P. 1
Curso de gestante

Curso de gestante

|Views: 356|Likes:
Publicado porlpcasanovas

More info:

Published by: lpcasanovas on Aug 24, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/10/2013

pdf

text

original

Curso de Gestantes – Conversando com a Gestante

Enfª Rosangela Moura Enfª Analusa Feitosa Enfª Graziela Abdalla
Ao se descobrir grávida, toda mulher sente um misto de emoções. A partir deste momento, serão nove meses de expectativas, ansiedades e descobertas. Porém, as mudanças físicas e emocionais podem chegar acompanhadas de alguns medos e dúvidas. A responsabilidade de carregar outra vida gera dúvidas sobre que hábitos abandonar ou incorporar e, muitas vezes, a falta de uma orientação segura leva a uma tensão desnecessária. Você precisa estar confiante em relação a você mesma e ao seu bebê. É através de consultas pré-natais regulares que você e seu marido irão esclarecer dúvidas, prevenir dificuldades e entender melhor esta fase da vida. GESTAÇÃO SAUDÁVEL A gravidez é um período delicado e requer cuidados com a rotina e com o estilo de vida. A vida sexual e profissional pode seguir normalmente até o parto. A gravidez é envolta em vários mitos. Quanto mais normal levar o período, melhor. MODIFICAÇÕES MAIS FREQUENTES DURANTE A GRAVIDEZ - Cansaço e sonolência; - Náusea, vômito, salivação excessiva, azia e dificuldade de digestão; - Repulsa por determinados alimentos; - Modificação das mamas; - Mudanças repentinas de humor, irritabilidade, choro; - Prisão de ventre; - Dores de cabeça e nas costas; - Aumento do apetite; - Inchaço nos tornozelos e câimbras; - Modificações na pigmentação da pele do abdome e rosto. Por mais incômodas que sejam, essas alterações são temporárias e reversíveis.

Preparar a gestante para o trabalho de parto. porém são mais recomendadas as de baixo impacto. Visitação ao Centro Cirúrgico: • Vestiário. O ideal é uma dieta balanceada. . cafeína e cacau em excesso são prejudicais. Mas isso não significa que você precisa comer em dobro. • Lavabo. Antes de tomar qualquer medicação a gestante deve consultar o médico. visite o seu dentista porque as mudanças hormonais podem facilitar o surgimento de cárie e causar problemas na gengiva. . sobretudo nos três primeiros meses.Melhorar a capacidade pulmonar. . As gestantes podem manter as atividades físicas as quais estavam acostumadas. como natação.Ajudar no controle de peso. e comer a cada três horas. As sedentárias devem começar as atividades depois do terceiro mês. Praticar exercícios leves é muito importante para: . ALIMENTAÇÃO As necessidades de energia. . hidroginástica e caminhadas. com muitas frutas e verduras. Sala Cirúrgica e Equipamentos. . • Pré Parto • Pré Parto Especial.SAÚDE Durante a gravidez.Evitar dores nas costas. APAGUE ESTA IDÉIA CIGARRO E BEBIDAS ÁLCOOLICAS SÃO PREJUDICIAIS À SAÚDE DO BEBÊ. Admissão. Recepção da Parturiente. algumas vitaminas e sais minerais aumentam durante a gravidez. Exames radiológicos devem ser evitados. Sal. proteínas.Ajudar no funcionamento da bexiga e do intestino.

duração e intensidade das contrações. Ausculta de batimentos cardiofetais. Este início do trabalho de parto ocorre ao começar a dilatação do colo do útero. posição e altura da cabeça fetal Cardiotocografia anteparto. Exercícios preparatórios. que é o tampão mucoso.  Estado da bolsa amniótica. • Assistência Neonatal imediata. O TRABALHO DE PARTO As primeiras contrações. momento no qual o bebê já se prepara para sair. • Fase Transacional. Analgesia • Conduta de Enfermagem durante parto normal e cesariana. • • • • Evolução normal do trabalho de parto • Fase Latente ou precoce.  Apresentação. Dinâmica uterina: freqüência.Orientações: • • • • Exames físicos. Tipos de Analgesia • Local • Geral • Peridural • Raquidiana O trabalho de parto tem início com três principais sintomas característicos: A eliminação de uma secreção espessa com filetes de sangue. O rompimento da membrana que sustenta o líquido amníotico (rompimento da “bolsa d’água”). • Fase Ativa. um pouco mais intensas do que as que você sentia ao final da gestação (a barriga começa a se contrair e você poderá sentir dores na região lombar e nas partes internas das coxas). . Realização do exame vaginal verificando:  Estado e dilatação cervical. Exercícios respiratórios. Relaxamento / Posições para o trabalho de parto.

mas quem trabalhou mesmo foi seu útero e o seu bebê. EXPULSÃO Até aqui você simplesmente suportou as dores das contrações e procurou ficar nas posições mais confortáveis. Faça o esforço necessário sempre e quando for instruída para isso. aquela que foi o esteio de seu bebê durante esses nove meses. É feito para evitar o dilaceramento ou a distensão excessiva da musculatura e da pele do períneo e da vagina. A EXPULSÃO DA PLACENTA É a fase da expulsão da placenta. A mãe poderá ajudar. prendendo a respiração a cada contração e fazendo força comprida. No parto normal. É que a cabeça do bebê é a parte mais volumosa dele e não é mole como o corpo. aplicado um minuto após o nascimento e reaplicado 5 minutos depois. Neste instante é que o obstetra fará a episiotomia. mas muito dependerá de você. Isso é feito pelo chamado “Teste de Apgar”. A comparação dos dois .FASE TRANSACIONAL É a fase mais intensa e desgastante do trabalho de parto. razão pela qual o restante do parto se processa de uma forma mais rápida e fácil. Neste momento você não estará sozinha. popularmente conhecido como “pique” ou “corte”. Neste momento você já terá visto seu bebê. É a natureza mais uma vez. Não esquecer de seguir as vontades naturais de seu corpo. sempre que necessário. o útero continua a se contrair para que a placenta se desprenda da parede uterina e seja eliminada do seu organismo. estando o corpo quase totalmente preparado para o seu bebê nascer. para que a mãe volte a ter em breve seu períneo normal como antes do parto. saiba que seu corpo ainda continua no processo do parto. atuando. tem início a expulsão do bebê pelo canal de parto. A partir do momento em que a cabeça do bebê começa a sair. mas. é indispensável a avaliação cuidadosa das condições de saúde da criança. Após a expulsão do bebê. pois o útero já neste momento inicia o processo para voltar ao normal. O QUE ACONTECE COM O BEBÊ? Após o nascimento. É o final da dilatação do colo do útero. a fim de que eventuais problemas sejam detectados e tratados o mais cedo possível. após ser atingida a dilatação adequada. Isto é um procedimento cirúrgico em que o médico faz uma incisão ou corte para aumentar a abertura vaginal. em uma fase mais simples e que não requer tanto esforço seu. DEPOIS DO PARTO. tudo fica mais fácil.

o corte do cordão umbilical e o registro da impressão plantar. cáries e má oclusão dentária e uma série de outras enfermidades. limpo e bem abrigado em roupas quentes e macias. Depois. Cada item vale dois pontos. de Infecções respiratórias. chás. . vitaminas . Respiração Musculatura Cor da pele Reflexos Entre as avaliações dos Testes de Apagar. a capacidade de adaptação do bebê à experiência independente da vida. Amamentar reduz o risco de hemorragias maternas pós-parto. Na repetição do teste. Um bebê com a nota máxima alcançará 10 pontos. O leite materno é de graça e esta sempre pronto. Não existe leite materno Fraco. As mamadas devem ser em livre demanda. é feita a limpeza das vias respiratórias. diarréias.. que contém quase 3 vezes mais proteínas que o leite maduro. A digestão do leite materno é mais fácil e diminui a chance de cólicas e enjôos. quando e enquanto o bebê solicitar.. de câncer de mama de ovário. O Teste de Apgar consiste na avaliação de 5 sinais: • • • • • Freqüência cardíaca. AMAMENTAÇÃO É VIDA! O leite de mãe é o melhor alimento para o lactente em seu primeiro ano de vida. especialmente nos primeiros 6 meses. onde será colocado em uma incubadora que lhe dará condições para que complete sua maturação e se adapte à vida fora do útero. 5 minutos depois. O bebê cresce mais forte e sadio. sempre assistido por pessoal especializado. A amamentação protege o seu bebê de Diabetes. ou seja. o bebê que atingir 7 pontos e considerado em boas condições. Assim como a gravidez e o tipo de parto. quando pode ser usado exclusivamente (sem água. entre outras coisas. alergias. Também é chamado de 1ª vacina. a amamentação também deve ser bem orientada e acompanhada por profissionais experientes e pessoas aptas a dar todo apoio necessário à mãe e ao pai. inclusive otite. infecções urinárias. 4 pontos ou menos indicam que sua adaptação deverá ser observada. o bebê repousará junto da mãe ou no berçário do hospital. O colostro é nome do “leite dos primeiros dias” pós-parto. com acompanhamento cuidadoso especiais numa unidade de tratamento intensivo neonatal.resultados mostrará.) e possibilitar um crescimento e desenvolvimento ótimo. respeitando a sua individualidade.

O grande momento chegou e o futuro papai reúne todas as condições de oferecer apoio e segurança para sua companheira.  No oitavo mês de gestação aparecem as contrações de Braxton Hicks. ÚLTIMAS MODIFICAÇÕES DO CORPO DA GESTANTE E O PUERPÉRIO: O TERCEIRO TRIMESTRE. o que não significa obrigação. É um ato de carinho e amor !!! PARTO É A HORA DO PAI ENTRAR EM CENA Na hora do parto a ajuda do parceiro vale muito.  Câimbras nas pernas. e às vezes também das mãos. porque para produção de leite o organismo necessita de um hormônio a partir do depósito de gordura.. Participação do pré-natal – ao acompanhar a esposa nas consultas mensais do pré-natal. Assistir ou não? – é habitual hoje o marido acompanhar a esposa na hora do parto.  Dores nas costas.  Sensação de dormência na parte baixa do ventre.  Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas.  No nono mês ocorre uma menor movimentação do bebê dentro do útero.  Insônia. O toque com amor e sensibilidade é um tremendo alívio para futura mãe.  Falta de ar e dificuldades para respirar.  Aumento da umidade vaginal (leucorreia). Frases de ouro – a mulher precisa ser motivada e valorizada nesse momento tão especial. Toque que alivia – Não é preciso treino. .Quando mais amamentar mais facilmente recupera-se o peso materno.  Prisão de ventre. o que no dia do parto se traduz em maior segurança para todos. Amamentar não é somente alimentar no peito. A decisão depende de alguns fatores e deve ser discutida pelo casal. o marido tem chance de criar um vínculo com o obstetra.  Possível inchaço dos tornozelos e dos pés..  Azia e dificuldade de digestão. Pequenas frases tais como: “ Você vai conseguir ! ” “ Vamos lá ! ” “ Nosso bebê esta chegando ! ” São reforços muito importantes.

A partir de 37 semanas o feto já é considerado a termo e está pronto para o nascimento. conforme solicitação médica ou por rotina da Instituição. Sutiã de amamentação Objetos pessoais. O PUERPÉRIO Enxoval da mamãe: 03camisolas 03 calcinhas. Com 35 a 37 semanas tem o aumento do tamanho do feto e é capaz de sintetizar as substâncias dentro do útero. 01 cinta pós-parto. PRÉ-INTERNAÇÃO Internação na recepção Termo de consentimento informado (médico e anestesista) Admissão no quarto A paciente será conduzida ao quarto pela recepcionista e passada para a equipe de Enfermagem. Com 30 a 34 semanas. o feto continua o seu crescimento. MODIFICAÇÕES DO FETO NO 3º TRIMESTRE A partir de 28 semanas acontece a maturação do sistema auditivo e seus movimentos mais coordenados. Respiração mais fácil devido ao posicionamento do bebê e aumento da intensidade das contrações. PROCEDIMENTOS POSSÍVEIS NA ADMISSÃO Tricotomia (depilação) Instalação de hidratação venosa Lavagem intestinal Verificação dos sinais vitais Retirada de adornos Colocação da camisola Administração de medicamentos caso solicitação médica . Os procedimentos de internação serão realizados pela Enfermagem.

 O primeiro banho após o parto é acompanhado pela equipe de Enfermagem e somente é realizado após a alimentação da puérpera.  Vômitos. devido ao acúmulo de gases.  Orientação para a amamentação.  Evitar falar. Realizar banho.  Reações pós-anestésicas:  Calafrios. Liberação do repouso e para a alimentação  Após prescrição médica é liberada a dieta.  Dor na cicatriz operatória e cólica. PUERPÉRIO PÓS-PARTO NORMAL: O retorno da paciente ao quarto repouso estabelecido pelo médico.  Presença de loquiação. PUERPÉRIO PÓS-CESAREANA  O retorno da paciente ao quarto devendo ficar em decúbito dorsal sem travesseiro. Realizar curativo se necessário.  Jejum pós-cirurgia. Enfaixar do abdome. Loquiação.  Presença de cateter vesical e hidratação venosa. que será observada pela Enfermagem. Orientação para amamentação. PROCEDIMENTOS REALIZADOS NO PUERPÉRIO DE CESAREANA      Retirar soro e sonda. .Preenchimento do questionário de admissão realizado pela enfermeira responsável do plantão. devendo a mesma manter PROCEDIMENTOS REALIZADOS NO PUERPÉRIO DE PARTO NORMAL Realizar o banho. Jejum. Aguardar a chamada do médico do centro cirúrgico / acompanhamento do pai na sala de cirurgia. Incentivar a deambulação e a ingestão de líquido.

ou a verificada através do tato. a 37º. -Aplicação de kanakion (conforme prescrição médica) -Adaptação na incubadora. BANHO DO BEBÊ: Freqüência: 01 a 02 banhos por dia. Documento de alta do bebê. -Encaminhamento ao alojamento conjunto. Sabonete: Dê a preferência a um sabonete neutro ou glicerinado.Curativo do períneo. com o cotovelo ou o dorso da mão. Colocar cinta abdominal. abdominal e comprimento. Podendo ser verificada com um termômetro para banho. Na primeira semana o banho não pode ser muito demorado!!! Temperatura da água: Em torno de 36º. -Banho do bebê. SERVIÇOS DA MATERNIDADE Atendimento de Enfermagem 24h. CUIDADOS COM O BEBÊ E AMAMENTAÇÃO O bebê nasceu!!! -Recepção do bebê no berçário: -Recepção pela equipe de Enfermagem. Caderneta de vacinação. O banho deve ser todo preparado antes de ser iniciado!!! Tipo de banheira: A de sua preferência! Cuidados: . Orientação para a amamentação realizada pela enfermeira. Atendimento de berçário 24h. -Pesagem do bebê.C. -Medidas de perímetro cefálico. DOCUMENTAÇÃO FORNECIDA PELA MATERNIDADE: Declaração de nascido vivo. Incentivar a deambulação e a ingestão de líquido.

Se puder realizar a higiene a cada troca de fraldas. formado por duas artérias e uma veia. Freqüência: Aproximadamente 03 vezes ao dia. -Retirar a toalha e a fralda. -Colocar o bebê na banheira e lavar o corpo com sabão. retirar as fezes antes. CURATIVO DO COTO UMBILICAL Objetivo: O álcool ajuda a mumificar o coto umbilical. ficando com a fralda. -Lavar primeiro o rosto do bebê. -Lavar a frente. no mínimo. O coto umbilical normalmente cai de 07 a 15 dias. somente com água e o couro cabeludo com sabonete. colocando o polegar e o dedo médio nas orelhas a fim de evitar entrada de água no pavilhão auricular. depois as costas apoiando no braço. -Enrolar o corpo em uma toalha.Lavar a banheira com sabão. -Secar a cabeça. se estiver com fezes. tem-se que lavar as costas. Material: Álcool a 70%. apoiando o tronco em seu outro braço. -Segurar o bebê sob o braço. O bebê fica apoiado com o glúteo na banheira e a nuca apoiada em seu braço. que levava os nutrientes para o bebê ainda dentro do útero. -Realizar o curativo do coto umbilical.  Tipo de água: Água da torneira!!! PROCEDIMENTO DO BANHO: -Despir o bebê. -Não esfregar a pele para não provocar ranhuras. e em seguida enxaguar. -Colocar a fralda e vestir o corpo. Após. -Aplicar pomada antiassaduras. TROCA DE FRALDAS Freqüência das evacuações: Até 08 vezes no dia. antes após o banho. que é um tecido sem inervação. Colocar a água com aproximadamente 10 cm de profundidade ou quatro dedos. -Secar o corpo. .

-Luvinhas. de cima para baixo. arrumando o elástico. pois podem ocorrer surpresas durante a troca de fralda. ou seja. Se o bebê é amamentado. A mesma irá se modificar após 72 horas. 3º. ao dia. para evitar vazamentos. Tire a fralda suja e coloque a limpa. inclusive na parte de baixo. -Meias e sapatos(dependendo do tipo de roupa). Com o indicador e o polegar. abrangendo uma característica mais amolecida e de coloração castanha a amarelada. adaptando-a adequadamente nas perninhas e na barriga. exponha os grandes lábios e limpe um de cada vez em movimentos direcionados da vagina para o ânus. Fique atenta. no mínimo. com a apojadura (modificação de colostro para leite de transição). Ainda com a fralda suja em baixo do bebê proceda a higienização. A vulva nos primeiros dias é bem vermelhinha.  Na menina: Retire o excesso de fezes. É sempre bom passar os dedos nas laterais. A urina do bebê deve ser amarela e clara. O QUE LEVAR PARA A MATERNIDADE PARA O SEU BEBÊ: -Seis conjuntinhos de roupas (a critério da mãe). Material para troca de fraldas: -Fralda descartável -Algodão -Água -Pomada a critério do pediatra 1º.Nos primeiros dias as fezes se apresentam na forma de mecônio. 2º. como o bebê esguichar o jato de xixi e você tomar um belo banho. Cinco a seis trocas de fraldas. Feche a fralda. O número de trocas de fralda pode ser de até 10 vezes no dia. deve haver aproximadamente 08 a 10 fraldas molhadas por dia. Abra a fralda suja. -Fraldas (recém-nascido ou tamanho P) -03 Mantas -06 cueiros . 4º. Coloque o bebê deitado de barriga para cima em uma superfície plana e bem limpa.  No menino: Retire o excesso de fezes do pênis e logo após da região escrotal. Tem o aspecto de petróleo e a sua consistência pastosa. Por último limpe bem o ânus de cima para baixo. indicam um bom débito urinário.

coqueluche. coqueluche. coqueluche. tétano. meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b Poliomielite (paralisia infantil) Diarréia por Rotavírus 3ª dose 6 meses 9 meses 12 meses VOP (vacina oral contra pólio) Vacina contra hepatite B Vacina contra febre amarela (5) SRC viral) VOP (vacina oral contra pólio) DTP (tríplice (tríplice 3ª dose 3ª dose dose inicial dose única reforço 1º Difteria. meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b Poliomielite (paralisia infantil) Diarréia por Rotavírus 2 meses 1ª dose 1ª dose 2ª dose 2ª dose 2ª dose 4 meses Difteria. rubéola e caxumba Poliomielite (paralisia infantil) Difteria. tétano.IDADE Ao nascer 1 mês VACINAS BCG . tétano e 15 meses .ID Vacina contra hepatite B (1) Vacina contra hepatite B Vacina tetravalente (DTP + Hib) (2) VOP (vacina oral contra pólio) VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano) (3) Vacina tetravalente (DTP + Hib) VOP (vacina oral contra pólio) VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano) (4) Vacina tetravalente (DTP + Hib) DOSES dose única 1ª dose 2ª dose 1ª dose DOENÇAS EVITADAS Formas graves de tuberculose Hepatite B Hepatite B Difteria. tétano. meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b Poliomielite (paralisia infantil) Hepatite B Febre amarela Sarampo.

Adora espelho. • Sorri quando é agradado por adultos. Aceita alimento mais engrossado. rola na sua cama. Já percebe mudanças de ambiente. acompanha com os olhos algum objeto.6 anos bacteriana) DTP (tríplice bacteriana SRC (tríplice viral) reforço 2º reforço reforço coqueluche Difteria.) Terceiro mês de vida • Fixa o olhar determinando preferência. Segundo mês de vida • Mantém sua cabeça constantemente para trás.. argola e bichos de borracha. • Comanda o próprio pescoço. Levanta o queixo por alguns segundos.. • Dá gargalhada. Quarto mês de vida • Aprova objetos que brilham e fazem barulho..Eh. • O bebê sente atração por objetos brilhantes. Quinto mês de vida • Quando virado de bruços. preferindo colocar a cabeça de lado.Uh. chora devido à dor ou desconforto. • Continua colocando tudo na boca. porém alguns. Assim.. • O bebê demonstra simpático e sorridente ou então mostra uma fisionomia séria. rubéola e caxumba EVOLUÇÃO DO BEBÊ NO PRIMEIRO ANO DE VIDA Primeiro mês de vida • A maioria dos bebês dorme o dia todo. coordena melhor seu movimento.. • Movimenta as pernas como se estivesse pedalando.. • Protesta. trocam o dia pela noite. contudo seu maior interesse é pela fisionomia humana. Olha espantado quando é mudado de quarto. tétano e coqueluche Sarampo. • Vocaliza alguns sons (Ah.. Estica as mãos para segurálos.. • Vira a cabeça para escutar algum ruído. • Adora objetos coloridos e sonoros. .4 . • Fica sentado no carrinho.

Demonstra desagrado quando privado da companhia de pessoas amigas. Seu interesse e preferência são bichinhos de pano. Oitavo mês de vida • Consegue se levantar com ajuda de suas duas mãos.lá a boca. • Articula pelo menos quatro palavras. Décimo segundo mês de vida • Fica encabulado na presença de estranhos. Pratica as consoantes B e P. Não para de brincar. • Chora alto. • Aprecia companhias. • Puxa os próprios cabelos. dá. ALEITAMENTO MATERNO A PRODUÇÃO DO LEITE MATERNO . de borracha ou de plástico. Décimo primeiro mês de vida • Senta para apanhar uma bola. • Segura o copo para beber. Nono mês de vida • Prefere engatinhar e é capaz de rolar e sentar sozinho. • Já diz papá. Sétimo mês de vida • Se senta com maior facilidade. Dá uns passos.Sexto mês de vida • Reconhece pessoas da família. mamã. • Consegue encaixa dois blocos. bater e apertar. levado pela mão. • Começa a manifestar desagrado. Já segura a mamadeira e consegue leva . sozinho. Usa as mãos para poder pegar algo. Grita • Põe os dedos dos pés na boca. transfere brinquedos de mão. • Obedece a algumas ordens. Décimo mês de vida • Fica de pé no berço.

O leite materno é produzido nos alvéolos. A prolactina é o hormônio responsável pela produção do leite (ou colostro) e a ocitocina é o hormônio responsável pela ejeção do leite (ou colostro). com a cabeça voltada para o seio. POSIÇÕES PARA AMAMENTAR Posição sentada Posição sentada inversa Posição deitada O importante dessas três posições é o RN estar de frente para a mãe. sendo o leite do início rico em anticorpos e o leite do final com maior teor de gordura. . na mamada seguinte deverá ser oferecida à mama que não foi dada na mamada anterior. A produção está relacionada com a mamada do bebê e os sentimentos como a ansiedade. A COMPOSIÇÃO DO LEITE MATERNO      Anticorpos. Não deve ultrapassar um intervalo máximo de 04 horas durante o dia e de 06 horas durante a noite. Muitos leucócitos. Por isso é importante estar relaxada e tranqüila no momento dedicado a amamentação. FREQÜÊNCIA DAS MAMADAS O seio deve ser oferecido ao bebê sempre que ele solicitar. Fatores de crescimento. que migram através dos ductos e se acumulam nos seios lactíferos atrás da aréola. Laxantes e Vitamina A. Além de todos esses nutrientes. o leite materno. que dá mais saciedade ao bebê. num mesmo seio muda de composição. DURAÇÃO DAS MAMADAS Deverá ser oferecida uma mama até que o bebê fique satisfeito. no caso de recém-nascidos muito grandes ou muito pequenos este intervalo não deve ultrapassar a três horas. É através de ação hormonal que o leite materno é produzido. dor ou dúvida podem inibir o reflexo.

6. É prático e seguro. Tem menor risco de hemorragia pós-parto. aipo. rabanete. mas se o bebê chorar muito. 5. Reduz o risco do câncer de mama em mulheres muito jovens. Libera hormônios que fazem contrair. não suja mamadeiras. repolho e espinafre. que devem ser digeridas mais demoradamente. Dá ao bebê a chance de tocar. 10. Alimentos ricos em enxofre. provar e conhecer a sua mãe! ALIMENTAÇÃO NA AMAMENTAÇÃO Não é necessário que você evite nenhum alimento. Aumenta o vínculo entre a mamãe e o bebê. O leite humano está sempre disponível e não requer nenhum utensílio. VANTAGENS DA AMAMENTAÇÃO 1. 2.A principal medida para evitar rachadura é a pega do bebê na aréola. ouvir. o que contribui para emagrecer mais rapidamente. fruta-do-conde. cheirar. com exceção da manga. por isso. voltando mais rápido para o tamanho original. observe o que ingeriu antes da mamada. Caso o bebê não arrote. A mãe deve sempre dar preferência a frutas. Produz gasto de energia maior. deve-se colocá-lo de barriga para cima com a cabeceira elevada ou virado de lado no berço. goiaba e melancia. Bebês amamentados são mais saudáveis. O leite humano é mais fácil de ser digerido e. tais como a couve-flor. 7. 8. 12. não tem nada para esterilizar. gases e diarréias. . 11. Ele deve abocanhar o máximo da aréola possível e no momento da pega a mãe pode ajudar fazendo uma pinça diminuindo o tamanho da aréola. eczema. 3. sendo superior em todos os nutrientes. Após a mamada do bebê ele deverá ser posto para arrotar. couve. O leite materno é o único alimento perfeito para os seus bebês. 9. alergias e infecções respiratórias nos bebês. os bebês amamentados têm menos cólicas. rúcula e alface. 4. podem perturbar o processo de digestão da criança. por causarem gases. com destaque para o agrião. pois não faz sujeira. Diminui o risco de asma. sentir. Os vegetais têm liberdade para o consumo. o qual dura para o resto de suas vidas.

-Desde o momento em que o leite sai do congelador ou freezer. -Se a intenção for congelar. ARMAZENAMENTO -O leite pode ser armazenado em recipiente plástico (mamadeira). chocolate e álcool. na borda da aréola. -Faça uma massagem circular. -Imagine-se num local agradável e tenha bons pensamentos em relação a seu filho. agrião). café e chás de hortelã. tem a validade de 12 horas. aipo. na prateleira principal. Cuidado com: leite de vaca. -Antes de começar. pêra. maçã. onde termina a aréola e os outros dedos por debaixo também. -A preferência é que o leite seja oferecido em copinho ou colher. e entra na geladeira. -Coloque o polegar sobre a mama. Bico de silicone. Chupetas. a contar da data da primeira ordenha. devendo ser utilizado dentro deste tempo. por até 12 horas após a ordenha. devidamente esterilizado e deve ser mantido em freezer ou em congelador. Vegetais (taioba. -Ordenhe o leite para um recipiente limpo de vidro ou de plástico. rúcula. mamão e figo).Algumas sugestões do que comer sem medo: Frutas (melão. -Extraia o leite e despreze os primeiros jorros de leite de cada lado. água de coco. ORDENHA E ARMAZENAMENTO ORDENHA -a mama deve ser massageada suavemente para estimular o fluxo de leite. dependendo da intenção de congelar ou conservar o leite em geladeira. ordenhe o leite em um local silencioso e tranqüilo. o leite deve ser armazenado em recipiente de vidro com tampa plástica. gergelim. devidamente esterilizado e mantido na geladeira. sem a presença de outros alimentos. por até 15 dias. mate e capim-limão. . Sua capacidade de relaxar-se ajudará a obter um melhor reflexo de ejeção de leite. -Se possível. alface. Muita água e sucos. laranja. lave bem as mãos. ARTIFÍCIOS PARA A AMAMENTAÇÃO    Concha de silicone.

– Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. Carole. ed. Lee-Olive. Ivone Evangelista Cabral. e Harrison. 1998. (original). ed. 2001. revisão técnica. Kenner. revisão técnica. – Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores. Original). (tradução da 2. Mamadeiras. – Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores. CUIDADOS COM AS MAMAS Não há necessidade de muitos cuidados com as mamas. Maria Isabel Carmagnani. Bárbara R. (tradução 3. Stright. Carlos Henrique Cosendey. 2000. Maria Isabel Sampaio Carmagnani. apenas realizar a higiene diária no banho e a cada mamada aplicar o próprio leite materno nos mamilos e na aréola. ed Original). Stright e Lee-Olive Harrison. Enfermagem materno-infantil / Pennie Sessler Branden. Pennie Sessler. Enfermagem Materna e Neonatal / Bárbara R. O Banho de sol também ajuda a fortalecer a pele. Enfermagem neonatal / Carole Kenner. tradução da 2. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA Branden. .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->