P. 1
Conhecimentos Gerais e Atualidades - Toq02 Mercosul

Conhecimentos Gerais e Atualidades - Toq02 Mercosul

4.5

|Views: 3.520|Likes:
Publicado porGeografia Geoclasy

More info:

Published by: Geografia Geoclasy on Jun 08, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/12/2012

pdf

text

original

Questões comentadas de Conhecimentos Gerais Atualidades dos principais concursos públicos – Parte 1. Prof.

Márcio Souza Vasconcelos

e

01) (ABIN-2004) “Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) ganha uma sede oficial para funcionamento do Tribunal Permanente de Revisão do bloco, que vai funcionar como última instância no julgamento das pendências comerciais entre os paísesmembros. Melhorar o mecanismo de solução de controvérsias é um dos requisitos para o fortalecimento do MERCOSUL, vide as últimas divergências entre Brasil e Argentina. As decisões do tribunal terão força de lei. Sua sede será Assunção, no Paraguai. Até agora, quando os países-membros divergiam sobre assuntos comerciais, era acionado o Tribunal Arbitral. Quem estivesse insatisfeito com o resultado do julgamento, no entanto, tinha de apelar a outras instâncias internacionais, como a Organização Mundial do Comércio (OMC).” Gisele Teixeira. MERCOSUL ganha tribunal permanente. In: Jornal do Brasil, ago./2004 (com adaptações). A propósito do texto acima e considerando a abrangência do tema nele tratado, julgue os itens que se seguem. 1_ A existência do MERCOSUL insere-se no quadro mais geral da economia contemporânea, que, crescentemente globalizada e com notável grau de competição entre empresas e países, estimula a formação de blocos econômicos como forma de melhor inserção de seus participantes nesse mercado mundial. 2_ O ponto de partida para a constituição do MERCOSUL foi a aproximação entre Brasil e Argentina, ainda nos anos 80 do século passado. O passo seguinte foi a incorporação do Paraguai e do Uruguai a esse esforço de integração, sendo esses os quatro países integrantes do bloco. 3_ Infere-se das informações do texto que um dos pontos frágeis do funcionamento do MERCOSUL está no mecanismo de solução de controvérsias entre os países que o compõem. 4_ Ao mencionar as “últimas divergências entre Brasil e Argentina”, o texto se reporta à decisão do país platino de impor obstáculos à importação de eletrodomésticos brasileiros, como ocorreu com as geladeiras. 5_ Ao escolherem Assunção para sede do Tribunal Permanente de Revisão, é provável que os países integrantes do MERCOSUL tenham considerado o grande potencial paraguaio na produção de manufaturados e sua reconhecida vocação para a formação de juristas. 6_ Com a criação do tribunal a que o texto se refere, o MERCOSUL iguala-se à União Européia quanto ao número, à diversidade e à abrangência de instituições criadas para dar suporte ao processo integracionista. Gabarito 01- VVVVFF Comentário: Na questão acima percebe-se a necessidade de relacionar a formação dos blocos econômicos com a nova tendência econômica mundial, a globalização. No item 2 é cobrado o contexto histórico da formação do Mercosul. Já no Item 4 é importante conhecer em que setores do comércio estão ocorrendo os principais problemas entre os membros do Mercosul. Nos itens 5 e 6, o candidato deve conhecer o real potencial produtivo de cada país do Mercosul, assim como poder comparar as características do Mercosul com a União Européia.

Conhecimentos Gerais e Atualidades

1

Prof. Márcio Vasconcelos

02) (Polícia Federal-2001) “O fim da Guerra Fria revolucionou a agenda do debate acerca das relações internacionais. No começo, ainda não se falava a respeito do império americano, mas, logo depois da euforia inicial — sintetizada pela idéia do “fim da História” —, estabeleceu-se uma polêmica com relação ao futuro do sistema político e econômico mundial, que percorreu toda a década de 90 do século passado.” José Luís Fiori-60 lições dos 90 – uma década de neoliberalismo. Rio de Janeiro: Record, 2001, p. 118 (com adaptações). A partir do texto acima, julgue os itens que se seguem, referentes ao cenário internacional contemporâneo. 1 A Guerra Fria a que se refere o autor corresponde ao sistema bipolar de poder mundial que, logo após a Segunda Guerra, contrapôs os interesses soviéticos e norte-americanos, identificados nos sistemas socialista e capitalista, respectivamente. 2 O citado “fim da Guerra Fria” decorreu da falência da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) e, em uma espécie de efeito dominó, da desintegração das chamadas Repúblicas Socialistas do Leste europeu. 3 A expressão “fim da História” sintetiza a idéia de ter acabado a disputa entre as principais ideologias. 4 O incontrastável poderio militar norte-americano, após a Guerra do Golfo contra Saddam Hussein, reflete a posição ocupada pelos Estados Unidos da América (EUA) no cenário mundial posterior à Guerra Fria. 5 O fracasso da URSS fez-se acompanhar pelo declínio da República Popular da China, cuja tentativa de modernizar a sua economia sucumbiu ante a intransigência dos militares comunistas, o reduzido mercado interno e a incapacidade de ampliar a produção. Gabarito 02- VVVVF Comentário: Nessa questão é trabalhado o contexto político-econômico vivido entre o período do pós guerra e a década de 90, ou seja, o sistema bipolar e a guerra fria. Em outro ponto é exigido do candidato a correta análise do fim do bloco comunista e das características do novo cenário político-mundial, ressaltando-se o novo papel exercido pelos Estados Unidos como única super-potencial mundial. 03) (Polícia Federal-2001) A expressão Consenso de Washington, cunhada em 1990, traduz, em linhas gerais, um conjunto de teses e idéias neoliberais defendidas por altos funcionários da área econômica dos Estados Unidos da América (EUA) e pelos organismos multinacionais lá sediados. Esse ideário, espécie de esteio da economia dita globalizada, estabeleceu o tom da evolução econômica e financeira mundial desde então, angariando adeptos e opositores pelo mundo afora. Relativamente a esse tema, julgue os itens que se seguem. 1 O Consenso de Washington defendia a austeridade fiscal como condição essencial ao sucesso dos programas de estabilização monetária, de que decorria a adoção de um programa de corte dos gastos públicos e reformas administrativas, previdenciárias e fiscais. 2 Tendo em vista a abertura e a desregulação do mercado cada vez mais internacionalizado, o Consenso de Washington propunha — e praticou — que o capital fosse pesadamente taxado para não colocar em risco as economias mais frágeis. 3 O modelo de industrialização adotado pelos países periféricos após a Segunda Guerra Mundial, que envolvia sensível presença estatal, segundo a perspectiva de Washington, estava ultrapassado e, como tal, deveria ser desmontado. 4 Paradoxalmente, ao mesmo tempo que propunha a desregulação do mercado financeiro, o Consenso de Washington estimulava a presença mais ativa do Estado

Conhecimentos Gerais e Atualidades

2

Prof. Márcio Vasconcelos

na defesa do trabalho,ampliando a legislação trabalhista como forma de impedir conflitos sociais. 5 Ampla abertura comercial e privatização das empresas e dos serviços públicos foram alguns dos aspectos mais marcantes do receituário elaborado pelo Consenso de Washington. Gabarito 03- VFVFFV Comentário: Nessa questão é interessante observar como é trabalhada grande parte do conjunto de idéias do sistema capitalista neoliberal. Em todos os itens é exigida uma avaliação correta do que é a tendência econômico-mundial vivida nos dias de hoje, abordando diversos temas como: reformas administrativas e fiscais, abertura de mercado, desestatização industrial, privatizações e as novas relações de trabalho no contexto globalizado. 04) (Banco do Brasil-2001-adaptado) O capitalismo, ao contrário do comunismo e do socialismo, não é, de forma alguma, um “ismo”. Não é um sistema sonhado por filósofos, políticos ou economistas e depois posto em prática por decisão de governos. Trata-se de um evento natural, uma peça orgânica no progresso humano. A História mostra que o capitalismo ocorre nas sociedades humanas quando elas atingem certo nível de progresso tecnológico e as pessoas com dinheiro percebem que podem lucrar ao se organizarem para investir. Acontecendo naturalmente, o capitalismo não tem necessidade de ajuda dos governos. Pode-se dizer que ele é inevitável, a não ser que o governo tome determinadas medidas para impedi-lo. Ocorreu em larga escala, pela primeira vez, na Inglaterra, na segunda metade do século XVIII, e foi possível porque a sociedade britânica era relativamente livre, com poucas leis que impedissem as mudanças econômicas e técnicas. O governo não teve praticamente nada a ver com ele. O fenômeno foi chamado de Revolução Industrial, mas esse nome supõe mudança dramática e violência. Não houve nada disso. Nem houve grandes planos, regras ou decisões grandiosas. Assim, o capitalismo nasceu de decisões não-coordenadas e meramente coincidentes de muitos milhares de pequenos fabricantes, comerciantes, artesãos, poupadores, investidores e instituições financeiras. Os grandes bancos não desempenharam papel algum, pois simplesmente não existiam. Veja, 27/12/2000, p. 163 (com adaptações). Com relação ao texto e à conjuntura político-econômica atual do continente americano, julgue os itens abaixo. 1 Infere-se do texto que o capitalismo confunde-se e identifica-se com a economia de mercado, dela sendo sinônimo, existindo em qualquer ambiente econômico de trocas, independentemente de seu estágio de desenvolvimento. 2 Segundo o texto, o pioneirismo britânico no processo de industrialização moderna deveu-se à inexistência de um Estado formal naquele país, condição essencial para que o capitalismo tivesse liberdade para impor-se e expandir-se. 3 As recentes transformações econômicas verificadas na República Popular da China, estimuladas a partir do governo de Deng Xiao Ping, contestam a tese presente no texto: foi graças à ação do Estado que a China tornou-se capitalista, realidade hoje visível em todos os setores de sua economia e nas suas diversas regiões. 4 Os grandes bancos, tal como se apresentam na atualidade, são fruto do processo de expansão da economia capitalista.

Conhecimentos Gerais e Atualidades

3

Prof. Márcio Vasconcelos

5 O neoliberalismo atual é um retorno ao nascedouro do capitalismo: hoje, como antes, as decisões econômicas são espontâneas e naturais, livres das amarras que tão bem caracterizam as ações governamentais. 6 A decisão recente do governo dos Estados Unidos da América (EUA) de implantar, ainda nesta década, a Área de Livre Comércio das Américas (ALCA) reflete a força do capitalismo nos dias atuais, pois, ao serem eliminadas as barreiras alfandegárias entre todos os países das três Américas, Cuba migrará imediatamente do socialismo para o capitalismo. Gabarito 04- FFFVFF Comentário: Na questão acima, trabalha-se com o contexto histórico do capitalismo, abordando principalmente o desenvolvimento capitalista no período da Revolução Industrial. Nos itens 5 e 6, podemos perceber, mais uma vez, a relação que se faz das características dos dias atuais com elementos históricos. Nesses itens, o candidato deve estabelecer uma ligação entre o contexto neoliberalista atual e suas vinculações históricas. 05) (IBAMA-2002) O custo ecológico das cidades A avaliação do custo ecológico de uma grande cidade moderna nos oferece uma abordagem indispensável. A questão é importante como avaliação de casos consumados. E, mais relevante ainda, para oferecer opções no sentido de frear o crescimento incontido das cidades de porte médio. Nos países como o Brasil, onde não tem havido qualquer preocupação mais séria com a invasão incontrolável dos espaços rurais pelos tecidos urbanos, a situação é particularmente crítica. Mesmo porque, para reverter o processo, ou pelo menos contê-lo em níveis razoáveis, seria necessária uma reforma de mentalidade administrativa, mediante a incorporação de outras dimensões da percepção dos fatos espaciais. As cidades em processo rápido de crescimento no Brasil indicam pelo menos três modalidades de crescimento dos organismos urbanos: um crescimento horizontal por partilha de espaços de antigas chácaras ou glebas congeladas para especulação, de dinâmica similar a uma mancha de óleo em expansão; um crescimento vertical, à custa de edifícios de muitos andares, aproveitando as facilidades aparentes dos espaços centrais e subcentrais das cidades de porte médio, acumulando funções residenciais em uma área de permanência duvidosa para tais funções; e, por fim, o mecanismo de maior gravidade, a partilha de glebas situadas em posições descontínuas, a quilômetros de distância da área central, inicialmente semi-isoladas no meio de sítios e fazendas, os quais, por sua vez, são espaços potenciais para loteamentos ulteriores e instalações de unidades industriais, com eliminação quase total das funções agrárias que responderam pelo crescimento e a riqueza iniciais da própria cidade. No Brasil do Sudeste, até a década dos 50, as cidades herdeiras do ciclo do café eram relativamente contidas e funcionais, terminando bruscamente onde começava o mundo rural. Os derradeiros quarteirões urbanos faziam contato brusco com os primeiros e intermináveis cafezais e campos de culturas em processo de diferenciação. Muitas vezes elas ficavam confinadas entre a linha dos trilhos e o eixo das rodovias: alguns quarteirões de além-linha; uns tantos quarteirões de além-estrada. Pouco ímpeto na conquista dos espaços rurais adjacentes. Em 40 anos, sob o impacto de uma urbanização agressiva, estimulada pela industrialização e pela descoberta do valor não-agrário dos espaços rurais, tudo se modificou, em uma dinâmica pontilhada de negatividades e de alto custo social, propiciadora de imensas desigualdades. Para conciliar desenvolvimento com justiça social, manter um equilíbrio razoável e flexível entre os espaços rurais e urbanos, compatibilizar os espaços industriais

Conhecimentos Gerais e Atualidades

4

Prof. Márcio Vasconcelos

com os espaços de moradia dos homens-habitantes, garantir a eficiência produtiva dos espaços agrários, ou seja, para novos planos, novas ações e novas leis: há que se fazer um novo chamamento à consciência crítica técnico-científica dos brasileiros que não aderiram às oligarquias gananciosas. Aziz N. Ab’Sáber. Humanidades, n.º 10, 1986, p. 105-6 (com adaptações). Com o auxílio das informações do texto, julgue os itens que se seguem. 1- O processo de modernização do Brasil, de que a urbanização é um dos aspectos mais evidentes, teve na Revolução de 30 seu marco inicial, aprofundando-se após a Segunda Guerra Mundial. 2- Pelo que informa o texto, uma das mais singulares características do processo brasileiro de urbanização é que ele se dá sem que os “tecidos urbanos” avancem sobre os espaços tradicionalmente rurais. 3- O último censo geral divulgado pelo IBGE atesta o elevado grau de urbanização atingido pelo Brasil, um dos maiores do mundo, hoje em torno de 82% da população. 4- Diferentemente do que ocorre em diversas regiões do mundo, a moderna urbanização brasileira não se relaciona diretamente com a industrialização; em verdade, ela deriva das más condições no campo, que acabam por expulsar seus habitantes para as cidades. 5- Pelo que se sabe da realidade brasileira, como afirma o texto, o impacto da urbanização brasileira não foi decisivo para a ampliação das desigualdades; estas se explicam pelas condições históricas da colonização do Brasil. Gabarito 05- VFVFF Comentário: Na questão 5, trabalha-se o conceito de urbanização no Brasil. Para avaliá-la, o candidato precisa relacionar o processo de urbanização brasileiro com o desenvolvimento industrial vivido a partir de 1930 e intensificado durante a 2ª Guerra Mundial. Mais uma vez, a banca direciona-se na relação entre contexto atual e o histórico.

Conhecimentos Gerais e Atualidades

5

Prof. Márcio Vasconcelos

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->