Você está na página 1de 8

Escurecimento Global

Poucos ouviram falar sobre isto, mas peço que leiam. O fim da humanidade
pode estar próximo se nada fizermos. Um fenômeno que os cientistas se
recusavam a acreditar está acontecendo. É um paradoxo incrível, que envolve
o aquecimento global e que somente agora os cientistas estão aceitando
discutir.

Sei que a leitura pode ser um pouco chata no começo, mas agüente até o fim,
que você ficará surpreso!

As nuvens do céu. Cada vez mais poluídas e prejudiciais.

Todos se lembram do dia 11/9. Após este dia, todos os aviões dos EUA não
decolaram, nos 3 dias seguintes. Nestes 3 dias, o clima em todos os EUA foi
bom e limpo. O pesquisador David Travis, que trabalha com o rastros deixados
pelos aviões no céu a muitos anos, não perdeu esta chance única e registrou
nestes 3 dias, que além de céu limpo, a temperatura em todo os EUA tinha
subido 1º C. Pensem bem, a temperatura subiu 1º C em 3 dias!

Em 1950, em Israel, o pesquisador Gerry Stanhill, mediu a incidência de


radiação solar no solo da recém-criada nação para a construção de canais de
irrigação. Na década de 90, ele resolveu medir novamente, para ver se seus
números ainda estavam válidos. Para seu espanto, estava incidindo 22%
menos radiação solar em 1990 que em 1950. Ele publicou seus trabalhos e
eles foram ignorados pela comunidade científica. Como, com todo mundo
discutindo o aquecimento global, um cientista afirma que em Israel a radiação
solar está 22% mais fraca? Israel teria que estar congelando se fosse verdade.
Tinha que haver algo errado.

Na Alemanha, a pesquisadora Beate Lieper, encontrou paralelamente ao


pesquisador israelense, este mesmo problema. Ela mediu a incidência de raios
solares nos Alpes da Bavária e verificou que eles estavam mais fracos. Como
era de esperar, seus resultados foram desprezados pela comunidade científica.

Estava acontecendo na Alemanha e em Israel, os pesquisadores começaram a


procurar sobre o assunto independentemente. Eles encontram os mesmos
dados: de 1950 a 1990, o nível de radiação solar incidente sobre a Terra tinha
caído: 9% na Antártica, 10% nos EUA, quase 30% na Rússia e 16% em partes
das ilhas Britânicas. Era um verdadeiro fenômeno global, e Gerry deu um nome
acertado: Global Dimming ou Escurecimento Global. Ainda assim, a resposta
dos outros cientistas era a de não acreditar.

Havia um motivo para isto. Se estivesse tendo menos radiação solar incidindo
sobre a Terra, o mundo deveria ficar mais frio. Além disto, os cientistas sabiam
que a Terra estava ficando mais quente, devido ao aquecimento global. Estes
cientistas estavam contradizendo o aquecimento global. Mas na verdade, este
não era o único fenômeno a contradizer o aquecimento global.

Na Austrália, os biólogos Michael Roderick e Graham Farqurar, que trabalham


com a Taxa de Evaporação de Panela, que nada mais é que a medição da
quantidade de água que se precisa, colocar todos os dias em um local com
água para ele voltar ao nível do dia anterior verificou que esta taxa estava
diminuindo. Os dados que eles utilizaram estão sendo coletados não há alguns
anos, mas há 100 anos. Este é mais um paradoxo: como a taxa de evaporação
da água nas panelas diminuía se a temperatura dos planetas está subindo? A
conclusão dos biólogos foi a seguinte: se a taxa está caindo, deve ser porque
está incidindo menos radiação no solo.

As medições da Taxa de Evaporação de Panela estavam ligadas ao


Escurecimento Global? Neste momento entra em ação o destino ou o que você
preferir. Um dos biólogos tinha ido a biblioteca procurar um artigo e não o
encontrou, mas achou por acaso, no local em que estava procurando, um
artigo com o titulo: "Evaporação Perde Força", que reportava o declínio da TEP
sobre a Rússia, EUA e Leste Europeu! O artigo fez a ligação dos dados dos
que mediram a diminuição da incidência da luz solar com a TEP. Não havia
mais dúvida sobre a veracidade do Escurecimento Global.

Fazendeiro verificando a Taxa de Evaporação de Panela, que diminui apesar


do nosso planeta estar aquecendo.
Mas o que está causando isto? O Sol não emitiu menos radiação, assim o
culpado tem de estar na Terra. Na busca pela resposta, um dos maiores
climatologistas do mundo, Veerabhadran Ramanathan, da Universidade da
Califórnia, foi procurar a resposta na Ilhas Maldivas, que são na verdade
milhares de ilhotas no oceano Índico. Estas ilhotas são desertas, mas na
verdade, as do norte são atingidas por uma corrente de ar poluído (que tem 3
quilômetros de altura) vinda da Índia, e as do sul são atingidas por uma
corrente de ar puro e limpo, vinda da Antártica. Assim, a poluição poderia ser a
responsável. Queimar combustível não produz somente a poluição invisível,
responsável pelo aquecimento global, mas também produz a radiação visível,
pequenas partículas de fuligem e outros compostos. Depois de quatro anos de
pesquisas, os resultados foram publicados: As ilhas do norte, devido as nuvens
de poluição de 3 Km de espessura, recebiam 10% menos energia que as do
sul. Os pesquisadores esperavam um resultado de 0,5 a 1%, mas ele foi 10x
maior! As nuvens estavam tornado-se espelhos gigantes que além de refletir de
volta os raios solares, podiam alterar o padrão de chuvas globais. Isto é
realmente um desastre.

Muitos dos que estão lendo esta matéria devem ficar chocados ao ver a foto
abaixo e lembrar-se do desastre bíblico que atingiu a planície de Sahel na
Etiópia, ocorrido em 1984. O mundo ficou chocado. Hoje, existem reais
evidências de que tudo foi causado pelo escurecimento global. Vamos
entender por que. Durante a maior parte do tempo, Sahel é completamente
seca, mas as monções trazem a vida, com chuvas abundantes ao local. Com
as nuvens refletindo a luz, as monções não ocorreram ano após ano, e o
resultado foi a fome e a morte de milhares de pessoas. Na verdade eu
simplifiquei bem a explicação. Quem quiser saber em detalhes, recomendo que
vejam o documentário. Este princípio da falta de monções é aplicado a uma
região da Ásia que possuiu 3.6 bilhões de pessoas. Veja bem, se as monções
não chegarem à Ásia, 3.6 BILHÕES de pessoas sofrerão e este sim, será um
desastre global.

Milhares de pessoas morreram na Etiópia em 1984, devido à seca causada


pelo escurecimento global.
Muitas crianças perderam a vida, secando até morrerem.

Assim o que devemos fazer? Acabar com a poluição lançada ao ar, o que não
é difícil de fazer, e na verdade já esta sendo feito. Veja o protocolo de Kyoto, a
batalha de Arnold Schwarzenegger, o governador da Califórnia, pelas causas
ambientais (leiam a revista Superinteressante deste mês que ela trás uma
matéria legal sobre este assunto), e o uso de instrumentos catalisadores que
na Europa já está sendo feito em larga escala. Estas medidas diminuiram
visivelmente a poluição visível. Uma boa notícia para o Sahel e os países das
monções. Nos últimos anos as secas não têm sido tão duras nestes locais....
Mas aqui começa o grande paradoxo. Embora o Escurecimento Global seja
uma ameaça à humanidade, ele parece estar nos protegendo de outra ameaça,
o aquecimento global!!!! Meus leitores leiam novamente a frase anterior e
reflitam.

O pesquisador David Travis (aquele que falei no primeiro parágrafo, sobre o


11/9) foi o primeiro cientista a prever como seria o mundo sem o escurecimento
global. Durante 15 anos ele estudou as trilhas de fumaça deixadas por aviões a
grandes altitudes. Uma sozinha não assusta, mas quando elas se juntam,
podem cobrir o céu. Existem fotos em que até 70% do céu da Califórnia esta
encoberta por nuvens produzidas por aviões. Mas o que podemos esperar
destes resultados? Lembra do 11/9, quando durante 3 dias todas as aeronaves
dos EUA ficaram no chão? Travis mediu que neste período o céu ficou
ensolarado e a temperatura subiu 1º C. Nestes 3 dias, o céu dos EUA teve uma
drástica queda no escurecimento global.

Exemplos de traços deixados por aviões e jatos. No sul da Califórnia, existem


dias em que 70% das nuvens do céu são formadas pela união de rastros de
aeronaves.

Vamos pensar. Se a temperatura subiu em 3 dias 1ºC apenas porque os aviões


dos EUA ficaram no chão, imagine o poder que o escurecimento global tem.
Vamos supor que ocorra isto no mundo todo e teremos uma resposta rápida no
aumento da temperatura.
Este é o problema: RESOLVE-SE O PROBLEMA DO ESCURECIMENTO
GLOBAL E O MUNDO PODE FICAR CONSIDERAVELMENTE MAIS
QUENTE.

Milhares de toneladas de gases do efeito estufa são emitidos diariamente por


fábricas.

Isto não é teoria, na verdade já está acontecendo. Nos países do oeste da


Europa, os habitantes estão diminuindo a poluição visível, o que causou uma
melhor qualidade do ar que eles respiram, com a redução, mesmo que
pequena, do escurecimento global. Mas o desastre ocorreu no verão de 2003,
numa onda de calor sem precedentes no continente. Milhares de pessoas
morreram na França, incêndios devastaram Portugal e gelo glacial derreteu dos
Alpes.

Em muitos carros do oeste europeu os escapamentos estão vindo com


catalisadores. Esta é uma das medidas tomadas para diminuir a poluição
visível, mas a fuligem continua a sair e alimentar o escurecimento global,
apesar de ser um valor menor.

Enquanto o efeito estufa tem aquecido o planeta, o escurecimento global o tem


resfriado. (hipótese gaia?). Na verdade o escurecimento global tem mascarado
a verdadeira força do aquecimento global. A Terra pode ser bem mais
vulnerável ao efeito estufa do que esperávamos. Até agora, as duas forças
estão equivalente, mas daqui a pouco, a curva do aquecimento global vai subir,
e a do escurecimento global não vai conseguir acompanhá-la. Em 100 anos as
temperaturas subiram 0,6 ºC, assim o aquecimento global está vencendo o
escurecimento.

Os pesquisadores utilizam modelos computadorizados para prever o aumento


na temperatura ao longo dos anos. Estes modelos prevêem um aumento de 5º
C até o final do século, mas estes modelos podem estar errados e a
temperatura pode subir 10ºC até 2050, com danos irreversíveis em apenas 15
anos!!!!!! No ano de 2020, a temperatura pode estar 2ºC mais alta e acredita-se
que todo o gelo da Groenlândia vá começar a derreter, e uma vez que o
processo inicia, ele não tem mais volta. Irá demorar, mas no final, o nível dos
oceanos de todo o mundo estará 7 ou 8 metros mais alto. Você faz idéia do
que isto significa? Pense.

Pensou? Pois bem, se nada for feito depois disto, vai ficar pior, porque a nossa
floresta amazônica e outras florestas tropicais do mundo começarão a secar
com o calor. Em 2025 deve estar 4ºC mais quente e isto levaria a uma grande
seca, particularmente na bacia do amazonas, que não sustentará mais a
floresta que virará na melhor das hipóteses uma savana, ou mesmo um
deserto. Ela irá queimar e liberar o que no ar CO2, o gás do efeito estufa. Hoje
o Brasil esta na lista dos maiores poluidores mundiais, sabia? Mas é porque
temos muitas indústrias e somos um país super desenvolvido? Não, pelas
queimadas que ocorrem nas florestas do país. Agora imagine todas as florestas
do mundo sendo queimadas, a quantidade de CO2 que será liberada na
atmosfera será enorme. Todo este cenário foi sugerido pelo novo modelo
utilizado pelos climatologistas e não visto por profetas. O resultado foi visto por
cientistas, o que é mais preocupante.

O derretimento do gelo da Groenlândia pode começar em 2020 e fará o nível


do oceano subir de 7 a 8 metros. A seguir, em 2030, as florestas tropicais irão
queimar e transformar-se em savanas ou desertos.

Vocês estão vendo que a situação está negra, mas lembre-se da Lei de
Murphy, o que está ruim pode ficar ainda pior, e é isto que vai acontecer. Um
aumento de 10ºC pode ser o suficiente para dar inicio a queima de uma
enorme, mas enorme reserva natural de gás, localiza no extremo norte do
planeta. O calor pode desestabilizar o que se chama de hidratos de metano,
que hoje estão congelados no fundo do oceano. São 10.000 bilhões de
toneladas congeladas e sabe-se que são desestabilizados pelo calor. Neste
momento, o que fizermos será muito tarde. O metano é um gás 8x mais
potente para o efeito estufa que o CO2. O clima no planeta estaria
verdadeiramente fora de controle.
Reforço em dizer que isto não é uma previsão, é um aviso. É o que vai
acontecer se limparmos a poluição e não fizermos nada com os gases que
causam o efeito estufa.

Você agora se pergunta: Porque então não continuar poluindo e deixar o


Escurecimento Global proteger o planeta? Porque é suicídio! As partículas do
escurecimento causam doenças respiratórias e também influenciam no clima
mundial, atuando nas monções, por exemplo.

Uma possível solução para acabar com ambos os problemas: acabar com a
queima do carvão, óleo e do gás. São escolhas muito difíceis, com certeza. Há
20 anos que tentam fazer isto, mas até hoje na prática pouco foi feito. Pense
nos seus filhos, no futuro da sua geração, veja o mundo que estávamos
deixando para eles e para muitos de nós. Lembre-se que em 2020 as coisas
começarão a mudar, e muitos de vocês que estão lendo são jovens ainda que
vão viver muito, muito tempo....

O único modo de impedir este apocalipse é parar com a queima de


combustíveis como petróleo, gás e carvão.

Tudo isto que escrevi foi baseado em um documentário da BBC feito em 2005
intitulado: Global Dimming - Tragic End of Humanity. A BBC é a estatal
britânica que faz os melhores documentários do mundo e este com certeza, foi
um dos mais arrepiantes que ela já produziu. Aliás, ela foi pioneira no assunto.
Nada havia sido produzido sobre o Escurecimento Global até a produção deste
verdadeiro apocalipse pelos ingleses.

Recomendo também assistirem um documentário que está passando no


Discovery Channel, chamado Viciados em Petróleo. Ele trás os combustíveis
que podem substituir o Petróleo, vindo inclusive ao Brasil conhecer o nosso
álcool.
Documentários Escurecimento Global, da BBC

Documentários Viciados em Petróleo, da Discovery Channel