P. 1
Química - Pré-Vestibular Impacto - Entalpia - Formação e Combustão

Química - Pré-Vestibular Impacto - Entalpia - Formação e Combustão

4.33

|Views: 9.606|Likes:
Publicado porQuímica Qui

More info:

Published by: Química Qui on Jun 26, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/28/2014

pdf

text

original

ENTALPIA DE FORMAÇÃO E COMBUSTÃO

PROFº: JAIRO CUNHA

Frente: 03

Aula: 21
GE100907

ENTALPIA DE COMBUSTÃO (OU CALOR DE COMBUSTÃO)

N

as atividades humanas, a reação exotérmica mais importante é a combustão. Popularmente conhecida como queima, defini-se como a rápida reação exotérmica com o gás oxigênio do ar. Nesse processo, o material que sofre combustão constitui o combustível, ao passo que o gás oxigênio constituiu o comburente. A velocidade do processo é importante em sua caracterização. A palha de aço, por exemplo, pode reagir com o oxigênio do ar de duas formas: lentamente, produzindo ferrugem; ou rapidamente, se for colocada nas chamas de um bico de Bunsen. É correto afirmar que a palha de aço queima nas chamas de um bico de Bunsen, em que o processo é rápido; no entanto a formação de ferrugem, em que o processo é lento, não pode ser classificada como combustão, mas como corrosão ou oxidação lenta do ferro (veja a figura a seguir). Observa-se exemplo semelhante na reação da glicose com gás oxigênio:

C6H12O6 + 6 O2

⎯ ⎯→

6 CO2 + 6 H2O

Esse processo será classificado como combustão, se for realizado nas chamas de um bico de Bunsen; no entanto, não será classificado como tal ao ocorrer na respiração celular de seres vivos. Explica-se: se a glicose “queimasse” dentro da célula da mesma forma como “queima” sob a ação de um bico de Bunsen, ou seja, com a mesma rapidez, areação seria tão violenta que acabaria por destruir a própria célula. Segundo a proporção existente entre o combustível e o gás oxigênio, a combustão classifica-se em: Completa: Aquela em que há oxigênio em excesso em relação ao combustível. Exemplo:

CH4 + 2 O2

⎯ ⎯→

CO2 + 2 H2O

Incompleta: Aquela em que o teor de oxigênio é insuficiente para a combustão completar-se. Exemplos:

CH4 + 3 O2
2

⎯ ⎯→

CO + 2 H2O

CH4 + O2

⎯ ⎯→

C (fuligem) + 2 H2O

Nos motores a explosão dos carros, por exemplo, a combustão incompleta produz monóxido de carbono (CO), um gás tóxico e – cuidado! – incolor e inodoro. Esse gás pode provocar asfixia, porque, ao combinar-se com a hemoglobina do sangue, forma carboxiemoglobina, um composto estável que prejudica a oxigenação do corpo.

VALORES DA ENTALPIA DE COMBUSTÃO
A entalpia de combustão corresponde ao calor liberado na combustão completa de 1,0 mol de qualquer substância, estando todos os reagentes no estado padrão. O exemplo a seguir apresenta o valor da entalpia de combustão do grafite:

C(graf.) + O2(g)

⎯ ⎯→

CO2(g)

∆ H = - 394 kJ

Ao se colocar os conceitos de calor de formação e de calor de combustão, observa-se que há transformações nas quais o valor de ∆ H pode se enquadrar nas duas classificações. Veja, por exemplo, a reação de síntese da água líquida:

H2(g) + 1 O2(g)
2

⎯ ⎯→

H2O(l)

∆ H = - 286 kJ (25 ºC, 1 atm)

Nesse caso, a variação de entalpia pode ser denominada tanto calor de formação da água líquida quanto calor de combustão do gás hidrogênio.

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

EXERCÍCIO
01. (PUC-SP) A reação de combustão do metano pode formar dióxido de carbono e água (combustão completa) ou monóxido de carbono e água (combustão incompleta). Sabe-se que a combustão completa fornece mais energia que a combustão incompleta. Indique a alternativa correspondente ao esquema que melhor representa as energias envolvidas nas reações de combustão do metano. 03. (Fuvest-SP) Os principais constituintes do “gás de lixo” e do “gás liquefeito de petróleo” são, respectivamente, o metano e butano. a) Comparando volumes iguais dos dois gases, nas mesmas condições de pressão e temperatura, qual deles fornecerá maior quantidade de energia na combustão? Justifique sua resposta a partir da hipótese de Avogadro para os gases.

b) O poder calorífico de um combustível pode ser definido como a quantidade de calor liberada por quilogramas de material queimado. Calcule o poder calorífico do gás metano. (Dados: massa molar do metano = 16 g/mol; do butano = 58 g/mol; calor de combustão (- ∆ H) do metano = 208 kcal/mol; do butano = 689 kcal/mol).

04. Na reação de combustão completa de um composto orgânico, oxigênio gasoso (O2) participa dos reagentes e o gás carbônico (CO2) e a água (H2O) participam dos produtos. Sabendo disso, equacione as reações abaixo: a) C8H18(v) + O2(g) b) C2H6O(l) + O2(g)

05. (Unicamp-SP) Uma vela é feita de um material ao qual se pode atribuir a fórmula C20H42. Qual o calor liberado na combustão de 10,0 g dessa vela à pressão constante? (Dadas as massas molares: C = 12 g/mol; H = 1 g/mol) C20H42(s) +
61 O2(g) ⎯ ⎯→ 20 CO2(g) + 21 H2O(g) 2

∆ H = - 13 300 kJ

06. (Unicamp-SP) Em alguns fogos de artifício, alumínio metálico em pó é queimado, liberando luz e calor. Esse fenômeno pode ser representado como: 2 Al(s) +
∆ H = - 1 653 kJ

3 O2(g) ⎯ ⎯→ Al2O3(s) 2

02. (UFRGS-RS) O poder calorífico de uma substância combustível corresponde: a) Ao calor padrão de formação dessa substância. b) Ao somatório dos valores das entalpias de ligação de todas as ligações químicas presentes na molécula dessa substância. c) Ao calor absorvido na decomposição da substância em seus elementos constituintes. d) À entalpia de vaporização da substância na pressão de 1 atm. e) À quantidade de calor liberada na combustão de uma certa massa de substância.

a) Qual o volume de O2, nas condições normais de temperatura e pressão, necessários para reagir com 1,0 g do metal?

b) Qual a quantidade de calor, à pressão constante, desprendida na reação de 1,0 g de alumínio?

(Dados: volume molar do gás ideal, nas CNTP = 22,4L; Al = 27.)

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->