P. 1
Principios de Poda - Pereira Rocha

Principios de Poda - Pereira Rocha

|Views: 1.361|Likes:
Publicado porskraven

More info:

Published by: skraven on May 25, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/21/2012

pdf

text

original

ALGUNS PRINCÍPIOS DA PODA DA PEREIRA ‘ROCHA’

Rui Maia de Sousa INRB, I.P. / L-INIA Centro de Actividades da Fruticultura ex- ENFVN 2460 – 059 Alcobaça E-mail: rui.sousa@inrb.pt

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Poda Operação cultural que o fruticultor pratica para: Reduzir o período improdutivo. Manter o equilíbrio entre a vegetação e a frutificação. Manter o bom estado sanitário do pomar. Obter frutos de qualidade e em quantidade. Prolongar a vida económica do pomar. Aumentar a competitividade.
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Na fruticultura competitiva è imperioso: Uma entrada rápida em produção (intervenções em verde). Estabelecer rapidamente o equilíbrio. Não existirem pernadas definitivas. Que os ramos consoante a orientação e o diâmetro seja substituídos por outros de menor diâmetro. Que toda a árvore esteja bem iluminada. Que a produção seja regular ao longo dos anos.
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Época de Poda Poda de Inverno ou poda em seco. Poda de Verão ou poda em verde. Consoante a finalidade: Estimular a formação madeira e aumentar o vigor da árvore – Inverno. Estimular a formação de órgãos de frutificação, reduzir o vigor e “travar” em altura a árvore – Verão.
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Gomos Segundo a função

Gomos foliares (olho)

Florais (Botão)

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Tipos de Ramos De madeira

Dardo de pereira.

Verdasca simples .

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Tipo de ramos De fruta

Verdasca coroada

Esporão de pereira

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Tipo de ramos

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Tipo de corte

Atarraque

Atarraque sobre ramo lateral

Desramação

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Efeito do atarraque

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

TIPO DE CORTE

Corte em bisel

Corte rente

Corte invertido

Corte comprido

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Utensílios para a Poda: Leves, Apropriados, Limpos, Afiados, Lubrificados, Desinfectados.

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO Exequível. Mínimo de mão-de-obra. Reduzir período improdutivo. Reduzir alternância. Não contrariar o hábito natural. Permitir a intensificação. Permitir a mecanização. Permitir a entrada de luz. Permitir obter qualidade e quantidade.
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO (Cont.) “E manda a verdade que se diga que, uma vez fora das mãos dos próprios inventores, que, amorosamente, diligentemente, cuidam de cada pormenor, curvando ramos, suprimindo ali gomos ou lançamentos que não convém, acompanhando dia a dia, a bem dizer hora a hora, a evolução das árvores. Os sistemas, em demasia artificiosos, apesar da aparente simplicidade, mostram-se de difícil generalização prática sobretudo por exigirem muita mão-de-obra, e mão-de-obra altamente especializada, cada vez mais difícil de encontrar em toda a parte”.
Fonte: Vieira Natividade,1960
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO (Cont.) “A intervenção de podadores dinâmicos, desses que às vezes lembram lenhadores encartados, podem desconjuntar irremediávelmente o que se procura erguer com desvelo, paciência e esforço”.
Fonte: Vieira Natividade,1960

“Muito há a fazer no campo da educação dos nossos podadores que, mais do que simples habilidosos da tesoura e do serrote, precisam ser arboricultores conscientes, esclarecidos, treinados no estreito convívio com as árvores, e dispostos a compreendê-la e a estimá-la”.
Fonte: Vieira Natividade,1960
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

CARACTERÍSTICAS Árvore Vigor médio. Ramos flexíveis. Frutificação em esporões e verdascas coroadas. Afinidade irregular com o marmeleiro. Rápida entrada em produção. Alternante ao nível dos esporões. Sensível ao pedrado e à estenfiliose.
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

ORGÃOS DE FRUTIFICAÇÃO

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO - eixo central revestido Acrotonia / Basitonia. Desguarnecimento. Primeiras ramos a 0,50 m acima do solo. Eixo com diâmetro superior a qualquer ramo. Ramos mais baixos com diâmetro superior aos que estão acima. Ramos mais baixos, mais compridos que os que estão acima. Ramos distribuídos de forma radial ao longo do eixo.
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO - eixo central revestido (Cont.) Ramos sem bifurcações. Ramos com ângulos de inserção abertos. A parte superior da árvore deve ser fechada. Eleger o ramo menos vigoroso, voltado para o vento dominante e que termine em gomo floral. Altura da árvore controlada em verde. A fruta controla o vigor.

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO - eixo central revestido (Cont.)

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO - eixo central revestido (Cont.)

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO - eixo central revestido (Cont.) Evolução?

© COTHN
Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

SISTEMA DE CONDUÇÃO - eixo central revestido (Cont.) Poda mecânica

© COTHN

© COTHN

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

O FUTURO: Plantação de pereiras bem ramificadas. Poda com base em desramações. Poda em verde. Utilização de tesouras eléctricas.

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Alguns princípios da poda da pereira ‘Rocha’ – Dia de Campo COTHN, Painho, 19 Março de 2010

Rui Maia de Sousa INRB, I.P. / L-INIA Centro de Actividades da Fruticultura ex- ENFVN 2460 – 059 Alcobaça E-mail: rui.sousa@inrb.pt

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->