P. 1
02-determinantes

02-determinantes

|Views: 1.064|Likes:
Publicado porresolvidos

More info:

Published by: resolvidos on Aug 01, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/28/2013

pdf

text

original

MATEMÁTICA

Editora Exato 5
DETERMINANTES
1. INTRODUÇÃO
Determinante é um número real que se associa
a uma matriz quadrada.

Determinante de uma matriz A de ordem 1.
det A = |a
11
| = a
11

Determinante de uma matriz A de ordem 2.

21 12 22 11
22 21
12 11
a a a a
a a
a a
A det ⋅ − ⋅ = =

2. MENOR COMPLEMENTAR DETERMI-
NANTE DA MATRIZ REDUZIDA
Chama-se menor complementar D
ij
relativo a
um elemento a
ij
da matriz A, de ordem n, o determi-
nante da matriz de ordem 1 n − , que se obtém a partir
de A, suprimindo sua linha de ordem i e sua coluna
de ordem j.
Exemplo:
Sendo
|
|
|
¹
|

\
|


=
1 2 5
4 1 0
3 1 2
A , temos:
a) D
11
=
9
1 2
4 1
=


b)

D
12
= 20
1 5
4 0
− =
3. COFATOR
Chama-se cofator do elemento a
ij
, e se indica
por A
ij
o seguinte número:

( )
ij
j i
ij
D 1 A ⋅ − =
+

Exemplo:
O cofator do elemento a
21
da matriz
|
|
|
¹
|

\
|
=
3 0 6
4 5 3
1 1 2
A é: . 3 ) 3 1 ( ) 1 (
3 0
1 1
) 1 ( A
3 1 2
21
− = ⋅ − = − =
+

4. TEOREMA DE LAPLACE
O determinante de uma matriz quadrada de or-
dem n, n ≥ 2, é igual à soma dos produtos dos ele-
mentos de uma fila qualquer pelos respectivos
cofatores.
Exemplo:
a) tomando como referência a 1
a
linha, de uma
matriz de ordem 3, temos:
det A = a
11
. A
11
+ a
12
. A
12
+ a
13
. A
13

b) tomando como referência a 2
a
coluna, de uma
matriz de ordem 3, temos:
det A = a
12
. A
12
+ a
22
. A
22
+ a
32
. A
32

5. REGRA DE SARRUS
1
o
) Repetem-se as duas primeiras colunas à di-
reita do determinante.
2
o
) Multiplicam-se:
os elementos da diagonal principal e os e-
lementos de cada paralela a essa diagonal,
conservando o sinal de cada produto obtido;
os elementos da diagonal secundária e os
elementos de cada paralela a essa diagonal,
invertendo o sinal de cada produto obtido.
32 31
22 21
12 11
33 32 31
23 22 21
13 12 11
a a
a a
a a
a a a
a a a
a a a
11 23 32
a a a −
13 22 31
a a a −
12 21 33
a a a −
32 21 13
a a a
31 23 12
a a a
33 22 11
a a a
. .
. .
. .
. .
. .
. .

3
o
) e somam-se os resultados obtidos no 2
o
.
passo, ou seja:
det A = a
11
a
22
a
33
+ a
12
a
23
a
31
+ a
13
a
21
a
32
-
a
31
a
22
a
13
-a
32
a
23
a
11
- a
33
a
21
a
12

6. PROPRIEDADES DOS DETERMINANTES
Matriz com fila nula: o determinante dessa
matriz é nulo.
Matriz triangular: o determinante é igual ao
produto dos elementos da sua diagonal
principal.
Multiplicação de uma fila por um número k
real: O determinante da nova matriz é igual
ao anterior, multiplicado pelo número k.
Troca de filas paralelas: o determinante da
nova matriz é o anterior com sinal trocado.
Filas paralelas iguais: o determinante é nu-
lo.
Filas paralelas proporcionais: o determinan-
te é nulo.
Matriz transposta: o determinante de uma
matriz A é igual ao determinante de sua
transposta A
t
.
Decomposição de uma fila: se cada elemen-
to de uma das filas de um determinante é
uma soma de duas parcelas, então esse de-
terminante é a soma de dois outros deter-
minantes, que se obtêm substituindo essa
fila pelas primeiras e pelas segundas parce-

Editora Exato 6
las, respectivamente, e conservando inalte-
radas as demais filas.
Teorema de Cauchy: em toda matriz qua-
drada de ordem n ≥ 2, a soma dos produtos
dos elementos de uma fila pelos cofatores
dos correspondentes elementos de uma fila
paralela é zero.
Teorema de Jacobi: se a uma das filas de
uma matriz quadrada A de ordem n ≥ 2 adi-
cionarmos um múltiplo de outra fila parale-
la, obteremos uma matriz B tal que det B =
det A.
Teorema de Binet: se A e B são duas matri-
zes quadradas de ordem n, então det(A . B)
= det A . det B.
7. CÁLCULO DA MATRIZ INVERSA
( )
t 1
' A
A det
1
A ⋅ =


A’ é a matriz dos cofatores dos elementos de
A.
Existe A
-1
se, e somente se, detA≠ 0.

8. REGRA DE CHIÓ
Seja A uma matriz quadrada de ordem n ≥ 2.
A regra de Chió consiste em:
1
o
) Sendo a
11
= 1, eliminar a primeira linha e
a primeira coluna de A;
2
o
) de cada elemento que sobra em A, subtrair
o produto dos elementos que se situam nas extremi-
dades das perpendiculares à primeira linha e à pri-
meira coluna de A, traçadas a partir do elemento
considerado.
9. DETERMINANTE DE VANDERMONDE
Seja a matriz quadrada A de ordem n, n ≥ 2,
definida por:

=
− − − − 1 n
n
1 n
3
1 n
2
1 n
1
2
n
2
3 2
2
2
1
n 3 2 1
a ... a a a
a ... a
a a
a ... a a a
1 ... 1 1 1
M
… … … …

O determinante desse tipo de matriz é igual
ao produto de todas as diferenças possíveis
entre os elementos da linha de expoente u-
nitário, com a condição de que, nas diferen-
ças, o minuendo tenha índice maior que o
subtraendo.
) a a )...( a a )( a a )( a a ( ) M det(
1 n n 1 3 2 3 1 2 −
− − − − =





EXERCÍCIOS RESOLVIDOS
1 Calcule o determinante da matriz
3 5
A :
-2 -1
| |
=
|
\ ¹

Resolução:
A
3 5
-2 -1 ( )

( ) ( )
[ ] [ ]
3. 1 2 .5
3 10
3 10 7
− − − =

− − − =
− + =


EXERCÍCIOS
1 (MACK-SP) Sendo A=(a
ij
) uma matriz quadrada
de ordem 2 e a
ij
=j-J
2
, o determinante da matriz A
é:
a) 0 d) 3
b) 1 e) 4
c) 2

2 A solução da equação
x -x
0
-2 x
=
a) { } S 2, 0 = − −
b) { } S 0, 2 =
c) S={ } 2
d) S={ } 0
e) { } S 2, 2 = −

3 Sendo
2 1 3
A 1 -1 2
-2 1 -1
| |
|
=
|
|
\ ¹
, então det A é:
a) 8 d) 10
b) –8 e) –10
c) 0

4 (VUNESP) Considera as matrizes reais:
2
x 0
A
2 y z
| |
=
|
+
\ ¹
e
4 z
B
y x
| |
=
|

\ ¹

Se a A=B
t
(transposta de B), o determinante da
matriz
x y 1
M z 1 1
4 5 2
− | |
|
=
|
|
\ ¹
é igual a:
a) –1 d) 2
b) 0 e) 3
c) 1


Editora Exato 7
5 (UFPA) O valor de um determinante é 12. Se di-
vidirmos a 1.ª linha por 6 e multiplicarmos a 3.ª
coluna por 4, o novo determinante valerá:
a) 8 d) 36
b) 18 e) 48
c) 24

6 (UFSC) Considera as matrizes
1 0
A 1 1
1 1


= − −



e
0 1 2
B
3 4 5

=


e n=det(AB). Calcule 7
n
.

7 Calcule o valor do determinante
2 2 4 5
1 0 3 1
0 4 1 2
1 0 1 1 −

a) 16 d) –32
b) –16 e) 64
c) 32

8 (UFRN) O determinante da matriz
1 7 281
A 0 2 200
0 0 3
| |
|
=
|
|
\ ¹
é igual a:
a) 6
b) 72
c) 81
d) 161
e) 200

9 (UFSCar-SP) Sejam:
1 1 0 3
0 2 1 2
A
0 0 1 0
0 0 0 3
| |
|
− −
|
=
|
|
|
\ ¹
e
1 0 0 0
1 2 0 0
B
2 1 1 0
3 5 4 3
| |
|
− −
|
=
|
|
|

\ ¹

Então, det (A.B) é igual a:
a) –36
b) 12
c) 6
d) 36
e) –6

10 (UFBA) Sendo
12 18 9
x 21 17 15
32 60 14
= e
12 18 9
y 63 51 45
32 60 14
= , então:
a) x=y
b) x=3y
c) x=27y
d) 3x=y
e) 27x=y

11 (MACK-SP) Se
1 2 1 0
1 1 2 1
1 1 2 1
1 3 3 x

− −
=0, então o valor de
x é:
a) 0
b) 1
c) –1
d) –0,6
e) 0,6

12 (CEFET) Dada a matriz
x 0 0
0 0 x
x x x


=



e a função
real definida por f(x)=det(2A), podemos afirmar
que f(-1) é igual a:
a) –2
b) –1
c) 8
d) 2
e) –8

GABARITO
1 D
2 B
3 B
4 B
5 A
6 01
7 C
8 A
9 D
10 D
11 D
12 C






You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->