Você está na página 1de 22

Capítulo 8

DECISÕES DE INVESTIMENTOS E
ORÇAMENTO DE CAPITAL

8.1 Orçamento de capital


8.2 Métodos e técnicas de avaliação de investimentos
8.3 Análise de investimentos

Administração Financeira: uma abordagem prática (HOJI)


8.1

Orçamento de Capital
8.1 Orçamento de Capital

Investimentos permanentes
 programa de aplicação de capital de longo prazo
 vinculado ao plano estratégico
 investimentos de natureza permanente
 aplicação em ativos que produzem resultado no
longo prazo
 necessários para manutenção das atividades
operacionais
8.1 Orçamento de Capital

Exemplos de investimentos permanentes:


• participação em empresas controladas
• compras de máquinas e equipamentos
• gastos com pesquisas e desenvolvimento de
produtos

Os investimentos temporários, de natureza financeira,


não são considerados para orçamento de capital.
8.1 Orçamento de Capital

Engenharia econômica

Um investimento envolve grande volume de recursos


em capital humano, intelectual, material e financeiro.

A engenharia econômica apresenta a melhor


alternativa de investimento dentre as várias
existentes, por meio de comparações.

Exemplos:
• substituição de uma máquina velha por uma nova
• instalação de fábrica nova ou aumento da
capacidade da fábrica atual
• gastos com pesquisas e desenvolvimento de
produtos ou compra de tecnologia
8.1 Orçamento de Capital

Aspectos econômico e financeiro do


investimentoQuadro 8.1 Modelo de demonstração de fluxo de caixa de projeto de investimento
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO E DE FLUXO DE CAIXA

Ano 0 1 2 3 ... n
Vendas de produtos 115.000 126.500 132.825
Serviços prestados 40.000 38.500 42.000
Receita bruta 0 155.000 165.000 174.825
(−) Deduções e abatimentos 1.000 1.065 1.128
(−) Tributos 31.900 34.815 36.635
(=) Receita líquida 0 122.100 129.120 137.063
(−) Custos variáveis 73.260 77.472 82.238
(=) Margem de contribuição 0 48.840 51.648 54.825
(−) Custos fixos 21.978 23.242 24.671
(−) Depreciações e amortizações 2.200 2.816 2.932
(=) Lucro bruto 0 24.662 25.591 27.222
(−) Despesas de vendas 8.400 8.883 9.429
(−) Despesas administrativas 11.800 12.150 12.150
(=) Lucro (prejuízo) operacional 0 4.462 4.558 5.642 ... ...
(+) Receitas financeiras 0 0 52
(−) Despesas financeiras 600 390 0
(=) Lucro (Prejuízo) antes do IR e CSLL 0 3.862 4.168 5.590
(−) Imposto de renda e CSLL (34%) 0 1.313 1.417 1.901
(=) Lucro (prejuízo) líquido 0 2.549 2.751 3.689 ... ...

(+) Depreciações e amortizações 0 2.200 2.816 2.932


(=) Fluxo de caixa ajustado antes dos
0 4.749 5.567 6.621 ... ...
investimentos
(−) Investimentos 6.000 3.080 580 3.225
(+/−) Ajuste de estoque 0 0 0
(=) Fluxo de caixa líquido (6.000) 1.669 4.987 3.396 ... ...

Fator de desconto (10% ao ano) 1,0000 1,1000 1,2100 1,3310 ... ...

(=) Fluxo de caixa líquido descontado (6.000) 1.517 4.121 2.551 ... ...
8.2

Métodos e Técnicas de Avaliação


de Investimentos
8.2 Métodos e Técnicas de Avaliação de Investimentos

Métodos de avaliação de investimentos

 Método do Valor Presente Líquido

 Método do Valor Futuro Líquido

 Método do Valor Uniforme Líquido

 Método da Taxa Interna de Retorno

 Método do Prazo de Retorno

 Método do Benefício-Custo
8.2 Métodos e Técnicas de Avaliação de Investimentos

Método do Valor Presente Líquido


Compara os investimentos no momento inicial,
descontando os fluxos de caixa líquidos
(recebimentos − desembolsos) para o momento
inicial.

Método do Valor Futuro Líquido


Compara os investimentos no momento futuro.

Método do Valor Uniforme Líquido


Transforma os fluxos de caixa de cada alternativa em
valores uniformes.
8.2 Métodos e Técnicas de Avaliação de Investimentos

Método da Taxa Interna de Retorno


Compara as TIRs dos investimentos.

Método do Prazo de Retorno


Compara os prazos que os fluxos de caixa líquidos
descontados igualam ao valor do investimento inicial,
ou seja, os prazos dos retornos dos investimentos
(payback).

Método do Benefício-Custo
Envolve aspectos sociais.
8.2 Métodos e Técnicas de Avaliação de Investimentos

Avaliação com dados em valores


correntes

Investimento Fluxos de caixa líquidos em valores correntes

Projetos inicial Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Soma

A (100.000,00) 52.000,00 15.000,00 32.000,00 41.000,00 140.000,00

B (100.000,00) 35.000,00 35.000,00 35.000,00 35.000,00 140.000,00

TIR do projeto A = 15,5379% a.a.


TIR do projeto B = 14,9625% a.a.
8.2 Métodos e Técnicas de Avaliação de Investimentos

Avaliação com dados em valor presente

Investimento Fluxos de caixa líquidos descontados

Projetos inicial Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Soma

A (100.000,00) 45.217,39 11.342,16 21.040,52 23.441,88 101.041,95

B (100.000,00) 30.434,78 26.465,03 23.013,07 20.011,37 99.924,25

MÉTODO DA TAXA INTERNA DE RETORNO

TIR do projeto A = 0,4678%

TIR do projeto B = −0,0326%


8.2 Métodos e Técnicas de Avaliação de Investimentos

MÉTODO DO PRAZO DE RETORNO

Payback do projeto A (3 anos, 11 meses e 14 dias)


Fluxo de Investimento Fluxos de caixa líquidos descontados
Caixa inicial Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Soma
Do ano (100.000,00) 45.217,39 11.342,16 21.040,52 23.441,88 101.041,95

Acumulado (100.000,00) (54.782,61) (43.440,45) (22.399,93) 1.041,95 ***

Payback do projeto B (o investimento não terá retorno durante sua vida útil)
Fluxo de Investimento Fluxos de caixa líquidos descontados
Caixa inicial Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Soma
Do ano (100.000,00) 30.434,78 26.465,03 23.013,07 20.011,37 99.924,25

Acumulado (100.000,00) (69.565,22) (43.100,19) (20.087,12) (75,75) ***

Este método deve ser utilizado somente com dados em valor presente.
8.2 Métodos e Técnicas de Avaliação de Investimentos

MÉTODO DO VALOR PRESENTE LÍQUIDO

VPL do projeto A = $ 101.041,95 - $ 100.000 = $ 1.041,95

VPL do projeto B = $ 99.924,25 - $ 100.000 = ($ 75,75)

ÍNDICE DE LUCRATIVIDADE

IL do projeto A = $ 101.041,95 / $ 100.000 = 1,0104

IL do projeto B = $ 99.924,25 / $ 100.000 = 0,99921

IL do projeto B = $ 99.924,25 / $ 100.000 = 0,99921


8.3

Análise de Investimentos
8.3 Análise de Investimentos
Investimento incremental
Fluxo de caixa incremental (B − A):

Investimento Fluxos de caixa líquidos em valores correntes

Projetos inicial Ano 1 Ano 2 Ano 3 Soma

A (150.000) 55.000 80.000 100.000 235.000

B (350.000) 120.000 180.000 220.000 520.000

B−A (200.000) 65.000 100.000 120.000 285.000

O fluxo de caixa incremental apresenta a TIR de 17,98% (maior do que a taxa


mínima de atratividade) e VPL de $ 11.038.
8.3 Análise de Investimentos

Projetos com durações diferentes


Valor do Fluxos de caixa líquidos

Projetos Investimento Ano 1 Ano 2 Ano 3

A (100.000) 55.000 80.000 -

B (100.000) 30.000 40.000 80.000

Projetos TIR VPL

A 21,07% a.a. $ 8.318

B 19,50% a.a. $ 8.934

Conclusões conflitantes:
As TIRs indicam que o projeto A é melhor.
Os VPLs indicam que o projeto B é melhor.
8.3 Análise de Investimentos
CRITÉRIO: reinvestimento do VFL do projeto A com a taxa de
atratividade de 15% a.a.
VFL do projeto A no final do Ano 2:

Ano Valores correntes Em valor do Ano 2


0 (100.000) (132.250)
1 55.000 63.250
2 80.000 80.000
VFL (ano 2) 11.000

Se reinvestirmos o VFL de $ 11.000, à taxa de 15% a.a., ter-se-á $ 12.650 no ano 3.


Assim, tem-se:

Projetos TIR original VFL (ano 3) VPL


A 21,07% a.a. $ 12.650 => $ 8.318
B 19,50% a.a. $ 13.588 => $ 8.934

Obs.: existem outros critérios, como o do reinvestimento pelo período de MMC.


8.3 Análise de Investimentos

Substituição de equipamentos
Taxa de atratividade: 15% a.a.

EQUIPAMENTOS ANTIGOS
2 equipamentos adquiridos há 2 anos, por $ 50.000 cada.
Vida útil estimada: 5 anos
Valor residual: $ 5.000 cada
Custos operacionais: $ 36.000/ano

EQUIPAMENTO NOVO
1 equipamento faz trabalho de 2 equipamentos antigos
Vida útil estimada: 4 anos
Valor residual: $ 15.000
Custos operacionais: $ 14.000/ano
Na troca, os 2 equipamentos antigos poderão ser vendidos por $ 20.000
8.3 Análise de Investimentos
EQUIPAMENTO ANTIGO
Custos operacionais e valor residual.

↓2 ↓3 ↓4 ↓5
0 1 2 3
36.000 36.000 36.000
VR: (10.000)
26.000

Transformação do VR em VUE.
N = 3 (do ano 2 até o ano 5)
i = 15% a.a.
VF = $ 10.000 (valor residual)
PMT ? = $ 2.880

Custo operacional anual: $ 36.000


Valor residual: ($ 2.880)
Custo operacional anual líquido: $ 33.120
8.3 Análise de Investimentos

EQUIPAMENTO NOVO
VR: 15.000
(14.000)
↑ 1.000
↓0 ↓1 ↓2 ↓3 4
80.000 14.000 14.000 14.000 14.000
(20.000)
60.000

N =4
i = 15% a.a.
VP = ($ 60.000)
VF = $ 15.000
PMT ? = $ 18.012

Custo operacional anual: $ 14.000


Investimento inicial: $ 21.016 $ 18.012
Valor residual: ($ 3.004)
Custo operacional anual líquido: $ 32.012
8.3 Análise de Investimentos

Limitação do método da TIR


Ano Fluxo de Caixa
Líquido
0 (20.000)
1 60.500
⇒TIR = 8,84% a.a.
2 41.000
VFL = 0
3 50.000
4 (62.000)
5 19.500

Ano Fluxo de Juros Saldo Taxa de juros


caixa líquido acumulado (% a.a.)

0 (20.000) 0 (20.000)
1 60.500 (1.768) 38.732 8,84%
2 41.000 2.905 82.637 7,5%
3 (50.000) 6.198 38.835 7,5%
4 (62.000) 2.913 (20.252) 7,5%
5 19.500 (1.790) (2.542) 8,84%