Você está na página 1de 1

Universidade Federal de Minas Gerais – Dep. Estatística Estatística para Engenharia Civil – Prof. Magda Pires

RELAÇÃO ENTRE AS DISTRIBUIÇÕES BINOMIAL E POISSON

Ilustraremos a relação com um exemplo 1 .

Considere a transmissão de n bits através de um canal digital de comunicação. Seja X a variável aleatória igual ao número de bits com erro. Quando a probabilidade p de que um bit tenha erro seja constante e as transmissões forem independentes, X terá uma distribuição Binomial (n,p). Então, E(X)=np.

Suponha agora que o número de bits transmitidos cresça e a probabilidade de um erro diminua exatamente o bastante para que np permaneça igual a uma constante, como λ. Ou seja, n aumenta e p diminui proporcionalmente, tal que E(X) permaneça constante.

Então:

P

(

X

=

x

)

=

n

 

x

 

p

x

(1

p

)

n

x

=

   

  x

   

n

 

λ

n

x

1

 

λ

n

n

x

Na medida em que n cresce,

=

x

)

e

λ λ

x

=

,

lim

P

(

X

x

=

0,1,

x ! (Como o número de bits transmitidos tende a infinito, o número de erros pode igualar

qualquer inteiro positivo não negativo. Consequentemente, a faixa de X são os inteiros

de zero a infinito.)

A expressão encontrada para o limite é a função de probabilidade de uma distribuição

Poisson (λ).

n →∞

Portanto, toda distribuição Binomial (n,p) pode se aproximar de uma Poisson (λ) na medida em que n aumenta e p diminui, fazendo λ=np.

1 Fonte: Estatística Aplicada e Probabilidade para Engenheiros. Douglas C. Montgomery e George C. Runger.