exercida pelo
bloco 1 sobre o bloco 2 e calcule seu módulo.
b) Determine a direção e o sentido da força F21, exercida pelo
bloco 2 sobre o bloco 1 e calcule seu módulo.

15. Uma força F vetorial de módulo igual a 16 N, paralela ao plano, está sendo aplicada
em um sistema constituído por dois blocos, A e B, ligados por um fio inextensível de
massa desprezível, como representado na figura a seguir. A
massa do bloco A é igual a 3 kg, a massa do bloco B é igual
a 5kg, e não há atrito entre os blocos e a superfície.
Calculando-se a tensão no fio, obteremos:
a) 2 N
b) 6 N
c) 8 N
d) 10 N
e) 16 N
16. Três blocos, A, B e C, deslizam sobre uma superfície horizontal cujo atrito com estes
corpos é desprezível, puxados por uma força F de intensidade 6,0 N. A aceleração do
sistema é de 0,60 m/s2, e as massas de A e B são
respectivamente 2,0 kg e 5,0 kg.A massa do corpo C vale, em
kg,
a) 1,0
b) 3,0
c) 5,0
d) 6,0
e) 10

17. Um corpo A, de 10 kg, é colocado num plano horizontal sem


atrito. Uma corda ideal de peso desprezível liga o corpo A a um
corpo B, de 40 kg, passando por uma polia de massa
desprezível e também sem atrito. O corpo B, inicialmente em
repouso, está a uma altura de 0,36m, como mostra a figura.
Sendo a aceleração da gravidade g=10m/s2, determine:
a) o módulo da tração na corda.
b) o mínimo intervalo de tempo necessário para que o corpo B chegue ao solo.

18. Um corpo de massa 8,0 kg é colocado sobre uma superfície


horizontal completamente lisa, preso por um fio ideal a outro
corpo, de massa 2,0 kg. Adote g = 10 m/s2 e considere ideal
a roldana. A tração no fio tem módulo, em newtons é de:
a) 4,0
b) 12
c) 16
d) 20
e) 24

19. Dois blocos, de massas M e m, mantidos em repouso por um fio


A preso a uma parede e ligados entre si por um outro fio B, leve
e inextensível, que passa por uma roldana de massa
desprezível, estão dispostos conforme a figura. O bloco de
massa M está apoiado sobre uma superfície plana e horizontal,
enquanto o de massa m encontra-se suspenso. A roldana pode
girar livremente. Num dado instante, o fio A é cortado e os
blocos passam a ser mover com aceleração constante e igual a
2,5 m/s2, sem encontrar qualquer resistência. Sabendo que m = 0,80 kg e
considerando g = 10 m/s2, determine:
a)a tensão T0 existente no fio B antes do corte em A ser efetuado, e a tensão T1 no fio B
durante o período de aceleração. b)a massa M.
20. O esquema representa um sistema que permite deslocar o corpo Y sobre o tampo
horizontal de uma mesa, como conseqüência da diferença das massas dos corpos X e
Z. Nesse esquema, considere desprezíveis as massas
dos fios e das polias, bem como as forças passivas
nas polias e nos corpos X e Z. Sendo g=10,0 m/s2 e
sabendo-se que, durante o movimento, o corpo Y tem
uma aceleração igual a 1,6 m/s2, o coeficiente de atrito
entre Y e o tampo da mesa é igual a
a) 0,50
b) 0,40
c) 0,30
d) 0,20
e) 0,10

21. O sistema a seguir está em equilíbrio. O bloco A pesa 15 N e o bloco B pesa 60 N. O


coeficiente de atrito estático entre o bloco B e o plano
horizontal vale 0,3. A força de atrito entre o bloco B e o
plano horizontal vale:
a) 20 N
b) 60 N
c) 18 N
d) 40 N
e) 15 N

22. Responder a questão com base na figura abaixo, que representa dois
blocos independentes sobre uma mesa horizontal, movendo-se para
a direita sob a ação de uma força horizontal de 100 N. Supondo-se
que a força de atrito externo atuando sobre os blocos seja 25 N, é
correto concluir que a aceleração, em m/s2, adquirida pelos blocos,
vale:
a) 5 b) 6 c) 7 d) 8 e) 9

23. Na figura a seguir o fio que une os corpos A e


B é inextensível e tem massa desprezível. As massas
dos corpos são mA= mB = m. Sendo: FAt a força de
atrito que atua no corpo 'A', g a aceleração da
gravidade e a a aceleração do conjunto; demonstre
que a=(mg-FAt)/2m.
24. Rosinha segura a rede, exercendo sobre ela uma força inclinada de 37° em relação à
horizontal, como mostra a figura abaixo. Desprezando o peso da rede e sabendo que
Chico Bento pesa 280 N, observamos que
Rosinha terá grande dificuldade para
permanecer segurando a rede, pois precisa
exercer sobre ela uma força de: (Considere:sen
45° = 0,7;cos 45° = 0,7; sen 37° = 0,6; cos 37°
= 0,8)
a) 392 N.
b) 280 N.
c) 200 N.
d) 140 N.
e) 214 N.

25. O bloco da figura a seguir está em movimento em uma superfície horizontal, em


virtude da aplicação de uma força F paralela à superfície. O
coeficiente de atrito cinético entre o bloco e a superfície é
igual a 0,2. A aceleração do objeto é (dado: g=10,0m/s2):
a) 20,0 m/s2
b) 28,0 m/s2
c) 30,0 m/s2
d) 32,0 m/s2
e) 36,0 m/s2

26. Uma criança de massa 25 kg, inicialmente no ponto A, distante 2,4 m do solo,
percorre, a partir do repouso, o escorregador esquematizado na figura. O
escorregador pode ser considerado um plano inclinado cujo ângulo com a horizontal é
de 37°. Supondo o coeficiente de atrito cinético
entre a roupa da criança e o escorregador igual a
0,5, a velocidade com que a criança chega à base
do escorregador (ponto B) é, em m/s, (Dados: sen
37° =0,6; cos 37° = 0,8; tg 37° = 0,75)
a) 4 √3
b)4 √5
c) 16
d) 4
e) 2 √10

27. Os corpos A e B de massas mA e mB, respectivamente, estão interligados por um fio


que passa pela polia, conforme a figura. A polia pode girar livremente em torno de seu
eixo. A massa do fio e da polia é considerada desprezível. Se o sistema está em
repouso é correto afirmar:
I. Se mA = mB, necessariamente existe atrito entre o corpo B e o plano inclinado.
II. Independente de existir ou não atrito entre o plano e o corpo B, deve-se ter mA =
mB.
III. Se não existir atrito entre o corpo B e o plano inclinado, necessariamente mA >
mB.
IV. Se não existir atrito entre o corpo B e o plano inclinado,
necessariamente mB > mA.
Está correta ou estão corretas:
a) Somente I.
b) Somente II.
c) I e III.
d) I e IV.
e) Somente III.

28. Um bloco de 1,2 kg é empurrado sobre uma superfície


horizontal, através da aplicação de uma força F, de
módulo 10 N conforme indicado na figura. Calcule o
módulo da força normal exercida pela superfície sobre o
bloco, em newtons.

29. Uma criança de 30kg começa a descer um escorregador inclinado de 30° em relação
ao solo horizontal. O coeficiente de atrito dinâmico entre o escorregador e a roupa da
criança é √3/3 e a aceleração local da gravidade é 10m/s2. Após o início da descida,
como é o movimento da criança enquanto
escorrega?
a) não há movimento nessas condições.
b) desce em movimento acelerado.
c) desce em movimento uniforme e retilíneo.
d) desce em movimento retardado até o final.
e) desce em movimento retardado e pára antes do
final do escorregador.

30. O sistema indicado na figura a seguir, onde as polias são


ideais, permanece em repouso graças a força de atrito entre
o corpo de 10 kg e a superfície de apoio. Podemos afirmar
que o valor da força de atrito é:
a) 20N
b) 10N
c) 100N
d) 60N
e) 40N
31. Um corpo atirado horizontalmente, com velocidade de 10 m/s, sobre uma superfície
horizontal, desliza 20 m até parar. Adotando g=10m/s2, o coeficiente de atrito cinético
entre o corpo e a superfície é:
a) 0,13 b) 0,25 c) 0,40 d) 0,50 e) 0,75

32. Nessa figura, está representado um bloco de 2,0 kg sendo pressionado contra a
parede por uma força ù. O coeficiente de atrito estático entre esses corpos vale 0,5, e
o cinético vale 0,3. Considere g=10 m/s2. Se F = 50 N, então a
reação normal e a força de atrito que atuam sobre o bloco
valem, respectivamente,
a) 20 N e 6,0 N.
b) 20 N e 10 N.
c) 50 N e 20 N.
d) 50 N e 25 N.
e) 70 N e 35 N.

33. No sistema a seguir, A tem massa mA=10 kg. B tem massa


mB=15kg.‘=45°.Qual será o coeficiente de atrito entre as
superfícies em contacto, do corpo A com o plano, para que o
corpo se desloque com movimento uniforme? Observações: g
= 10 m/s2; o peso da corda, o atrito no eixo da roldana e a
massa da roldana são desprezíveis.

34. Um corpo de peso 10 N é puxado plano acima, com


velocidade constante, por uma força F paralela ao plano
inclinado de 53° com a horizontal. Adote: cos53°=0,60;
sen53°=0,80; g=10 m/s2; coeficiente de atrito dinâmico
μ=0,20. A intensidade da força F é, em newtons,
a) 12 b) 11,2 c) 10 d) 9,2 e) 8,0

35. A figura a seguir mostra dois blocos em repouso. O coeficiente de


atrito estático entre o bloco B, de massa 30 kg, e a superfície de
apoio é 0,6. Considere que a polia e o fio são ideais. Qual o maior
valor, em kg, da massa do bloco A para que o sistema permaneça
em repouso? (dado: g = 10 m/s2).
36. Um homem puxa um caixote de massa m com uma força
de módulo F formando um ângulo θ com a horizontal,
conforme a figura acima. O caixote se move com
velocidade constante, e o coeficiente de atrito cinético entre
o caixote e o solo vale μC. Qual o valor da força normal N
exercida pelo solo no caixote?

37. Um professor pretende manter um apagador parado, pressionando-o contra o quadro


de giz (vertical). Considerando P o peso do apagador, e o coeficiente de atrito entre as
superfícies do apagador e a do quadro igual a 0,20, a força mínima aplicada,
perpendicular ao apagador, para que este fique parado, é
a) 0,20P.
b) 0,40P.
c) 1,0P.
d) 2,0P.
e) 5,0P.

38. Certa mola helicoidal, presa num suporte vertical, tem comprimento
de 12 cm. Quando se prende à mola um corpo de 200 g ela passa a
medir 16 cm. A constante elástica da mola vale, em N/m,
a) 5,0
b) 5,0.10
c) 5,0.102
d) 5,0.103
e) 5,0.104

39. Adote: g = 10 m/s2. Uma mola pendurada num suporte apresenta


comprimento igual a 20cm. Na sua extremidade livre dependura-se
um balde vazio, cuja massa é 0,50kg. Em seguida, coloca-se água no
balde até que o comprimento da mola atinja 40cm. O gráfico a seguir
ilustra a força que a mola exerce sobre o balde, em função do seu
comprimento. Pede-se a massa de água colocada no balde.

40. No sistema mostrado na figura a seguir, o bloco tem massa igual a


5,0 kg. A constante elástica da mola vale 2,0 N/cm. Considere que o
fio, a mola e a roldana são ideais. Na situação de equilíbrio, qual a
deformação da mola, em centímetros? (dado: \ = 10m/s2).
41. Um experimentador fez um estudo da deformação de uma mola em função da força
aplicada e construiu o gráfico a seguir. A relação matemática entre o módulo da força
(F) e a deformação (x), respeitadas as unidades
mostradas no gráfico, pode ser expressa por:
a) F = 30x.
b) F = 6x.
c) F = (6/30) x.
d) F = 5x.
e) F = 2x.

42. Para a verificação experimental das leis da Dinâmica, foi montado o sistema a seguir.
Nele, o atrito é desprezado, o fio e a aceleração são ideais. Os corpos A e B
encontram-se em equilíbrio quando a mola "ultraleve" M
está distendida de 5,0 cm. A constante elástica desta mola
é:
a) 3,0.102 N/m
b) 2,0.102 N/m
c) 1,5.102 N/m
d) 1,0.102 N/m
e) 5,0.103 N/m

43. Um dinamômetro é construído utilizando-se uma mola cuja constante elástica é K=800
N/m. Pode-se afirmar que um deslocamento de 1,0 cm, na escala desse dinamômetro,
corresponde a uma força, em newtons, de:
a) 60 b) 8,0 c) 800 d) 40

44. Um dinamômetro possui suas duas extremidades presas a duas


cordas. Duas pessoas puxam as cordas na mesma direção e sentidos
opostos, com força de mesma intensidade F=100 N. Quanto marcará o
dinamômetro? a) 200 N b) 0 c) 100 N d) 50 N e) 400 N