Você está na página 1de 1

A Última Dor

Alice Araújo
Para DTDG

Meu corpo pálido e seco de angústias procurou o dela


Procurou seu coração e lá nada encontrou
Revirou seus pensamentos no desespero de achar o caminho
Seu corpo e mente disseram "não"
O meu se humilhou mais uma vez
Mendigando seu alento
Nada foi fornecido
Meu corpo quente gelou de medo, de pânico
O gelo da dor percorreu os dedos, as mãos, os braços até atingir a cabeça
O coração ainda achou forma de continuar batendo, mesmo sem sentido
O massacre inundou com sua dor toda a consciência
Que se perdeu
Que ficou a vagar
A dor se impunha para ficar,
Para não dar trégua
Foi-se tudo no massacre dessa dor
Restou um esteio que me impediu de morrer
Viverei, viverei
Sem a vitória desse amor
Apenas com a sua dor que não veio para ficar
Dela estou marcada como um gado
Mas vou sobreviver
Vou caminhar e caminhar até me perder, até me encontrar.