Você está na página 1de 2

Muitos se perguntam por que o Brasil só começou a se desenvolver de uns anos pra cá,

quando outros países já estavam desfrutando os louros de sua evolução.


A resposta é simples: a culpa está, basicamente, na colonização do país. Quando
Portugal invadiu, sim invadiu, aqui existia uma cultura muito bem definida. A indígena.
Talvez se eles alimentassem essa cultura, e não a destruíssem, a situação econômica do
Brasil seria outra, poderia até ser comparada a dos imponentes, Estados Unidos.
Quando Pedro Álvares Cabral chegou a terra brasils, instalou-se uma política de
extração, e não de povoamento.
Quando se coloniza um país sem levar em conta sua própria alma, sim porque os países
têm alma, consegue, sim, uma fortuna, porém momentânea, e a longo prazo só consegue
atrasar o desenvolvimento da colônia, o que para Portugal na época seria muito melhor.
Em 1500 ao ser descoberto o Brasil não pôde sonhar com um futuro brilhante, pois foi
escravizado por Portugal.
Outro fator para o atraso do desenvolvimento do país foi à vinda da família real em
1808.
Em resumo, eles migraram para cá porque não conseguiram manter uma negociação
com a França e com a Inglaterra ao mesmo tempo, tendo que optar por uma delas:
A França que ameaçava invadir Portugal caso não cessassem os acordos com a
Inglaterra, simplesmente porque tinha rixas geográficas com o reino unido;
A Inglaterra por sua vez, tinha um acordo financeiro com Portugal, e o apoiava em suas
decisões.
Ao chegar ao Brasil, a corte, fez o favor de aumentar a inflação, atrasar o
desenvolvimento. Foi criada até uma crise das galinhas porque o príncipe regente comia
demais!
Com o passar dos anos o comando do país passou para D.Pedro I, que a exemplo dos
seus antecessores, ouviu a Inglaterra e, teoricamente, declamou a independência!
Porém uma independência limitada, já que para poder comercializar com outros países
teria que pagar uma quantia a Portugal, e como o imperador conseguiu esse dinheiro?
Pediu emprestado ao Reino Unido.
Com o passar dos anos essa divida só foi aumentada.
Nos anos 50, graças a um ideal de Juscelino Kubitschek, a dívida externa foi aumentada
simplesmente para construir uma nova capital para o país, a terceira.
Os anos foram passando, as dividas aumentando.
No ano de 1964 o então presidente, Ranieri Mazzilli, sofreu um golpe de estado, o
Brasil então passou a ser uma ditadura militar, o que atrasou ainda mais seu
desenvolvimento.
Nos anos 80 o país deu um grande passo ao aprovar uma constituinte e acabar com a
ditadura e voltar à democracia.
Nos anos 90 um senhor chamado Fernando Collor de Mello, assumiu a presidência da
republica e toma certas decisões que afetaram as poupanças dos brasileiros, levando o
povo a se revoltar, num ato de democracia explicita, e pedir seu impeachment.
Depois desse fracassado governo, um novo presidente assumiu até as próximas eleições
onde FHC ganhou a disputa e assumira a presidência.
FHC instaurou o plano real e fez o Brasil dar vários passos, alguns deles para trás, a
exemplo da privatização da vale do rio doce, que anos depois seria uma das maiores, e
mais caras mineradoras do mundo.
E a divida externa permanecera sem ser quitada.
No ano de 2002 assume o “salvador da pátria” LULA.
Em menos de 8 anos de governo ele conseguiu pagar uma divida que durante 200 anos
só fez aumentar, e passou a emprestar dinheiro ao FMI.
O Brasil, durante o governo Lula, passou a ser visto como um país desenvolvido, tendo
voz em questões internacionais, criando, ou alterando programas sociais isso não
importa, facilitou o acesso das classes C e D a compra de seus imóveis.
Lula conseguiu transformar um país, que durante séculos, era apenas mais um país
subdesenvolvido, a um país em desenvolvimento, melhorou seu IDH, que em linhas
gerais, é a soma de fatores sociais e econômicos do país, mostrando que grau de
escolaridade e instrução não reflete em uma boa administração já que ele malmente tem
um segundo grau, enquanto outros que assumiram o mesmo posto que ele, com níveis
superiores não conseguiram!

Matheus Paes