P. 1
A escala

A escala

|Views: 722|Likes:
Publicado porrocha1

More info:

Published by: rocha1 on Aug 15, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/21/2012

pdf

text

original

A escala, em cartografia, é a relação matemática entre as dimensões do objeto no real e as do desenho que o representa em um plano ou um mapa.

Constitui-se em um dos elementos essenciais de um mapa, juntamente com a legenda, a orientação, a legenda (convenções cartográficas) e a fonte. Representação As escalas são expressas na forma de proporção por uma fração, onde o numerador indica o valor do representado no plano e o denominador o valor da realidade (exemplos: 1:1, 1:10, 1:500) Uma escala 1:100 000 lê-se: escala um por cem mil, o que significa dizer que a superfície representada foi reduzida em 100 mil vezes. Nesse caso, 1 cm no mapa = 100 000 cm = 1 000 m = 1 km na realidade. Tipos de escalas A escala pode ser apresentada de duas maneiras distintas: Escala gráfica (representada por um gráfico); ou Escala numérica (representada por números) Quanto ao tipo pode ser considerada: Grande (no máximo 1:250.000); Média (entre 1:250.000 a 1:1.000.000); ou Pequena (a partir de 1:1.000.000). Escalas como 1:1000000, 1:500000, 1:250000, 1:100000 ou 1:500000 em geral são utilizadas em grandes mapas de caráter regional, incluíndo desde países inteiros até porções de estados de países de escalas continentais, como o Brasil, a Austrália, o Canadá e os EUA. Escalas como 1:25000, 1:10000, 1:2500 são usadas para trabalhos de maior detalhe, como o mapeamento de corpos mineralizados, mapas turísticos de uma cidade, estudos geotécnicos e demais estudos de precisão. Quanto maior a escala, menor a área a ser trabalhada no mapa e, consequentemente, maior a quantidade de detalhes contida no mapa. Fórmula A escala é definida pela fórmula: E=d/D onde: •E é a escala •d é a distância na projeção •D é a distância real. As questões que envolvem o uso da escala estão geralmente relacionadas a três situações: 1. Calcular a distância real entre dois pontos, separados por 5 cm (d), num mapa de escala (E) 1: 300 000.

2. Calcular a distância no mapa (d) de escala (E) 1: 300 000 entre dois pontos situados a 15 km de distância (D) um do outro.

3. Calcular a escala (E), sabendo-se que a distância entre dois pontos no mapa (d) de 5 cm representa a distância real (D) de 15 km.

Numa pequena escala o mais importante é representar as estruturas básicas dos elementos representados e não a exatidão de seu posicionamento ou os detalhes que apresentam. existe uma maior preocupação com os detalhes. Por isso. . Portanto. A escolha da escala é fundamental ao propósito do mapa e ao tipo de informação que se pretende destacar. Numa grande escala. o detalhamento neste tipo de mapa compromete a sua qualidade e dificulta a sua leitura. como plantas de uma casa ou de uma cidade. é possível um maior detalhamento dos elementos existentes. maior é a redução aplicada para a sua elaboração e menor será a escala. As escalas maiores normalmente são denominadas de plantas que podem ser utilizadas num projeto arquitetônico ou para representar uma cidade. As escalas grandes são aqueles que reduzem menos o espaço representado pelo mapa e.Grande e pequena escala Para a elaboração de mapas de superfícies muito extensas é necessário que sejam utilizadas escalas que reduzam muito os elementos representados. Esses mapas não apresentam detalhes e são elaborados em pequena escala. Aliás. quanto maior o denominador da escala. por essa razão. mas assim mesmo as informações devem ser selecionadas para atender apenas o objetivo pelo qual foram elaboradas. são aquelas cujo denominador é menor. De acordo com os exemplos já citados a escala 1: 300 é maior do que a escala 1: 300 000.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->