Você está na página 1de 26

CURSO DE MS PROJECT AVANÇADO 2013

A Treinar é uma escola com tradição na área de cursos de Informática, Tecnologia, Desenvolvimento Profissional e Educação a Distância. Oferece cursos do nível básico ao avançado, visando à formação completa para quem quer fazer diferença no mercado de trabalho. Presente em Belo Horizonte desde 1992, capacitou mais de 100.000 pessoas e possui mais de 150 cursos. Site www.treinarminas.com.br Data da apostila: 06/2015

Índice UNIDADE 1

3

Plano Provisório

3

Linhas de Andamento

4

Criando um PDF

5

UNIDADE 2

7

Modo de exibição combinado

7

Personalização dos Modos de Exibição, Tabelas e Formulários

8

Alteração de um modo de exibição

8

Criação de um modo de exibição

8

Alteração de Tabelas

10

Criação de uma Nova Tabela

11

UNIDADE 3

12

Projetos Consolidados

12

MÚLTIPLOS PROJETOS

12

Inserindo e Excluindo um Subprojeto Individual em um Projeto Existente

12

Para inserir um projeto em outro:

12

Para excluir um subprojeto:

12

CONSOLIDANDO PROJETOS

13

Para consolidar um projeto:

13

Estabelecendo Relações de Dependência entre Projetos Diferentes

13

Determinando o Caminho Crítico de um Projeto Consolidado

14

Organizador

14

UNIDADE 4

16

Macros: automatizando tarefas freqüentemente desempenhadas

16

Gravar uma macro

16

Campos Personalizados

17

Tipos de Campos

17

Indicadores Gráficos

19

UNIDADE 5

21

Analisando os Dados de Escala de Tempo no Excel

21

Análise do Valor Acumulado

21

BIBLIOGRAFIA

26

UNIDADE 1

Plano Provisório

Um plano provisório salva as datas de início e término atuais das tarefas. Estas datas servem para comparar com a linha de base. Uma linha de base é salva antes do projeto começar a ser executado. O projeto provisório é salvo após começar a ser executado.

Apenas duas informações são gravadas no projeto provisório, a data de início e de término de cada tarefa. Estas datas são gravadas nas colunas Início 1 e Término 1 até Início 10 e Término 10. Portanto, pode-se salvar até 10 projetos provisórios.

Para

salvar

um

projeto

provisório

acione

o

menu

Ferramentas/Controle/Salvar linha de base. Desta vez, selecione a opção Salvar

plano provisório e defina em qual das dez possibilidades de gravação você quer salvar o plano.

EXERCÍCIO

1. Salve a Linha de Base.

Insira as colunas: Início de Linha de Base; Término da Linha de Base; Início Real;Término Real;Início 1 e Término 1. Se você alterar, por exemplo, o Início Real de uma tarefa qualquer, o que acontecerá na coluna Início desta mesma tarefa? Caso desejemos controlar as datas do projeto em vários níveis, ou seja, em suas várias modificações, devemos trabalhar como plano provisório.

2. Salve o plano provisório

Copiar:

Início / Término

 

Em:

Início 1 / Término 1

3.

Renomeie a Coluna Início 1 para : Início Replanejado

4.

Renomeie a Coluna Término 1 para: Término Replanejado

5.

Oculte as colunas Início e Término

6.

Altere a data de Início Real de uma tarefa qualquer e verifique a coluna Início Replanejado da mesma.

Linhas de Andamento

Linha de andamento é a representação visual do andamento do projeto. Ela consiste em uma linha vertical no painel do cronograma do modo Gráfico de Gantt. A linha de andamento se refere a uma data na qual as tarefas agendadas para aquela data deveriam estar em andamento.

No exemplo abaixo, Existe uma linha de andamento tracejada na parte gráfica na cor vermelha.

de andamento tracejada na parte gráfica na cor vermelha. Se a linha de andamento estiver reta,

Se a linha de andamento estiver reta, significa que o andamento está como previsto, mas se formar picos para a esquerda, significa que a tarefa onde se forma

o pico está atrasada.

Você pode definir uma ou mais datas específicas para inserir uma linha de

andamento ou pode inserir uma linha automática e periodicamente. Posicione sobre

a parte gráfica, clique com o botão da direita e escolha linha de andamento

Posicione sobre a parte gráfica, clique com o botão da direita e escolha linha de andamento

Será exibido a tela abaixo

Na caixa Exibir linhas de andamento ou selecionadas , você define uma ou mais datas

Na caixa Exibir linhas de andamento ou selecionadas, você define uma ou mais datas para as quais deseja exibir linhas de andamento. Clicando Excluir, a linha de andamento para a data selecionada é excluída.

Na caixa Exibir linhas de andamento em intervalos recorrentes você escolhe se quer que linhas de andamento sejam colocadas a cada período. Se escolher diariamente, todo dia, ao abrir projeto, será criada uma linha de andamento. Tome cuidado para não definir um intervalo muito pequeno, pois irá causar uma confusão pela quantidade de linhas de andamento na tela e gerará uma sobrecarga para o Project calcular todas as linhas de andamento.

A linha de andamento pode ser calculada em função ao plano real (que sofreu ajustes durante a execução) ou a linha base (o que estava previsto).

Criando um PDF

Para compartilhar na versão 2013 um projeto em rede você deve gerar um PDF, do arquivo. Assim, abra o arquivo na opção Arquivo\Exportar\Criar documento PDF/XPS, observe a imagem abaixo.

um PDF, do arquivo. Assim, abra o arquivo na opção Arquivo\Exportar\Criar documento PDF/XPS , observe a

Será exibido a tela de salvamento do arquivo observe o tipo a ser salvo

exibido a tela de salvamento do arquivo observe o tipo a ser salvo Em seguida será

Em seguida será exibido a tela

O resultado final será

exibido a tela de salvamento do arquivo observe o tipo a ser salvo Em seguida será
exibido a tela de salvamento do arquivo observe o tipo a ser salvo Em seguida será

UNIDADE 2

Modo de exibição combinado

Você pode visualizar na mesma tela dois modos. Isto é chamado Modo de Exibição Combinado. Para visualizar o modo combinado, divida a janela em dois, pelo menu Janela/Dividir ou arrastando o Divisor de Janela para cima. A janela passa a ter um painel superior e um painel inferior.No painel superior você pode exibir, por exemplo, o Gráfico de Gantt, e no painel inferior o Formulário de Tarefas, com informações detalhadas sobre a tarefa selecionada no painel superior.

e no painel inferior o Formulário de Tarefas, com informações detalhadas sobre a tarefa selecionada no

Personalização dos Modos de Exibição, Tabelas e Formulários

Alteração de um modo de exibição

Os modos de exibição podem ser personalizados para se adequar ao seu modo de trabalhar. A personalização inclui o nome do modo, a tabela padrão, o grupo que será utilizado, o filtro que será aplicado, a opção de realçar itens que atendem ao filtro e a inclusão do modo na barra de menu.

Você personaliza um modo de exibição acionando na guia Tarefas\Mais modos de exibição, selecionando o modo e clicando no botão Editar da caixa de diálogo Mais modos de exibição.

Editar da caixa de diálogo Mais modos de exibição. Surgirá a caixa de diálogo Definição do

Surgirá a caixa de diálogo Definição do modo de exibição. O caractere & indica qual a letra que será uma tecla de atalho na barra de menu. A caixa Realçar filtro mostra as linhas (tarefas ou recursos) em cor diferente quando elas atendem a um filtro aplicado na caixa de combinação Filtro.

a um filtro aplicado na caixa de combinação Filtro. Criação de um modo de exibição Você

Criação de um modo de exibição

Você pode criar um modo de exibição a partir de um modo existente ou criar um modo completamente novo. Para criar um modo de exibição a partir de um

existente, selecione o modo modelo na caixa de diálogo Mais modos de exibição. Será solicitado se um modo único ou um modo combinado.

Será solicitado se um modo único ou um modo combinado. O modo único contém apenas uma

O modo único contém apenas uma tela, que pode ser:

Calendário

Diagrama de rede

Diagrama de relacionamentos

Formulários de recursos

Formulário de tarefas

Formulário de Detalhes da tarefa

Formulário Nome da tarefa

Formulário Nome do recurso

Gráfico de Gantt

Gráfico de Recursos

Planilha de Recursos

Planilha de Tarefas

Uso da tarefa

Uso do recurso

Planilha de Tarefas  Uso da tarefa  Uso do recurso Defina os demais campos do

Defina os demais campos do mesmo modo que na edição de modo de exibição. O modo combinado possui duas janelas separadas horizontalmente. Normalmente, a parte superior pode ser uma tela do tipo planilha e a parte inferior é uma tela do tipo formulário. As telas na parte superior e inferior podem ser:

tela do tipo planilha e a parte inferior é uma tela do tipo formulário. As telas

Alteração de Tabelas

Em

vez

de

alterar

a

definição

de

coluna

individualmente,

você

pode

personalizar toda a tabela, afetando assim todas as colunas.

Para personalizar uma tabela, acione o menu Exibir\Tabela\Mais Tabelas. Surgirá a caixa de diálogo Mais tabelas. Selecione uma tabela de tarefa ou de recurso e clique no botão Editar.

tabela de tarefa ou de recurso e clique no botão Editar . Surgirá a caixa de

Surgirá a caixa de diálogo Definição de Tabela. Inclua ou exclua colunas que você deseja e altere as definições de cada uma delas.

de diálogo Definição de Tabela. Inclua ou exclua colunas que você deseja e altere as definições

Criação de uma Nova Tabela

Você pode criar uma tabela nova a partir de uma existente ou criar uma tabela totalmente nova. Para criar uma tabela a partir de uma existente, selecione a tabela desejada na caixa de diálogo Mais tabelas e clique no botão Copiar. Depois altere

a cópia para atender as suas necessidades.

Para criar uma tabela completamente nova, clique no botão Nova na caixa de diálogo Mais tabelas.

clique no botão Nova na caixa de diálogo Mais tabelas . Cada linha corresponde a uma

Cada linha corresponde a uma coluna na tabela. Defina o tipo de alinhamento,

a largura de cada coluna, o título e o alinhamento do título

UNIDADE 3

Projetos Consolidados

Um dos recursos mais poderosos do MS Project é a capacidade de consolidar vários projetos em um só. Este recurso deve ser aplicado sempre que surgir a necessidade de trabalho com vários projetos interdependentes ou não, sob diferentes lideranças e ou compartilhando os mesmos recursos, havendo a necessidade de consolidação dos mesmos para acesso às informações gerenciais globais detalhadas ou resumidas. Tem-se como resultado da Consolidação de Projetos o agrupamento de todos os projetos envolvidos em um projeto simulado, o que permite a apresentação dos dados consolidados dos projetos sob todas as interfaces do software (gráficos, tabelas, formulários, relatórios).

MÚLTIPLOS PROJETOS

Inserindo e Excluindo um Subprojeto Individual em um Projeto Existente.

O projeto inserido em outro projeto é sempre exibido como uma atividade de resumo do projeto principal, que pode conter um ou mais projetos inseridos.

Para inserir um projeto em outro:

1. Abra o projeto que funcionará como projeto principal (mestre):

2. Na barra de modos, clique em Gráfico de Gantt;

3. Clique na linha imediatamente inferior à linha em que deseja inserir o projeto;

4. Acesse o menu Inserir Projeto para abrir o quadro Inserir Projeto;

5. Escolha o arquivo de projeto a ser inserido;

6. clique em inserir.

Após inserido o projeto, é possível alterar informações de prazos, dependências, recursos e custos. Todas essas alterações realizadas no projeto inserido atualizam automaticamente o arquivo MPP de origem. Caso o arquivo de origem esteja fechado, aparecerá um quadro solicitando uma confirmação de gravação para o arquivo do projeto inserido.

Para excluir um subprojeto:

1.

Selecione a linha do projeto inserido;

2.

Pressione a tecla Delete;

3.

Se o quadro Assistente de planejamento aparecer, pressione OK.

CONSOLIDANDO PROJETOS

Uma das melhores maneiras de organizar projetos grandes ou complexos é consolidar projetos. Os projetos consolidados permitem manter o número de tarefas visualizadas e acompanhados em um nível gerenciável.

O projeto consolidado é um arquivo que contém um ou mais arquivos de projeto inseridos (também conhecidos como subprojetos).

Para consolidar um projeto:

1.

2.

Abra os projetos que serão consolidados;

Acesse a guia projeto\subprojeto

que serão consolidados; Acesse a guia projeto\subprojeto 3. 4. Pressione e mantenha pressionada a tecla CTRL

3.

4.

Pressione e mantenha pressionada a tecla CTRL, clicando nos projetos que serão consolidados temporariamente;

Clique em OK

Os projetos serão consolidados em uma única tela que contém todas a informações sobre os projetos constituintes do consolidado.

Estabelecendo Relações de Dependência entre Projetos Diferentes.

As atividades em projetos diferentes podem possuir relações de dependência entre si. Ao vincular as atividades, o Project 2013 exibe uma barra externa em cada um dos projetos com a qual a dependência entre as atividades será exibida.

1. Consolide os projetos que terão atividades interdependentes, como visto anteriormente;

2. Clique e mantenha o mouse pressionado na barra da atividade predecessora;

3. Arraste até a barra de atividades sucessora no outro projeto;

Uma relação término para início é automaticamente criada.

Dica: A atividade externa não pode ser editada. Para editar uma atividade externa, dê um clique duplo nessa atividade e acesse seu projeto de origem.

Para excluir um relacionamento entre atividades de projetos diferentes:

1. Dê um clique duplo na seta que liga as atividades;

2. No formulário Dependência entre tarefas. Selecione Excluir.

Determinando o Caminho Crítico de um Projeto Consolidado

O Project 2013 tem a capacidade de calcular e mostrar um único caminho

crítico para tarefas através de todos os projetos inseridos. Isso ajuda um gerente de projetos a acompanhar as tarefas importantes através de um grupo de projetos.

Para calcular o caminho crítico em um projeto mestre:

1. Acesse o menu Ferramentas opções e, em seguida, clique na guia Clculo;

2. Marque a caixa de seleção Projetos inseridos são calculados como tarefas de resumo;

3. Clique em OK.

Organizador

Ao criar calendários em um projeto, eles existem somente para o projeto no qual foram criados. O mesmo ocorre para filtros, grupos, barra de ferramentas,

mapas (para gravação em formato HTML), formulários, modos de exibição e outros objetos personalizáveis.

O organizador cuida para que objetos criados em um projeto possam ser

compartilhados em outros projetos. Para isso, os objetos são gravados para o

arquivo de gabarito GLOBAL.MPT. É pelo organizador que você consegue excluir ou renomear objetos do projeto.

para o arquivo de gabarito GLOBAL.MPT. É pelo organizador que você consegue excluir ou renomear objetos

No Exemplo acima, foi criado um filtro novo chamado “Meu filtro”. Ele só existe no arquivo de projeto 1. Selecionando-se o filtro novo, pode-se clicar no botão copiar para que ele fique disponível no arquivo GLOBAL.MPT e assim poder ser usado em projetos futuros.

Você pode usar o organizador para copiar objetos não somente com o arquivo GLOBAL.MPT para com qualquer arquivo de projeto.

O organizador é aberto pelo ARQUIVO\INFORMAÇÕES em várias caixas de diálogo também pode-se abrir o organizador, como em mais filtros, mais grupos, mais modos de exibição, mais tabelas e personalizar formulários.

UNIDADE 4

Macros: automatizando tarefas freqüentemente desempenhadas

Se você costuma executar uma tarefa repetidamente no Microsoft Project, poderá automatizá-la com uma macro. Uma macro é uma seqüência de comandos e funções que são armazenados em um módulo do Visual Basic e podem ser executados sempre que você precisar executar a tarefa. Você grava uma macro exatamente como grava música com um gravador comum. Em seguida, executa a macro para repetir, ou “reproduzir”, os comandos. Antes de gravar ou criar uma macro, planeje os comandos e etapas que deverão ser executados pela macro. Se você cometer algum engano ao gravar a macro, as correções feitas também serão gravadas. Toda vez que você gravar uma macro, ela será armazenada em um módulo anexado ao projeto.

Com o Editor do Visual Basic, você pode editar macros, copiar macros de um módulo para outro, copiar macros entre diferentes projetos, renomear os módulos que armazenam as macros ou renomear as macros.

Gravar uma macro

1. Na guia EXIBIÇÃO\MACRO

.
.

2. Na caixa Nome da macro, insira um nome para a macro. O primeiro caractere do nome da macro deve ser uma letra. Os outros caracteres podem ser letras, números ou caracteres de sublinhado. Não é permitido o uso de espaços no nome de uma macro. O caractere de sublinhado funciona como um separador de palavras.

3. Para que você possa executar a macro pressionando uma tecla de atalho, insira uma letra na caixa tecla de atalho. Você pode usar CTRL + letra (para letras minúsculas) ou CTRL + SHIFT + letra (para letras maiúsculas), onde letra pode ser qualquer tecla de letra do teclado, mas não um número ou um caractere especial. Você não pode usar uma combinação de teclas que já esteja sendo usada pelo Microsoft Project.

4. Na caixa Armazenar macro em, clique no local onde deseja armazenar a macro. Se desejar que uma macro esteja disponível sempre que você usar o Microsoft Project, clique em Arquivo Global.

5. Para incluir uma descrição da macro, digite a descrição na caixa Descrição.

independentemente da posição da célula ativa quando você executar a macro, clique em Relativa sob Referências de coluna. Por outro lado, a macro selecionará as linhas independente da posição da célula ativa quando você executar a macro, pois ela grava referências relativas a linhas. Se desejar que uma macro selecione sempre a mesma linha, independentemente de qual célula seja a primeira selecionada, clique em absoluta (identificação), sob referências de linha. O Microsoft Project continuará a gravar macros com essas configurações até que você as altere ou encerre o programa.

7. Clique em OK e execute as ações que deseja gravar.

8. No menu Ferramentas, aponte para Macro e clique em Parar Gravação.

Campos Personalizados

Muitas vezes é necessário criar alguns campos destinados a informações específicas de um projeto, não disponíveis nos campos padronizados do Project

2013. Esses campos podem ser inseridos e exibidos em qualquer modo de exibição de planilha,como os modos de exibição de planilha Gráfico de Gantt, uso da tarefa

e diagrama de rede. É possível também inserir e exibir campos de recurso

personalizados nos modos de exibição uso do recurso e Planilha de recursos.

Os campos personalizados podem ser utilizados para diversos fins, como escrever fórmulas, incluindo referências a outros campos do Project 2013, para que sejam calculadas em um campo personalizado. É possível criar uma lista de valores para um campo personalizado, e assim garantir uma entrada de dados rápida e precisa além de exibir nele um indicador visual em vez dos dados reais.

Tipos de Campos

O Project 2013 inclui diversos tipos de campos personalizados, listados a seguir:

Custo 1 a Custo 10

Sinalizador 1 a Sinalizador 20

Data 1 a Data 10

Número 1 a Número 20

Duração 1 a Duração 10

Códigos de Estrutura de Tópicos 1 a 10

Início 1 a Início 10

Texto 1 Texto 30

Término 1 a Término 10

 

Quando criar um campo personalizado, o usuário estará na verdade renomeando um campo existente do Project 2013.

Para criar um campo personalizado:

1. Acesse o menu Ferramentas Personalizar Campos;

2. Clique em Tarefa ou Recurso se desejar renomear respectivamente um dos elementos.

4.

Digite um novo nome para o campo e clique em OK.

5. Clique em OK novamente para fechar quadro Personalizar campos.

Dica: É possível excluir os atributos de um campo personalizado, entretanto, não será possível excluir o próprio campo Custo 1.

Para excluir um campo personalizado:

1. Acesse o menu Ferramentas Organizador;

2. Clique na guia Campos;

3. Na lista Global.mpt ou na lista do projeto ativo, clique no campo personalizado cujos atributos deseja excluir e, em seguida, clique em Excluir.

4. Confirme a exclusão e clique em Fechar.

EXERCÍCIO

1. Acesse o menu Exibir Tabela Mais Tabelas;

2. Clique no botão

e crie uma nova tabela de nome Estimativa de Custos Estimativa de Custos

com os seguintes campos:

Nome

Número 1

Número 2

Número 3

Número 4

3. Acesse o menu Ferramentas Personalizar Campos

4. Renomeie os seguintes campos:

Número 1 Quantidade

Número 2 Preço Número 3 Total Número 4 Situação

Inserindo uma fórmula para calcular o total

1. Acesse o menu Ferramentas Personalizar Campos

2. Selecione o campo número 3 (Total)

3. Clique no botão

4. Clique no botão (Quantidade)

5. Clique em

6. Clique em Número Número Personalizado Número 2 (preço)

7. Dê

8. Faça um teste digitando alguns valores para Quantidade e Preço (em pelo menos 3 linhas).

fórmula campo
fórmula
campo

Número Número Personalizado Número 1

*
*

(multiplicação)

OK
OK

até finalizar o procedimento

Indicadores Gráficos

Os indicadores gráficos de campo personalizado permitem transmitir informações visualmente através da exibição de uma imagem em um campo personalizado, no lugar dos dados reais. Por exemplo, é possível definir um indicador gráfico para alertar o time do projeto quando o custo de uma tarefa estourar o orçamento.

Ao utilizar indicadores gráficos, eles substituirão os valores dos campos por sinais visuais, podendo os valores ser provenientes de dados inseridos diretamente dos resultados do cálculo de uma fórmula no campo personalizado ou de uma seleção em uma lista de valores do campo. Se o dados não atenderem a nenhum critério do indicador, o campo aparecerá em branco.

Para criar um indicador gráfico para um campo personalizado:

1. Acesse o meu Ferramentas Personalizar Campos

2. Crie o campo personalizado conforme procedimento descrito anteriormente ou;

3. Selecione o campo em que deseja inserir um indicador gráfico;

4. Clique em Indicadores gráficos;

5. No quadro Indicadores gráficos para; selecione se os indicadores serão empregados apenas em atividades regulares ou se também serão aplicados em atividades de resumo ou de projetos;

6. No campo Teste para, selecione o tipo de teste ou operador lógico a ser aplicado (≥, ≠, =, dentre outros).

7. Digite o valor base de comparação no campo Valor(es);

8. Selecione a melhor imagem que melhor representa o conjunto de dados do teste anterior;

9. Repita os passos 6 a 8 para os demais critérios.

10.Clique em OK para finalizar os procedimentos.

EXERCÍCIO A

a) Aplique uma fórmula ode Situação (Número 4) é igual a Total (Número 3)

b) Seguindo os passos descritos anteriormente, aplique para o campo Situação os indicadores gráficos conforme a planilha de teste abaixo:

Teste para “Situação”

Valor(es)

Imagem

É menor ou igual a

500

 

É menor ou igual a

1000

 

É maior que

100

 

EXERCÍCIO B

Como criamos a tabela de nome Estimativas de Custos no menu Exibr Tabela Mais tabelas, podem editá-la, ocultando ou exibindo um dos campos, conforme desejado. Entretanto, neste exercício queremos excluir o campo Situação definitivamente. Como proceder? Execute os procedimentos e anote os menus utilizados.

Resposta:

UNIDADE 5

Analisando os Dados de Escala de Tempo no Excel

O Project possibilita que se exportem informações para uma planilha ou para uma tabela dinâmica do Microsoft Excel, usando o Assistente para análise de dados de escala de tempo.

Laboratório

Pra criar um gráfico de valor acumulado no Microsoft Excel.

1. Exiba a barra de ferramentas Análise, clicando com o botão direito do mouse em qualquer ferramenta visível, e escolha Análise;

2. Se necessário, selecione as tarefas que deseja exportar, ou não selecione nada, caso deseje exportar todas as informações (mais usual);

3. Clique na ferramenta Analisar os dados de escala de tempo no Excel;

4. Na tela Assistente para análise de dados de escala de tempo Etapa 1 de 5, escolha se deseja exportar o projeto todo ou apenas atividades selecionadas;

5. Clique em Avançar;

6. Adicione os campos COTA, COTR e CRTR, selecionando-os e clicando em adicionar;

7. Clique em Avançar;

8. Escolha Sim se desejar exibir um gráfico de dados de escala de tempo

9. Clique em Exportar dados;

10. Aguarde até que o Microsoft Excel exiba os dados desejados.

Análise do Valor Acumulado

A análise do valor acumulado (medida do custo do trabalho realizado até a data de status ou a data atual). O valor acumulado usa as estimativas de custo original salvas com uma linha de base e o trabalho real realizado até o momento para mostrar se os custos reais incidentes estão dentro do orçamento. Em outras palavras, o valor acumulado indica a parcela do orçamento que deveria ser gasta, considerando o trabalho realizado até o momento e o custo de linha de base para a tarefa, atribuição ou recurso. O valor acumulado também é denominado COTR (custo orçado do trabalho realizado).É o método para medir o desempenho do projeto.

Campo

Descrição

COTA

Custo orçado do trabalho agendado, até a data de status do projeto.

COTR

Custo orçado do trabalho realizado, até a data de status do projeto.

CRTR

Custo real do trabalho realizado, até a data de status do projeto.

VA

Variação na agenda do valor acumulado, até a data de status do projeto.

VC

Variação de custo do valor acumulado, até a data de status do projeto.

OAT

Orçamento ao término, o custo agendado para uma tarefa

EAT

Estimativa ao término, do custo agendado para uma tarefa

VAC

Variação na conclusão, entre o custo da linha de base e o custo agendado para uma tarefa.

Observação: Os campos COTA, COTR, CRTR, VA e VC são incluídos como campos de tarefa, recurso e atribuição e como campos divididos em fases de tarefa, recurso e atribuição. Os campos OAT,EAT e VAC são apenas campos de tarefa.

O que o valor acumulado mede?

A análise do valor acumulado usa três valores fundamentais para cada tarefa:

O custo orçado do trabalho agendado (COTA), que é a parte do custo que se planeja gastar em uma tarefa entre a data de início da tarefa e a data de status.Por exemplo, o orçamento planejado para uma tarefa de 4 dias é de R$ 100,00 e ela começa em uma segunda-feira.Se a data de status estiver definida para a próxima quarta-feira, o COTA será de R$ 75,00.

O custo real do trabalho realizado (CRTR), que é o custo real total contraído ao se realizar o trabalho em uma tarefa durante um determinado período. Por exemplo, se a tarefa de 4 dias realmente gerar um custo total de R$ 35,00 durante cada um dos 2 primeiros dias, o CRTR desse período será de R$ 70,00 (mas, o COTA ainda será de R$ 60,00).

O custo orçado do trabalho realizado (COTR), que é a porcentagem do orçamento que deve ter sido gasta para uma determinada porcentagem do trabalho realizado em uma tarefa. Por exemplo, se após 2 dias, 60% do trabalho em uma tarefa tiver sido concluído, você poderá esperar ter gasto 60% do orçamento total da tarefa ou R$ 60,00.

A partir desses três valores fundamentais, vários outros valores principais são determinados. Os mais comuns e mais úteis são:

Variação de custo (VC), que é a diferença entre o custo estimado de uma tarefa

e seu custo real.VC = COTR CRTR

Variação da agenda (VA), que é a diferença entre o andamento agendado de uma tarefa, em termos de custo.VA = COTR COTA

O índice de desempenho de custo (IDC), que é a razão entre os custos orçados

e os custos reais.CPI = COTR/CRTR

O índice de desempenho de agendamento (IDA), eu é a razão entre o trabalho realizado e o trabalho agendado. SPI = COTR/COTA

Por que devo executar uma análise do valor acumulado?

Quando você executa uma análise do valor acumulado, obtém respostas confiáveis para perguntas-chave como, por exemplo, ‘’Ainda há tempo na agenda para concluir o projeto pontualmente?’’. Os indicadores de valor acumulado expressam o andamento do projeto em termos do custo e da agenda. Para saber se ficará sem dinheiro antes de o trabalho no projeto ser concluída (ou se terá um saldo restante após o seu término), uma análise do valor acumulado é um modo de encontrar a resposta.

Como interpreto o valor acumulado?

Os indicadores de valor acumulado que são variações de custos, podem ser positivos ou negativos. Uma variação positiva indica que você está adiantado em relação à agenda ou abaixo do orçamento. As variações positivas podem permitir que você recoloque dinheiro e recursos de tarefas ou projetos com variações positivas para tarefas ou projetos com variações negativas.

Uma variação negativa que você está atrasado em relação à agenda ou com o orçamento estourado e que é necessário tomar medidas. Se uma tarefa ou projeto tiver uma variação de custo negativa (VC), poderá ser necessário aumentar o orçamento ou aceitar margens de lucro reduzidas.

Os indicadores de valor acumulado que são taxas como, por exemplo, o índice de desempenho de custo (IDC) e o índice de desempenho de agendamento (IDA), podem ser superiores ou inferiores a 1. Um valor superior a 1 indica que você está adiantado em relação à agenda ou abaixo do orçamento. Um valor inferior a 1 indica que você está atrasado em ralação à agenda ou com o orçamento estourado. Por exemplo um IDA de 1,5 indica que você consumiu apenas 67% do tempo planejado para concluir uma parte de uma tarefa em um determinado período de tempo e um IC de 0,8 indica que você gastou 25% a mais em uma tarefa do que o previsto em um determinado período e tempo.

Que quantidades do valor acumulado mostrar ou calcular no Microsoft Project?

Com o Microsoft Project, você pode mostrar:

Custo real do trabalho realizado (CRTR) Mostra os custos reais incidentes para o trabalho já realizado por um recurso em uma tarefa, até a data de status ou data atual do projeto.

Orçamento ao término (OAT) Orçamento final.Uma estimativa do custo total do projeto.

Custo orçado ao trabalho realizado (COTR) O campo de valor acumulado que indica a parcela do orçamento que deveria ser gasta, considerando o trabalho realizado até o momento e o custo de linha de base para a tarefa,

atribuição ou recurso. O COTR é calculado como o valor acumulado da porcentagem dividida em fases concluída para tarefas (ou a porcentagem de trabalho dividida em fases concluída para atribuições e recursos), multiplicado pelo custo de linha de base distribuído em fases para a tarefa, atribuição ou recurso, até a data de status ou a data atual. O COTR também é denominado ‘’valor acumulado’’.

Custo orçado do trabalho agendado (COTA) o campo de valor acumulado que indica a parcela do orçamento que deveria ser gasta, considerando o custo de linha da base da tarefa, atribuição ou recurso. O COTA é calculado como os custos de linha de base divididos em fases acumulados até a data de status ou

a data atual.

Variação do custo (VC) A diferença entre o custo orçado do trabalho realizado (COTR) de uma tarefa e o custo real (custo real do trabalho ou CRTR). Em análise de valores acumulados, a VC é calculada pela subtração do custo real

do trabalho realizado (CRTR) do custo orçado do trabalho realizado (COTR). Se

a VC for positiva, o custo estará abaixo do valor orçado (ou de linha de base);se

a VC for negativa, a tarefa estará fora do orçamento,

VC = Custo Orçado do Trabalho Realizado Custo Real do Trabalho Realizado

Estimativa ao término (EAT) - O campo de valor acumulado que mostra o custo total agendado ou projetado para uma tarefa, recurso ou atribuição. É baseado em custos já incidentes, além dos custos planejados para o trabalho restante. O EAT equivale ao campo Custo.

Variação da agenda (VA) A diferença entre o custo orçado do trabalho realizado (COTR) e o custo orçado do trabalho agendado (COTA). Em temos de custo, se a VA for positiva, o projeto estará adiantado e, se for negativa, o projeto estará atrasado.

VA = Custo Orçado do Trabalho Realizado - Custo Orçado do Trabalho Agendado

Variações ao término (VAT) - O campo de valor acumulado que mostra a diferença entre o orçamento ao término (OAT) e a estimativa ao término (EAT). No Microsoft Project, a EAT é o campo Custo total e o OAT é o campo Custo da linha de base.

Você pode calcular:

Índice de desempenho de custo (IDC) A relação entre custos de trabalho desempenhado orçados ou de linha de base, o os custos reais (COTR/CRTR).

O IDC acumulado que é o total do COTR para todas as tarefas dividido pelo

total dos custos reais do trabalho desempenhado (CTRT) para todas as tarefas,

é usado com freqüência para predizer se um projeto excederá o orçamento e

em quanto.

IDC acumulado Em valor acumulado, o total dos custos orçados de trabalho realizado (COTR) de todas as tarefas dividido pelo total dos custos reais de trabalho realizado (CRTR). O IDC acumulado é usado com freqüência para predizer de um projeto excederá o orçamento e em quanto.

IDA (índice de Desempenho de Agendamento) A relação entre o trabalho desempenhado e o trabalho agendado (COTR/COTA), que é usada com freqüência para estimas a data de conclusão do projeto.

BIBLIOGRAFIA

Usando o MS_PROJECT 2002 em Gerenciamento de Projetos PERT/COM Planejamento e Controle de Projeto Gerência de Projetos em Tecnologia da Informação Gerenciamento de Projetos nas Organizações Belo Horizonte: DG, 1998 Darci Santos do Prado

MICROSOFT Project 98: passo a passo / Catpult, Inc.; Tradução João Eduardo Nóbrega Tordello; revisão técnica Mário Franco São Paulo: MAKRON Books,

1998.

Gerenciamento de projetos com o MS_Project 98 Estratégia, planejamento e controle Gerenciamento de projetos Estabelecendo diferenciais competitivos Microsoft Project 2002 Transformando projetos em resultados de negócios Ricardo Viana Vargas Rio de Janeiro: Brasport, 1988

Planejamento, Replanejamento e Controle com Microsoft Project 2002 Almir W. Lima Junior

Como Gerenciar projetos com eficácia James P. Lewis Editora Campus

Microsoft Project 2013 Bible

Elaine Marmel

Manual Project 2013

Revista T&D www.rtd.com.br

Revista VOCÊ s.a. www.vocesa.com.br

Revista e Vídeo Suma Econômica