Você está na página 1de 8

A veneração dos ícones

A veneração dos ícones:


 Por volta do final do século VII, as
imagens tornavam-se objecto de adoração
e de reza, tanto nas igrejas como nos
lares.

 Os fieis oravam, inclinavam-se para os


ícones, beijavam-nos, levavam-nos a
desfilar em certas cerimónias.
 Durante esse período, cresceu o número
de imagens milagrosas (que protegiam
cidades, palácios e exércitos).

 No poder sobrenatural, os ícones


mostram uma certa continuidade entre a
imagem e a pessoa que ela representa.
Esta é a característica mais importante
dos ícones.
 Osícones não devem ser adorados da
mesma forma como se adora Deus .

 Pertencem à mesma categoria de lugares


e objectos santificados, pela presença de
Jesus Cristo, (como Nazaré e a madeira
da cruz).

 Actualmente, os ícones tomam o lugar dos


milagres e de outros actos de Jesus
Cristo.
Cisma do oriente:
Igreja católica:
Igreja ortodoxa:
Trabalho realizado por:

Diana Jorge nº8


Rita Pereira nº19

do 8ºB