Você está na página 1de 12

Prof.: Natalia Santos Andrey D.

H
8ºF Nº 6
1º Período

Áreas de figuras planas:

Quadrado:

A= L x L

Retângulo:

A= C x L

Triângulo:

A= B x H
2

Paralelograma:

A= B x H

Decomposição de figuras:

Quando os poligonos são irregulares, deve-se fazer uma decomposição para


calcular a área.

Ex:

A1 = B x h A2 = C x L A3 = B x h
2 2

Área do trapézio:

A = ( B + b) x H
2

Medianas de um triângulo:

Segmento que une cada vértice ao ponto médio do lado oposto.

G= baricentro – Divide cada mediana em 2 segmentos, um com o dobro do


comprimento do outro.

Triângulo Rectângulo:

Hipotenusa – lado maior do triângulo rectângulo


Catetos – formam o ângulo recto e são os menores lados do triângulo
rectângulo

C
3 hipotenusa
A
AA= 3x3 = 9 5
cateto
AB = 4x4 = 16
AC = 5x5 = 25 cateto 4
25 = 9 + 16 =
25 = 25 B
Teorema de pitágoras:

b
a

A c C

b² = a² + c²

Determinação da hipotensa:

Y² = 8² + 6²

6 Y

Determinação do cateto:

Y² = 15² - 12²

Y 15

12

Posição entre Rectas:

Paralelas (nunca se tocam)


Perpendiculares
(tocam-se num
s único ponto,
formando um
ângulo de 90º
t
Concorrentes Oblíquas
u (tocam-se num ponto) ( tocam-se
num único
ponto)

Coincidentes a
n

Posição relativa entre dois planos:

Posição relativa entre dois planos Perpendiculares

Paralelos Secantes Oblíquos


r

Teorema de Pitágoras no espaço:

H² = a² + b² + c²
c
b
a

Semelhança de figuras:

Duas figuras são semelhantes quando têm formas idênticas e uma é


redução/ampliação da outra.

Polígonos semelhantes:
São semelhantes quando têm os ângulos iguais e os lados proporcionais.

Semelhança de triângulos:

LLL = Três lados proporcionais


AA = Dois ângulos iguais
LAL = Dois lados proporcionais e um ângulo igual.

Relação entre perímetros e áreas de polígonos:

- A razão dos perímetros é igal à razão de semelhança;


- A razão das áreas é igual ao quaadrado(²) da razão de semelhança.

Sequências:

Sequência de Fibonacci: 1, 1, 2, 3, 4, 5, 8, ...

1º termo 6º termo sequência infinita

Sequência dos múltiplos de 3 maiores que 5 e menores que 20 – 6, 9, 12, 15,


18.

Termo geral: - ex: 2n-1

M.D.C.:

Determina-se o produto dos factores comuns de menos expoente dos


números.

M.M.C.:

Determina-se o produto dos factores comuns e não comuns de maior


expoente dos números.
2º Período

Potências:

- Multiplicação de potências com a mesma base.

Dá-se a mesma base e somam-se os expoentes.


(-2)² x (-2)³ = (-2)5

- Multiplicação de potências com o mesmo expoente.

Dá-se o mesmo expoente e multiplicam as bases.


4² x 3² = 12²

- Divisão de potências com a mesma base.

Dá-se a mesma base e subtraem-se os expoentes.


2³: 2² = 2

- Divisão de potências com o mesmo expoente.

Dá-se o mesmo expoente e dividem-se as bases.


4² : 3² = (4:3)²

- Potência de potência:

Multiplicam-se os expoentes.
[5²]³ = 56

- Potência de expoente negativo.

Troca-se a ordem dos factores.


6 -² = 7 ²
7 6

Positiva Base Negativa


Par Ímpar Expoente Par Ímpar

+ + Sinal do resultado + -

Expressões numéricas:

1º Faz-se o que está entre os parênteses


2º Fazem as regras da multiplicação e da divisão se possível
3º Fazem-se as adições e subtracções

Potência de base 10:

100 = 10²
1000 = 10³
5,9 x 10² = 590
1,39 x 10³ = 1390

Nota:
Expoente negativo: casas ara a esquerda
Expoente positivo: casas para a direita

Notação científica:

A notação científica é semelhante as potências de base dez, mas a notação


ciêntifica o numero tem de maior de 1 e menor que 10.
Ex:
5400 = 5,4 x 10³

Tem que ser maior ou a 1 e menor que 10

-7
0,000 00091 = 9,1 x 10
7
91000 000 = 9,1 x 10
120 = 1,2 x 10²
Comparação de numeros escritos em notação científica
-7 5
3,2x10 1,4x10 Um positivo e um negativo, o positivo é sempre maior.
5 7
2,3x10 1,2x10 Dois numeros positivos, o maior é o de maior expoente.
4 4
2,5x10 1,2x10 Expoentes iguais, comparar os numeros
4 7
-1,2x10 -3,2x10 Dois numeros negativos, com expoente positivo, o maior
é o de menor expoente.
-3 -2

-2,3x10 -1,5x10 Dois numeros negativos, com expoente negativos, o


maior é o de menor expoente.

Operações com números em notação científica:

Multiplicação:

(3,1 x 10³) x (0,42x 10²) =


( 3,1 x 0,42) x ( 10³x 10²) =
5
1,302 x 10

Divisão:

(15x10³)x(5x10²) =
(15:5)x(10³:10²) =
1
3x10

Adição:
5
2,4x10³ + 1,7x10 =
5 5
0,24x10 + 1,7x10 =
5
(0,24+1,7) x 10 =
5
1,94x10

Subtracção:
-2 -5
2,3x10 – 0,12x10 =
-2 -2
2,3x10 – 0,00012 =
-2
(2,3 – 0,00012) x 10

Funções

Numa função existe sempre uma variável dependente e uma independente,


um domínio e um contra domínio e um conjunto de chegada e outro de
partida. Para ser uma função um objectos só pode corresponder uma única
imagem.

X = Variável independente Y depende do X ou


Y = Variável dependente Y é função de X.

A f B

A – Variável independete
6 9
B – Variável dependente
15 20
20 30
25 40

A – Conjunto de partida
Df – { 6, 15, 20, 25}

B – Conjunto de chegada
CC – {9,20,30,40}
D´f – {9,20,30,40}

Domínio – é o conjunto das variáveis independentes. Df


Contra domínio – são os números a que estam “ligados” os números do
domínio. D´f
Conjunto de chegada – é o conjunto da variável dependente. C.C.

Formas de representar uma função.


Diagrama de setas:

6 9
15 20
20 30
25 40

Tabelas: Expressão analítica:

Lado Perímetro f : {1,2,3,4} {4,8,12,16}


Y = 4x
1 4 x1 = 4
2 4x2= 8
3 4x3=12
4 4x4=16

Gráficos:

3-

2–

1–

1 2 3 X

Funções de proporcionalidade directa.

A função de proporcionalidade é uma razão que tem uma constante de


proporcionalidade directa (k). Se estas funções forem representadas
graficamente os pontos estão alinhados sobre uma recta que passa pela
origem.
Número lápis 6 14 20 24
(x)
Preço (y) 3 7 10 12

Exemplo:

K = 3:6 = 7:14 = 10:20 = 12:24


K = 0,5 = 0,5 = 0,5 = 0,5

12

3
6 12 18 24

Função afim – função onde a expressão a analítica é y = ax * b.


Função linear - função onde a expressão a analítica é y = ax * b e b é igual a
zero.
Função constante - função onde a expressão a analítica é y = ax * b e a é
igual a zero.

Função afim y = ax * b
Função linear y = ax * b; b = 0
Função constante y = ax * b; a = 0

a - declive da recta
b - ordenada na origem