Você está na página 1de 1

Charles Baudelaire

O fim da jornada
Sob uma luz trmula e baa,
Se agita, brinca e dana ao lu
A Vida, ululante e devassa.
Assim tambm, quando no cu
A noite voluptuosa sonha,
Tudo acalmando, mesmo a fome,
Tudo apagando, at a vergonha,
Diz o Poeta que a dor consome:
Afinal, minha alma e meus ossos
Finalmente imploram por sossego;
O corao feito em destroos,
Procuro em meu leito aconchego
E s vossas cortinas me apego,
treva oferta aos corpos nossos