P. 1
SLIDES - GESTÃO ESCOLAR UM OLHAR SOBRE O SEU REFERENCIAL TEÓRICO - ANPED CENTRO OESTE - PROF. DR. PAULO GOMES LIMA

SLIDES - GESTÃO ESCOLAR UM OLHAR SOBRE O SEU REFERENCIAL TEÓRICO - ANPED CENTRO OESTE - PROF. DR. PAULO GOMES LIMA

|Views: 4.266|Likes:
Publicado porPaulo Gomes Lima
O texto apresenta as tentativas de construção de um referencial teórico para administração/gestão escolar.
O texto apresenta as tentativas de construção de um referencial teórico para administração/gestão escolar.

More info:

Categories:Types, Research, Science
Published by: Paulo Gomes Lima on Jul 09, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/28/2013

pdf

text

original

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS - UFGD

Faculdade de Educação - FAED

GESTÃO ESCOLAR: UM OLHAR SOBRE O SEU REFERENCIAL TEÓRICO
Prof. Dr. Paulo Gomes Lima 05 a 08 de julho de 2010 Universidade Federal de Uberlândia - UFU

Para compreender a gestão escolar
1. Ponto de Partida

Analisar a evolução da gestão escolar à partir do modo de produção capitalista e as tentativas de construção de seu referencial teórico
Modos de produção
Formas de produção
Instruções sobre os fazeres Instruções programadas sobre os saberes e fazeres Controle e vigilância sobre os resultados

EMPRESA
Mecanismos de controle

ESCOLA

I. A EVOLUÇÃO DAS TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR

O âmbito da discussão sobre os Referenciais Teóricos da administração escolar tem origem nos EUA desde o início do séc. XX e depois se projeta para o mundo a partir da década de 1970.

ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS EM GERAL

1.1. Três grandes períodos da administração escolar

a) Primeiro período: Início do séc. XX até meados de 1950.

b) Segundo período: de meados dos anos de 1950 até meados dos anos de 1970.
b) Terceiro período: dos anos de 1970 até 1980 aproximadamente.

SOBRE O PRIMEIRO PERÍODO:

Fundamentação Teórica

1 2

• até os anos de 1930 os trabalhos de Taylor e cols. • a partir dos anos de 1930 – o mov. das “relações humanas” – estudos de Mayo e Roethlisberger • Forte ênfase das obras de Taylor, Fayol e Gurwick

Experiência da Empresa

3

Bobbit prof. da Univ. de Chicago será em 1913, um dos principais defensores da aplicação dos princípios Taylorismo na adm. das escolas em seu artigo: “Some general principles of management applied to the problems of city school systems” no Anuário da National Society For The Study Of Education.

Bases do Currículo em Administração Escolar

EFICIÊNCIA

COMPETÊNCIAS

ESCOLA/ EMPRESA CONTROLE (INPUTS/OUTPUTS)

EFICÁCIA

Argumento de Bobbit
“Os diretores e supervisores devem fornecer aos trabalhadores instruções detalhadas acerca do trabalho que deve ser feito, os „standards‟ que devem ser atingidos, os métodos a serem utilizados e os materiais...” (Bobbit, 1913, p. 7-8)
Bottery (1992) vai afirmar que Bobbit na perspectiva taylorista enfatizava que:

“Havia uma hierarquia demarcada: directores e chefes de estabelecimento de ensino eram os gestores industriais; os professores eram os trabalhadores e os alunos eram os materiais em bruto que deveriam ser processados. A monitorização desta linha de produção é realizada em termos de ‘standards’ educacionais.”

Resultados escolares dos alunos e a aplicação de testes padronizados de inteligência

Entre 1930 e 1950 em compasso com o “mov. das relações de pessoas” na gestão de empresas... ocorre
Uma reação a posição taylorista aplicada à educação por conta do impacto da obra de John Dewey “Democracy and Education” – A partir daí fala-se de um outro tipo de relação no âmbito da escola, baseada no espírito democrático e partilha de responsabilidades na escola... mas tais idéias não vingaria imediatamente...

SOBRE O SEGUNDO PERÍODO:

Será conhecido como “NEW MOVIMENT” proposto pelo americano Halpin no princípio dos anos de 1950 – foi uma tentativa de substituir o “naked empiricism” (Empirismo puro).
 O new movimento foi a primeira tentativa da construção de um quadro teórico para a administração educacional a partir das ciências sociais (sociologia, psicologia, antropologia)

Teoria deveria ser feita da validação da utilidade pela ciência. Da conceituação para a operacionalização – evitando-se generalizações... (Perspectiva positivista) – NÃO VINGA...
Pode a ciência guiar a mãos dos administradores educacionais ?

SOBRE O TERCEIRO PERÍODO:

Propostas alternativas de Thomas Greenfield
Greenfield afirma que não é possível separar fatos de valores como fizeram os precursores dos “New moviment”

Propõe
• Administração educacional com ênfase nas ações e valores dos indivíduos e grupos sociais... Sociologia compreensiva afastando-se do positivismo.
• Perspectiva interacionaista no estudo e funcionamento das escolas...

• O valor da subjetividade na escola enquanto instituição diferenciada...

HODKINSON fala sobre um modelo de gestão ética
Proc. Administrativo Proc. de Gestão

(Valores da organização)

Org. de rec destinados aos obj. específicos

Administração filosofia

Decisão política

planejamento política

mobilizar gerir monitorizar

Taxonomia da administração de Hodkinson - 1983

Implementação política

Gestão

Administração ou Direção Escolar

Tomada de decisão

Gestão Escolar

Atividade Técnica

REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA

O que vai permanecer ao longo do tempo:

Considerações finais – gestão escolar: para onde caminhamos ?
Não podemos dizer que a gestão educacional hoje tem uma definição de seu referencial teórico, mesmo porque a lógica do capital metamorfoseia a ação dos gestores em várias dimensões apresentando inclusive faces diferenciadas de educação, consoante às classes sociais que atende.

Não é possível materializar qualquer perspectiva de gestão escolar dissociada das questões sociais arranjadas historicamente.
Por meio de uma contra-internalização provocada pela educação, por meio da emancipação concreta da sociedade e do homem poderemos reunir a dimensão necessária de emancipação, libertação, justiça social, humanização e universalização das construções sociais, rompendo definitivamente com o ordenamento da teoria do sociometabolismo do capital, na atualidade, sob a denominação de neoliberalismo. Neste caso poferíamos começar a pensar a gestão escolar numa perspectiva democrática proprimente dita. Paulo Gomes Lima – Julho de 2010- Uberlândia/MG.

Referências
BARROSO, João. Para uma abordagem teórica da administração escolar: a distinção entre “direcção” e “gestão”. In Revista Portuguesa de Educação, 8(1), p.33-56. Portugal/Universidade do Minho, 1995. GRIFFITHS, Daniel. Teoria da administração escolar. São Paulo: Companhia Nacional, 1974. LIMA, Paulo Gomes. Reestruturação produtiva, reforma do Estado e políticas educacionais no Brasil. In ANAIS DO V SIMPÓSIO INTERNACIONAL “O ESTADO E AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS NO TEMPO PRESENTE [CD-ROM] MG: Universidade Federal de Uberlândia, 2009. ISBN 978-85-7078-217-5

JALALI, Marta. A Teoria Organizacional de Greenfield: uma Alternativa para a Administração Educacional. (Dissertação de Mestrado). Aracajú/SE: Universidade Federal de Sergipe, 1995.

Muito Obrigado....

Contato:

Prof. Dr. Paulo Gomes Lima
paulolima@ufgd.edu.br paulogl.lima@gmail.com Dourados – MS www.do.ufgd.edu.br/paulolima

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->