Você está na página 1de 38

● Prof.

Tn Geraldo da silva brasileiro


● Resumo aparelho de raios x


● Raios x
● resumo:radiações elétromagnéticas,ionizantes
pruduzida por meio de choqe de elétrons
acelerados contra um obstáculo,geralmente de
metal a interação entre esses elétrons e o átomo
do máterial resulta na formação de 1% raios x e
99% de calor.
● Aparelhos de raios x
● O equipamento responsavel pela geração de raios x é
constituido por:transformador (gerador) de alta tensão
com retificador de corrente;mesa de comando;sistema
emissor de raios x(tubo de raios x inserido na
cupula);cabos elétricos que liguam a mesa de comando
ao gerador e cabos de alta tensão que liguam o gerador ao
tubo de raios x.
● Podemos resumir a transformação da corrente elétrica
para a produção de raios x da seguinte maneira:a corrente
alternada da rede de distribuição (220 ou 380)transforma
se em uma corrente alternada de alta tensão(KV),que por
sua vez é convertida em uma corrente cotinua de alta
tensão pelos retificadores de corrente,sendo então
utilizada na produção de raios x
● Transformador: o trasformador de alta tensão eleva a
tensão e reduz a intesidade da corrente elétrica,pondendo
ser, em função do tipo de corrente, de dois tipos
básicos:monofásicos e trfásicos:
● Monofásicos:é um tipo de trasnformador alimentado por
uma corrente elétrica de dois pulsos por ciclo
apresentando baixo desempenho na produção de raios x.
● Trifásicos de 6 pulsos 12 pulsos ou corrente elétrica
constante(multipulso):tipo de transformador alimentado
por uma corrente elétrica de 6 ou 12 pulsos por ciclo ou
multipulso,que apresenta melhor rendimento na produção
de raios x .
● Quanto maior o número de pulsos por ciclo do
transformador maior será seu rendimento.
● Retificador de corrente:
● Tem a função de converter a corrente elétrica alternada em
corrente continua

catódo
● É responssável pela liberação dos elétrons,que irão se
chocar com o anodo produzindo raios x e calor, é
contituido por um ou dois filametos helicoidais de
tungstênio, que suporta temperatras elevadas acima
de2000 C° a maioria dos tubos contem dois filamentos de
comprimentos diferentes e caracteristicas elétricas
distintas(o maior relaciona se com o foco grosso e o menor
com o foco fino)
● Foco Duplo
● A maioria dos aparelhos de raios-X diagnóstico, possuem
dois filamentos focais, um pequeno e um grande. A
escolha de um ou outro é feita no seletor de mA, no painel
de controle. O foco menor abrange uma faixa de 0,3 a 1,0
mm e o foco maior, de 2,0 a 2,5 mm. Ambos os filamentos
estão inseridos na capa focalizadora. O foco menor e
associado ao menor filamento e o maior, ao outro. O foco
menor ou foco fino, permite maior resolução da imagem,
mas também, tem limitado a sua capacidade de carga
ficando limitado as menores cargas de radiação. O foco
maior ou foco grosso, permite maior carga, mas em
compensação, tem uma imagem de menor resolução.
● Capa Focalizadora
● Sabe-se que os elétrons são carregados negativamente
havendo uma repulsão entre eles. Ao serem acelerados na
direção do anodo, ocorre uma perda, devido a dispersão
dos mesmos. Para evitar esse efeito, o filamento do catodo
é envolvido por uma capa carregada negativamente,
mantendo os elétrons unidos em volta do filamento e
concentrando os elétrons emitidos em uma área menor do
anodo. A eficiência da capa focalizadora é determinada
por seu tamanho, sua carga, forma e posição do filamento
dentro da capa focalizadora.
Sistema emissor de raios x
● Denominado também cabeçote é constituido pelo
tubo(ampola) de raios x e pela cupula(carcaça)que o
envolve. A ampola de raios x é composta por um
envoltório,geralmente consttuido de vidro
Pirex,resistente ao calor,lácrado em com vácuo
formado no seu interior, onde são encontrado o
catódo(pólo negativo) e o anodo(pólo
positivo)posicionado em determinada distância um do
outro.
anodo
● É uma placa metálica de tungstênio ou uma liga de
tustênio e molibidenio(mamógrafo),que tem angulação
com o eixo do tubo e é capaz de suportar as altas
temperaturas resultantes de choque dos elétrons
oriundos do catódo.O material mais apropriado para o
cátodo é o tungstênio que tem numero atomico alto(74)
e ponto de fusão elevado (3.410C° ) e boa
condutividade térmica,semelhante ao cobre.
Tipos de anodo
● Anodo fixo:em geral, apresenta o corpo de cobre comn
po ponto de impacto dos elétrons(ponto focal)feito de
tungstênio-cobre que resulta em alta condutividade
termica dissipando muito bem o calor gerado na
produção dos raios x .
● Anodo giratório:É um disco(prato)feito atualmente de
uma liga de tungstênio com alguns milimetros de
espessura e dee diâmetro de 70 a 200mm, fixados sobre
um eixo de molebidenio ou cobre.O movimento do
anódio(rotação)é realizdo pro um rotor localizado
ainda dentro do tubo de raios x no final do eixo do
anódio,esse rotor é acionado pro um estator fora do
tubo(dentro da cúpula)
● Em um anodo giratório,o ponto de impacto dos
elétrons é denominado pista focal.Quanto maior o
diâmetro do anodo maior será a pista focal e melhor a
distribuição de clor pelo anodo facilitando seu
resfriamento.
Carcaça ou cupula
● Corresponde a um invólucro metálico(duplo) revestido
internamente de chumbo,em cujo o interior é colocado
o tubo de raios x imersso em óleo de isolamento e
resfliamento.A cúpúla do tubo de raios x tem a função
de proteção mecânica e elétrica do tubo dissipação de
calor e abssorção da radiação extrafocal.
● A cupula contem um orifício de vidro parte sem metal
por onde sai o feixe de raiação denominado janela.
● Aquecimento do anodo
● O anodo rotatório permite uma corrente mais alta pois
os elétrons encontram uma maior área de impacto.
Com isso o calor resultante não fica concentrado
apenas em um ponto como no anodo fixo. Fazendo a
comparação de ambos, num tubo com foco de 1mm,
temos: no anodo fixo a área de impacto (alvo) é de
aproximadamente 1mm x 4mm = 4mm². No anodo
rotatório de diâmetro de 7 cm, o raio de impacto é de
aproximadamente 3 cm (30 mm). Sua área alvo total é
aproximadamente 2 x p x 30mm x 4mm = 754mm².
Portanto, o anodo rotatório permite o uso de área uma
centena de vezes maior que um anodo fixo, com mesmo
tamanho de foco.


● Variação do rendimento com os parâmetros de técnica
● A taxa de exposição em um feixe de raios-X varia
aproximadamente com o quadrado da quilovoltagem.
Isto significa que para duplicar a intensidade do feixe
incidente, basta aumentar a quilovoltagem em cerca de
41% (Ö 2=1,141). Entretanto, esta formula é válida
apenas para o feixe incidente. Por causa dos diferentes
poderes de penetração de feixes de diferentes
quilovoltagens, a intensidade do feixe que atinge o
filme tem uma variação diferente com a quilovoltagem.
Na prática, um aumento de 10 kV acarreta
aproximadamente uma duplicação da taxa de
exposição do feixe que atinge o filme (no espectro
próximo a 70 kV).
● Variação com a filtração
● A introdução de um filtro em um feixe de raios-X
produz dois efeitos distintos: remove preferencialmente
a radiação inútil para a formação da imagem
radiográfica (e danosa para o paciente), e aumenta o
poder de penetração do feixe. A filtração reduzirá a
intensidade do feixe diferentemente, dependendo do
valor da camada semi-redutora (HVL) de cada feixe.
Sendo que, se o filtro for uma espessura igual ao HVL,
a intensidade será a metade da inicial. Duplicando-se o
valor do filtro para 2 HVL, a intensidade será reduzida
aproximadamente quatro vezes.
● Variação com a distância
● Em um meio não absorvente, a intensidade da radiação
varia inversamente com o quadrado da distância da
fonte. Por exemplo: se a distância for reduzida por um
fator 2, a intensidade aumentará de um fator 4; se a
distância for aumentada de um fator 2, a intensidade
será reduzida por um fator 4. Esta relação, contudo, só
é válida para o feixe incidente. Quando tentamos
estimar a variação da exposição na entrada da pele de
um paciente, deve-se ter em mente que a exposição ao
nível do receptor de imagem deve permanecer
constante (o valor necessário para produzir a imagem).
● Como a espessura do paciente é constante, o
tamanho do campo deve ser ajustado
geometricamente em função da distância, e a
dose na pele do paciente aumentará com a
diminuição da distância. Em radiografia e
fluoroscopia com equipamentos portáteis, a
distância foco-pele não deve ser inferior a 30 cm,
e, em aparelhos fixos, 45 cm. Para distância foco
receptor de imagem menores que 100 cm, a
qualidade da informação diagnóstica torna-se
inferior à medida que a distância diminui.
Adicionalmente, maiores distância foco -
receptor tem vantagens clínicas. Exames de
tórax, não devem ter distância foco - receptor
inferior a 120 cm (distância padrão 180 cm).