P. 1
Resumo 1

Resumo 1

|Views: 295|Likes:
Publicado porfisiobibi

More info:

Published by: fisiobibi on Aug 26, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/28/2012

pdf

text

original

O presente trabalho é uma pesquisa teórica que trata de problemas relacionados com a Hermenêutica, a interpretação e a aplicação do Direito.

Pag 1 A expressão teórica dessa práxis seria um Direito aplicado, simultaneamente, sob a perspectiva axiológica, fenomenológica e sociológicopolítica. A perspectiva axiológica afirma que o juiz é portador de valores de que impregna suas sentenças. Há de ser o varão digno que julgue o povo com retidão e veja sempre a Justiça a serviço do homem. A perspectiva fenomenológica levará o julgador a descer ao homem julgado, buscar seu mundo, compreender suas circunstâncias. A perspectiva sociológico-política possibilitará ao juiz a pesquisa dos valores do povo, a identificação do seu sentimento do justo, a consideração do homem comum, o desempenho de uma função renovadora e progressista, à frente da lei. As três perspectivas vão afinal embasar uma visão humanística do ofício judicial. Essa visão humanística, a meu ver, é a única que pode possibilitar a ibertação da lei. (pag 2 e 3) Hermenêutica, na sua acepção mais geral, é a interpretação do sentido das palavras. (pag. 5) Segundo Heidegger, a Hermenêutica é o estudo do compreender. Compreender significa compreender a significação do mundo. O mundo consiste numa rede de relações, é a possibilidade de relações...pode-se interpretar o mundo como linguagem, que é o que interessa ao hermeneuta. (pag. 6) A Hermenêutica é sempre uma compreensão de sentido: buscar o ser que me fala e o mundo a partir do qual ele me fala; descobrir atrás da linguagem o sentido radical, ou seja, o discurso. (pag. 6) A lei é uma forma de comunicação humana Forma imperativa de comunicação, destinada a regular a conduta de um grupo social e emanada de um homem, de um grupo de homens, de uma classe, ou da totalidade do grupo social, para traduzir os interesses absolutos da classe minoritária dominante, numa sociedade de opressão ilimitada, ou para expressar soluções de compromisso, numa sociedade onde os domina dos tenham possibilidade de fazer valer sua força, ou para estabelecer a igualdade e o direito de todos, numa sociedade que tenha superado, ou esteja em vias de superar, qualquer forma de dominação e exploração. (pag. 6) A expressão hermenêutica jurídica é usada com diferente extensão, ou acepção, pelos autores com freqüência, vê-se hermenêutica jurídica usada como sinônimo de interpretação da lei. Outras vezes, é dado aos vocábulos um sentido amplo, que abrange a interpretação e a aplicação. Carlos Maximiliano distingue Hermenêutica e Interpretação. A Hermenêutica é a teoria científica da arte de interpretar. Tem por objeto "... o estudo e a sistematização dos processos aplicáveis para determinar o sentido e o alcance das expressões do Direito". A interpretação é a aplicação da Hermenêutica. Ainda Carlos Maximiliano observa que: "... interpretar uma expressão de Direito não é simplesmente tomar claro o respectivo dizer, abstratamente falando; é, sobretudo, revelar o sentido apropriado para a vida real, e conducente a uma decisão reta". (pag 8) Paulo Nader, que também distingue os conceitos, diz que a hermenêutica é teórica e visa a estabelecer princípios, critérios, métodos, orientação geral. Já a

entendido como ser onipotente.refletindo a evolução das idéias sobre o homem e seu papel no mundo: de uma preocupação em investigar a vontade do legislador. A interpretação é tarefa prévia.. (pag 10) Barão de Ramalho entendia que o estudo da hermenêutica jurídica devia preceder ao de todo direito positivo. Barão de Ramalho. mais liberal. São Paulo.. fruto da consciência jurídica do povo. Cinco Lições de Hermenêutica • Jurídica. passou se para a posição. (pag 13) . o aplicador preenche a lacuna. A interpretação incide sobre a lei e as demais expressões do Direito. A aplicação transforma a norma geral em norma individual. segue-se que o primeiro estudo do jurisconsulto consiste em conhecer perfeitamente as regras segundo as quais se deve apoderar o pensamento do legislador para genuinamente aplicá-las". segundo seus pregoeiros. (Cf. 1984. sob forma de sentença ou decisão administrativa. 8) Interpretar é apreender ou compreender os sentidos implícitos nas normas jurídicas. Saraiva. p. e não sobre o próprio Direito. indispensável à aplicação do Direito.) (pag 10) Processos de interpretação são os recursos de que se vale o hermeneuta para descobrir o sentido e o alcance das expressões do Direito. (pag. A aplicação do Direito consiste em submeter o fato concreto à norma que o regule. E indagar a vontade atual da norma e determinar seu campo de incidência. aplicando os ensinamentos da hermenêutica. 91. (pag 9) . de pesquisa da própria lei. através da integração do Direito. como produto social. Quando para o fato não há norma adequada.interpretação é de cunho prático. "por isso que como todo o direito precisa ser entendido para ser bem aplicado quando reduzido a leis.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->