Você está na página 1de 2

Afeições Espirituais

À maneira da árvore que se te ergue à vista sobre raízes ocultas, equilibra-se-


te a existência temporária na Terra sobre afeições invisíveis.

São quase todas elas tecidas nos laços que deixas-te à distância, antes do
berço de que procedes, na luta renovadora em que agora estagias.

Lembra-te de que o aprendizado de hoje é sagrado tentame para que te


desvencilhes de tudo o que foi, em teus passos, ilusão e sombra de ontem.

Não olvides também de que se avanças para a frente de luz, ao influxo dos
afetos superiores que te estendem braços amigos das regiões elevadas, és
constrangido igualmente a suportar a influência da retaguarda de sombras, por
todas as afeições subalternas com as quais compartilhaste os infelizes enganos
da obsessão e da delinqüência.

Não te confies a quantos se te ofereçam nas trilhas do Mais Além, para a


solução de interesses inferiores.

Muitas vezes, o obséquio gratuito das entidades menos esclarecidas que te


induzem à preguiça ou a vantagens imediatas, em prejuízo do próximo, será,
mais tarde, pesada reparação, quando a liberação do corpo físico te aclare a
força do entendimento.
Recorda que é sempre fácil partilhar os sonhos e as aspirações daqueles que
se igualam a nós na senda evolutiva ou palmilham mais baixo degrau que o
nosso, à luz do conhecimento, e aprende a ciência difícil de conviver com os
instrutores que, por amigos sábios e generosos de nosso próprio futuro, nos
impõem a disciplina do trabalho e do sacrifício, da humildade e da renúncia na
construção da felicidade dos outros, porque somente com eles e por eles,
desveladas sentinelas de nosso aperfeiçoamento, conseguiremos entesourar,
com Cristo e dentro de nós mesmos, as riquezas do eterno amor e do excelso
merecimento para a divina ascensão.

Emmanuel

Da obra “Família”

Por Francisco Cândido Xavier.