Você está na página 1de 2

c

Mais de 4 mil presos já foram libertados nos mutirões carcerários


promovidos pelo Conselho Nacional de Justiça no primeiro
semestre deste ano, em oito estados e no Distrito Federal. De
acordo com balanço do Departamento de Monitoramento e
Fiscalização do Sistema Carcerário (DMF) do CNJ, as revisões de
cerca de 45 mil processos de presos provisórios e condenados -
muitos com penas vencidas - resultaram na concessão de mais de
8 mil benefícios, incluindo progressão de penas, visitas periódicas
ao lar e trabalho externo.

Foram atendidos nesses mutirões, realizados com o apoio dos


tribunais de Justiça, do Ministério Público e da Defensoria
Pública, além do Distrito Federal, os seguintes estados: Paraná,
Roraima, Acre, Amazonas, Goiás, Maranhão, Piauí e Santa
Catarina. A maior libertação de detentos ocorreu no Paraná, onde
os responsáveis pelo mutirão revisaram mais de 20 mil processos,
e soltaram 1.960 presos (provisórios e condenados

Uma mulher de 28 anos recebeu sábado uma cesta de café que continha
uma bomba e um dis positivo de detonação, ocultados em uma caixa. A
cesta foi entregue na residência da mulher, no município de Serra, região
metropolitana de Vitória, por um motociclista.

Como ela não estava em casa, o objeto foi recebido e aberto pela cunhada,
em companhia do pai da mulher, que percebeu um botão estranho no objeto
e acionou a polícia. "Quando ela (a cunhada) desembrulhou a caixa, o
objeto estava quente. Tinha algo estranho e, por sorte, não explodiu",
afirmou o pai da mulher.

A polícia colocou a caixa na rua e a detonou. Estilhaços voaram até cerca


de 50 m. Até por volta das 11h40, a polícia ainda não havia prendido
nenhum suspeito de envolvimento na tentativa de homicídio, mas a família
acredita que o ex-marido da mulher tenha enviado o artefato.

Segundo a mulher, ela conheceu o ex -companheiro pela internet. Na época,


ele morava nos Estados Unidos e, depois de três anos de contato virtual,
mudou-se para o Brasil para se casar com ela. A união durou apenas dez
meses e, desde a separação, a mulher tem sofri do constantes ameaças.