P. 1
SOLUÇÃO DE ÁCIDO BÓRICO

SOLUÇÃO DE ÁCIDO BÓRICO

|Views: 8.694|Likes:
Publicado porGesiane G. Ferreira
Relatório de aula prática de Farmacotécnica. Curso de Farmácia.
Relatório de aula prática de Farmacotécnica. Curso de Farmácia.

More info:

Published by: Gesiane G. Ferreira on Jul 05, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/06/2013

pdf

text

original

1

GESIANE FERREIRA

RELATÓRIO DE FARMACOTÉCNICA I SOLUÇÃO DE ÁCIDO BÓRICO

UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - UNIPAC
IPATINGA 2010

2

GESIANE FERREIRA

SOLUÇÃO DE ÁCIDO BÓRICO

Relatório

de

conclusão

de

Aula

Prática realizada no Laboratório de Farmacotécnica, no dia 10 de março de 2010, sob a orientação da professora Andressa Delziovo, apresentado como exigência do Curso de graduação em Farmácia, à Universidade Presidente Antônio Carlos – UNIPAC Ipatinga.

UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - UNIPAC
IPATINGA 2010

3

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO.............................................................................................................3 Soluções.........................................................................................................3 Água boricada...................................................................................................3 Ácido bórico....................................................................................................3 OBJETIVO........................................................................................................4 PARTE EXPERIMENTAL.....................................................................................5 Material e Matérias-primas....................................................................................5 Procedimento....................................................................................................5 CONCLUSÃO.....................................................................................................7 BIBLIOGRAFIA..................................................................................................8

4

INTRODUÇÃO

Soluções Uma solução é um sistema homogêneo e, por essa razão, o fármaco está uniformemente distribuído em tidas as partes da preparação. As soluções podem ser classificadas de acordo com os estados físicos de agregação (gás, sólido ou liquido) do(s) soluto(s) e do solvente. Embora possa existir uma variedade de tipos, virtualmente todas as soluções de interesse farmacêutico possuem solventes líquidos. Além disso, os solutos são predominantemente substâncias sólidas. Para a maioria das soluções de uso farmacêutico, é mais provável que o sistema de solventes seja liquido, podendo ser o soluto um líquido ou um sólido. Nesses casos, o soluto encontra-se na forma de uma dispersão molecular, apresentando, por essa razão, uma área superficial muito grande, a qual propicia uma velocidade de dissolução rápida. Além disso, como as partículas já se encontram em um estado desagregado e molhado, haverá pouco ar adsorvido nas suas superfícies que iniba a dissolução e, pelo contrario, pode haver um leve aumento na solubilidade real. A água é o solvente mais usado como veiculo em especialidades farmacêuticas, uma vez que é fisiologicamente compatível e desprovida de toxicidade. Além disso, possui uma dissolução de uma ampla variedade de substancias ionizáveis. Em muitos casos, essa propriedade pode ser vantajosa, mas a falta de seletividade pode ser responsável pela presença de substâncias indesejáveis, tais como sais inorgânicos e impurezas orgânicas. [2] Ácido bórico (Acidum boricum) Caracteriza-se por ser um pó cristalino branco, untuoso ao tato, ou cristais brilhantes incolores, solúvel em água, facilmente solúvel em água sob aquecimento e em glicerol e em etanol.[1]

Água boricada Água boricada é uma solucao de ácido bórico. É uma solução límpida, incolor e inodora. É uma solução a 3% de ácido bórico. Possui ação anti-séptica, atuando como antibacteriano e antifúngico. Seu uso é externo, em afecções da pele e oculares. Atualmente é proibida em muitos países. Deve ser administrado sob orientação médica, pois pode ser prejudicial à saúde, principalmente em crianças. [5]

5

OBJETIVO
Manipular solução de água boricada a 3%.

6

PARTE EXPERIMENTAL

Material e Matérias-primas Foram utilizados Água deionizada, Ácido bórico, Metilparabeno , Funil de vidro, Vidro relógio, Espátula, Béquer, Bastão de vidro, Tripé de ferro, Tela de amianto, Suporte para funil, Frasco de plástico 100 ml, Cálice de vidro 100 ml, Papel barreira e Balança analítica.

Procedimento
Foram realizados os cálculos farmacotécnicos para uma solução de água boricada a 3% contendo: Ácido bórico...............................3% Metilparabeno...................0,07% Água destilada..............................qsp 50 mL Para a determinação da quantidade em gramas do ácido bórico utiliza-se a fórmula: ácido bórico (%) x volume total da solução (ml) = ácido bórico (g)
100%

Segue-se: 3 x 50 = 1,5g de ácido bórico. 100% Para a determinação da quantidade em gramas do metilparabeno utiliza-se da mesma fórmula: metilparabeno (%) x volume total da solução (ml) = metilparabeno (g)
100%

Segue-se: 0,07 x 50 = 0,035g de metilparabeno. 100% Para o procedimento de manipulação foi imprescindível a utilização da paramentação adequada como: Avental, luvas, touca e máscara descartáveis, conforme as orientações concedidas pelo professor. Após os cálculos, realizou-se a assepsia de bancada com papel toalha e álcool 70% e a utilização do papel barreira sobre a bancada. Os constituintes foram pesados separadamente na balança analítica, cada substância em seu respectivo vidro relógio. Após as pesagens, os componentes da formulação foram depositados em um béquer e logo com o acréscimo de água deionizada em q.s.p. a dissolução. Nesta pratica foram utilizados aproximadamente 40 mL. Com o bastão de vidro a solução foi misturada até a máxima dissolução dos solutos para logo então ser levada para o aquecimento. Durante o aquecimento manteve-se a movimentação da solução com o bastão de vidro até a total dissolução dos solutos.

7

Em seguida, a solução foi filtrada e completada com água deionizada em q.s.p. 50mL. O volume foi verificado, então, embalado em frasco de vidro escuro e rotulado com a composição da fórmula, data de validade e o nome da farmácia do grupo, por quem a solução fora manipulada.

8

CONCLUSÃO

Muitas vezes, as soluções constituem um meio propicio para o crescimento de microorganismos e, por esse motivo, requerem a adição de conservantes. [2] Neste caso, o metilparabeno é responsável pela conservação desta solução de água boricada além da importância de manter em recipientes bem-fechados. Água boricada é uma soluca comumentemente utilizada para manter um colírio sem contaminação. Porém pode causar intoxicação, forma mais comum de intoxicação por água boricada é na pele, além de causar reações alérgicas. Por isso, Entidades que controlam as medicações no mercado americano (Food and Drug Administration-FDA) julgam questionável o uso tópico de ácido bórico como agente fungicida e anti-septica ocular. [3] Deve-se observar que a água boricada não deve ser utilizada para esterilizar lentes de contato. O frasco contendo a água boricada pode facilmente contaminar-se com os mais diversos microorganismos em menos de 48 horas tanto em ambientes domiciliares como hospitalares e os frascos já abertos e compartilhados entre várias pessoas, podem aumentar os riscos de contaminação. [3] As conseqüências da contaminação do frasco podem causar lesões irreversíveis nos olhos, por isso, existem diversos colírios, específicos para os mais variados tratamentos e podem resolver o problema ocular ao invés de água boricada.[3] Além do mais, a manipulação de água boricada a 3% (como é vendida nas farmácias) é isenta de registro no Ministério da Saúde. O que torna a esterilização e concentração do produto, pouco confiável. [3] Em caso de utilização ocular, é muito importante que o paciente tenha estas noções e que seja supervisionada por um oftalmologista. [3]

9

BIBLIOGRAFIA

[1] Ácido bórico. Farmacopéia Brasileira. Parte II, 6º Fascículo. 4ª ed. São Paulo: Atheneu. [2] AULTON, Michael. Delineamento de formas farmacêuticas. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. [3 ] HIDA, Richard. Cuidado com o uso de Água Boricada em seus Olhos. Sociendade Brasileira de Lentes de Contato, Córnea e Refratometria, 2008. Disponível em < http://publico.soblec.com.br/index.php? system=news&news_id=87&action=read&eid=223> Acessado em 12 mar. 2010. [4] Roteiro de aula prática fornecido pela professora em sala de aula. [5] Dicionário Rossetti de Química. In:_Wikipedia. Água boricada. Disponível em: (http://pt.wikipedia.org/wiki/Água_boricada). Acessado em 12 mar. 2010.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->