P. 1
Apostila Resumo 5s Adm

Apostila Resumo 5s Adm

|Views: 1.208|Likes:

More info:

Published by: Luiz Augusto Reis Almeida on May 31, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/27/2013

pdf

text

original

DISCIPLINA:A.M.R.P. 5º S DE ADMINISTRAÇÃO.2009.

O que é administração? É o campo do conhecimento humano que estuda a reunião e aplicação de recursos por uma organização para atingir um objetivo pré-determinado. Administração como ciência. É a utilização de conhecimento, normas e princípios de administração pelo administrador. Administração como arte. É a função de administrar a forma como o administrador reúne e aplica para levar a organização a atingir seu objetivo. Administrar: Consiste em avaliar Racionalmente uma situação, formular objetivos organizacionais, desenvolver os planos para que os objetivos sejam atingidos, esquematizar a avaliação e o controle da eficiência das ações direcionadas ao resultado. Mercado: Onde se realiza a transação comercial. É a área que geralmente recebe o nome de Marketing e cuida da colocação dos produtos ou serviços produzidos pela empresa no mercado de clientes. Divide-se em: Industrial Comercial Consumidor transforma matéria-prima em produto acabado e semi-acabado. atacado e varejo, coloca o produto para revenda. satisfaz nossa necessidade.

Empresa divide-se em: Pública Privada municipal, estadual e federal. indústria, comércio, etc

Para uma empresa funcionar necessita: − Elemento humano (1); − Equipamentos; − Materiais; − Qualquer tipo de empresa existe sempre um ciclo de operações (produção); − Qualquer operação para atingir a produção não pode correr risco.

Sistema Empresa
Sistema é um conjunto de partes inter-relacionadas que existe para atingir um determinado objetivo.

Entrada

Produção

Saída

Entradas: Constituem tudo aquilo que ingressa no sistema e que provém do meio ambiente. As entradas (inputs) são os insumos que o sistema obtém do ambiente para poder funcionar. Os principais exemplos de entradas são: energia, informação,matérias-primas, ou seja, todo e qualquer recurso que alimente o sistema. Produção : É o processamento ou transformação que o sistema realiza sobre as entradas para proporcionar as saídas. Saídas: Constituem tudo aquilo que sai do sistema para o ambiente.As saídas (outputs) são os resultados ou produtos do sistema que são colocados no mercado.Os principais exemplos de saídas são: os produtos acabados ou os serviços prestados que a empresa oferece ao mercado. (ambiente) AS EMPRESAS E SEUS RECURSOS. Toda produção depende de existência conjunta de certos componentes indispensáveis. No decorrer da Era Industrial, esses componentes eram tradidicionalmente denominados fatores de produção:natureza,capital e trabalho, integrados por um quarto fator denominado empresa. Para os economistas, todo processo produtivo se fundamenta na conjunção desses quatro fatores de produção. Fatores de produção:

− Natureza − Trabalho de-obra). − Capital Obs:

É o fator de produção que fornece as entradas e insumos É o fator de produção constituído pela atividade humana ,(mãoE o fatror de produção relacionado com o dinheiro dinheiro

necessários à produção,como matérias-primas,materiais,energia etc.

− Departamentalização − Organograma − Cronograma − Fluxograma

divisão da empresa em unidades básicas.

representação gráfica da organização. divisão de tempo. seqüência de uma operação .

O CICLO GERENCIAL
Planejamento Organização Direção Controle

1 – Planejamento estudar a situação Prever acontecimentos Definir programas:

2 – Organização Definir setores e funções Distribuir tarefas Definir autoridade e responsabilidade Colocar a pessoa certa no lugar certo Definir normas e regras Estabelecer fluxos de trabalho Definir linhas de comunicação

• • •

• • • • • • •

− Quem vai fazer ... − O quê ... − Quando ...

Obs.: contínuo e flexível

Obs.: organização deve ser clara, coerente, bem equilibrada, dinâmica e voltada para resultados.

O planejamento deve ser participativo, A

3 – Direção

4 – Controle Acompanhar atividades. • • Avaliar resultados. Tomar medidas corretivas. o andamento das

Envolver o pessoal com os objetivos • certos, na hora certa. Infundir entusiasmo. Dar apoio e orientação. Criar um clima produtivo. Desenvolver o pessoal.(treinamentos)

• • • •

Obs.: As palavras-chaves da

Obs.: controlar de resultados, trabalho e

se direção: Deve Liderança, comunicação e motivação processos

comportamentos, e não pessoas.

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS/ A. R. M. P.

INTRODUÇÃO Os problemas da Administração de Materiais são comuns a todos os tamanhos e tipos de organizações. Esses problemas são muito evidentes, pois foram detectados inicialmente entre as Empresas Industriais onde predomina a necessidade de produção econômica e de prazos menores nas entregas; mais tarde, as empresas prestadoras de serviços e comerciais sentiram também a iminência na mudança nos conceitos operacionais visando incrementar seu lucro. Recentemente, tais conceitos. Na Administração de Materiais, a identificação de problemas é feita sob uma diversificada terminologia das suas funções, tais como compras, controles de estoques e inventários, controles de produção, tráfego, armazenagem, recepção e expedição, manuseio e movimentação de materiais e tantas outras atividades correlatas. A tudo isto, chama-se de Gerência Integrada de Materiais. outras entidades, como órgãos governamentais, hospitais, universidades e entidades sem fins lucrativos, estão optando por uma revisão em

A administração de Materiais é mais do que um ramo da ciência e tecnologia administrativa, é especificamente uma nova filosofia administrativa, que trata dos elementos que mais concorrem na essencialidade da redução dos custos nas empresas, principalmente em épocas de alta competitividade ou depressão econômica do mercado. A atuação empresarial exige hoje equipes muito bem entrosadas, composta de elementos de talento, inteligência, responsáveis, altamente eficazes e capazes de assumir responsabilidades e tomadas de decisões rápidas na área de materiais, buscando cumprir este objetivo da melhor maneira. A equipe responsável por materiais não pode preocupar-se só em manter e suprir as quantidades de material para atender às necessidades de produção e do consumo de modo a evitar interrupções na produção, assumindo os riscos calculados que possibilitam a disponibilidade dos materiais, estritamente suficiente, no momento necessário e a custos mínimos, evitando ao máximo o acúmulo de estoques e de materiais desnecessários ou obsoletos. A área de materiais, atualmente, não pode permitir prazos folgados nos suprimentos às linhas de produção, ou exigir programas rigorosos de produção, pois cumpre-lhe levar em consideração o que acontece com vendas, posto que o mercado e a concorrência oferecem hoje sensíveis flutuações, na maioria das vezes inconstantes e imprevisíveis. Isto demanda uma atuação atenta, flexível e dinâmica por parte das pessoas de materiais. Por outro lado, a experiência mostra, a cada dia, o desafio constante que essas pessoas enfrentam para superar as situações adversas. Não existem mais caminhos fáceis para trazer lucros e benefícios às empresas e às pessoas que nela atuam, a não ser através do conhecimento adquirido, experiência, educação, reciclagem e atualização das atribuições e responsabilidades das pessoas chave. Hoje a programação das necessidades de material é da maior complexidade, pois oferece o risco de atrasos em caso de não se conseguir os materiais necessários, nas quantidades adequadas, de qualidade coerente, no momento oportuno e no local certo, e atrasos significam custos! Sendo os materiais os elementos essenciais na composição do custo do produto, assim como tem importância decisiva nos ciclos da produção, torna-se imperativo que a área de materiais tenha uma grande influência nas decisões e atuação dos diversos setores da empresa, como o intuito não só de orientar, mas

também de ter uma participação ativa nos planos e tomadas de decisão da administração da empresa. Nas indústrias onde o consumo de materiais é muito grande, tornou-se anti-econômico manter-se índices de estoques acima estritamente necessário, pois isto requer investimentos vultosos e de grande ocupação de espaço para estocagem. A partir disto, estoques folgados oferecem o risco de obsoletismo, que resultaria da introdução de novos produtos existentes decorrentes da exigência do mercado. Este risco deverá ser reduzido ao mínimo através de um rigoroso controle de estoques. Devido ao fato de se manter níveis de estoques estritamente necessários, faz com que a Administração de Materiais elabore programas que permitam manter um fluxo, quase que perfeito desde as fontes de suprimento, até sua completa transformação em produtos acabados. Hoje a Administração de Materiais é muito diferente do que havia há cerca de duas décadas.

HISTÓRIA PROCESSO EVOLUTIVO DA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Organizações em que a Administração de Material desempenhe otimamente o seu papel, raramente são criadas de um momento para outro. Evoluem gradualmente e, na maioria dos casos, demoram a amadurecer. EVOLUÇÃO Estágio 1: Todas as atividades de Administração de Material são conduzidas quase inconscientemente por executivos fundamentalmente preocupados com outras atividades. Estágio 2: As principais atividades da Administração de Material são formalmente reconhecidas, mas subordinam-se a um grande número de executivos e não estão centralizadas dentro da organização. O resultado é que o único gerente de material é o Presidente ou o gerente de material que, na maioria das vezes, está preocupado com problemas aparentemente mais importantes. Estágio 3: As atividades de Administração de Material relacionadas com as compras são agrupadas sob as ordens de um único executivo que gradualmente começa a comportar-se como um gerente de linha.

Estágio 4: A Administração de Material torna-se uma atividade genuinamente somadora de valores para materiais. Fornece assistência especializada quanto aos problemas de distribuição, fabricação e marketing. O PROCESSO É LENTO A Função do Administrador, em especial o de Materiais, é adequar os melhores processos à empresa, ao setor de materiais, visando os custos. ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS. Administrar recursos escassos tem sido a preocupação dos

gerentes,engenheiros,administradores e praticamente todas as pessoas direta ou indiretamente ligadas às atividades produtivas, tanto na produção de bens tangíveis quanto na prestação de serviços. Recursos são conjuntos de riquezas que podem ser exploradas economicamente pela empresa.São ativos de propriedade da empresa ou alugados por ela.Na verdade, os recursos constituem a plataforma que a empresa utiliza para produzir algo ou prestar um serviço ao cliente. Contudo, os recursos são estáticos e inertes, não têm vida própria e precisam ser administrados para que, no conjunto, ajudem a produzir algo para sociedade. As empresas precisam e têm a sua disposição cinco tipos de recursos: materiais, patrimoniais, de capital ou financeiro, humanos e tecnológicos. Entretanto, nesta matéria nosso objetivo será apenas analisar os recursos materiais e patrimoniais. Os demais constituem objeto de outras disciplinas. 1. Recursos Materiais: São também denominados recursos físicos e englobam todos os aspectos materiais e físicos que a empresa utiliza para produzir, como: prédios, edifícios, fábricas, instalações, máquinas, equipamentos, ferramentas, utensílios, matérias-primas, materiais etc. Constitui um recurso empresarial que ultrapassa o conceito do fator de produção denominado natureza, pelo fato de ser muito mais amplo e envolver insumos diretamente relacionados com a atividade empresarial. São todos os itens (materiais) que a empresa utiliza para seu funcionamento.

2.

Recursos Patrimoniais: Trata da seqüência de operações que, assim como a administração de recursos materiais, tem inicio na identificação do fornecedor, passando pela compra e recebimento do bem, para depois lidar com sua conservação, manutenção ou, quando for o caso , alienação.Recursos que a empresa utiliza na consecução de seu objetivo social, utilizados nas operações do dia-a-dia, mas que são adquiridos esporadicamente, como instalações, máquinas, equipamentos, terrenos, etc.

Patrimônio: Pode ser conceituado como o conjunto de bens, valores, direitos e obrigações de uma pessoa física ou jurídica que possa ser avaliado pecuniarmente e que seja utilizado na consecução de seus objetivos sociais. Administrar o patrimônio significa gerir os direitos e obrigações, ou, de outro modo, os ativos e passivos da empresa. Muitas vezes o passivo é maior que o ativo, gerando o que se denomina patrimônio líquido negativo. PATRIMÔNIO LÍQUIDO= ATIVO – PASSIVO.

3.

Recursos de Capital ou Financeiro: Sob forma de numerários, é o recurso mais facilmente reconhecido, por sua característica de liquidez, que faz com que ele possa ser utilizado inclusive na aquisição de outros recursos.

4.

Recursos humanos: Constituem toda forma de atividade humana dentro da empresa. Ultrapassa o conceito do fator de produção denominado trabalho, pois enquanto este se refere especificamente à mão-de-obra, atividade manual ou braçal pelo homem no processo produtivo, os recursos humanos se referem a toda e qualquer atividade humana, seja ela mental, conceitual, verbal, decisória, social, como também manual e braçal.

5.

Recursos Tecnológicos: Praticamente todos os teóricos da área de administração de materiais são unânimes em considerar a tecnologia como um fator de produção, ao lado dos recursos clássicos natureza, trabalho e capital. Dessa forma, nada mais oportuno que um análise um pouco mais detalhada dos recursos tecnológicos. Ao ouvir a palavra tecnologia , em geral a associamos com algo intangível incorporado a entidades concretas, a bens físicos, como máquinas, ferramentas e produtos químicos. Na realidade, a tecnologia abrange bem mais do que isso, ela é o corpo de conhecimentos com o qual a empresa conta para produzir produtos ou serviços;Então, da mesma forma que temos de gerenciar materiais, patrimônio, recursos humanos e de capital, temos de gerir o conhecimento dentro das empresas. Isso significa saber como é adquirido, como se aprimora e como é transmitido, aplicado e preservado.O conhecimento é parte da cultura da empresa, e os fatos tem demonstrado que ele não é de nenhuma forma ilimitado, isto é, cada empresa tem competência básicas que lhe permitem a ser líder em determinados campos, mas não em todos.

TERMOS-CHAVES BENS INTANGÍVEIS Bens não constituídos de matéria, massa, corpo ou substância, como patentes e direitos autorais; bens incorpóreos. BENS TANGÍVEIS Bens que possuem substância, massa, matéria, como uma caneta e um automóvel. PATRIMÔNIO LÍQUIDO Diferença entre o ativo e o passivo de uma empresa. RECURSOS DE CAPITAL Recursos utilizados na geração de novos produtos ou serviços, como máquinas, instalações e equipamentos.

QUESTÕES PARA DISCUSSÃO 1. Como o domínio da tecnologia pode tornar-se importante fator de produção? 2. Os clientes constituem um recurso para a empresa? Explique. 3. O que são bens de capital? 4. A tecnologia de gestão é um recurso? Por quê? Cite algum exemplo para explicar sua resposta. 5. O que são recursos patrimoniais. 6. A vantagem competitiva que uma empresa tem em relação a um concorrente é um recurso? Por quê? Dê exemplos.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->