Você está na página 1de 3

Formação Novos Programas de

Português
28/01/2010

Formador: Luís Ramos Formanda: Maria Filomena Ruivo Ferreira


Santos

Proposta de trabalho:
1ª Opção: Experimente utilizar com os seus alunos uma das actividades
sugeridas no GIP de CEL, apenas com as adaptações minimamente necessárias
e faça um relatório em que se analisa e avalia a experiência.

ACTIVIDADE 6 – 3º CICLO

1 1. Tipo de actividade: Mobilização de conhecimentos + Treino (9º ano)

1 2. Descritores de desempenho: Reconhecer especificidades lexicais nas variantes


do português não-europeu (variedade brasileira); Sistematizar propriedades da língua padrão
(língua padrão); Consultar regularmente obras lexicográficas, mobilizando a informação na
análise da recepção e produção do modo oral e escrito.

1 3. Pré-requisitos: Para esta actividade, os alunos convocarão conhecimentos sobre


registos de língua (formal, informal, calão, técnico), a existência de variedades do português
e a consulta de dicionários.

1 4. Questão a que responde: A mesma palavra pode pertencer a registos diferentes


em lugares diferentes?

1 5. Duração estimada: 30 minutos


Relatório

Após a leitura atenta do GIP e da planificação para este período lectivo, decidi
abordar os níveis de língua, especialmente as variantes do português não-
europeu (português do Brasil). Todos os alunos participaram com entusiasmo
na actividade proposta, gerando-se uma discussão bastante pertinente sobre as
palavras pertencentes a registos diferentes em lugares diferentes, porque a
turma em que apliquei a ficha de trabalho (9.º A) tem alunas brasileiras e
angolanas. Este tipo de exercício é importante, uma vez que as nossas turmas
estão pejadas de alunos vindos das antigas colónias e do Brasil, que apresentam
um modo muito próprio de fazer uso da língua.

O português utilizado por alguns dos meus alunos apresenta especificidades


muito próprias que o distinguem do português europeu padrão, como por
exemplo:

- a utilização do determinante possessivo sem artigo;

- a colocação do pronome pessoal oblíquo antes do verbo;

- a utilização do gerúndio na conjugação perifrástica;

- a mesma palavra pertencente a registos diferentes em lugares diferentes (o


item que gerou mais polémica entre os alunos).

A actividade decorreu no dia 27 de Janeiro e, como disse acima, os alunos


aderiram de forma entusiástica à proposta de trabalho, tendo sido o resultado
final sobejamente positivo.

A duração proposta para o desenvolvimento da actividade, 30 minutos, foi


insuficiente, tendo em conta a discussão e debate que adveio do exercício
proposto. Assim, a actividade e debate preencheram um bloco de 90 minutos.