Você está na página 1de 7

1

Licenciatura em Matemática Transmissão: 10/10/07 (quarta-feira)


Álgebra Linear II

Planejamento: Andréa
Montagem:_______________ Revisão:_________________

Vh - Abertura Tempo: 18:10 / 18:15 (5’)


Aula 2.1 P1 / Dário Tempo: 18:15 / 19:20 (1h05’)

1.

Unidade 02: Combinação linear, vetores de LI e LD, Base de um espaço vetorial.


Tema 03: Combinação Linear.
Objetivo: Reconhecer e estabelecer a combinação linear de um vetor, por um grupo de
vetores dados. Determinar subespaços geados por um conjunto qualquer de vetores não
nulos de um espaço vetorial.

2. Arte
Combinação linear
Definição
Sejam v1 , v2 ,..., vn vetores do espaço vetorial V e λ1 , λ2 ,..., λn escalares reais ou
n
complexos. Qualquer vetor v ∈ V da forma v = ∑ λ .v
k =1
k k é uma combinação linear dos

vetores v1 , v2 ,..., vn .

3. Arte
Aplicação
Sendo v1 = (1, 0,1) , v2 = (1,1, 0) , v3 = (0, 0,1) vetores do espaço vetorial IR . Mostre
3

que o vetor v = (2, −1,1) de IR , pode ser escrito como combinação linear dos veto-res
3

v1 , v2 e v3 .

4. Arte
Solução
v = (2, −1,1) ∈ IR 3
v1 = (1, 0,1) , v2 = (1,1, 0) , v3 = (0, 0,1)
3
λ1 , λ2 e λ3 tais que v = ∑ λk vk
k =1

(2, −1,1) = λ1 (1, 0,1) + λ2 (1,1, 0) + λ3 (0, 0,1)


(2, −1,1) = (λ1 , 0, λ1 ) + (λ2 , λ2 , 0) + (0, 0, λ3 )
(2, −1,1) = (λ1 + λ2 , λ2 , λ1 + λ3 )
⎧λ1 + λ2 = 2

⎨λ2 = −1
⎪λ + λ = 1
⎩ 1 3
λ1 + λ2 = 2 ⇒ λ1 + ( −1) = 2 ⇒ λ1 = 3
λ1 + λ3 = 1 ⇒ 3 + λ3 = 1 ⇒ λ3 = −2
λ1 = 3, λ2 = −1, λ3 = −2
P

Álgebra Linear II Aula 2.1 Dário


2

v = 3v1 − v2 − 2 v3

5. Arte
Aplicação
⎛1 0⎞ ⎛ 1 −1⎞ ⎛1 0 ⎞
Sendo v1 = ⎜ ⎟ , v2 = ⎜ ⎟ e v3 = ⎜ ⎟ vetores do espaço vetorial
⎝0 1⎠ ⎝0 0 ⎠ ⎝1 1 ⎠
⎛ 1 3⎞
M 2×2 ( IR) . Verifique se o vetor v = ⎜ ⎟ ∈ M 2×2 ( IR) , pode ser escrito como
⎝ −1 4 ⎠
combinação linear dos vetores v1 , v2 e v3 .

6. Arte
Solução
⎛ 1 3⎞
v=⎜ ⎟ ∈ M 2×2 ( IR)
⎝ −1 4 ⎠
⎛1 0⎞ ⎛ 1 −1⎞ ⎛1 0 ⎞
v1 = ⎜ ⎟ , v2 = ⎜ ⎟ e v3 = ⎜ ⎟
⎝0 1⎠ ⎝0 0 ⎠ ⎝1 1 ⎠
v = av1 + bv2 + cv3
⎛ 1 3⎞ ⎛ 1 0 ⎞ ⎛ 1 −1⎞ ⎛1 0 ⎞
⎜ ⎟ = a⎜ ⎟+ b⎜ ⎟ + c⎜ ⎟
⎝ −1 4 ⎠ ⎝ 0 1 ⎠ ⎝ 0 0 ⎠ ⎝1 1 ⎠
⎛ 1 3 ⎞ ⎛ a 0 ⎞ ⎛ b −b ⎞ ⎛ c 0 ⎞
⎜ ⎟=⎜ ⎟+⎜ ⎟+⎜ ⎟
⎝ −1 4 ⎠ ⎝ 0 a ⎠ ⎝ 0 0 ⎠ ⎝ c c ⎠
⎛ 1 3 ⎞ ⎛ a + b + c −c ⎞
⎜ ⎟=⎜ ⎟
⎝ −1 4 ⎠ ⎝ c a + c⎠
⎧a + b + c = 1
⎪−b = 3


⎪ c = −1
⎪⎩a + c = 4
a + c = 4 ⇒ a + ( −1) = 4 ⇒ a = 5
a + b + c = 1 ⇒ 5 + b + ( −1) = 1 ⇒ b = −3
a = 5, b = −3 e c = −1
v = 5v1 − 3v2 − v3

7. Arte
Aplicação
⎧ n

Seja V = ⎨ f : IR → IR ; f ( x) = a0 + ∑ ak x k ⎬ o espaço vetorial das funções polinomiais
⎩ k =1 ⎭
de grau ≤ n , com ai ∈ IR ∀ i = 1, 2,..., n . Se f , g , h e p são funções de V definidas
por f ( x) = 1 , g ( x) = 2 − x , h( x) = x + x 2 e p( x) = 2 x 2 + 3x − 6 . Verifique se p pode
ser escrito como combinação linear dos vetores f , g e h .

Álgebra Linear II Aula 2.1 Dário


3

8. Arte
Solução
p = af + bg + ch
Como p e af + bg + ch possuem mesmo domínio e mesmo contra − domínio
p( x) = af ( x) + bg ( x) + ch( x) ∀x ∈ IR
2 x 2 + 3x − 6 = a.1 + b(2 − x) + c( x + x 2 )
2 x 2 + 3 x − 6 = a + 2b − bx + cx + cx 2
−6 + 3x + 2 x 2 = (a + 2b) + (−b + c) x + cx 2
⎧a + 2b = −6

⎨−b + c = 3 ⇒ a = −4, b = −1 e c = 2
⎪c = 2

9. Arte
Subespaço Vetorial Gerado
Teorema
Fixado v1 , v2 ,..., vn vetores do espaço vetorial V .

Seja W o conjunto de todas as combinações lineares dos vetores v1 , v2 ,..., vn . Então W é


um subespaço vetorial, e é denominado subespaço vetorial gerado.
Representação
W = [ v1 , v2 , ..., vn ] ,
W = G ( A) onde A = {v1 , v2 ,..., vn } ou
⎧ n

W = ⎨ v ∈ V | v = ∑ ak vk , ak ∈ IR ∀k = 1, 2,..., n ⎬ .
⎩ k =1 ⎭
Obs: O conjunto A = {v1 , v2 ,..., vn } é chamado então ge gerador de W .

10. Arte
Teorema
Demonstração
Sejam u e v em W :
n n
u = ∑ ak vk e v = ∑ bk vk
k =1 k =1
n n n
u + v = ∑ ak vk + ∑ bk vk = ∑ (ak vk + bk vk )
k =1 k =1 k =1
n n
u + v = ∑ (ak vk + bk vk ) = ∑ (ak k + bk )vk ∈ W
k =1 k =1

n n n n
λu = λ (∑ ak vk ) = ∑ λ (ak vk ) = ∑ (λ ak )vk = ∑ β k vk
k =1 k =1 k =1 k =1
n
λu = ∑ β k vk onde β k = λ ak ∀ k = 1, 2,..., n
k =1
u + v ∈ W e λu ∈ W , ∀ u, v ∈ W e λ ∈ R , W é um subespaço espaço vetorial de V .

Álgebra Linear II Aula 2.1 Dário


4

11. Arte
Exemplo
Seja V = R 3 , v ∈ V e v ≠ θ . Desta forma , temos que W = [ v ] = { x = λ v | λ ∈ R } é
uma equação da reta que passa pela origem.

z [v]

v y

12. Arte
Exemplo
Seja V = IR 3 , u, v ∈ V e u ≠ λ v ∀λ ∈ IR . Desta forma, temos que
[u, v ] = { X = λu + β v | λ , β ∈ IR} é uma equação de um plano que passa pela origem.
z

[u,v]
v

Álgebra Linear II Aula 2.1 Dário


5

13. Arte
Aplicação
Sejam u = (1, 0,1) e v = (0, −1,1) vetores do espaço vetorial R 3 .Determine o subespaço
gerado pelos vetores u e v .

14. Arte
Solução
u ≠ λ v ∀λ ∈ R . [u , v ] = { X = λ u + β v | λ , β ∈ IR}
X = ( x, y , z ) ∈ [ u , v ]
( x, y, z ) = λ (1, 0,1) + β (0, −1,1)
( x, y, z ) = (λ , 0, λ ) + (0, − β , β ) = (λ , − β , λ + β )
x = λ , y = −β , z = λ + β ⇒ z = x − y ⇒ x − y − z = 0
[u, v ] = {( x, y, z ) ∈ IR3 | x − y − z = 0} é a equação de um plano.

15. Arte
Aplicação
Determine o subespaço gerado pelos vetores u = (−1, 0) e v = (0, 2) pertencente ao R 2 .

16. Arte
Solução
u = (−1, 0) e v = (0, 2)
[u, v ] = {w ∈ R 2 | w = au + bv,onde a e b∈ IR} .
w = au + bv = a(−1, 0) + b(0, 2) = (−a, 2b) , a, b, IR, quaisquer
[u , v ] = R 2
17. Arte
Solução
V = R 3 , u, v, w ∈ V e u ≠ λ v + β w ∀λ , β ∈ IR .
[u, v, w] = { X = λu + β v + ϕ w | λ , β , ϕ ∈ IR} é o próprio IR 3 .
.

IR3
w
y
v
x
u

Álgebra Linear II Aula 2.1 Dário


6

18. Arte
Aplicação
Mostre que o conjunto A = {u , v, w} gera o R 3 , sendo u = (1,1, 0), v = (0, −1,1) e
w = (2, 0, −1) .

19. Arte
Solução
v = ( x, y , z ) ∈ R 3
u = (1,1, 0) , v = (0, −1,1) e w = (2, 0, −1)
z = au + bv + cw
( x, y, z ) = a(1,1, 0) + b (0, −1,1) + c (2, 0, −1)
( x, y, z ) = (a, a, 0) + (0, −b, b) + (2c, 0, −c)
( x, y, z ) = (a + 2c, a − b, b − c)
⎧ a + 2c = x (i )

⎨ a − b = y (ii )
⎪b − c = z (iii )

a + 2c = x ⇒ a = x − 2c (iv)
x − 2c − b = y ⇒ −b − 2c = y − x
⎧b − c = z 1
⎨ ⇒ c = ( x − y − z) e
⎩−b − 2c = y − x 3
1
b = (2 z + x − y )
3
1
a = ( x + 2 y + 2z)
3
20. Arte
Observação
Sendo V um espaço vetorial e A = {v1 , v2 , v3 , v4 ,..., vn } um subconjunto finito de V .

Diremos que V é um espaço vetorial finitamente gerado se, e somente se, V = G ( A) , isto
é, o espaço vetorial V é gerado pelo subconjunto A .

21. Arte
Aplicação
3
O R é um espaço vetorial finitamente gerado.

22. Arte
Solução
( x, y , z ) ∈ R 3
( x, y, z ) = ( x, 0, 0) + (0, y, 0) + (0, 0, z )
( x, y, z ) = x(1, 0, 0) + y (0,1, 0) + z (0, 0,1) ,
A = {(1,0,0),(0,1,0),(0,0,1)} G ( A) = R 3

Álgebra Linear II Aula 2.1 Dário


7

23. Arte
Aplicação
Mostre que o espaço vetorial M 2×2 ( R ) é finitamente gerado.

24. Arte
Solução
⎛ x y⎞
A ∈ M 2×2 (R ) A = ⎜ ⎟
⎝z t ⎠
⎛ x y ⎞ ⎛ x 0⎞ ⎛0 y ⎞ ⎛0 0⎞ ⎛0 0⎞
⎜ ⎟=⎜ ⎟+⎜ ⎟+⎜ ⎟+⎜ ⎟
⎝ z t ⎠ ⎝ 0 0⎠ ⎝0 0 ⎠ ⎝ z 0⎠ ⎝0 t ⎠
⎛x y⎞ ⎛1 0⎞ ⎛0 1⎞ ⎛0 0⎞ ⎛0 0⎞
⎜ ⎟ = x⎜ ⎟+ y⎜ ⎟+ z⎜ ⎟+t⎜ ⎟
⎝z t ⎠ ⎝0 0⎠ ⎝0 0⎠ ⎝1 0⎠ ⎝0 1⎠
⎧⎛ 1 0 ⎞ ⎛ 0 1 ⎞ ⎛ 0 0 ⎞ ⎛ 0 0 ⎞ ⎫
A = ⎨⎜ ⎟,⎜ ⎟,⎜ ⎟,⎜ ⎟⎬ M 2×2 (R ) = G ( A)
⎩⎝ 0 0 ⎠ ⎝ 0 0 ⎠ ⎝ 1 0 ⎠ ⎝ 0 1 ⎠ ⎭

Álgebra Linear II Aula 2.1 Dário