P. 1
Aspectos Legais e Registro de Empresas

Aspectos Legais e Registro de Empresas

|Views: 14|Likes:
Publicado porsalis2010

More info:

Published by: salis2010 on Jun 02, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/10/2010

pdf

text

original

ASPECTOS LEGAIS E REGISTRO DE EMPRESAS

Vamos ver adiante, os aspectos legais para abrir um empreendimento bem como os passos básicos para se registrar uma empresa! DIREITO DA EMPRESA: a partir da vigência do novo Código Civil brasileiro, em 10 de janeiro de 2003, o direito comercial passou a ser regido pela teoria da empresa, haja vista que a nova legislação revogou a primeira parte do Código Comercial de 1850, ou seja, os artigos 1º ao 456, pondo fim à teoria dos atos de comércio ao inserir a “empresa” no plano jurídico, substituindo a noção de comerciante pela noção de empresário. As atividades empresariais passaram a ser reguladas pelo novo Código Civil, e o Direito Comercial foi substituído pelo Direito de Empresa. EMPRESÁRIO: segundo o novo código civil – lei nº10406/2002 – é todo aquele que exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens ou de serviços. Podem exercer a atividade de empresário todas as pessoas que estiverem em pleno gozo da capacidade civil e não forem legalmente impedidas. A pessoa fica habilitada à prática de todos os atos da vida civil aos dezoito anos completos, quando começa a maioridade, mas a incapacidade pode cessar para os menores de 18 anos, nos seguintes casos: Pela concessão dos pais, ou de apenas um deles na falta do outro, mediante instrumento público, independentemente de homologação judicial, ou por sentença do juiz, ouvido o tutor, se o menor tiver dezesseis anos completos (emancipação). Pelo casamento. Pelo exercício de emprego público efetivo. Pela colação de grau em ensino superior. Pelo estabelecimento civil ou comercial, ou pela existência de relação de emprego, desde que, em função deles, o menor com dezesseis anos completos tenha economia própria. Além dos requisitos acima, são impedidos de ser empresários: os Chefes do Poder Executivo, nacional, estadual ou municipal; os membros do Poder Legislativo, como Senadores, Deputados Federais e Estaduais e Vereadores, se a empresa “goze de favor decorrente de contrato com pessoas jurídicas de direito público, ou nela exercer função remunerada”; os Magistrados; os membros do Ministério Público Federal; os empresários falidos, enquanto não forem reabilitados; as pessoas condenadas a pena que vede o acesso a cargos públicos, ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno, concussão, peculato; ou contra a economia popular, contra o sistema financeiro nacional, contra as normas da defesa da concorrência, contra as relações de consumo, a fé pública ou a propriedade, enquanto perdurarem os efeitos da condenação; os leiloeiros, os corretores e despachantes aduaneiros, os cônsules, nos seus distritos, salvo os não remunerados; os médicos, para exercício simultâneo da farmácia; os farmacêuticos para o exercício da medicina; os servidores públicos civis da ativa, federais; forças armadas, policiais militares e estrangeiros (sem visto permanente). Vedação de sociedade entre cônjuges casados: com Comunhão Universal de Bens

ASPECTOS LEGAIS E REGISTRO DE EMPRESAS

-

com Separação de Bens Obrigatória

EMPRESA: sinônimo de atividade econômica organizada, em que o empresário reúne um conjunto de bens, corpóreos: capital, trabalho, marca, equipamento, matériaprima e tecnologia, para a produção ou circulação de bens ou de serviços, visando a obtenção de lucros.

PASSOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRAR UMA EMPRESA

Para que você desenvolva uma atividade empresarial formal, é necessário que ela tenha uma existência legal. Para isto vamos detalhar alguns passos necessários para registrar sua empresa. 1. Definição da forma jurídica a ser adotada: Firma individual: se você estiver sozinho no negócio, sua empresa será obrigatoriamente uma firma individual. O empresário tem que realizar o registro na Junta Comercial e nos cadastros de contribuintes como empresário individual. Nesta forma jurídica, que normalmente se dedica à exploração de atividade econômica de modesta dimensão, o empresário é responsável de forma ilimitada, ou seja, responde com seus bens pessoais, pelos atos praticados no exercício da atividade econômica, pois não existe nenhum mecanismo de personalização ou separação patrimonial. Sociedade Simples: novo tipo societário criado pelo Código Civil em substituição ao tradicional modelo de sociedade civil, não podendo exercer qualquer atividade econômica profissionalmente organizada para a produção ou a circulação de bens ou serviços. O seu objetivo é restrito às atividades profissionais de natureza científica, literária e artística. O exercício de qualquer uma dessas atividades não pode constituir elemento de empresa, ou seja, se alguma delas for inserida como objeto de uma organização empresarial, esta se tornará sociedade empresária. É constituída por duas ou mais pessoas. Tem por objetivos, em regra, apenas a prestação de serviços, por exemplo: sociedade de médicos, advogados, engenheiros, contadores, arquitetos, etc. A inscrição da sociedade simples deve ser feita no Registro Civil das Pessoas Jurídicas, mesmo que ela se revista de algum dos tipos da sociedade empresária. Neste caso, o registro civil deverá obedecer às normas fixadas para o registro mercantil. Sociedade empresária: é a nova denominação da antiga Sociedade Comercial dada pelo novo Código Civil. É constituída por duas ou mais pessoas, tendo como finalidade explorar uma atividade econômica organizada para a produção e circulação de bens e serviços. Também passou a ser regulada pelo Código Civil e está sujeita à falência. Por sua vez, as sociedades empresárias podem ser: Sociedade em Nome Coletivo

ASPECTOS LEGAIS E REGISTRO DE EMPRESAS

-

Sociedade em Comandita Simples Sociedade Limitada Sociedade em Comandita por Ações Sociedade Anônima

Atualmente no Brasil, os tipos de sociedades empresárias mais utilizados são: Sociedade Limitada, estatisticamente a preferida, e a Sociedade Anônima, estando as demais praticamente em desuso. 2. Consulta de viabilidade: Consiste em verificar se a localização pretendida para sua empresa está de acordo com as normas da região, impostas pela legislação municipal, conhecida como Plano Diretor, Código de Localização ou Código de Zoneamento. Essa legislação impede, por exemplo, a instalação de uma fábrica de fogos de artifícios em uma área residencial. Em outras palavras, é preciso que haja a permissão do Poder Público para exercer sua atividade no local pretendido. Portanto, antes de alugar ou comprar um imóvel, ou ainda, utilizar sua casa, providencie a consulta de viabilidade na Prefeitura Municipal em que será instalada a sede do estabelecimento. 3. Consulta sobre o nome da empresa : É o nome sob o qual o empresário, individual ou coletivo, exerce e identifica seus negócios. É necessário verificar se já existe outro negócio com o nome empresarial escolhido. Caso haja, é necessário escolher novo nome. Tratando-se de empresário individual ou de sociedade empresária, a consulta é feita na Junta Comercial. No caso de Sociedade Simples, a consulta é feita no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas. A inscrição do nome empresarial no registro competente assegura o uso exclusivo do nome comercial nos limites do respectivo Estado. Assim, a empresa deverá buscar proteção na Juntas de cada estado. 4. Marca: Vale lembrar também da marca da empresa, que é o nome de um determinado produto, mercadoria ou serviço capar de indicar sua origem e/ou procedência. O registro é feito junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI. 5. Inscrição comercial : Tratando-se de empresário individual e sociedade empresária, este registro será feito na Junta Comercial. No caso de sociedade simples, o registro será realizado no Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas. Quando se está criando uma sociedade, seja ela simples ou empresária, é necessário um contrato Social, na qual ficam estabelecidas as condições de criação, funcionamento e liquidação da sociedade. Em caso de empresário individual, deverá ser entregue, para efeitos de registro, o “Requerimento de Empresário” devidamente preenchido.

ASPECTOS LEGAIS E REGISTRO DE EMPRESAS

Enquadramento: poderá ser como Micro empresa ou Empresa de Pequeno Porte, desde que atenda aos requisitos da legislação específica. Estatuto da Micro Empresa e da Empresa de Pequeno porte: lei nº 9.841/99 . Lei do simples: lei nº 9.317/96 . 6. Inscrição no cadastro nacional de pessoa jurídica : É feita junto a Secretaria da Receita Federal. Visa a obtenção do Cartão de identificação da Pessoa Jurídica: CNPJ, o antigo CGC. Com a inscrição, a Receita Federal vai saber que sua empresa existe e poderá cobrar os tributos federais aos quais a sociedade estará sujeita. 7. Inscrição na Previdência Social : É obrigada a se cadastrar junto a Previdência social, para a qual irá recolher mensalmente uma contribuição que poderá ser levantada nos casos de acidente de trabalho, auxílio maternidade, aposentadoria, e outros. O registro é feito junto ao INSS – Instituto Nacional De Seguridade Social. 8. Socialização de Licença Sanitária : É obrigatória para a maioria das atividades empresariais, indica que a empresa está adequada sanitariamente para explorar sua atividade. Para o caso do ramo de alimentação e similares, o órgão responsável é a Vigilância Sanitária Municipal. 9. Vistoria das condições de segurança : É a vistoria feita pelo corpo de Bombeiros. Tem como objetivo verificar se as condições de segurança e proteção contra incêndios de sua futura empresa estão adequadas às normas mínimas de segurança. Itens como extintores de incêndio, saídas de emergência, portas corta fogo e hidrantes são vistoriados. 10. Obtenção do alvará de localização de Funcionamento : Uma vez registrada a empresa, você deverá requerer o alvará de localização e funcionamento junto a Prefeitura Municipal da sua cidade. Porém, antes de ir lá, informe-se sobre os documentos necessários, já que eles costumam variar muito de município para município. O alvará é o documento que comprova que a empresa tem autorização para funcionar na localidade escolhida. 11. Inscrição no cadastro fiscal: Secretaria de Finanças 12. Inscrição estadual : Secretaria da Fazenda Tem fins de controle do Imposto sobre Circulação de mercadorias.

ASPECTOS LEGAIS E REGISTRO DE EMPRESAS

Esta inscrição é obrigatória apenas para as empresas comerciais e industriais incidentes nos fatos geradores de ICMS. As empresas prestadoras de serviços estão dispensadas desta etapa. 13. Inscrição no sindicato Patronal: Deve levar em conta a categoria sob a qual o ramo de atividade explorada será enquadrado. A partir daí deve-se iniciar o recolhimento do Imposto Sindical. A inscrição é obrigatória, e seu benefício consiste na possibilidade de participar das decisões e defender seus direitos como empresário. O valor da contribuição é calculado de acordo com o capital da empresa.

REGISTROS E AUTORIZAÇÕES DIVERSAS Vistoria de Higiene e Segurança do Trabalho: basta ir a Delegacia Regional do Ministério do Trabalho e preencher um impresso próprio. Inscrição na Delegacia Regional do Trabalho: sempre que houver admissão ou demissão de empregados, deverá ser feita comunicação a Delegacia Regional do Trabalho (preencher formulário próprio na Delegacia). Autorização para impressão de documentos fiscais: mesmo que sua empresa esteja isenta de pagar ICMS ou ISS, ela deverá emitir notas fiscais de venda de mercadoria ou de serviços, conforme a natureza de suas atividades. A solicitação de autorização para impressão é feita na Secretaria da Fazenda Estadual ou à Prefeitura Municipal. Na primeira se sua atividade for o comércio de mercadorias, na segunda, se for uma prestação de serviços. Serviço de fiscalização do exercício profissional: as sociedades que exerçam atividades concernentes ao comércio ou industria de drogas, ervarias, fábricas e laboratórios de produtos químicos, farmacêuticos e biológicos, laboratórios clínicos, odontológicos, de ortopedia e optometria, de fisioterapia e de produtos usados na cirurgia e enfermagem, assim como outros semelhantes, deverão registrar-se no serviço de Fiscalização do Exercício Profissional (SFEP), antes de iniciarem as suas atividades. Delegacia Especializada em explosivos, armas e munições: para estabelecimentos destinados a fabricação de produtos químicos. Deve apresentar os seguintes documentos: requerimento do alvará, atestado de antecedentes criminais, atestado de antecedentes político-sociais, carteira de identidade de quem assinar o requerimento e a prova de registro na junta comercial. Registro no instituto de fermentação: os fabricantes e importadores de bebidas alcoólicas devem requerer junto ao Instituto de Fermentação do Ministério da Agricultura. Programa de Integração social (PIS): toda empresa que tiver empregados deve cadastra-los para efeito da participação no Programa de Integração Social – Pis. Desta forma, o empregador deverá escolher uma

-

-

-

-

-

ASPECTOS LEGAIS E REGISTRO DE EMPRESAS

agência bancária, autorizada pela Caixa Econômica Federal e localizada no município em que tiver sua sede, para efetuar o depósito das “contribuições sociais”.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: As informações contidas neste documento estão sujeitas a atualização da legislação portanto, será necessária a constatação junto aos órgãos públicos sobre a sua vigência.

FONTE BIBLIOGRÁFICA: MALHEIROS, Rita de Cássia da Costa; FERLA, Luiz Alberto; CUNHA, Cristiano J.C. de Almeida. Viagem ao Mundo do Empreendedorismo – 1º Edição – 2003 – Florianópolis, SC – IEA – Instituto de Estudos Avançados. (www.iea.org.br)

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->