P. 1
Recuperação Paralela

Recuperação Paralela

|Views: 4.094|Likes:
Publicado porapostilasnorte1

More info:

Published by: apostilasnorte1 on Jun 25, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/06/2013

pdf

text

original

RECUPERAÇÃO PARALELA Resolução SE 93, de 8/12/2009 Resolução SE 92, de 8/12/2009 Resolução Cenp nº1, de 11/01/2010 CICLO I A partir de 2010, todos os professores

do Ciclo I , 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, FARÃO JUS (OPCIONAL) a seis (06) horas de trabalho pedagógico para garantir, de forma continua e imediata, a oportunidade de estudos de recuperação, objetivando superar as dificuldades encontradas pelos alunos no processo de escolarização. A saber: 04 (quatro) horas com alunos para recuperação e 02 (duas) horas de H.T.P.C. CICLO II A partir de 2010 cada escola terá um ou mais professores de Língua Portuguesa e de Matemática com carga horária específica para apoiar alunos com dificuldades de aprendizagem (ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO) e sob diferentes formas de atendimento. 1. As unidades escolares com classes de ensino regular de Ciclo II e Ensino Médio passarão a contar com BLOCOS de 10 (dez) aulas de Língua Portuguesa e 10 (dez) aulas de matemática. Estes blocos são indivisíveis. Serão atribuídas 10 (dez) aulas a cada professor. 

Escolas com até 15 (quinze) classes, 1 (um ) Bloco de cada disciplina, ou seja, 10 aulas de Língua Portuguesa e 10 (dez) aulas de matemática.  Escolas com 16 (dezesseis) a 29 (vinte e nove) classes, 2 (dois) Blocos de cada disciplina, ou seja, 20 aulas de Língua Portuguesa e 20 (vinte) aulas de Matemática;  Escolas com 30 (trinta) ou mais classes, 3( três) Blocos de cada disciplina, ou seja, 30 aulas de Língua Portuguesa e 30 (trinta) aulas de Matemática. Distribuídas em 10 aulas para cada professor;  Para calcular os blocos, desconsiderar as classes do E.J.A;  As Escolas de Tempo Integral deverão desenvolver atividades de recuperação continua, principalmente nas Oficinas Curriculares. Não terão grupos específicos para

estudos de Recuperação Paralela. Portanto, NÃO haverá aulas de Recuperação para o processo de atribuição. 2. A carga horária destinada às atividades de recuperação paralela, será atribuída, respeitada a classificação no processo de atribuição de aulas em nível de Unidade Escolar e ou Diretoria de Ensino: y Ao titular de cargo, COMO CARGA SUPLEMENTAR, ficando vedada a atribuição para constituição ou ampliação de jornada de trabalho docente. y Excepcionalmente, a composição do Bloco de aulas para os efetivos com Jornada Básica, poderá ser reduzida para 08 (oito) aulas. y Ao docente ocupante de função-atividade como carga horária de trabalho. 3. As aulas deverão ser desenvolvidas em horário não coincidente com a freqüência do aluno às aulas regulares, podendo ser realizadas na pré ou pós aulas, no contraturno ou aos sábados. 4. Devido ás diferentes formas de atendimento aos alunos, o horário das aulas e dos professores , deverão ser flexíveis para atender os três turnos da unidade escolar.

5. Havendo disponibilidade de horário o professor responsável pela recuperação paralela poderá auxiliar o professor da classe nas atividades de RECUPERAÇÃO CONTINUA. 6. A Proposta de Recuperação Paralela deve ser feita SEMESTRALMENTE, dadas as características do atendimento e encaminhada à Diretoria de Ensino para análise e aprovação. 7. Os alunos, ou grupos serão cadastrados em opção específica no Sistema de Cadastro de Alunos do Estado de São Paulo.

Comissão de Recuperação Paralela

O Professor Coordenador e a Recuperação Paralela na matemática: A eficiência da recuperação acontece quando o compromisso de todos os atores envolvidos no processo está direcionado tan to para o ensino, na busca da melhor estratégia metodológica, como para a aprendizagem, quando as necessidades e potencialidades dos alunos são de fato consideradas. Esse processo deve ser entendido como uma das etapas fundamentais de todo o trabalho de en sino e de aprendizagem realizado por uma escola que respeita a diversidade e acredita que seus alunos são capazes de aprender, porque ela se capacita para ensinar. Do ponto de vista prático na matemática: y O estudo do conceito de números racional aperfeiçoa a habilidade de dividir, que permite a manipular melhor os problemas do mundo real e construir o importantíssimo conceito de proporcionalidade. Na perspectiva psicológica, os números racionais proporcionam um rico campo, dentro do qual as crianças podem d esenvolver e expandir suas estruturas mentais para um desenvolvimento intelectual contínuo, pois são inseridos no currículo no período da transição do pensamento concreto para o pensamento operatório formal. Propor algumas reflexões sobre o estudo das fraç ões, tentando associar as práticas pedagógicas mais utilizadas a possíveis problemas ou dificuldades que têm sido observados em alunos do Ensino Fundamental e Médio. Segundo o Professor Lino de Macedo ³ Temos que recuperar o recuperável´

y

y

UM OLHAR DO COORDENADOR PEDAGÓGICO SOBRE A RECUPERAÇÃO PARALELA ± LÍNGUA PORTUGUESA- CAMINHOS E DESAFIOS Conforme a formação realizada em janeiro em Serra Negra, entendemos que há que se mudar o olhar sobre a recuperação. A própria legislação se revê, se recupera , transforma-se. O olhar pedagógico da recuperação paralela tem de perceber que: * ler é reconstruir sentidos do texto * ensinar é tematizar as capacidades de leitura para o aluno constituí-las e ampliá-las. * mais que individual, a leitura também é p rática social: lemos em diferentes ambientes e circunstâncias, com diferentes objetivos, por diferentes motivos que determinam diversos procedimentos que devem ser ajustados e por isso * ensinamos por gêneros do discurso, já que não se pode permitir que o aluno conheça um só gênero, mas quiçá todos de sua língua. Exemplos : propaganda, conto, fábula, bula, reportagem, entrevista, fotonovela, gibi, carta e muitos outros. * há que se cumprir uma sequência didática sempre, ou seja, apropriação do gênero e alimentação temática; redação propriamente dita(primeira escrita); revisão; escrita final. * é necessário fazer-se registros dos avanços dos alunos para compartilhá-los com o professor da sala.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->