Você está na página 1de 26

PROCESSOS PATOLÓGICOS

Introdução
O QUE É PATOLOGIA?

 É o estudo das doenças;


 Através desta ciência estudamos como os
órgão e tecidos de um organismo saudável, sob
o ponto de vista anatômico e fisiológico,
modificam-se em uma pessoa doente.
PATOLOGIA

 É a ciência que estuda as causas das doenças,


os mecanismos que as produzem, as sedes e
as alterações morfológicas e funcionais que
apresentam.
 A patologia é apenas uma parte de um todo que
é a medicina;
 O diagnóstico clínico, a prevenção, e a
terapêutica das doenças não são objetos de
estudo da patologia.
SAÚDE E DOENÇA
Conceitos
SAÚDE

 Um estado de adaptação do organismo ao


ambiente físico, psíquico ou social em que vive, em
que o indivíduo sente-se bem (saúde subjetiva) e
não apresenta sinais ou alterações orgânicas
evidentes (saúde objetiva).
 Saúde ≠ normalidade
DOENÇA

 É um estado de falta de adaptação ao ambiente


físico, psíquico ou social, no qual o indivíduo sente-
se mal (sintomas) e/ou apresenta alterações
orgânicas evidenciáveis (sinais).
ADAPTAÇÃO DOS ORGANISMOS ÀS
VARIAÇÕES DO MEIO AMBIENTE

Variação do ambiente Provocam estímulos que


geram respostas adaptativas

Quando os estímulos ultrapassam a capacidade adaptativa...

...passam a representar agressões ou


causas externas de doenças
PROCESSOS PATOLÓGICOS GERAIS

•Lesão celular
•Morte Celular
Aguda
•Inflamação
Crônica
•Neoplasias
ASPECTOS PATOLÓGICOS GERAIS

Estado
Macroscópico

Estado Microscópico
ASPECTOS PATOLÓGICOS GERAIS

Necrópsia Anatomo-Clínica
Patologia clínica x Anatomia patológica

Procedimentos: Aspectos morfológicos


bioquímicos, Imuno-histoquímica
hematológicos, Citometria,
parasitológicos, Citogenética
microbiológicos
AGENTES CAUSAIS DAS
DOENÇAS

 Causas naturais:

Agentes biológicos

Agentes químicos

Alimentação
Agentes físicos
AGENTES CAUSAIS DAS DOENÇAS
 Causas psicossociais como medo, ansiedade,
stress;
AGENTES CAUSAIS DAS DOENÇAS

 Causas
sobrenaturais que
são admitidas em
sociedades menos
desenvolvidas,
como atuação de
forças
desconhecidas,
curandeiros e
feiticeiros.
ELEMENTOS DE UMA DOENÇA.
causas mecanismos lesões Alterações funcionais Sinais e sintomas

etiologia patogênese Anatomia fisiopatologia propedêutica


patológica

Diagnóstico
Prognóstico
Terapêutica
PATOLOGIA Prevenção

MEDICINA
ELEMENTOS DE UMA DOENÇA
 Etiologia = estudo das causas
 Patogênese = estudo dos mecanismos
 Anatomia patológica = estudo das alterações
morfológicas que recebem o nome de lesões
 Fisiopatologia = estudo das alterações funcionais
dos órgãos afetados.
ADAPTAÇÃO E LESÃO CELULAR
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis
INTRODUÇÃO

 Quando o equilíbrio homeostático da célula é


rompido pelo efeito de uma agressão, as
células podem
(1) se adaptar,
(2) sofrer um processo regressivo ou
(3) morrer;
ADAPTAÇÃO

 Caráter fisiológico:
 Resposta a estímulos hormonais normais, como a
gravidez;
 Possibilidade de retorno ao cessarem os estímulos.
NÃO ADAPTAÇÃO
 Alteração regressiva: Quando o metabolismo é
reduzido e portanto sua função também é
diminuída a célula.
 Alteração progressiva ou distúrbios do crescimento:
hipertrofia, hiperplasia, regeneração, metaplasia e
neoplasia.
ALTERAÇÃO REGRESSIVA

 Alterações regressivas = degenerações


(Virchow)
 atualmente lesões reversíveis

Célula normal degenerações Morte celular

Lesão
irreversível
CLASSIFICAÇÃO
Lesões degenerativas (reversíveis):

1. Água: degeneração hidrópica ou edema celular;

2. Lípides: degeneração gordurosa (esteatose), lipidose;

3. Proteínas: degeneração hialina (hialinoses);

4. Muco: degenerações mucóides. Mucopolissacaridoses;

5. Carboidratos: degeneração glicogênica. Glicogenoses.


LESÕES
 Toda lesão se inicia no nível molecular;
 O alvo dos agentes agressores são as moléculas;
 Os agentes agressores podem ter:
 ação direta por meio de alterações moleculares ( inibem
enzimas, quebram e alteram a conformação espacial das
macromoléculas, exercem ação detergente sobre membranas)
gerando alterações morfológicas nas células;
 ação indireta através de mecanismos de adaptação que, ao
serem acionados para neutralizar ou eliminar a agressão,
induzem alterações moleculares que resultam em modificações
morfológicas.
AÇÃO DIRETA E INDIRETA
•Apesar da grande quantidade de agentes lesivos existem
poucas variedades de lesões

adaptação

agressão defesa
lesão
EXEMPLO 1 :
Variados fatores podem gerar a mesma lesão

Diminuição do fluxo
sanguíneo gerando
diminuição do O2

Inibição das enzimas da Redução na


cadeia respiratória produção
de energia
Aumento da exigência da ATP
sem oferecimento de O2

Impedimento da produção do ADP


EXEMPLO 2:
O calor

Um agente
químico corrosivo Inflamação

Leucócitos ativados

Algumas bactérias
Lesão nos tecidos invadidos

A própria resposta defensiva (adaptativa), que o agente agressor estimula


no organismo, pode também contribuir para o aparecimento de lesões.