Você está na página 1de 254
SUMARIO MENSAGEM 24 OJULGAMENTO pg 277 SOBRE OS HOMENS: A QUINTA TROMBETA 1. O INICIO DA GRANDE TRIBULACAO (277) Tl, SATANAS CA[DO DO CEU PARA A TERRA (281) IIL 08 GAFANHOTOS (261) © ANTICRISTO (283) MENSAGEM 25 © JULGAMENTO ADICIONAL pg 287 SOBRE 05 HOM A SEXTA TROMBETA 1, OS QUATRO ANJOS SENDO SOLTOS (288) Il, DUZENTOS MILNOES DE TROPAS DE CAVALARIA (290) Tl, A CONTINUACAO DA GRANDE TRIBULAGAO (294) MENSAGEM 26 CRISTO VINDO PARA pg 295, TOMAR POSSE DA TERRA I. CRISTO COMO 0 OUTRO ANTO (298) Descendo do Céu — Vestido de uma Nuvem — O Arco-fris sobre Sua Cateca — Seu Rosto como o Sol ~ Seus Pés como Colunas de Fogo — Tendo na Sua Méo um Livrinho Aberto — Seu Pé Direito posto sotre o Mar © 0 Esqueréo solee a Terra ~ Clamando com Grands Voz como um Leio — Sete Trowes Selados — Nio Mais Demor de Tempo Tl. A COMPLETACAO DO MISTERIO DE DEUS (301) ‘Ao Trombetear da Sétima Trombeta — O Trombetear da Sétima Trombeta durando um Perfodo de Dias — O Fim dos Mistérios = Como as Boas Novas anunciadas a0s Profetas IM. JOAO PROFETIZANDO OUTRA VEZ (303) Tomando ¢ Devoranda 0 Livrinho Aberto — Doce em Sua Boca, mas Amargo em Seu Estomago — A Profecia sobre Cristo possuin: doa Terra MENSAGEM 27 JERUSALEM SENDO L pg 305 PISADA E O TESTEMUNHO DAS DUAS TESTEMUNHAS I. DURANTE A GRANDE TRIBULAGAO (306) II. JERUSALEM SENDO PISADA (306) Tl. O TESTEMUNHO DAS DUAS TESTEMUNHAS (307) As Duas Testemunhas — Seu Testemunho IV. UM GRANDE TERREMOTO (313) MENSAGEM 28 A SETIMA TROMBETA pg 315 I. O TERMINO DA GRANDE TRIBULACGAO (316) Tl. O ENCERRAMENTO DA ERA (316) Ii. INTRODUZINDO O REINO PELA ETERNIDADE (316) IV. CONSISTINDO EM: (316) As Sete Tagas da Ira de Deus como o Terceiro Ai — O Reino Etemo de Cristo — O Julgamento dos Mortos — Dando Galardéo — Destruindo os Destruidores da Terra Vv. A CENA NO CEU APOS O TROMBETEAR DA SETIMA TROM- BETA (321) MENSAGEM 29 O ARREBATAMENTO pg 325 DOS CRENTES (1) I. O ARREBATAMENTO DOS VENCEDORES (325) A Necessidade — As Promessas MENSAGEM 30 O ARREBATAMENTO pg 337 DOS CRENTES (2) I. O ARREBATAMENTO DOS VENCEDORES (337) Os Fatos — O Momento — O Lugar — As Condigées I. © ARREBATAMENTO DA MAIORIA DOS CRENTES (343) O Fato — As Pessoas Arrebatadas — O Momento — O Lugar — A Condigado I. OS OUTROS DOIS ARREBATAMENTOS (347) MENSAGEM 31 QUATRO ASPECTOS pg 349 DA EXPERIENCIA DO CANDELABRO O CANDELABRO COMO UM TIPO DA IGREJA (350) Iv one ASPECTOS DO CANDELABRO PARA A NOSSA EXPERIENCIA. 351) EXPERIENCIANDO O ELEMENTO OURO (351) EN DO OURO SENDO BATIDO PARA MOLDAR O PEDESTAL EXPERIENCIANDO AS SETE LAMPADAS COMO A EXPRESSAO (354) A REPRODUCAO DO CANDELABRO (356) MENS AGEM 32 EXPERIENCIANDO A pg 357 VIDA TRANSFORMADORA E EDIFICANTE DE CRISTO A MAIOR BENCAO (357) OS TRES NOMES ESCRITOS SOBRE NOS (359) A MANEIRA DE O SENHOR ESCREVER SOBRE NOS (360) A CONSUMAGAO FINAL EB MAXIMA (361) NOSSA NECESSIDADE DE TRANSFORMAGAO E EDIFICA- CAO (362) SENDO TRANSFORMADOS POR MEIO DE DEUS DISPEN- SANDO-SE PARA DENTRO DE NOS (362) O VERDADEIRO AMOR FRATERNAL (364) O SIGNIFICADO DE SER FEITO UMA COLUNA (365) EXPERIENCIANDO A VIDA TRANSFORMADORA E EDIFI- CANTE DE CRISTO (366) MENS AGEM 33 A PEDRA COM pg 369 OS SETE OLHOS_ PARA A EDIFICACAO DE DEUS A PEDRA INSCULPIDA (369) OS SETE OLHOS E AS SETE LAMPADAS (369) OS SETE ESP{RITOS DE DEUS (370) TODAS AS COISAS PARA A EDIFICACAO DE DEUS (371) EXPERIENCIANDO AS SETE LAMPADAS, OS SETE OLHOS E OS SETE ESP{RITOS (373) EXPERIENCIANDO O DEUS TRIUNO PARA A EDIFICACAO DE DEUS (375) DEZ PONTOS CRUCIAIS (377) A ERA DA PEDRA_ (379) UM TESTEMUNHO PESSOAL (381) AS SETE LAMPADAS TORNANDO-SE O FLUIR DA AGUA VIVA (382) MENSAGEM 34 A MULHER UNIVERSAL pg 383 RESPL ANDECENTE I. UM S{MBOLO DA TOTALIDADE DO POVO DE DEUS (387) Os Patriarcas simbolizados pelas Doze Estrelas — Os Filhos de Israel simbolizados pela Lua — A Igreja composta de Todos os Crentes simbolizados pelo Sol Tl. UNIVERSAL (390) Til. RESPLANDECENTE EM LUZ CELESTIAL (391) IV. UMA GUERRA UNIVERSAL (391) MENSAGEM 35 A MULHER E O pg 397 FILHO VARAO A NECESSIDADE DE DEUS NO QUE DIZ RESPEITO A MU- LHER E AO FILHO VARAQ (397) A POSICAO DA MULHER (398) © SIGNIFICADO DA FORNICAGAO (399) A MANEIRA DE PRODUZIR O FILHO VARAO (400) A DIFERENGA ENTRE A MULHER E O FILHO VARAO (400) TORNANDO-SE PARTE DO FILHO VARAO AO SERVIR O CORDEIRO (401) O 6DIO DO DRAGAO PELA MULHER (403) A IMPORTANCIA DE SER ESSE GRANDE SINAL (403) A MANEIRA DE SER UM (404) MENSAGEM 36 O FILHO VARAO pg 405 E OS RESTANTES DA DESCENDENCIA DA MULHER I. O FILHO VARAO (405) A Parte mais Forte dentro da Mulher — Os Vencedores Ressusci- tados no Decorrer de Todas as Geragédes — Arrebatado Il. OS RESTANTES DA DESCENDENCIA DA MULHER (420) VI MENSAGEM 37 O GRANDE DRAGAO pg 421 VERMELHO E SUA PERSEGUICAO I, © DRAGAO (422) Grande — Vermelho — Sete Cabecgas — Dez Chifres — Sete Diademas — Sua Cauda Avrastando a Terga Parte das Estrelas do Céu ee Pondo-se em Pé diante da Mulher — A Antiga Serpente — O Diabo — Satanés — O Engano de Toda a Terra Habitada I. SUA PERSEGUICGAO (427) Sendo Langado do Céu para a Terra — Sabendo que tem pouco Tempo — Tendo Grande Fiiria — Perseguindo a Mulher — Langan- do Agua como um Rio da sua Boca, atris da Mulher — Fazendo Guerra com os Restantes da Descendéncia da Mulher TI DEUS PRESERVANDO A MULHER (429) Dando-Ihe as Duas Asas da Grande Aguia, para que Voasse para o Deserto — Engolindo o Rio por Abrir a Terra — Alimentan- do-a no Deserto Durante Mil Duzentos e Sessenta Dias MENSAGEM 38 GUERRA NO CEU pg 433 I. POR CAUSA DO ARREBATAMENTO DO FILHO VARAO PA- RA O CEU Os Vencedores Tendo Lutado até a Morte contra Satanis na Terra — Tendo Lutado contra o Poder Espiritual do Mal nas Regides Celestiais — Sendo Ressuscitado e Arrebatado ao Céu, e nao Tolerando ver Satands nos Céus Il. OQ ARCANJO MIGUEL E SEUS ANJOS GUERREANDO COM O DRAGAO (440) Tendo Contendido com o Diabo acerca do Corpo de Moisés — Tendo Lutado contra os Principes de Satanfs a Favor do Povo de Israel — Lutando agora contra o Dragdo para Langd-lo fora do Céu para a Terma I. O DRAGAO E SEUS ANJOS GUERREANDO (442) Nao Tendo Prevalecido — Nao Mais Tendo Nenhum Lugar no Céu — Sendo Langado com seus Anjos fora do Céu para a Terra Iv. A VINDA DO REINO DE DEUS (442) MENSAGEM 39 A REALIDADE E 0 pe 445 ASPECTO PRATICO DA MULHER RESPLANDECENTE A NECESSIDADE DE EXPERIENCIA (445) A MULHER RESPLANDECENTE SENDO A TOTALIDADE DO POVO DE DEUS (446) O CONTEUDO DA SEGUNDA SECAO DE APOCALIPSE (448) VII UMA HISTORIA DA MULHER (449) A POSICAO ADEQUADA DO POVO DE DEUS (450) RETORNANDO A UNICA BASE (452) MENSAGEM 40 A BESTA VINDA pe 453 DO MAR (1) I. A QUARTA BESTA EM DANIEL 7 (455) Terrivel e Espantosa — Sobremodo Forte — Tendo Grandes Dentes de Ferro e Unhas de Bronze — Devorando Toda a Texra e Fazendo-a em Pedagos — Pisando aos Pés o que Sobejava — Tendo Dez Chifres — Tendo um Chifre pequeno Subindo entre os Dez Chifres II. O PEQUENO CHIFRE EM DANIEL 8 (459) Saindo um Chifre dos Quatro Chifres do Bode — Tomando-se muito Forte para o Sul, para o Oriente, e para a Terra maravilhosa — Crescendo até atingir o Exército dos Céus — Lancando por Terra alguns do Exército e das Estrelas e Pisando-os — Engrande- cendo-se até ao Principe do Exército — Tirando o Sacrificio costumado — Tirando o Lugar do Santudrio do Principe do Exército — Deitando por Terra a Verdade — Fazendo Grandes Coisas e Prosperando — Tendo uma Feroz Catadura — Entendido de Intrigas — Grande é 0 seu Poder, mas nao por sua propria Forca — Destruindo estupendamente — Destruindo os Poderosos ¢ o Povo Santo — Astuto e Enganador — Destruindo a Muitos que vivem despreocupadamente — Sendo quebrado sem Esforgo de Maos Humanas MENSAGEM 41 A BESTA VINDA pg 467 DO MAR (2) I. O PR{NCIPE EM DANIEL (467) Tanto Tito como o Anticristo destruindo Jerusalém e o Templo — Confirmando a Alianga com os Judeus por uma Semana — Cessando o Sacrificio ¢ a Oblagéo no meio da Semana — Como o Assolador, estabelecen! b' Abominagdes no Templo — Destrufdo pela iri de Deus VI. O REI EM DANIEL 11 (470) Tipificado por Antioco Epffanes — Exaltando-se e Magnifican- do-se acima de todo deus ¢ falando Coisas Incriveis contra o Deus dos Deuses — Honrando o Deus das Fortalezas — Multipli- cando a Honra daqueles que o reconhecerem, fazendo-os Reinar sobre muitos e¢ Repartindo-Ihes a Terra por Prémio — Entrando nas Terras, Inundando e Passando — Entrando na Terra maravilhosa — Armando as Tendas do seu Paldcio entre os Mares e o maravi- Thoso Monte Santo — Chegando ao seu Fim e Ninguém o Socorrendo VII MENSAGEM 42 A BESTA VINDA vo. pg 475 DO MAR (3) COMO UM LEOPARDO (475) O S{mbolo da Terceira Besta em Baniel 7 — Seus Pés como os de Urso, o Simbolo da Segunda Besta em Daniel 7 — Sua Boca como Boca de Ledo, o S{mbolo da Primeira Besta em Daniel 7 — Vindo do Mar — Tendo Dez Chifres e Sete Cabecas O ANJO DO ABISMO (479) Subindo do Abismo — O Rei do Exéreito dos Gafanhotos Endemo- ninhados — Abadom e Apolion O HOMEM DA INIQUIDADE (481) O Infqiio — O Filho da Destruigfo — Opondo-se a Deus e Exaltando-se Acima de Deus — Assentando-se no Templo de Deus, Proclamando Ser Deus — Vindo Segundo a Operagio de Satands, com Todo Poder e Sinais e Prodfgios de Mentira, e com Todo Engano de Injustiga — O Mistério da Iniqiidade Agora Sendo Detido — Sendo Morto pelo Senher com o Sopro da Sua Boca ¢ Aniquilado pela Aparigéo da Sua Vinda MENSAGEM 43 A BESTA VINDA pg 485 Ix, Xx DO MAR (4 TENDO O PODER E A AUTORIDADE DE SATANAS (486) SENDO MORTO E RESSUSCITADO (486) Morto como o préximo Sétimo César do Império Romano — Ressuscitado com o Espfrito do Quinto Césa Cafdo - Nero - para Ser o Oitavo César RECEBENDO O PODER, A AUTORIDADE E O REINO DOS DEZ REIS (489) AGINDO POR QUARENTA E DOIS MESES (489) Proferindo Grandes Coisas ¢ Blasfemando contra Deus, Seu Ta- bemdculo, ¢ os que Tabernaculam no Céu — Lutando ¢ Vencendo os Santos — Fazendo Guerra as Duas Testemunhas e as Matando — Govemando Toda Tribo, Povo, Lingua e Nagéo — Sendo et ‘oda a Terra e Adorado com uma Imagem por Todos ae na Terra — Odiando a Igreja Romana Apéstata, Fazendo-a Desolada e Queimando-a Completamente DO COM O SENHOR E SENDO DERROTADO, DES- Pe tnond LANCGADO NO LAGO DO FOGO PELO SENHOR (493) MENSAGEM 44 A BESTA VINDA pe 495 i O. DA TERRA JUDAS ISCARIOTES (495) VINDO DA TERRA (497) IX M1. SUA FALSIDADE (497) IV. TRABALHANDO PARA A BESTA VINDA DO MAR (499) Exercendo a Autoridade da Primeira Besta — Fazendo com que a Terra e os Habitantes da Terra Adorem a Primeira Besta — Enganando os Habitantes da Terra para Fazer uma Imagem 4 Primeira Besta — Fazendo Todas as Pessoas Levar a Marca MENS AGEM 45 A CORRESPONDENCIA pg 505 ENTRE A VISAO EM APOCALIPSE 12 E O LIVRO DE EFESIOS FORTALECIDOS PARA TORNAR-SE A PARTE MAIS FORTE DENTRO DA MULHER (505) LUTANDO CONTRA O INIMIGO PELA ORACAO (506) TOMANDO A PALAVRA POR MEIO DE TODA ORACAO (506) MORTIFICANDO NOSSAS OPINIOES E CONCEITOS (507) A MANEIRA DE REVESTIR-NOS DE CRISTO COMO NOSSA ARMADURA (510) A MANEIRA PRATICA DE ENTRAR NA EXPERIENCIA DA VisAO (511) MENSAGEM 46 AS PRIMICIAS pg 513 I. AS PRIMICIAS (515) Primicias para Deus e para o Cordeiro — Os Cento e Quarenta e Quatro Mil — Comprados da Terra — Comprados dentre os Homens — Em Pé com o Cordeiro sobre o Monte Sido — Tendo sobre suas Fontes o Nome do Cordeiro e do Pai — Cantando um Cantico Novo — Nao se Contaminaram com Mulheres — Na Sua Boca nao se Achou Mentira — Irrepreensiveis — Seguem © Cordeiro para Onde quer que V4 Nota do Redator Todas as citacdes bfblicas deste livro so da Versio Restau- Tacfo, salvo quando indicadas pelas seguintes abreviag6es: V.A, — Versio Revista e Atualizada de Jodo Ferreira de Al- meida; R.C. — Versio Revista ¢ Corrigida de Joao Ferreira de Almeida; I.B.B. — Versio da Imprensa Bfblica Brasileira de acordo com os melhores textos; B.J. —Bfblia de Jerusalém; hb. — segundo o original hebraico; gr — segundo o original grego. ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE MENSAGEM 24 © | O JULGAMENTO SOBRE OS HOMENS: A QUINTA TROMBETA Meu encargo nesta mensagem refere-se A grande tribula- gao. Apocalipse 8:13 diz: “E vi, e ouvi uma Aguia voando no meio do céu, dizendo com grande voz: Ai, ai, ai dos que habitam sobre a terra, por causa das restantes vozes da trom- beta dos trés anjos que estéo prestes a trombetear”. Os trés ais das trés tiltimas trombetas (9:12; 11:14) serfo os ais da grande tribulagdo (Mt 24:21). Como veremos, ocorreré na filti- ma metade da septuagésima semana (Dn 9:27), um perfodo de trés anos e meio (Dn 7:25; 12:7; Ap 12:14), ou quarenta e dois meses (Ap 11:2; 13:5), ou mil duzentos e sessenta dias (ay IU 1258), I. O INICIO DA GRANDE TRIBULACGAO Muitos cristéos pensam que a grande tribulagdo duraré sete anos. Alguns créem nisso porque entendem a Bfblia de uma maneira descuidada e tradicional. Mas a palavra da Bfblia é muito exata, e precisamos entendé-la sendo iluminados, Ne- nhuma palavra na Bfblia € desperdigada; cada palavra € signi- ficativa e exata. Vamos agora considerar Daniel 9:24-27. O versfculo 24 diz: “‘Setenta semanas estao determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade para fazer cessar a transgressdo, para dar fim aos pecados, para expiar a iniqtidade, para trazer a justiga eterna, para selar a visio e a profecia, e para ungir o Santo dos Santos’. O povo aqui mencionado &€ o povo: de Daniel e a cidade santa refereese a Jerusalém. De acordo com a Bfblia, uma semana, aqui, nao significa sete dias, “mas sete anos. Se vocé disser que as setenta semanas relacionam-se a setenta perfodos de sete dias, nunca teré a interpretac4o correta desta passagem. 278 ESTUDO-VIDA DE APOCALIPSE O versfculo 25 diz: “Sabe, ¢ entende: desde a safda da ordem para restaurar ¢ para cdificar Jerusalém, até ao Ungido, S pragas ao Prfncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas: e as circunvalagées se recdificario, mas em tempos angustio- sos”, Vemos aqui “sete semanas”, ¢ depois, “‘sessenta ¢ duas semanas’. O versfculo 26 continua: *“‘Depois das sessenta e duas semanas ser4 morto 0 Ungido, e jA nfo estar4; e 0 povo de um prfncipe, que h4 de vir, destruir4 a cidade ¢ o santu4rio, e o seu fim ser4 num diltivio, ¢ até ao fim haver4 guerra; desolagGes sio determinadas”. A referéncia de 0 Ungido ser da cidade e do santurio refere-se 4 destruicdo do templo e da cidade de Jerusalém sob Tito em 70 A.D. O versfculo 27 conclui, dizendo: “Ele far4 firme alianca com muitos por uma semana; na metade da semana far cessar 0 sacriffcio e a oferta de manjares; sobre a asa das abominagées vird o assolador, at€ que a destruicfo, que est4 determinada, se derrame sobre ele” Vemos aqui que o prf{ncipe confirmar& a alianga por uma semana e que na metade desta, isto é, apés trés anos e meio, ele fard cessar o sacriffcio e a oferta de manjares, Isso significa que ele interromper4 a adoragao a Deus. Essas setenta semanas constituem quatrocentos e noventa anos, comecando do vigésimo ano de Artaxerxes, que publicou um decreto para a reconstrugdéo do muro de Jerusalém (Ne 1:1; 2:1), As primeiras sete semanas, quarenta ¢ nove anos, foram para o término da reconstrugdo da rua e do muro de Jerusalém, A partir de entao, até Cristo ‘ser morto”, passa- Tam-se sessenta e duas semanas, quatrocentos e trinta ¢ quatro anos. Desde o fim das sessenta e nove semanas, houve um longo perfodo suspenso. Por fim, o tempo da Gltima semana, os tiltimos sete anos, viré. Essa & a origem da idéia de que a grande tribulagao duraré sete anos, Como veremos agora, esse conceito nao é exato, Os filtimos sete anos, a diltima semana, ser4 a €poca na qual o Anticristo faré um acordo com o povo judéu, Durante a primeira metade desses sete anos, o Anticristo ser4 amigdvel para com os ju- MENSAGEM VINTE E QUATRO 279 deus. Mas, ap6s trés anos ¢ meio, ele mudar4 de idéia, Embora anteriormente ele tenha concordado que os judeus podiam adorar a Deus no templo oferecendo os sacriffcios, ele depois mudaré de idéia, estabelecendo-se como Deus, erigindo uma umeecm de si mesmo no templo ¢ obrigando 0 povo aadorf-lo € a sua imagem, Ele, entdo, comecar4 a maltratar os judeus, Desse modo, a primeira metade dos sete anos nfo ser4 uma Epoca de tribulagao porque durante aquele tempo o Anticristo seré amigfvel para com os judeus. De acordo com Daniel 9:27, “na metade da semana” o Anticristo “fard cessar o sacri ficio ea oferta de manjares”, ordenando aos judeus que cessem de adorar a Deus e de oferecer-Lhe sacriffcios, O Anticristo também erigir& 0 abomin4vel da desolagéo no Lugar Santo. De acordo com Apocalipse, o abomin4vel da desolagao sera a imagem do Anticristo estabelecida como um fdolo no templo, Vamos agora nos voltar para Mateus 24, um capftulo que aborda essa questo da grande tribulacfo. No versfculo 15, o Senhor Jesus disse: ‘‘Quando, pois, virdes o abomin4vel da desolagao de que falou o profeta Daniel, no lugar santo (quem 1é, entenda)’’, Quando seré isso? Nao ser4 no infcio dos sete anos, mas no meio dos sete anos, na época em que o Anticristo interromperé a adoracdo a Deus, estabelecer-se-4 como Deus e colocard sua imagem no templo, o que, aos olhos de Deus, 6 abominagdo. Entaéo, no versfculo 21, o Senhor predisse: “porque nesse tempo haverd4 grande tribulagdo, como desde o princfpio do mundo até agora nao tem havido, e nem haver4 jamais’. Por meio disso vemos que a grande tribu- lacdo, que comega no meio dos Gltimos sete anos, durar4 ape- nas trés anos e meio. O ensinamento tradicional de que durara sete anos é inexato e nao devemos segui-lo. Ele nio propor- ciona os detal hes adequados para o estudo da profecia, Aqueles que mantém os ensinamentos tradicionais falam de sete anos, negligenciando o fato de que, na metade dos sete anos, 0 Anticristo mudar& de idéia e isso introduzir4 a grande tribula- gio, que durard trés anos e meio, a segunda metade da semana final. Precisamos considerar também alguns versfculos de Apo= calipse 12. Os versfculos 5 e 6 dizem: “E deu 4 luz um