Você está na página 1de 2

Diretrizes de corticóides em choque séptico

Indicações:
Sugere-se usar sempre que:
1. Necessidade de noradrenalina por mais de 12h
2. Dose de noradrenalina > 0,3 mcg/Kg/min
3. Necessidade de noradrenalina em pacientes com risco de insuficiência
adrenal:
- Uso crônico de corticóides
- Uso recente (últimos 12 meses) de corticoterapia
- Uso recente (últimas 72h) de etomidato
- Tuberculose
- Micose profunda
- Infecção pelo HIV
- Cirrose hepática
- Doença pulmonar crônica
- Hemorragia subaracnoidea
- Politrauma

Uso opcional:
- Todos os casos de choque séptico
- Noradrenalina > 0,1 mcg/Kg/min
Não se deve usar de rotina nos seguintes casos:
- Sepse e sepse grave
- Pneumonia comunitária
Observações:
1. Pacientes em uso de noradrenalia por poucas horas (<12h), durante a
ressucitação volêmica e com rápido desmame das doses desde a sua
introdução provavelmente não se beneficiam do corticóide
2. Não realizar de rotina a dosagem de cortisol basal nem o teste de
estímulo com cortrosina
3. Não usar o teste da cortrosina para definir ou contraindicar o uso do
corticóide

Dose recomendada: 50mg 6/6h hidrocortisona em bolus por 7 dias


Opção: bolus 100 mg hidrocortisona + infusão continua 10mg/h

Desmame:
1. Aguardar retirada da noradrenalina para iniciar desmame
2. Evitar suspensão abrupta
3. Usar corticóide por pelo menos 7 dias antes de iniciar desmame
4. Caso o tempo de uso seja superior a 7 dias, retirar 50mg a cada 3 dias
5. Reintroduzir dose plena de corticóide se houver novo choque

Referências:
1) Recommendations for the diagnosis and management of corticosteroid
insufficiency in critically ill adult patients: Consensus statements from an
international task force by the American College of Critical Care Medicine
Marik PE, Pastores SM, Annane D et al. Crit Care Med 2008; 36:1937–1949

2) Critical Illness-Related Corticosteroid Insufficiency. Marik PE. Chest


2009;135;181-193

3) Hydrocortisone Therapy for Patients with Septic Shock. Charles L. Sprung


CL, Annane D, Keh D et al. N Engl J Med 2008;358:111-24.
4) Effect of treatment with low doses of hydrocortisone and fludrocortisone on
mortality in patients with septic shock. Annane D, Sebille V, Charpentier C, et
al. JAMA 2002; 288:862–871.

5) Should we abandon corticosteroids during septic shock? No. Groeneveld


AB, Molenaar N, Beishuizen B. Current Opinion in Critical Care 2008, 14:384–
389

6) Variability of cortisol assays can confound the diagnosis of adrenal


insufficiency in the critically ill population. Cohen J, Ward G, Prins J et al.
Intensive Care Med 2006, 32:1901–1905