Você está na página 1de 15

CENTRO DE ENSINO MÉDIO 03 DO GAMA

PROFESSOR: RONALDO LUIZ - DEPENDÊNCIA DE 2ª SÉRIE - 2008

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
Recebimento do trabalho Entrega do trabalho e Aula de retirada de
realização da prova dúvidas
TRABALHO I 13/06 01/08 29/07
TRABALHO II 01/08 29/08 26/08
TRABALHO III 29/08 19/09 16/09
TRABALHO IV 19/09 17/10 14/10

CONTEÚDOS
TRAB. I – Função exponencial e logarítmica
TRAB. II – Trigonometria
TRAB. III – Matrizes e Determinantes
TRAB. IV – Geometria Espacial
OBSERVAÇÕES

1) O regime de dependência estará sendo cumprido de forma indireta, onde o aluno é responsável por estudar o assunto
especificado, fazer as atividades especificadas e fazer as provas estabelecidas;
2) A aprovação no regime de dependência depende de obtenção de média igual ou superior a 5,0 (cinco) pontos;
3) Os trabalhos correspondem a 30% da média (3,0 pontos) e as provas correspondem a 70% da média (7,0 pontos);
4) Cada trabalho, será colocado à disposição na data da entrega do anterior e da realização da prova referente a este, na
xerox da escola e no site www.exatascem03.xpg.com.br;
5) É importante lembrar que, conforme o regimento de ensino das escolas públicas do Distrito Federal, a aprovação na
série cursada depende de aprovação nas disciplinas cursadas no regime de dependência;
6) A entrega dos trabalhos e realização das provas acontecerão nas datas marcadas, sempre às 11:00 horas, na sala 25;
7) As aulas de retirada de dúvidas acontecerão nas datas marcadas, sempre às 14:30 horas, na sala que estiver disponível.
8) O trabalho não poderá ser entregue na mesma folha de perguntas e deverá ser decentemente feito, com capa, digitado
ou com letra legível, etc.
Centro de Ensino Médio 03 do Gama Prof.: Ronaldo Luiz Disc: Matemática FUNÇÃO EXPONENCIAL E
LOGARITMICA
DEPENDÊNCIA DA 2ª SÉRIE – TRABALHO I 3ª série Turma: Data: / /
Aluno(a): Pontuação:

01) O tempo de circulação de sangue (em segundos) de um mamífero (o tempo médio que todo o sangue leva para circular uma vez
e voltar ao coração) é proporcional à raiz quarta do “peso” do corpo do mamífero, isto é:
1
T ( M ) = k .M 4

Para uma cliente cujo “peso” é de 5184 quilos, o tempo foi estimado em 150 segundos. Julgue os itens:
( ) A constante de proporcionalidade k deve ser 30.
( ) Um mamífero de 64 quilos tem o tempo de circulação superior a 1 minuto.
( ) um elefante de 1024 quilos tem o tempo de circulação igual a 100 segundos.
( ) A constante de proporcionalidade k deve ser 40.

1995 200
02) Julgue os itens a seguir:
( ) log 3 x = log 3 5 ⇔ x = 5 1996 450

( ) log 3 a > log 3 b ⇔ a > b 1997 850


log 1 a >log 1 b ⇔a >b
( ) 3 3 1998 1600

( ) A inversa da função f ( x) = 3 x é a função g ( x) = log x 3 . 1999 2000

2003 5000
03) Determine o domínio da função f ( x) = log x −1 ( − x 2 + 3 x + 4) .

04) O gráfico ao lado ilustra o número de assinantes residenciais da Internet no


Número de assinantes
Brasil, em milhares, nos últimos cinco anos. A partir desses dados, é
residenciais – em mil.
importante obter um modelo matemático capaz de estimar o número de
assinantes residenciais da Internet no Brasil em datas diferentes das
fornecidas. Para isso, aproxima-se o número anual de assinantes, em milhares,
por uma função exponencial do tipo F (t ) = A.e k (t −1998) , em que t é o ano, e =
2,718... é a base do sistema neperiano de logaritmos, A e k são constantes a
serem determinadas. Considerando que F(1998) = 1600 e F(1999) = 2000,
CALCULE, em centenas de milhares, a estimativa do número de assinantes no
ano de 2003, desprezando a parte fracionária, caso exista.

S = log 3 0,6 − log 0,01 + log 1 2


05) Determine valor de 10
5 8
06) Suponha que o crescimento populacional de duas cidades, A e B, seja descrito pela equação P (t ) = P0 .e kt , em que: P0 é a
população no início da observação; k é a taxa de crescimento populacional; t é o tempo medido em anos; o número e é a base
do logaritmo natural; P(t) é a população t anos após o início da observação. Se no início de nossa observação a população da
cidade A é o quíntuplo da população da cidade B, e se a taxa de crescimento populacional de A permanecer em 2% ao ano e a
de B em 10% ao ano, em quantos anos, aproximadamente, as duas cidades possuirão o mesmo número de habitantes?
Considere ln 5 = 1,6.

07) A altura média do tronco de certa espécie de árvore, que se destina à produção de madeira, evolui, desde que é plantada,
segundo o modelo matemático: h(t ) = 1,5 + log 3(t +1) , com h(t) em metros e t em anos. Se uma dessas árvores foi cortada
quando seu tronco atingiu 3,5 m de altura, o tempo (em anos) transcorrido do momento da plantação até o corte foi de:
a) 9 b) 8 c) 5 d) 4 e) 2

08) Sendo a e b números reais positivos tais que log a 3 = 224 e log b 3 = 218 , calcule o valor de
a
b
.

09) Determine a solução da equação


log (1x + 2 ) + log3( 2 x −1) = 0
3

10) Sabendo-se que log 2 = a e log 3 = b , então determine o valor de x na equação 16x = 81.
11) Um automóvel vale hoje R$ 20.000,00. Estima-se que seu valor (y) daqui a x anos seja dado pela função exponencial
y = a.b x . Sabendo-se que o valor estimado para daqui a 3 anos é R$ 15.000,00 :
a) Qual é o valor estimado para daqui a 6 anos?
b) Um outro automóvel tem um valor estimado (y) daqui a x anos, dado por y = c.(0,8) x . Daqui a quantos anos o valor deste
veículo se reduzirá à metade? Dado: log 2 = 0,3.

12) O álcool no sangue de um motorista alcançou o nível de 3 gramas por litro logo depois de ele ter bebido uma considerável
quantidade de cachaça. Considere que esse nível decresce de acordo com a fórmula N (t ) = 3.(0,5)t , na qual t é o tempo
medido em horas, a partir do momento em que o nível foi constatado. Quanto tempo deverá o motorista esperar antes de
dirigir seu veículo se o limite permitido de álcool no sangue, para dirigir com segurança, é de 0,9 grama por litro? (dado: log
2 = 0,30 e log 3 = 0,48)

2
+ x) 1
13) O conjunto solução da equação log (4x = é:
2
a) –1 e 2 b) –2 e 1 c) –2 d) 1 e) ∅

14) Julgue os itens a seguir:


2 1
( 1 ) É correto afirmar que log128 é igual a , pois 128 = 27
7
3
( 2 ) É correto afirmar que 7 2. log 7 é igual a 6.
( 5 x − 20 )
( 3 ) É correto afirmar que log12 − log10
12 = 0 , x é igual a 4
(− x)
( 4 ) É correto afirmar que na equação log10 = 2 , apesar de o logaritmando ser negativo existe solução para ela, que é
igual a –100.

15) Julgue os itens abaixo:


0 ,1
(1) 102. log10 = 0,01
( 2 ) log a = b ⇔ a = b
3 3

(3) (log a c) 2 − 2. log a c = 0 ⇔ c = 1 ou c = a 2

x 1
( 4 ) Se log (log
27
9)
= , então 0 < x < 1.
3

16) Resolva as seguintes equações exponenciais:


x−2 3 3
x x−2 1 x+ 1
a) (2 ) =  b) 5 + 5 −5
x x +1
−5 x−2
= −20.5 x −1
c) 2 2
= 
4 2

17) Qualquer quantidade de massa do chumbo 210 diminui em função do tempo devido a desintegração radiativa. Essa variação
pode ser descrita pela função exponencial dada por M (t ) = M 0 .2− kt . Nessa sentença, M(t) é a massa (em gramas) no

tempo t (em anos), M0 é a massa inicial e k é uma constante real. Determine o valor de k, sabendo que após 66 anos tem-se
1
apenas da massa inicial.
8

18) Escreva no parêntese a soma dos itens corretos.


(01)1x = 1y ⇔ x = y (08)5x > 5 y ⇔ x > y
(02) ( − 1) = ( − 1) ⇔ (16) a x > a y ⇔ x > y , para todo a, a ∈ ℜ
x y
x=y e a>1
x y
1  1 
(04)   >   ⇔ x < y
2  2 
soma dos itens corretos ( )
Centro de Ensino Médio 03 do Gama Prof.: Ronaldo Luiz Disc: Matemática TRIGONOMETRIA
DEPENDÊNCIA DA 2ª SÉRIE – TRABALHO II 3ª série Turma: Data: / /
Aluno(a): Pontuação:

12 π
01) Sabendo que cos x = , 0<x< , calcule senx e tgx.
13 2

3π π
sen + 2. sen 0. sen
2 2
02) Calcule o valor de y =
π π
cos . sen + cos 2 π
2 4

03) Uma curva, numa linha férrea, deve ser traçada em círculo. Qual a medida r do raio que deve ser dada ao círculo para que os
trilhos medem 15º de direção numa distância de 157 m?

x
sen x + 2. cot g
− cos 2 x
π 2
04) Se x = , então E = é igual a:
2 x
tg . cos sec x + sec 4 x
2
a) –2 b) 0 c) ½ d) 2 e) 4

4 3π cot gx −1
05) Sabendo que cos x = , e que < x < 2π , calcule o valor de y =
5 2 cos sec x −sec x

06) Um observador estando L metros da base de uma torre, vê seu topo sob um ângulo de 60º. Afastando-se 100 metros em
1

linha reta, passa a vê-lo sob um ângulo de 30º. Determine:  3 2


  h , onde h é a altura da torre.
4 

π
07) Se 0<x< , julgue os itens:
4
π 
1) ( ) sen − x  = sen x
2 
2) ( ) cos (π - x) = cos x
3) ( ) sen (π + x) = - sen x
4) ( ) cos (π + x) = sen x

08) Sendo sen x = ½ , x ∈ Q , o valor da expressão cos2x . sec2x + 2.senx é:


a) 0 b) 1 c) 3/2 d) 2

09) Julgue os seguintes itens:


1) ( ) Qualquer que seja o ângulo agudo α , cos α > sen α.
1 cos sec x − sec x
2) ( ) Se cos x = , então =π
π cot gx − 1
3) ( ) Existe α agudo, tal que cos α = 1,5.
1
4) ( ) Existe α , tal que cos 2 α + sen 2 α =
2

10) Julgue os itens seguintes:


π 2
1) ( ) se 0≤θ≤ 4
, então 1 ≥ cos θ ≥ 2

2) ( ) O valor da expressão y = tgx − sen 4 x − 2. sen 2 x − cos x − sen x , para cotg x = -1 e
2
< x < 2π é y = 2.

3) ( ) Os valores reais de x para os quais sen x + cos x = 1 são x= , k ∈ Z.
2
1 π
4) ( ) se 0 < α < π e sen x  = , então α=
2 6
11) Julgue os itens:
1 − sen x
1) ( ) = (sec x − tgx) 2 , para todo x onde a expressão está definida.
1 + sen x
2) ( ) Se cos θ = 0,3 , então sen θ = 0,91
1
3) ( ) sec 2 θ = 1 +
cot g 2θ
3π π
4) ( ) cos = sen
10 5

1 cos x
12) Se sen x = , onde 0º < x < 90º então o valor da expressão y= é:
2 tgx + sec x

13) Julgue os itens a seguir:


1) ( ) sen 1º = cos 89º
2) ( ) tg 12º = cotg 88º
3) ( ) sen2x = sen x2
4) ( ) ( cos x )2 = cos x2

14) Se α e β são medidas de arcos trigonométricos tais que β = 180º - α, então julgue os itens a seguir:
1) ( ) A extremidade do arco de medida α é um ponto do 1º quadrante e a do arco de medida β é um ponto do 2º quadrante.
2) ( ) As extremidades dos arcos de medidas α e β são simétricas em relação ao eixo das ordenadas.
3) ( ) As extremidades dos arcos de medidas α e β são simétricas em relação ao eixo das abscissas.
4) ( ) As extremidades dos arcos de medidas α e β são simétricas em relação à origem do plano cartesiano.

3π π
.tg −tg 0
tg
3 4
15) Qual é o sinal da expressão y =
−π 5π
tg ( ).tg ( − )
3 6

1 − sen 2 x
16) Qual das expressões abaixo é idêntica a y=
cot gx. sen x
a) sen x b) cos x c) tg x d) cossec x e) sec x f) cotg x

1 + tgx + cos sec x


17) Se x pertence ao 4º quadrante e sec x = 2 , então determine o valor da expressão
1 + cot gx − cos sec x

sec x − cos x
18) A expressão é equivalente a:
cos sec x − sen x
1 1
a) sec 3 x b) sen 2 x c) tg 3 x d) e)
tgx 1 − tg 2 x

π 1
19) Se x está no intervalo [0, ] e satisfaz sen 4 x − cos 4 x = , então o valor da tangente de x é:
2 4
3 5 3 7 5 7
a) 5
b) 3
c) 7
d) 3
e) 7
f) 5

20) Calcule:
π π π 4π
sen − sen sen . sen
2 3 4 3
a) b)
π 2 5π
sen sen
6 6

4 π
21) Sendo senx = e < x < π , determine cos x .
5 2


22) Sabendo que 6.cos x - 1 = 4 , com < x < 2π .
2
1 π
23) Dado cos x = , 0<x< , determine tg x .
6 2

24) Numa prova olímpica de lançamento de dardo, a trajetória descrita é representada graficamente por uma parábola. A
v 2 . sen 2α
distância atingida é dada por: x= em que α é o ângulo de lançamento, v é a velocidade inicial, x, a distância
g
em relação à horizontal e g, o valor da gravidade (considere g =10 m/s2 ). Com uma velocidade inicial de 20 m/s, qual a maior
distância obtida em três lançamentos consecutivos, sabendo-se que os ângulos de lançamento foram 30º, 45º e 60º?

25) Sabendo que sen x - cos x = a , calcule:


a) sen x . cos x b) sen 3 x − cos3 x

4 cos x
26) Dado que tg x = -2 , calcule o valor de
3 sen x

cos sec x − sec x


27) Simplifique a expressão y =
cot gx − 1

x 3x
sen + 2.tg
28) O valor numérico de 2 4 , para x = π
3. cos x 3

29) Assinale a alternativa falsa:


1 3
a) sec x = b) tgx = 50000 c) cos x = d) senx = 1 e) cossec x = 50
3 4

2. sec x + 3. cot gx −1
30) Calcule o valor da expressão y= , sendo x um arco do 2º quadrante e cos x = .
− tgx + 2. cos sec x 4

31) Verifique as seguintes identidades:


1
a) sen x.tgx + cos x = sec x d) sec x − tgx =
sec x + tgx

cos x 1 − sen x tgx −1


b) = e) sen x =
1 + sen x cos x sec x − cos sec x

c) tg 2 x. cos sec 2 x = tg 2 x + 1

sen x 1 + cos x
32) Simplificando a expressão y = + , obtém-se:
1 + cos x sen x

a) y = 2.cotg x b) y = 2.sen x c) y = 2.cos x d) y = 2.tg x e) y = 2.cossec x

1
33) A expressão: + cos sec x (1 + cos x)
cos sec x(1 + cos x)

a) 2.sen x b) 2.cos x c) 2.cossec x d) 2.tg x e) 2.sec x

2
34) Sabendo que sen x = e que x está no 1º quadrante, o valor de cotg x é:
3
5 1 5 5 5
a) b) c) d) e)
2 3 3 3 2
Centro de Ensino Médio 03 do Gama Prof.: Ronaldo Luiz Disc: Matemática MATRIZES E DETERMINANTES

DEPENDÊNCIA DA 2ª SÉRIE – TRABALHO III 3ª série Turma: Data: / /


Aluno(a): Pontuação:

MATRIZES
1 – DEFINIÇÃO
Chama-se matriz do tipo m x n toda tabela de números dispostos em m linhas e n colunas. Tal tabela pode ser representada
entre parênteses ( ), entre colchetes [ ] ou entre barras duplas || ||.
Exemplos:
9 4 Matriz A Matriz B Matriz C
a) A3x2 = 5 6 do tipo b) B2x2 = 5 -4 do tipo c) C1x3 = || 4 -1 5 || do tipo
1 -3 3x2 3 -6 2x2 1x3

2. REPRESENTAÇÃO GENÉRICA
Uma matriz qualquer do tipo m x n pode ser representada da seguinte maneira:
a11 a12 a13 ... a1n
a21 a22 a23 ... a2n
Am x n = : : : :
: : : :
am1 am2 am3 ... amn
Como o quadro A é bastante extenso, a matriz m x n será representada abreviadamente por A = (aij)mxn , onde aij são os
elementos da matriz A, onde i representa a linha e j a coluna, às quais cada elemento aij pertence.

3 – MATRIZES ESPECIAIS
3.1 – Matriz quadrada
É toda matriz cujo número de linha é igual ao número de colunas.
Diagonal secundária
a11 a12 a13
A = a21 a22 a23
a31 a32 a33
Diagonal principal
Numa matriz quadrada de ordem n, os elementos ai j tais que i = j formam a diagonal principal da matriz, e os
elementos ai j tais que i + j = n + 1 formam a diagonal secundária.
3.2 – Matriz Identidade
1, se i = j
In = (aij)mxn , tal que ai j = 0, se i ≠ j
Toda matriz identidade de ordem maior que 1 terá todos os elementos da diagonal principal iguais a 1 e todos os demais
elementos iguais a zero.
Exemplo: 1 0 0
I3 = 0 1 0
0 0 1
3.3 – Matriz Transposta
Se A é uma matriz de ordem m x n, denominamos transposta de A, a matriz de ordem n x m obtida trocando-se ordenadamente as
linhas pelas colunas. Indica-se transposta de A por At.
Exemplo: 1 2 1 -3 √2
t
A = -3 5 e A =
√2 0 3x2 2 5 0 2x3
Podemos indicar At como:
At = (bij)mxn , tal que bi j = ai j , ∀ i, j, 1≤ i ≤ m e 1≤ j ≤ n.
3.4 – Outras matrizes especiais
• Matriz Linha e Matriz Coluna – possui apenas uma linha ou apenas uma coluna, respectivamente.
Exemplo: 1
A= 2 e B = ( 6 0 11 12 13 ) 1x5
3 3x1

• Matriz Diagonal – é a matriz quadrada em que todos os elementos não pertencentes à diagonal principal são nulos.
Exemplo: 1 0 0
A = 0 4 0
0 0 5
• Matriz Triangular – é a matriz quadrada em que todos os elementos situados em um mesmo lado da diagonal principal são
iguais a zero.
Exemplo: 1 0 0
A = 3 4 0
-7 2 5
• Matriz Nula – é uma matriz m x n onde todos os elementos são nulos.
Exemplo: 0 0 0
A = 0 0 0
0 0 0

4 – IGUALDADE DE MATRIZES
Diz-se que Am x n = Bm x n quando A e B tiverem todos os seus elementos correspondentes iguais.
Exemplo: 1 4 1 4
2 5 = 2 5 e 1 3≠ 1 9
3 6 3 6 2 9 2 3

5 – OPERAÇÕES COM MATRIZES


5.1 – Adição: Se duas matrizes A e B são de mesma ordem, denomina-se C = A + B cujos elementos de C são iguais à soma dos
elementos correspondentes de A e B.
Exemplo:
1 3+ 1 9= 1+1 3+9 = 2 12
2 9 2 3 2+2 9+3 4 12

5.2 – Subtração: A – B = A +(-B)


Exemplo:
1 3 - 1 9 = 1 3 + + -1 -9 = 0 -6
2 9 2 3 2 9 -2 -3 0 6

5.3 – Multiplicação de um número real por uma matriz – O produto de um K ∈ ℝ por uma matriz M é nova matriz onde cada
elemento de M é multiplicado por K.
Exemplo: 1 4 4 16
4. 2 5 = 8 20
3 6 12 24

5.4 – Multiplicação de matrizes – Dadas as matrizes A = (aik)mxk e B = (bkj)kxn o produto de A por B é a matriz C = (c ij)mxn , tal que
cada elemento cij é igual ao produto da linha i de A pela coluna j de B.
OBS: So há produto de matrizes se o nº de colunas na primeira for igual ao nº de linhas de segunda.
Exemplo:
9 7. 1 2 3= 9.1+7.4 9. 2+7. 5 9. 3+7. 6= 37 53 69
0 8 4 5 6 0.1+8.4 0. 2+8. 5 0. 3+8. 6 32 40 48

5.5 – Matrizes inversíveis ou invertíveis – Quando A.B = B.A = In dizemos que A e B são inversas, ou seja, B = A -1 e A = B-1.
Portanto:
A. A-1 = A-1.A = In
Se não existir a inversa, dizemos que a matriz não é invertível, ou seja, uma matriz singular.

DETERMINANTES

OBS: Só existe determinante de matriz quadrada.

1 – DETERMINANTE DE MATRIZ QUADRADA DE ORDEM 1


Seja a matriz quadrada de ordem 1, indicada por A = [a11].
Por definição, o determinante de A é igual ao número a11.
Indicamos assim: det A = a11.
Exemplo: Dadas as matrizes A = [4] e B = [-2], escrevemos det A = 4; det B = -2; det A + det B = 4+(-2)=2.

2 – DETERMINANTE DE MATRIZ QUADRADA DE ORDEM 2


Se A é uma matriz quadrada de ordem 2, calculamos seu determinante fazendo o produto dos elementos da diagonal
principal menos o produto dos elementos da diagonal secundária.
Dada a matriz A = a11 a12 , indicamos seu determinante assim:
a21 a22
det A = a11 . a22 - a12 . a21 ou a11 a12 = a11 . a22 - a12 . a21
a21 a22

Exemplo: O determinante da matriz A (det A), sendo A = 6 3 , é dada por:


2 -4
det A = 6 3 = 6 . (-4) – 2 . 3 = -24 – 6 = - 30
2 -4

3 – DETERMINANTE DE MATRIZ QUADRADA DE ORDEM 3 (REGRA DE SARRUS)


a11 a12 a13
Consideremos a matriz genérica de ordem 3: A = a21 a22 a23 .
a31 a32 a33
Acompanhe como aplicamos a regra de sarrus:
1º Passo: Repetimos as duas primeiras colunas ao lado da terceira:
a11 a12 a13 a11 a12
det A = a21 a22 a23 a21 a22
a31 a32 a33 a31 a32
2º Passo: Encontramos a soma do produto dos elementos da diagonal principal com os dois produtos obtidos pela multiplicação
dos elementos das paralelas a essa diagonal (a soma deve ser precedida do sinal positivo):
+ + +
a11 a12 a13 a11 a12
a21 a22 a23 a21 a22 + ( a11 . a22 . a33 + a12 . a23 . a31 + a13 . a21. a32 )
a31 a32 a33 a31 a32

Diagonal
Principal Paralelas
3º Passo: Encontramos a soma do produto dos elementos da diagonal secundária com os dois produtos obtidos pela
multiplicação dos elementos das paralelas a essa diagonal (a soma deve ser precedida do sinal negativo):
- - -
a11 a12 a13 a11 a12
a21 a22 a23 a21 a22 - ( a13 . a22 . a31 + a11 . a23 . a32 + a12 . a21. a33 )
a31 a32 a33 a31 a32

Diagonal
Secundária Paralelas
Assim:
+ + + - - -
a11 a12 a13 a11 a12
a21 a22 a23 a21 a22 + ( a11 . a22 . a33 + a12 . a23 . a31 + a13 . a21. a32 )
a31 a32 a33 a31 a32

= - ( a13 . a22 . a31 + a11 . a23 . a32 + a12 . a21. a33 ) + ( a11 . a22 . a33 + a12 . a23 . a31 + a13 . a21. a32 )

EXERCÍCIOS
01 – Identifique o tipo ou a ordem das seguintes matrizes:
1 3 0
2 -6 2
a) 4 6 b) 5 4 1 c) ½
1 5 10 -1 -3 -√2
0 0 -1 5

02 – Observe a matriz seguinte e responda:


10 0 1 a) De que tipo ou ordem é a matriz dada ?
√2 -3 4 b) Quais são os números da 1ª linha ?
1 6 √5 c) E os da 3ª coluna ?
d) Qual é o número que está na 2ª linha e na 2ª coluna ?
e) E na 3ª linha e na 1ª coluna ?
f) E na 1ª linha e na 3ª coluna ?
03 – Escreva as matrizes:
a) A = (aij)2x3 tal que aij = i2+j2
b) M = (aij), com 1≤ i ≤ 3 e 1≤ j ≤ 3 tal que aij = 3i + 2j –5
c) X = (aij)4x2 de modo que aij = 2i -j 2

d) A = (aij)4x4 tal que aij = 0 para i = j


aij = 1 para i ≠ j

04 – Considere a matriz quadrada 3 6 . Calcule a diferença entre o produto dos elementos da diagonal principal e o
2 10 produto dos elementos da diagonal secundária.

05 – Sabendo que a+b b+c 9 -1 , determine a, b, c e d.


2b 2a-3d = 6 18

x 3 10
06 – Determine y
+ -1
= -4
z 5 5

1 4 1 1 1 4
07 – Dadas as matrizes A = 0 -1 , B= 2 0 e C= -1 3 , determine:
a) 3A – 2B + C b) 2(A - B) - 4C
c) 3B – I2 d) 3(A – B) – 2(B – C)
e) 2A – C + 2(A + B – C) f) A – B + 3I2

2 1 1 5
08 – Sendo A = 3 2 e B= 2 -2 , determine:
a) At + B b) 3 . At c) A + Bt
d) (5A – B)t e) (3A)t – 3At f) – ( At + Bt)

09 – Determine os produtos: 1
a) 6 5. 2 4 b) 1 6. 3 5 c) 3 ( 2 .5 0)
1 0 1 3 -2 1 -1 2 6

10- Determine, se existir, a inversa de cada uma das seguintes matrizes:

1 3 5 10 1 2
a) A = 0 2 b) B = 2 4 c) C = 1 3

11 – Calcule os determinantes:
a) 6 2 b) -3 -8 c) a a+1 d) sen x cos x
4 3 1 2 b b+1 -sen y cos y

3 2 -1 2 1 -2 a 0 0 2 2 0
e) 5 0 4 f) 3 -1 0 g) 0 b a h) 1 1 1
2 -3 1 4 1 -3 0 1 1 4 3 0

12 – Resolva as equações:
x–2 6 x+3 5 2 3 -2
a) =2 b) =0 c) 0 1 x =2
3 5 1 x–1 2 x -3

x x x 5 x
d) x x 3 =
x 4 2 x2 -1

13 – O quadro abaixo registra os resultados obtidos por quatro times em um torneio em que todos se enfrentaram uma vez:
VITÓRIAS EMPATES DERROTAS
AMÉRICA 0 1 2
BOTAFOGO 2 1 0
NACIONAL 0 2 1
COMERCIAL 1 2 0
a) Represente a matriz A = (aij) correspondente.
b) Qual é a ordem da matriz A ?
c) O que representa o elemento a23 da matriz A ?
d) Qual o elemento da matriz A que indica a vitória do Comercial ?
e) Considerando que um time ganha três pontos na vitória e um ponto no empate, calcule quantos pontos fez cada time.
f) Qual foi a classificação final do torneio ?

Centro de Ensino Médio 03 do Gama Prof.: Ronaldo Luiz Disc: Matemática Geometria Espacial
DEPENDÊNCIA DA 2ª SÉRIE – TRABALHO IV 3ª série Turma: Data: / /
Aluno(a): Pontuação:

GEOMETRIA ESPACIAL
1. As dimensões de um paralelepípedo reto-retângulo são 4 cm, 6 cm e 8 cm. Calcule:
a) a medida de sua diagonal
b) sua área lateral
c) sua área total
d) o seu volume

2. A diagonal da base de um prisma quadrangular regular mede 8 2 cm e sua altura tem 16 cm. Calcule:
a) a medida de uma diagonal desse sólido;
b) a medida das diagonais das faces laterais;
c) a sua área lateral;
d) a sua área total;
e) o seu volume.

3. A diagonal de um cubo mede 5 3 cm. Calcule o seu volume e a sua área total.

4. Quanto de papelão se gasta (em cm²) para fazer uma caixa de bombons, cuja forma e medidas estão na figura abaixo?

10 cm 2 cm

12 cm
25 cm
5. Quantos m² de azulejo são necessários para revestir até o teto as quatro paredes de uma cozinha, com as dimensões da
figura abaixo? Sabe-se, também, que cada porta tem 1,60 m² de área e a janela tem uma área de 2 m².

2,70 m

3m

4m

6. Uma indústria precisa fabricar 10.000 caixas de sabão com as medidas da figura abaixo. Desprezando as abas, calcule,
aproximadamente, quantos m² de papelão serão necessários.

20 cm 20 cm

14 cm
40 cm
40 cm
14 cm

7. Quantos cm² de cartolina, aproximadamente, foram usados para montar um cubo de 10 cm de aresta?

10 cm

8. Calcule o volume e a área total de uma peça de metal cuja forma e medidas estão na figura abaixo:
8 cm

25 cm
20 cm

9. A aresta da base de uma pirâmide regular quadrangular mede 5 cm e sua altura, 4 cm. Determine:
a) o apótema da base;
b) o apótema da pirâmide;
c) a área lateral;
d) a área total;
e) o volume.

10. O apótema de uma pirâmide triangular regular mede 5 cm e a área lateral dessa pirâmide é 15 cm². Determine:
a) a medida da aresta da base;
b) a medida da aresta lateral;
c) a área total;
d) a altura da pirâmide;
e) o volume.

4 3
13. O apótema da base de um tetraedro regular mede cm. Ache:
3
a) sua aresta;
b) seu apótema;
c) sua altura;
d) sua área lateral;
e) sua área total;
f) seu volume.

14. A pirâmide de Quéops é conhecida como a Grande Pirâmide do Egito. Sua base tem aproximadamente 230 m de aresta e sua
altura é de 147 m. Qual o volume dessa pirâmide?

15. A altura de um cilindro reto é 12 cm e o raio de sua base mede 5 cm. Calcule:
a) a área lateral;
b) a área total;
c) o volume.

16. Sabe-se que a área da base de um cilindro eqüilátero é 9π cm². Determine:


a) sua área lateral; b) sua área total; c) seu volume.

17. A base de um cilindro reto tem 4 cm de diâmetro. A altura do cilindro é, também, 4 cm. Calcule:
a) a área das bases;
b) a área lateral;
c) a área total;
d) o volume.

18. Duas latas têm forma cilíndrica. A lata mais alta tem o dobro da altura da outra, mas seu diâmetro é a metade do diâmetro
da lata mais baixa.
Em qual das duas latas se utiliza menos material?

19. Um galão de vinho de forma cilíndrica tem o raio da base igual a 2,5 m e sua altura é 2 m. Se apenas 40% do seu volume
está ocupado por vinho, qual é a quantidade de vinho existente na pipa, em litro? (obs.: 1 dm³ = 1 litro)

20. Uma indústria produz latas com a forma de paralelepípedo cujas medidas estão na figura I. Deseja-se modificar a forma
das latas, passando-se a fabricar latas cilíndricas cujas medidas estão na figura II. Qual das duas embalagens utiliza
menos material? Qual delas tem maior capacidade?

30 cm 30 cm

20 cm
20 cm 20 cm

21. A geratriz de um cone circular reto mede 10cm e sua área total é 96π cm². Calcule, para este cone:
a) o raio da base;
b) a altura;
c) a área lateral;
d) a área total;
e) o volume.

22. A área da base de um cone eqüilátero é 16π cm². Determine, para este cone:
a) a altura; c) o raio;
b) a geratriz;
c) a área lateral;
d) a área total;
e) o volume;
f) a área da secção meridiana.

23. Um bar da cidade, em ser reveillon, ofereceu a seus brincantes um barril de chope que foi servido em tulipas:
• O barril tinha formato de um cilindro circular reto com 20 cm de raio (R) e 30 cm de altura (H);
• A tulipa tinha formato de um cone reto com 3 cm de raio (R) e 10 cm de altura (h).
Com base nesses dados, pergunta-se:
a) Qual o volume do barril?
b) Qual o volume da tulipa?
c) Quantas tulipas foram servidas desse barril, admitindo-se que não houve perda?

H h

24. Sabendo que a circunferência de um círculo máximo de uma esfera tem comprimento 16π cm, calcule:
a) a área da superfície esférica;
b) o volume da esfera.
25. O diâmetro de uma esfera mede 10dm. Determine:
a) a área de sua superfície;
b) a área de um círculo máximo;
c) o volume.