P. 1
O Processo Eletrônico no Poder Judiciário de Santa Catarina

O Processo Eletrônico no Poder Judiciário de Santa Catarina

|Views: 5.126|Likes:
Publicado porairtonruschel
O Processo Eletrônico no Poder Judiciário de Santa Catarina. Autor: João Alexandre Dobrowolski Neto
O Processo Eletrônico no Poder Judiciário de Santa Catarina. Autor: João Alexandre Dobrowolski Neto

More info:

Published by: airtonruschel on Jun 07, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/27/2013

pdf

text

original

O PROCESSO ELETRÔNICO NO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

Auditório do CCJ ² Centro de Ciências Jurídicas ² UFSC 27de maio de 2010 -

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Conselho Gestor de Tecnologia da Informação CGINFO:

‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡
¤£

Desembargador Jorge Henrique Schaefer Martins - Presidente Juiz Paulo Henrique Moritz Martins da Silva ² Coordenador Juiz Dinart Francisco Machado (Corregedoria-Geral da Justiça) Juiz Luís Felipe Canever (CGInfo) Juiz (Presidência) Juiz Márcio Umberto Bragaglia (Associação dos Magistrados Catarinenses) Dr. César de Oliveira (OAB/SC) Dr. Gustavo Meireles Ruiz Diaz (Ministério Público) Riza Quaresma Butter Sérgio Galliza Giovanni Moresco (Diretor de Informática) Alexandre dos Anjos Cleusa Inácio ² Secretária
¡ ¢¡ ¢ ¡ ¡ ¡ ¤ ¥ ¡  

CONSELHO GESTOR E TECNOLOGI ESTOR TECNOLOGIA A INFORMAÇÃO - CGINFO STIÇA E SANTA CATARINA TRI NAL E

CGINFO:

Órgão de representação e atuação estratégica Define políticas e diretrizes para a aplicação da informática

CONSELHO GESTOR E TECNOLOGIA A INFORMAÇÃO - CGINFO STIÇA E SANTA CATARINA TRI NAL E

¦ ¦

¦

¦ ¦

¨© ¦

¨§

CGINFO:

‡ Grupo de Trabalho - Magistrados e Servidores (Analistas Judiciários e Técnicos Judiciários Auxiliares) ‡ Parceria da empresa Softplan ² auxílio nas questões de configuração do sistema e implementação de alterações no Sistema ‡ Visibilidade Externa ² OAB / MP

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Projetos:

SAJ 5 ² Primeiro Grau ² 2010 e 2011 SAJ 5 ² TJSC e TRs - 2010 Execução Fiscal Eletrônica Juizado Especial Cível Eletrônico TR Eletrônica Execução Penal Eletrônica
CONSELHO GESTOR E TECNOLOGIA A INFORMAÇÃO - CGINFO STIÇA E SANTA CATARINA TRI NAL E 

  

 

 

Processo Eletrônico no Tribunal de Justiça: ‡ Gravação de audiência ‡ Cartório Remoto ‡ AR Digital e AR Digital Autoenvelopável ‡ Processo Eletrônico e Judiciário

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Gravação de Audiência: ² o Módulo de Gravação de Audiência integrado ao SAJ foi apresentado no LIV Colégio de Presidentes das Subseções da Ordem do Advogados do Brasil, Seção de Santa Catarina, em Joinville, nos dias 10 e 11 de julho do 2009 - 40 salas de audiência em 2009, todas em 2010 - impactos da produtividade ² redução do tempo da audiência em dois terços ² reforça a necessidade da Execução Penal Eletrônica
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Gravação de Audiência: ‡ Gravação em CD/DVD X processo eletrônico ‡ Integração com o SAJ 5 ² acesso na Pasta Digital e disponibilidade na WEB - (gravação da intimação telefônica no Juizado Especial Cível Eletrônico integrada na pasta digital) - impacto na infra estrutura - link e armazenamento ‡ os arquivos multimídias finalizados são gravados no Servidor de Cache e Multimídia (SCM) local e posteriormente no banco de dados do TJ.
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Gravação de Audiência: ‡ Publicidade X Intimidade: advogado sem procuração nos autos ‡ A Carta de Heredia (Regras mínimas para a difusão de informação judicial em internet), por Mário Antônio Lobato de Paiva ‡ CF Art. 5º X; LX; CF 93 IX / CPC 155 parágrafo único; 417, 444 / ECA 143 ‡ Consulta Pública do CNJ
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Gravação de Audiência - Degravação:
‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS N°. 000204-25.2010.2.00.0000 RELATOR : CONSELHEIRO JOSÉ ADONIS CALLOU DE ARAÚJO SÁ REQUERENTE : ASSOCIAÇÃO MATO-GROSSENSE DE MAGISTRADOS - AMAM REQUERIDO : CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO MATO GROSSO EMENTA: PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS. CORREGEDORIAGERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO MATO GROSSO. DEPOIMENTOS COLHIDOS EM AUDIÊNCIAS CRIMINAIS REGISTRADAS POR MEIO AUDIOVISUAL. DETERMINAÇÃO DE DEGRAVAÇÃO AOS JUÍZES DE PRIMEIRO GRAU. INSTAURAÇÃO DE PROCEDIMENTO DDISCIPLINAR. ILEGALIDADE DA DETERMINAÇÃO. ART. 405 DO CPP. 1. Pretensão de que o CNJ determine ao Tribunal de Justiça do Estado do Mato Grosso que: a) se abstenha de ordenar aos juízes de primeiro grau a degravação dos depoimentos colhidos em audiências criminais por meio audiovisual, na forma prevista no artigo 405 do CPP; b) proceda ao imediato trancamento de processos disciplinares instaurados contra magistrados em razão do não cumprimento da determinação de degravação dos depoimentos registrados em meio audiovisual. 2. Há nos autos prova inequívoca da instauração de procedimento disciplinar contra magistrado de primeiro grau, na CorregedoriaGeral de Justiça, motivado pela não realização da degravação de depoimento colhido em meio audiovisual, determinada por Desembargador relator da apelação criminal no TJ/MT. 3. O artigo 405 do CPP afasta expressamente a exigência de transcrição do registro da audiência por meio audiovisual. A exigência de degravação das audiências em primeiro grau é incompatível com o objetivo da norma, que é viabilizar mais agilidade e fidelidade na colheita da prova. Orientação adotada no Manual Prático de Rotinas para Funcionamento das Varas Criminais e de Execução Penal, submetido à apreciação do Plenário do CNJ. 4. Além de incompatível com a regra do artigo 405 do CPP, a determinação de degravação dos depoimentos é ofensiva à independência do magistrado que já exauriu o seu ofício jurisdicional ao proferir a sentença submetida ao Tribunal em recurso de apelação. 5. É indevida a aplicação subsidiária de norma do CPC (artigo 417), de modo a afastar a aplicação da disciplina específica prevista no CPP (artigo 405, § 2º), a partir da Lei nº 11.719/2008. 6. Ausência de justa causa para a instauração de processo disciplinar contra juiz de primeiro grau em razão do descumprimento da determinação questionada nestes autos. Pedido de providências conhecido como procedimento de controle administrativo e julgado procedente.

‡

‡

‡

‡ ‡ ‡

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Gravação de Audiência - Degravação:
‡ ‡ Res 105, de 06 de abril de 2010, que dispõe sobre a documentação dos depoimentos por meio do sistema audiovisual e realização de interrogatório e inquirição de testemunhas por videoconferência CONSIDERANDO que, nos termos do art. 405, § 1º, do Código de Processo Penal, sempre que possível, com a finalidade de obter maior fidelidade das informações, dentre as formas possíveis de documentação dos depoimentos, deve-se dar preferência ao sistema audiovisual; CONSIDERANDO que, embora o art. 405, § 2º, do Código de Processo Penal, quando documentados os depoimentos pelo sistema audiovisual, dispense a transcrição, há registro de casos em que se determina a devolução dos autos aos juízes para fins de degravação; CONSIDERANDO que para cada minuto de gravação leva-se, no mínimo, 10 (dez) minutos para a sua degravação, o que inviabiliza a adoção dessa moderna técnica de documentação dos depoimentos como instrumento de agilização dos processos; CONSIDERANDO que caracteriza ofensa à independência funcional do juiz de primeiro grau a determinação, por magistrado integrante de tribunal, da transcrição de depoimentos tomados pelo sistema audiovisual; RESOLVE: Art. 1º O Conselho Nacional de Justiça desenvolverá e disponibilizará a todos os tribunais sistemas eletrônicos de gravação dos depoimentos e de realização de interrogatório e inquirição de testemunhas por videoconferência. Parágrafo único. Os tribunais deverão desenvolver sistema eletrônico para o armazenamento dos depoimentos documentados pelo sistema eletrônico audiovisual. Art. 2º Os depoimentos documentos por meio audiovisual não precisam de transcrição. Parágrafo único. O magistrado, quando for de sua preferência pessoal, poderá determinar que os servidores que estão afetos a seu gabinete ou secretaria procedam à degravação, observado, nesse caso, as recomendações médicas quanto à prestação desse serviço.

‡

‡

‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Gravação de Audiência - Degravação: ‡ Judiciário Catarinense
Período Pessoas ouvidas * audiências realizadas com acordo ‡ ‡ ‡ ‡ 2008 445.710 305.128 48.458 2009 452.145 301.308 41.647 - 2º Semestre 14,79 - 2º semestre 16,03 - 2º semestre 15,75

‡ Percentual de Recorribilidade no 1º Grau
2007 - 1º Semestre 12,30 2008 - 1º semestre 14,14 2009 ² 1º semestre 15,20

‡ Degravação: necessidade? (marcação)
Soluções de terceirização X reaproveitamento do quadro liberado no processo eletrônico X reconhecimento de voz (TRT9)

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Cartório Remoto do Processo Eletrônico:

‡ GECOF ² Gerência de Cobrança de Custas Finais
Resolução Conjunta 04/07-GP/CGJ - Institui o Sistema de Gerência de Cobrança de Custas Finais ² Provimento 08/2007 - Regulamenta os procedimentos relativos às atividades da Gerência de Cobrança de Custas Finais - GECOF.

‡ LC 339/2006 - Novo CDOJESC
Varas Regionais: Res. 16/2006 ² TJ / Res. 17/2006 ² TJ / Res. 2/2008-TJ

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Cartório Remoto do Processo Eletrônico: ‡ Resolução Conjunta 4/2009 ² GP/CGJ - DJE 17.07.09 - Âmbito estadual ² Em 2010 operação em 20 Comarcas - Permite pronta implantação de Unidades Eletrônicas em diversos pontos do Estado, sem necessidade de afetar cronograma de implantação/migração do SAJ 5; e com mínimo investimento em treinamento, no SAJ 5 e no Processo Eletrônico, nas Comarcas atendidas - Viabiliza incremento da especialização e facilitação do treinamento do pessoal e desenho reticulado de Judiciário
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Cartório Remoto do Processo Eletrônico: ‡ Execução Fiscal Eletrônica:
- 1/3 do estoque de processos, com forte incremento anual (mais de 100.000 apenas em 2008)

‡ Custos do Processo Físico
R$ 20,00 - Custo dos insumos do processo em autos comuns - até 20 folhas (papel, tinta, impressora, grampos, etiquetas, capa, etc.) ² Fonte CNJ R$ 750,00 - Custo médio do processo de execução fiscal - do ajuizamento à sentença ² Fonte TJSC

Apenas nascendo eletrônicas as novas execuções fiscais: potencial de economia de R$ 2 milhões com insumos de 100 mil novos EF/ano
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Cartório Remoto do Processo Eletrônico: ‡ Execução Penal Eletrônica:
- em desenvolvimento - 40.000 PECs ² 12.000 presos - integração SAJ ² SIG/MPSC - Convênio 84/2008 - integração SAJ - I-Pen

‡ Possibilidade de centralização de serviços cartorários:
- Atribuição do cuidado ao apenado, pelo nome - Rigor na alimentação do SAJ - Multiplicação dos pontos de apresentação, com biometria

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

AR Digital - Interoperabilidade:

‡ Interoperabilidade ²
integração entre sistemas utilizando WebServices, com minimização do retrabalho.
‡ ‡ ‡ ‡ ‡ MP - Integração SAJ ² SIG/MPSC - Convênio 84/2008 PGE - Convênio 260/2009 PGM, OAB, Cartórios Extrajudiciais, Banco Central (Um novo BACENJUD ?) Portaria 607/2009, da AGU (DOU seção 1 nº 86, sexta-feira, 8 de maio de 2009) Termo de acordo de Cooperação Técnica 058/2009

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

AR Digital:

‡ Integração entre o Poder Judiciário e a EBCT (Termo Aditivo 341/2006.004 (Processo 325.305-2008.8), de 29.01.09, quarto termo aditivo ao Contrato 341/2006) ‡ Em funcionamento no JEC Eletrônico de Blumenau e na Execução Fiscal Eletrônica, nestas ainda operando integração do Poder Judiciário com a PGE e PGM (Lages, Biguaçu e Florianópolis)

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

AR Digital

postagem em 2009:

Comarca Lages Blumenau Capital Capital

Quantidade - 289 - 65 - 8281 - 19.368

Tipo - Autoenvelopável - Multipaginado - Multipaginado - Autoenvelopável

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

AR Digital

consequência:

‡ Unidade da Execução Fiscal Municipal da Capital Custas GRJ Grupo 1 - janeiro a outubro de 2009 Processo Físico Eletrônico Valor R$ 68.340,41 R$ 386.903,21

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

PROCESSO ELETRÔNICO

Automatização:

Processo Eletrônico X Processo meramente digitalizado ² vantagens como disponibilidade, segurança, redução de custos, redução das atividades burocráticas, além de funcionalidades:
I ² Controle e certificação de prazos, automaticamente. II ² Os modelos de sentença, decisões, despachos e atos ordinatórios podem ser programados para geração padronizada de expediente (atos dos documentos). III ² O sistema lança movimentações programadas (v.g. a movimentação ´conclusosµ é lançada quando o processo entra na fila concluso para sentença. Idem na fila de suspensão a movimentação ´suspensoµ IV - O Sistema move automaticamente de fila processos, com base em eventos programados.
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

PROCESSO ELETRÔNICO

Automatização:

O despacho inicial pode ser produzido e assinado em lotes, com a opção de se gerar-assinar concomitantemente o expediente de citação:
I. Ofício : disponível para cumprimento pelo correio via AR

Digital ou pelo Cartório II. Mandado: disponível para o oficial ou para a Central de Mandados III. Edital: disponível para publicação no Diário da Justiça eletrônico.

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

PROCESSO ELETRÔNICO - automatização

Encaminhamento automático do feito conforme motivo da devolução do AR - WebService
I - O resultado do ofício é cadastrado diretamente pelo Correio, que inclusive digitaliza o AR quando com sucesso II - Alimentado com estes dados o sistema automaticamente gera mandado, para os casos em que a correspondência foi devolvida pelos motivos ´recusadoµ ou ´ausenteµ. Os demais motivos ensejam a geração automática de ato ordinatório, encaminhando o caso para o Procurador
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Processo Eletrônico e Judiciário:
‡ Cadastramento no Portal (Lei 11.419/2006) ² obrigatoriedade - Segunda Turma Recursal - Seção Judiciária do Estado de Santa Catarina - MS 2009.72.55.004467-8, Rel. Juiz Federal Sérgio Eduardo Cardoso - facultatividade - custas de retardamento ‡ Lei 11.419/2006 , art. 5º § 3º X Reforma do CPC X Integração dos 10 dias ao prazo ou prazo em dobro para intimações e citações via Portal
§ 3º A consulta referida nos §§ 1º e 2º deste artigo deverá ser feita em até 10 (dez) dias corridos contados da data do envio da intimação, sob pena de considerar-se a intimação automaticamente realizada na data do término desse prazo.
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Processo Eletrônico e Judiciário:

‡ Credenciamento não presencial ² ICP Brasil ‡ Limitação no processo eletrônico do litisconsórcio facultativo ‡ Citação sem contrafé (EF X JEC ² pessoa jurídica) - exclusão digital e situação local x conferência no sítio do Tribunal ² TRF 4 Res. 17/2010
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Processo Eletrônico e Judiciário: ‡ Mandado de segurança X Peticionamento Eletrônico e Comunicação Eletrônica de Atos Processuais
- a necessidade de notificação da autoridade impetrada, com informações desta, e não citação da pessoa jurídica a que vinculada autoridade, com defesa através de advogado, enseja dificuldades para uso do Portal ² solução possível ² o juiz poder escolher e determinar a citação da pessoa jurídica quando esta estivesse cadastrada no Portal, hipótese em que a defesa deveria vir subscrita por advogado (viria pelo Portal ou via WebService). Difícil imaginar que todas as possíveis ´autoridadesµ venham a se cadastrar no Portal, ou mesmo ter certificação digital. Para o recurso já é a pessoa jurídica que vem aos autos. Há ainda a obrigatoriedade de ser intimada. Mesmo a implementação da ordem poderia seguir o critério apontado.

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

Processo Eletrônico e Judiciário: ‡ automatização da conta de custas ² conta corrente do processo e boleto automático, com disponibilização para DDA ‡ Peticionamento eletrônico ² substabelecimento (TRF 4) e rol de testemunhas ‡ interoperabilidade com o Banco Central X Oficiais de Justiça

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

MAIS COM MENOS, O MAIS AMPLA E PRONTAMENTE: ‡ Drive Thru ‡ O processo eletrônico pode gerar uma mudança real no Judiciário ² pensar não só um novo formato de processo, mas um novo Fórum e um novo Judiciário: - Desenho reticulado X Unidades Regionais e Estaduais tele audiência - Gabinete X Cartório (impressão de expediente ² edital ² ar digital - mandados) X Central de Atendimento ² adequação das instalações (gravação de audiência)
CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

.

MUITO OBRIGADO

Contatos: João Alexandre Dobrowolski Neto CGINFO 048 3287 2250

CONSELHO GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CGINFO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->