Você está na página 1de 74

1

PREFÁCIO
Este manual contém informações sobre procedimentos de operação, instalação e manutenção do
equipamento AW-400/1500-1A, utilizado em sistemas digitais de rádio para comunicação ponto-a-ponto
em hierarquia digital plesiócrona (PDH).

O manual encontra-se dividido em Seções:

SEÇÃO 1 - GLOSSÁRIO DOS TERMOS UTILIZADOS

SEÇÃO 2 - INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA

SEÇÃO 3 - APRESENTAÇÃO DO EQUIPAMENTO

SEÇÃO 4 - CARACTERÍSTICAS

SEÇÃO 5 - OPERAÇÃO

SEÇÃO 6 - CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO

SEÇÃO 7 - INSTALAÇÃO

SEÇÃO 8 - MANUTENÇÃO

SEÇÃO 9 - DESCRIÇÃO FUNCIONAL


3

ÍNDICE

1. GLOSSÁRIO DOS TERMOS UTILIZADOS ........................................................................................................................................................ 5


2. INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA .................................................................................................................................................................. 10
2.1. SEGURANÇA 10
2.2. VENTOINHAS 10
2.3. DESCARGA ELETROSTÁTICA 10
2.4. VOLTAGENS INTERNAS 10
3. APRESENTAÇÃO DO EQUIPAMENTO .......................................................................................................................................................... 12
3.1. DESCRIÇÃO GERAL 12
3.2. COMPOSIÇÃO 13
3.3. PLANO DE FREQUÊNCIA 14
4. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ........................................................................................................................................................................ 16
4.1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 16
4.2. ESPECIFICAÇÕES DO EQUIPAMENTO 17
4.3. ESPECIFICAÇÃO DO TRANSCEPTOR 18
4.4. ESPECIFICAÇÃO DO MODULADOR / DEMODULADOR 18
4.5. ESPECIFICAÇÃO DA INTERFACE DE DADOS 19
4.6. ESPECIFICAÇÃO DAS INTERFACES EXTERNAS 20
4.7. CONECTORES DAS INTERFACES EXTERNAS 20
5. OPERAÇÃO...................................................................................................................................................................................................... 22
5.1. INTERFACES DO EQUIPAMENTO 22
5.2. SINAIS NOS CONECTORES DE INTERFACE 26
5.3. QUADRO DE INDICAÇÃO DOS LED’S FRONTAIS 28
5.4. QUADRO DE INDICAÇÃO DOS RELÊS 29
5.5. POSIÇÃO PADRÃO DOS JUMPERS PARA SAÍDA DE FÁBRICA 30
5.6. DESCRIÇÃO DOS SINAIS 34
5.7. CRITÉRIOS DE COMUTAÇÂO 36
6. CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO ........................................................................................................................................................... 38
6.1. INTRODUÇÃO 38
6.2. CONFIGURAÇÃO ATRAVÉS DO PAINEL ALM CONT. 38
6.3. CONFIGURAÇÃO ATRAVÉS DO PAINEL SV BOARD. 44
7. INSTALAÇÃO ................................................................................................................................................................................................... 47
7.1. GUIAS BÁSICOS DE INSTALAÇÃO 47
7.2. CONEXÂO DOS CANAIS DE SERVIÇO EM UMA ROTA 52
8. MANUTENÇÃO................................................................................................................................................................................................. 57
8.1. PRECAUÇÕES 57
8.2. EQUIPAMENTOS DE TESTE E ACESSÓRIOS 57
8.3. MANUTENÇÃO PERIÓDICA E CORRETIVA 58
8.4. RECOMENDAÇÃO 62
9. DESCRIÇÃO FUNCIONAL ............................................................................................................................................................................... 64
9.1. GERAL 64
9.2. DATA INTERFACE 65
9.3. FRONT PANEL 65
9.4. MODULATOR / DEMODULATOR 66
9.5. ELECTROMAGNETIC COMPATIBILITY FILTER 66
9.6. RECEIVER 67
9.7. DC HIGH POWER SUPPLY 67
9.8. USER INTERFACE 68
9.9. TRANSMITTER 69
9.10. BRANCHING CIRCUIT 69
9.11. ALARM CONTROL / SUPERVISORY BOARD 70
9.12. EQUIPAMENTO AMPLIFICADOR 400MHZ / 40DBM 71
9.13. ELECTROMAGNETIC COMPATIBILITY FILTER 72
9.14. ALARM INTERFACE 72
9.15. POWER AMPLIFIER 73
4

SEÇÃO 1

GLOSSÁRIO
5

1.GLOSSÁRIO DOS TERMOS UTILIZADOS

A tabela seguinte descreve as abreviaturas utilizadas no manual do Rádio Digital AW-400/1500-1A.


Quando cabível, também segue entre parênteses o vocábulo original, em inglês.

ABREVIATURA DESCRIÇÃO
A
A Ampere
A/D Analógico para Digital
ADPCM Adaptive Differential Pulse Code Modulation
ADR Endereço (Address)
ALC Controle Automático de Nível (Automatic Level Control)
ALM Alarme
AMP Amplificador
ANT Antena
APC Controle Automático de Fase (Automatic Phase Control)
AUTO Automático
AWG Padrão de Medida: American Wire Gauge
B
B8ZS Bipolar com 8 Substituições de Zero
BBER Taxa de Erro de Bloco (Backrground Block Error Rate)
BER Taxa de Erro de Bit (Bit Error Rate)
BDA Bloco de Distribuição de Alarmes
BNC Bayonet Navy Connector
BPF Filtro Passa-Faixa (Band Pass Filter)
bps Bits por Segundo
BR CKT Circuito de Derivação (Branching Circuit)
C
C Comum
CAG Controle Automático de Ganho
CH Canal
CHV Chave
CLK Relógio (Clock)
CODEC Codificador-Decodificador
CODIF Codificador
CONT Controle
CONV Conversor
CS Canal de Serviço
CSD Canal de Serviço Digital
CSV Canal de Supervisão
CW Portadora (Continuous Wave)
6

ABREVIATURA DESCRIÇÃO
D
D/A Digital para Analógico
dB Decibel
dBm Decibel referente a 1mW
DC Corrente Contínua (Direct Current)
DD Dados
DECOD Decodificador
DEM Demodulador
DEMUX Demultiplexador
DET Detector
DT INTFC Painel Interface de Dados (Data Interface)
DUP Duplexador (Duplexer)
E
EPLD Erasable Programmable Logic Device
ES Segundos com Erro (Errored Seconds)
E/S Entrada/Saída
ESD Descarga Eletrostática (Eletrostatic Discharge)
ESR Taxa de Segundos com Erro (Errored Second Rate)
EXP Expansão
EXT Externo
F
FAN Ventoinha
FEC Código Corretor de Erro (Forward Error Correction)
FET Transistor de Efeito de Campo (Field Effect Transistor)
FI Freqüência Intermediária
FP Painel Frontal (Front Panel)
FRAME Quadro de Dados
FREQ Freqüência
G
GND Terra (Ground)
H
H Nível Lógico Alto (High)
H Híbrida
HCMOS High-Speed Complementary Metal-Oxide Semiconductor
HDB3 High Density Bipolar-3
I
IN Entrada (Input)
INTFC Interface
ITU International Telecommunication Union
7

ABREVIATURA DESCRIÇÃO
L
L Nível Lógico Baixo (Low)
LB Loop Back
LED Diodo Emissor de Luz (Light Emitting Diode)
LNA Amplificador de Baixo Ruído (Low Noise Amplifier)
LPF Filtro Passa - Baixa (Low Pass Filter)
M
MAN Manual
MANUT ou MAINT Manutenção
MB Placa-Mãe (Mother Board)
MCU Microcontrolador
MDP Painel Modulador-Demodulador
MISO Master In / Slave Out
MOD Modulador
MON Monitoração
MOSI Master Out / Slave In
MTBF Tempo Médio Entre Falhas (Mean Time Between Failure)
MUX Multiplexador
N
NA Normalmente Aberto (Relê)
NIV Nível
NF Normalmente Fechado (Relê)
NRZ Não-Retorno a Zero
O
OH Cabeçalho (Over head)
OL Oscilador Local
OPR Operação
OUT Saída (Output)
OW Canal Omnibus (Orderwire)
P
PA Amplificador de Potência (Power Amplifier)
PC Computador Pessoal
PDH Hierarquia Digital Pleisiócrona (Pleisiochronous Digital Hierarchy)
PEN Habilitador de Programação (Programming Enable)
PLL Phase Locked Loop
POT Potência
ppm Partes por milhão
PS Painel Fonte (Power Supply)
PSK Modulação por chaveamento de Fase (Phase Shift Keying)
Q
QAM Modulação em Amplitude/Quadratura (Quadrature Amplitude Modulation)
8

ABREVIATURA DESCRIÇÃO
R
REC Recuperação
REG Registrador
RF Radiofreqüência
RX Painel Receptor ou Recepção
RXD Dados Recebidos (Received Data)
S
SCI Interface de Comunicação Serial (Serial Communications Interface)
SCK Relógio Serial (Serial Clock)
SD Saída
SEL Seleção
SES Segundos com Erros Severos (Severely Errored Seconds)
SESR Taxa de Segundos com Erros Severos ( Severely Errored Second Rate )
SHELF Bastidor
SIA Sinal Indicador de Alarme
SIST Sistema
SPI Interface Serial Periférico (Serial Peripheral Interface)
SV Supervisão
SV BOARD Painel de Supervisão (Supervisory & Control)
SW Chaveamento (Switch)
SYNC Sincronismo
SYS Sistema
T
TC Telecontrole
TEB Mesmo que BER
TM Telemedida
TP-SV Terminal Portátil de Supervisão
TRP Cabeça de RF
TS Teles sinal
TTL Transistor-Transistor Logic
TX Painel Transmissor ou Transmissão
TXD Dados Transmitidos (Transmitted Data)
U
UASR Taxa de Segundos Não-Disponíveis (Unavailable Second Rate)
USR INTFC Painel de Interface com o Usuário (User Interface)
V
V Volt
VCO Oscilador Controlado por Tensão (Voltage Controlled Oscillator)
9

SEÇÃO 2

SEGURANÇA
10

2. INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA

2.1. SEGURANÇA

Observe sempre precauções de segurança durante a instalação, operação e manutenção deste produto.
Nenhum ajuste, reparo ou manutenção deve ser realizado pelo operador ou usuário.
Somente pessoas qualificadas ou serviço autorizado estão aptos a realizar reparos ou ajustes neste equipamento.

2.2. VENTOINHAS

O equipamento dispõe de ventoinhas que giram a grande velocidade quando em operação, mas enquanto a tampa
frontal estiver fechada não existe perigo devido a uma grade de proteção.
Quando a tampa frontal for aberta, as ventoinhas irão desligar e parar automaticamente, mas recomenda-se cuidado
com as mãos, enquanto as ventoinhas frontais ainda estiverem girando. Atente também à temperatura dos painéis
retirados do bastidor, que podem estar quentes.

2.3. DESCARGA ELETROSTÁTICA

O produto (caixa e placas acopladas à mesma) pode ser manuseado pelo usuário, não apresentando problemas
quanto à descarga eletrostática. Porém, como o produto é um equipamento modular, recomenda-se fortemente que
o usuário siga a Norma ANSI IPC-A-610 referente à descarga eletrostática ( ESD ) e utilize pulseira de aterramento
quando retirar ou inserir alguma placa no equipamento.

2.4. VOLTAGENS INTERNAS

As interfaces de entrada e saída do equipamento operam com tensões baixas ( até 30 V ). Portanto, o
equipamento pode ser manuseado pelo usuário sem nenhum perigo de alta voltagem. Por outro lado, é bom estar
atento ás sobre tensões provenientes da Rede de Telecomunicações, principalmente se não houver instalação
adequada do equipamento.

As informações contidas neste documento são propriedades da AsGa,


sendo sua utilização, divulgação ou reprodução desautorizada.
A AsGa reserva-se o direito de alterar as informações contidas neste manual sem aviso prévio.
11

SEÇÃO 3

DESCRIÇÃO
DO
EQUIPAMENTO
12

3. APRESENTAÇÃO DO EQUIPAMENTO

3.1. DESCRIÇÃO GERAL

O equipamento consiste de um único bastidor ( 3U ) que contém toda seção de interface de dados, processamento
de sinal, modulação / demodulação, conversores de subida e descida, monitoração e supervisão integrada, controle
de chaveamento e distribuição da alimentação dos diversos painéis.
O equipamento utiliza obrigatoriamente a modulação de 64QAM para a taxa de 8xE1 de modo respeitar a largura
máxima de canal de 3.5MHz permitida pela regulamentação atual. Para 4xE1 pode-se escolher entre 8PSK, que
permite um maior ganho de sistema, ou 64QAM, que permite a utilização de uma banda de apenas 1.75MHz ,
tornando o sistema mais imune às interferências geradas por equipamentos operando nas proximidades.
A opção desejada pode ser implementada com a troca de painéis.
O equipamento para 1,5 GHz possui potência de transmissão máxima de 33 dBm, enquanto o equipamento de
400MHz possui além da potência anterior a opção de 40 dBm através do uso de amplificador de potência externo (
PA-400-40 ).
Os Equipamentos AW-400/1500 -1A são dotados de uma unidade que faz o controle dos alarmes, comutação e
configuração do equipamento para a estação local (painel ALM CONT).
Existe a opção da utilização de outra unidade que permite a supervisão remota ( via rede Ethernet / SNMP) e/ou local
( Lap-top /emulador de terminal VT100 ) , sendo que nesse caso o painel ALM CONT , seria substituído pelo painel
SV BOARD.
A interface de dados (DT INTFC) tipos D, J e K são sempre equipadas com porta Ethernet e a impedância da
interface E1 é selecionada através de jumpers (75Ω desbalanceado /G703 , 120Ω balanceado/G703).
São duas as configurações disponíveis para o equipamento: ( 1+ 0 ) e ( 1+ 1 ) Hot Stand-By, não sendo necessária a
inclusão de nenhum item externo ao gabinete original para o caso do sistema 1+1.

Figura 3.1 – Vista Frontal do AW – 1500/400 – 1A.


13
3.2. COMPOSIÇÃO

Abaixo mostramos a composição do equipamento, isto é, quais painéis são utilizados para determinada
configuração.
Na figura 3.2 temos apenas o rádio e na figura 3.3 o amplificador de potência utilizado para 400MHz / 40 dBm.

Figura 3.2 - Esquema da Composição Interna do Equipamento AW.

Tabela 3.1

Banda 400 MHz 1500MHz


Taxa 8PSK 64QAM 8PSK 64QAM
Transmissão BAIXA ALTA BAIXA ALTA BAIXA ALTA BAIXA ALTA
Frequ. Inicial 414.5 441.5 414.5 441.5 1439.5 1505 1439.5 1505
Frequ. Final 421.5 448.5 421.5 448.5 1450 1515,5 1450 1515,5
Cód. do Equipamento AW-400-1A AW-1500-1A 1+0 1+1
1 SHELF C05683A 1 1
2 RX 3.5MHz C05644C C05644D C05644C C05644D C05643A C05643B C05643A C05643B 1 2
RX 1.75MHz C05744C C05744D C05743A C05743B 1 2
3 TX 30 dBm( 1 ) C05685C C05685D C05685C C05685D 1 2
TX 33 dBm C05885C C05885D C05885C C05885D C05884A C05884B C05884A C05884B 1 2
4 BR CKT1+0 C05653A C05653B C05653A C05653B C05655A C05655B C05655A C05655B 1 0
BR CKT1+1 C05653C C05653D C05653C C05653D C05655C C05655D C05655C C05655D 0 1
5 MDP 8MB/8PSK C05642Y C05642Y 1 2
MDP 8MB/64QAM C05642E C05642E 1 2
MDP 17MB/64QAM C05642C C05642C 1 2
6 DT INTFC (8M/8P/75) C05682G C05682G 1 1
DT INTFC (8M/8P/120) C05682L C05682L 1 1
DT INTFC (8M/64Q/75) C05682H C05682H 1 1
DT INTFC (8M/64Q/120) C05682I C05682I 1 1
DT INTFC (17M/64Q/75 ) C05682E C05682E 1 1
DT INTFC(17M/64Q/120 ) C05682F C05682F 1 1
DT INTFC (17M/64Q/Eth) C05682D C05682D 1 1
DT INTFC (8M/64Q/Eth) C05682J C05682J 1 1
DT INTFC (8M/8P/Eth) C05682K C05682K 1 1
8 USR INTFC C05679A 1 1
9 ALM CONT C05678A 1 1
SV BOARD C05688B 1 1
10 DC HPS -48V C05652C 1 2
DC PS -24V C05652B 1 2
11 FRONT PANEL C05652C 1 1

(1) só é utilizado com o PA 400-40


14

Figura 3.3 - Esquema da Composição Interna do PA-400-40.

Tabela 3.2
Item Cód. do Equip. PA-400-40 Quantid.
TRANSMISSÃO BAIXA ALTA 1+0 1+1
1 SHELF C05619A 1 1
2 PA C05485B C05485C 1 2
3 EMC FILTER C05620A 1 2
4 ALM INTFC C05621A 1 1

3.3. PLANO DE FREQUÊNCIA

A tabela abaixo informa as freqüências de operação possíveis.

Tabela 3.3
BANDA TAXA SEP. CANAIS ESP. DUPLEX CANAL IDA VOLTA Documentos
( MHz ) ( bps ) ( KHz ) ( MHz ) ( MHz ) ( MHz ) ANATEL
1 principal 414,500 441,500
1 intersticial 415,375 442,375
2 principal 416,250 443,250
2 intersticial 417,125 444,125
8M 1750 27.00 3 principal 418,000 445,000
400 3 intersticial 418,875 445,875 Norma 07/97
4 principal 419,750 446,750 Resolução 360/04
4 intersticial 420,625 447,625 Portaria 334/97
5 principal 421,500 448,500
1 414,875 441,875
8M 3500 27.00 1 intersticial 416,625 443,625
17M 2 418,375 445,375
2 intersticial 420,125 447,125
1 1438,625 1504,125
2 1440,375 1505,875
3 1442,125 1507,625
8M 1750 65.50 4 1443,875 1509,375
1500 5 1445,625 1511,125
6 1447,375 1512,875 Resolução 369/04
7 1449,125 1514,625 Resolução 198/99
8 1450,875 1516,375
4 1439,5 1505,0
8M 3500 65.50 5 1443,0 1508,5
17M 6 1446,5 1512,0
7 1450,0 1515,5
15

SEÇÃO 4

ESPECIFICAÇÕES
TÉCNICAS
16

4. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

4.1. CARACTERÍSTICAS GERAIS

Bandas 400 ,1500 MHz


Taxas 4X2Mbps e 8X2Mbps
Potência de saída +33dBm para 1500 MHz
+33 ou +40 dBm para 400MHz
A potência pode ser atenuada em 3dB via supervisão.
Conexão à antena Conector N fêmea , 50Ω
Sistemas 1+ 0 ou 1+1 ( Hot Stand-By )
MTBF > 70000 horas
Interface de Dados HBD3 ou Ethernet
Código corretor de Erro Disponível para todas as taxas .
Alimentação primária -48 VDC ± 25% ou -24VDC ± 20%
Canais de serviço
Digital Um canal digital, assíncrono, RS-232, taxa de 19200 bps
Um canal digital ( 64Kbps / G703 ).
Orderwire (OW) Um canal em três direções ( 300 a 3400 Hz)
Alarme de contato seco 7 itens (ALM TX1, ALM RX1,ALM TX2,ALM RX2,OPR TX,OPR RX, ALM FAN)
Telessinais 5 Telessinais
Telemedidas 1 Telemedida
Telecontrole 1 Telecontrole
Condições ambientais
de Operação
Temperatura -10 a +55 ºC
Umidade relativa 10% a 90 %
Altitude 4000 m
Instalação em coluna padrão de 19”
Dimensões Externas Rádio PA-400-40
Profundidade 334 mm 300 mm
Largura 436 mm 436 mm
Altura 133 mm 89 mm
Consumo Rádio Rádio + PA-400-40
Potência 30 dBm 33 dBm 40 dBm
Tensão de Entrada ± 1V
-24± ± 1V
-48± ± 1V
-24± ± 1V
-48± ± 1V
-24± ± 1V
-48±
Sistema 1+0 61 ± 3 W 57 ± 3 W 80 ± 3 W 75 ± 3 W 155 ± 5 W 145 ± 5 W
Sistema 1+1 107 ± 5 W 100 ± 5 W 139 ± 5 W 130 ± 5 W 261 ±10 W 245 ±10 W
Peso Total Rádio Rádio + PA-400-40
Sistema 1+0 13 Kg 23 Kg
Sistema 1+1 18 Kg 33 Kg
17

4.2. ESPECIFICAÇÕES DO EQUIPAMENTO

Tabela 4.2
Valores Típicos Valor
Banda 400 MHz 1500 MHz Garantido
Plano de freqüência Vide tabela 3.3 -
Espaçamento entre canais Vide tabela 3.3 -
Potência de saída no PA [dBm] 33 40 33 ± 1.0 dB
Pot. saída no Terminal da antena [dBm]
Sistema 1+0 31.5 38.5 31.5 ± 1.0 dB
Sistema 1+1 31.0 38.0 31.0 ± 1.0 dB
Espúrias na saída da antena ≤ -70 dBc , 10 MHz a 3GHz ≤ -60 dBc
Figura de Ruído ≤ 3.5dB ≤ 3.5dB ≤ 4dB
Estabilidade de freqüência ± 2.5 ppm ± 1.5 ppm ± 4 ppm
Perda no branching TX RX TX RX
Sistema 1+0 1.25 dB 1.25 dB 1.25 dB 1.25 dB ± 0.25 dB
Sistema 1+1 1.75 dB 4.5 dB 1.75 dB 4.5 dB ± 0.25 dB
Limiar de Recepção [ dBm ]
-3 -6 -3 -6
( ent. LNA ) TEB = 10 10 10 10
8 Mbps ( 8PSK ) -91 -88 -91 -88
8 Mbps ( 64QAM ) -86 -83 -86 -83 +2dB
17 Mbps ( 64QAM ) -83 -80 -83 -80
Ganho de sistema [ dB ]
Pot TX = +33 dBm TEB = 10-3 10-6 10-3 10-6
8 Mbps ( 8PSK ) 121 118 121 118
8 Mbps ( 64QAM ) 116 113 116 113 -2.5dB
17 Mbps ( 64QAM ) 113 110 113 110
-3 -6 -3 -6
Pot TX = +40 dBm TEB = 10 10 10 10
8 Mbps ( 8PSK ) 128 125
8 Mbps ( 64QAM ) 123 120 -2.5dB
17 Mbps ( 64QAM ) 120 117
Nível de entrada máximo 8PSK ≥ -10 dBm ≥ -13 dBm
( TEB ≤10-10) 64QAM ≥ -22 dBm ≥ -25 dBm
Degradação de 1 dB para TEB =10-6
8PSK Co-canal D/U= ≤ 25 dB ≤ 25 dB
8PSK Canal adjacente D/U= ≤ -5 dB ≤ -5 dB ± 2.0 dB
64QAM Co-canal D/U= ≤ 32 dB ≤ 32 dB
64QAM Canal adjacente D/U= ≤ -4 dB ≤ -4 dB
-12 -12
TEB Residual para Niv Rx =-60 dBm ≤10 ≤5X10
Delay absoluto do enlace
8PSK / 8 Mbps 19.5 ms ± 1 ms
64QAM / 17 Mbps 9.8 ms ± 0.5 ms
64QAM / 8 Mbps 19.5 ms ± 1 ms
Interface de saída para a antena 50 Ω , Conector N , fêmea
Perda de retorno na saída da antena 412 ~ 423 MHz e 439 ~ 450 MHz 1437~1452 MHz e 1503~1518 MHz
≥18dB ≥18dB ≥ 15 dB
18

4.3. ESPECIFICAÇÃO DO TRANSCEPTOR

Tabela 4.3
ITEM BANDA Valor
400 MHz 1500 MHz Garantido
Tipo de Transmissor Dupla conversão -
Tipo de Receptor Dupla conversão -
1ª FI de transmissão 10.7 MHz -
2ª FI de transmissão 70 MHz -
1ª FI de Recepção 70 MHz -
2ª FI de Recepção 10.7 MHz -
Largura do filtro de FI
8MB / 8PSK 3.8 MHz
8MB / 64QAM 1.9MHz ± 0.2MHz
17MB / 64QAM 3.8 MHz
Nível de saída de FI RX -10dBm ± 0.5 dB ±1 dB
Nível de entrada de FI TX -10dBm ± 0.5 dB ±1 dB
Impedância da entrada de FI TX 50 Ω , desbalanceada -
Impedância da saída de FI RX 50 Ω , desbalanceada -
Perda de Retorno entrada FI TX ≥ 20 dB em 10.7 ± 2 MHz ≥ 18 dB
Perda de Retorno saída FI RX ≥ 20 dB em 10.7 ± 2 MHz ≥ 18 dB
Faixa de operação do CAG de FI ≥60 dB ≥55 dB
Nível para atuação do CAG de RF -60dBm -55dBm ± 2 dB
Faixa de correção do CAG -93 dBm a -26 dBm -93 dBm a -27 dBm ±1 dB

4.4. ESPECIFICAÇÃO DO MODULADOR / DEMODULADOR

Tabela 4.4
TAXA [bps]
ITEM 8Mbps 17Mbps Garantido
Modulação 8PSK 64QAM 64QAM -
Taxa Bruta 9020.745 Kbps 18041.49 Kbps 18041.49 Kbps -
Fator de Roll-off 0.16 -
Cod. Corret. Erro Reed-Solomon -
Banda Ocupada 3.4880 MHz 1.744 MHz 3.4880 MHz -
Freqüência de saída do MOD 10.7 MHz ± 1.5KHz ± 2KHz
Freqüência de entrada do DEM 10.7 MHz -
Impedância de entrada de FI 50 Ω , desbalanceada -
Impedância de saída de FI 50 Ω , desbalanceada -
Perda de retorno entrada/saída de FI ≥ 20 dB em 10.7 ± 2 MHz ≥ 18 dB
19

4.5. ESPECIFICAÇÃO DA INTERFACE DE DADOS

Tabela 4.5
INTERFACE
ITEM G703 / 75 Ω G703 / 120 Ω Ethernet** Garantido
Taxa nominal 8 Mbps 4X2048 Kbps 172 Kbps a 8.Mbps -
17 Mbps 8X2048 Kbps 172 Kbps a 16Mbps -
Tamanho máximo do pacote 1518 bytes -
Latência intrínseca 8PSK / 8Mbps 20 ms <22 ms
64QAM / 17Mbps 10 ms < 11ms
64QAM / 8Mbps 20 ms <22 ms
Conector de entrada / saída 8 Mbps DB26-fêmea* DB26-fêmea* 2 X RJ45 -
17 Mbps DB26-fêmea* DB26-fêmea* 2 X RJ45 -
Tolerância na taxa de dados ± 50 ppm -
Impedância de entrada / saída 75 Ω / desb. 120 Ω / bal. -
Tensão nominal de saída 2.37 Vp 3.00 Vp -
Perda de retorno de entrada/ saída ≥ 12 dB de 51 kHz a 102 kHz
≥ 18 dB de 102 kHz a 2048 kHz -
≥ 14 dB de 2048 kHz a 3072kHz
Ganho de Jitter De acordo com ITU-T G823 -
Aceitação de Jitter De acordo com ITU-T G823 -
Jitter residual De acordo com ITU-T G823 -
(*) Com o material de instalação, acompanha um kit que transforma as entradas e saídas em IEC-fêmea.

(**)INTERFACE ETHERNET

A interface Ethernet é do tipo 10/100Base-T e está de acordo com a IEEE 802.3. Para sua conexão deve ser
utilizado um cabo CAT-5. Se a conexão for realizada com sucesso, o LED AMARELO no painel frontal irá acender.
No painel frontal existe também um outro LED VERDE, denominado ACT, que irá piscar toda vez que um pacote for
enviado ou recebido pela interface Ethernet.
A interface possui duas portas Ethernet ( 2 conectores RJ45 ) e opera como um switch de três portas, sendo a
terceira porta o equipamento Rádio.
As taxas de transmissão de Ethernet no rádio são : 172 Kbps, 2 Mbps, 8 Mbps e 17 Mbps com a perda dos
respectivos tributários conforme mostra a tabela 5.19c.
20

4.6. ESPECIFICAÇÃO DAS INTERFACES EXTERNAS

Tabela 4.6
ITEM 8 e 17MB Garantido
CN serviço EOW Codificação a 64 Kbps com híbrida para 2 direções, mais monofone. -
Nível nominal -4dBm a -16 dBm
Impedância 600 Ω , balanceada =
Resp. em Freq. Dentro de 3 dBpp de 300 Hz a 3400 Hz 4 dBpp
Ganho no Enlace 0 ± 1 dB 0 ± 2 dB
Ruído Psofom. ≤ -60 dBm0p ( REF Pot ent = -4 dBm ) ≤-50 dBm0p
CN serv. Digital 1 Assíncrono, taxa de 19200 bps, RS232. -
CN serv. Digital 2 G703, taxa de 64 Kbps ± 100 ppm, 120 Ω / balanceada, codirecional , 1 Vpp . -
Superv. Interna Utiliza canal de serviço não disponível para o usuário com taxa de 9600 bps -
Telessinais Entrada via Fotoacoplador -
Telemedidas Balanceada com Zent ≥ 10 KΩ com isolação do Terra ≥ 50 KΩ =
Telecontrole Saída por contato seco de relê ( COM, NA) -
Superv. Remota 64Kbps /G703 (entre rotas) ou RS232 / 19200Kbps ( VT100 ) -
ou Ethernet (via rede Ethernet protocolo SNMP)
ALM Externos Saída por contato seco de relê ( COM, NA ) ( 250 VAC/ 0.25A ou 62,5W /carga resistiva) -
Res. cont.fechado ≤ 0.5 Ω =
Res. cont. aberto ≥ 1 MΩ =

4.7. CONECTORES DAS INTERFACES EXTERNAS

Tabela 4.7
Alimentação Conector mate-n-lock 3 pinos Fêmea
Alarmes por contato seco HM 96 pinos macho ( 4º bloco de 24 pinos)
Canal de serviço digital 1 HM 96 pinos macho ( 3º bloco de 24 pinos, RS 232/até 19200 bps )
Canal de serviço digital 2 HM 96 pinos macho ( 3º bloco de 24 pinos, 120Ω / Balanceada / G703 / 64Kbps )
EOW HM 96 pinos macho, ( 3º bloco de 24 pinos , 600Ω / Balanceada )
Sinais para Telesupervisão* HM 96 pinos macho ( 1º bloco de 24 pinos)
Extensão de Supervisão* HM 96 pinos macho ( 1º bloco de 24 pinos , RS 485)
Canal de Supervisão* HM 96 pinos macho ( 2º bloco de 24 pinos , G703 / 64Kbps)
Interface com Ger. SNMP* RJ45 (10-BaseT)
Sinais do PA externo DB9-Macho
Monofone P2-stereo
Entrada/Saída de Dados
75Ω / Desbalanceada BNC-fêmea ( 4XE1 ) ou DB26-fêmea**( 8XE1 )
120Ω/ Balanceada DB25-fêmea para 4XE1 e DB26**(8XE1)
Entrada/Saída de VT100 DB9-Macho ( RS232 / 19200Kbps )
( * ) Somente para Equipamento com SV BOARD
(**) Com o material de instalação, acompanha um kit que transforma as entradas e saídas em IEC-fêmea.
21

SEÇÃO 5

OPERAÇÃO
22
5.OPERAÇÃO

Esta parte do manual inclui uma descrição do interfaceamento dos diversos sinais de entrada/saída do Rádio, e dos
indicadores de estado de operação e alarme.

5.1. INTERFACES DO EQUIPAMENTO

A seguir, são descritos os principais terminais de acesso, conectores e controles do equipamento:

Figura 5.1 – Equipamento 8XE1 / 1+1 com a tampa fechada.

Figura 5.2 – Equipamento 4XE1/1+0 com a tampa aberta.


23

Figura 5.3 – Equipamento 4XE1 / 1+1 com a tampa aberta.

Figura 5.4 - PA- 400- 40 , 1+1 com a tampa aberta.


24

Tabela 5.1 – Descrição dos Conectores, Terminais e Controles do Rádio.

ITEM MARCA FUNÇÃO


1 CH1~4 Entrada/Saída dos Tributários1 a 4 para 4 e 8XE1: DB26-fêmea, vide tabela 5.8.
2 CH5~8 Entrada/Saída dos Tributários 5 a 8 para 8XE1: DB26-fêmea , vide tabela 5.9

3  Quadro de Operação/Alarmes: Indica o status geral do equipamento.

4 + GND – Conector de entrada de Alimentação Primária do Rádio 1: mate-n-lock 3 pinos, fêmea.

5 + GND – Conector de entrada de Alimentação Primária do Rádio 2: mate-n-lock 3 pinos, fêmea.

6  Conector de para a Antena: Conector N, fêmea.

7  Sinais diversos: Conector HM96-Macho, vide detalhes na tabela 5.3.

8 AMP EXT Conector de interligação entre o Rádio e o Módulo PA: DB9-macho, vide tabela 5.4.

9 OW CALL Botão de Chamada OW: push-button , quando pressionado , um aviso sonoro é emitido.

10 HEAD SET Plugue do Monofone : P2-stereo, para acesso ao Canal de Serviço Omnibus , vide tabela 5.6

11 VT100 Conexão com Terminal VT100: Conector DB-9, macho , vide tabela 5.5
12  Posição onde é inserida a placa opcional Ethernet

13  Fusível do Painel DC HPS1: Proteção para o Rádio Nº1

13a  Fusível do Painel DC HPS2: Proteção para o Rádio Nº2

14  Chave Liga / Desliga: Aciona o painel DC HPS1 , Fonte do Rádio Nº1

14a  Chave Liga / Desliga: Aciona o painel DC HPS2 , Fonte do Rádio Nº2

15 JP401 Jumper MANUT RX1: seleciona o CAG do receptor 1, em ganho manual ou automático.

15a JP401 Jumper MANUT RX2: seleciona o CAG do receptor 2, em ganho manual ou automático.

16 RV402 RV que ajusta o ganho manual do CAG do RX1, vide item 15.

16a RV402 RV que ajusta o ganho manual do CAG do RX2, vide item 15a.

17 RV401 RV para o ajuste do nível de saída de FI, do RX1, operando em CAG automático, vide item 15.
17a RV401 RV para o ajuste do nível de saída de FI, do RX2, operando em CAG automático, vide item 15a.

18  Cabo de FI de recepção, entre o painel MDP1 e o painel RX1.

18a  Cabo de FI de recepção, entre o painel MDP2 e o painel RX2.

19 JP2 Jumper MANUT TX1: seleciona o ajuste de potência do TX1, em ganho manual ou automático.

19a JP2 Jumper MANUT TX2: seleciona o ajuste de potência do TX2, em ganho manual ou automático.

20 RV2 RV que ajusta a Potência de saída do transmissor 1 no Modo Manual

20a RV2 RV que ajusta a Potência de saída do transmissor 2 no Modo Manual

21  Cabo de FI de transmissão, entre o painel MDP1 e o painel TX1.

21a  Cabo de FI de transmissão, entre o painel MDP2 e o painel TX2.

22  Cabo de RF do sinal de recepção , entre o painel BR CKT e o painel RX1.

22a  Cabo de RF do sinal de recepção , entre o painel BR CKT e o painel RX2.

23  Cabo de RF do sinal de transmissão, entre o painel BR CKT e o painel TX1.

23a  Cabo de RF do sinal de transmissão, entre o painel BR CKT e o painel TX2.


25

Tabela 5.2 – Descrição dos Conectores, Terminais e Controles do Módulo PA-400-40.

ITEM MARCA FUNÇÃO


24 AMP EXT Conector de interligação entre o Módulo PA e o Rádio : DB9-macho, vide tabela 14
25 ON OFF Chave Liga / Desliga: Disjuntor no EMC FILTER do Amplificador do Rádio 1.

25a ON OFF Chave Liga / Desliga: Disjuntor no EMC FILTER do Amplificador do Rádio 2.

26 SD RF Conector de saída de RF do amplificador do Rádio 1 para BR CKT do AW -400-1A :sma-fêmea


26a SD RF Conector de saída de RF do amplificador do Rádio 2 para BR CKT do AW -400-1A : sma-fêmea

27 AJT MON POT RV de ajuste do ganho do Monitor de Potência de Saída do Amplificador do Rádio 1.

27a AJT MON POT RV de ajuste do ganho do Monitor de Potência de Saída do Amplificador do Rádio 2.
28 AJT POL TR1 RV de ajuste da Polarização do FET1 do Amplificador do Rádio 1.

28a AJT POL TR1 RV de ajuste da Polarização do FET1 do Amplificador do Rádio 2.


29 AJT POL TR2 RV de ajuste da Polarização do FET2 do Amplificador do Rádio 1.

29a AJT POL TR2 RV de ajuste da Polarização do FET2 do Amplificador do Rádio 2.

30 ENT RF Conector de entrada de RF para o Amplificador do Rádio 1: sma-fêmea


30a ENT RF Conector de entrada de RF para o Amplificador do Rádio 2: sma-fêmea

31 + GND – Conector de entrada de Alimentação Primária do Amp. do Rádio 1: mate-n-lock 3 pinos, fêmea.

31a + GND – Conector de entrada de Alimentação Primária do Amp. do Rádio 2: mate-n-lock 3 pinos, fêmea.
26

5.2. SINAIS NOS CONECTORES DE INTERFACE

Nesta parte do manual são descritos os sinais presentes nos pinos dos conectores.

Tabela 5.3 – Conector HM96-macho ( CN2 do USR INTFC )


A B C D
1 TS1 EXT(-) TS1 EXT(+) CLK EXP- CLK EXP+
EXPANSÃO

2 TS2 EXT(-) TS2 EXT(+) SD EXP- SD EXP+


SUPERV.

3 TS3 EXT(-) TS3 EXT(+) ENT EXP- ENT EXP+


4 TS4 EXT(-) TS4 EXT(+) END1- END1+
5 TS5 EXT(-) TS5 EXT(+) END2- END2+
6 TM1 EXT(-) TM1 EXT(C) TC1 EXT( C) TC1 EXT(NA)
7 SD1 CSV 64K(-) SD1 CSV 64K(+) ENT1 CSV 64K(-) ENT1 CSV 64K(+)
8 GND GND GND GND
RS / G703
SV REM
SV REM

9 SD2 CSV 64K(-) SD2 CSV 64K(+) ENT2 CSV 64K(-) ENT2 CSV 64K(+)
10 GND GND GND GND
11 GND GND RXD RS-232 CSV TXD RS-232 CSV
12 GND GND GND GND
13 SD1 OW EXT(-) SD1 OW EXT(+) ENT1 OW EXT(-) ENT1 OW EXT(+)
CSD1/CSD2

14 GND GND GND GND


64K/19.2K
OW EXT

15 SD2 OW EXT(-) SD2 OW EXT(+) ENT2 OW EXT(-) ENT2 OW EXT(+)


16 TXD CSD1 RS-232 RXD CSD1 RS-232 GND GND
17 ENT CSD2 64K(-) ENT CSD2 64K(+) SD1 OW CALL ENT1 OW CALL
18 SD CSD2 64K(-) SD CSD2 64K(+) SD2 OW CALL ENT2 OW CALL
19 ALM TX2(C ) ALM TX2(E) ALM TX1(C ) ALM TX1(E)
20 ALM RX2(C ) ALM RX2(E) ALM RX1(C ) ALM RX1(E)
MONITOR

EXT ALM
(1 e 2)

21 OPR TX2(C ) OPR TX2(E) OPR TX1(C) OPR TX1(E)


22 OPR RX2(C) OPR RX2(E) OPR RX1(C) OPR RX1(E)
23 GND GND ALM FAN(C) ALM FAN(E)
24 MONIT_1 MONIT_2 GND GND

Tabela 5.4 – Conector DB9-macho ( CN3 do USR INTFC ) para o ( PA-400-40 ).


PINO FUNÇÃO PINO FUNÇÃO
1 ALM FAN1 (+) 6 DET POT EXT1
2 ALM FAN1 (-) 7 POL PA1
3 GND 8 POL PA2
4 ALM FAN2 (+) 9 DET POT EXT2
5 ALM FAN2 (-)

Tabela 5.5 – Conector DB9-macho ( CN4 do USR INTFC ) para VT100.


PINO FUNÇÃO PINO FUNÇÃO
1 6
2 RXD (entrada para o lado USR) 7
3 TXD (saída para o lado USR) 8
4 9
5 GND
27

Tabela 5.6 –Plugue tipo P2 ( J300 do USR INTFC ) para o Monofone.


PINO FUNÇÃO
Ponta (1) Entrada do MICROFONE
Meio (2) Saída para FONE
Interno (3) GND

1 2
Figura 5.5

Tabela 5.7 – Conector DB26-Fêmea ( Entrada/Saída de Dados do DT INTFC 4/8XE1 )


PINO FUNÇÃO PINO FUNÇÃO PINO FUNÇÃO
1 IN1(+) 10 - 19 IN1(-)
2 OUT1(+) 11 - 20 OUT1(-)
3 IN2(+) 12 - 21 IN2(-)
4 OUT2(+) 13 - 22 OUT2(-)
5 IN3(+) 14 - 23 IN3(-)
6 OUT3(+) 15 - 24 OUT3(-)
7 IN4(+) 16 - 25 IN4(-)
8 OUT4(+) 17 - 26 OUT4(-)
9 GND 18 -

Tabela 5.8 – Conector DB26-Fêmea ( Entrada/Saída de Dados do DT INTFC 8XE1 )


PINO FUNÇÃO PINO FUNÇÃO PINO FUNÇÃO
1 IN5(+) 10 - 19 IN5(-)
2 OUT5(+) 11 - 20 OUT5(-)
3 IN6(+) 12 - 21 IN6(-)
4 OUT6(+) 13 - 22 OUT6(-)
5 IN7(+) 14 - 23 IN7(-)
6 OUT7(+) 15 - 24 OUT7(-)
7 IN8(+) 16 - 25 IN8(-)
8 OUT8(+) 17 - 26 OUT8(-)
9 GND 18 -

Tabela 5.9 - Conector RJ45 (DADOS ETHERNET).


PINO FUNÇÃO PINO FUNÇÃO
1 TX(+) 5
2 TX(-) 6 RX(-)
3 RX(+) 7
4 8
28

5.3. QUADRO DE INDICAÇÃO DOS LEDS FRONTAIS

O painel FRONT PANEL (FP) é basicamente composto por um bloco de alimentação das ventoinhas mais o bloco de
indicadores visuais de estado de operação e alarmes, composto por LEDs, que são comandados pelo painel ALM
CONT ou o SV BOARD. A tabela a seguir mostra os alarmes que podem ser monitorados da estação local:

Tabela 5.12 – Descrição dos LEDs do AW-[ ]-1A.


No painel FRONT PANEL ( AW ):
LED DESCRIÇÃO SITUAÇÃO DE LED ACESO
FAN Indica o estado das ventoinhas Em VERMELHO: alarme
Em VERDE: operação normal
MAINT Indica estado de manutenção Solicitação de Loop-Back local ou remoto
(MANUT) Transmissão do Rádio Nº1 em manutenção
Recepção do Rádio Nº1 em manutenção
Transmissão do Rádio Nº2 em manutenção
Recepção do Rádio Nº2 em manutenção
Solicitação de CW ativado
Comutação forçada ( para sistemas 1+1)
INPUT ALM Indica a perda de tributário Perda de dados de entrada no DT INTFC
SYST ALM Indica presença de algum alarme Quando o Rádio apresenta pelo menos um dos
(alarme geral) alarmes abaixo
-3
ALM RX1 Alarme de Recepção Nº1 Taxa de erro ≥ 10 do Rádio Nº1
Taxa de erro ≥ 10-6 do Rádio Nº1( Nota 1)
Alarme do Demodulador do Rádio Nº1
Nível de recepção baixo do Rádio Nº1
Alarme do Oscilador Local do RX do Rádio Nº1
OPR RX1 Operação da Recepção Nº1 Sistema recebendo pelo Rádio Nº1
ALM TX1 Alarme de Transmissão Nº1 Alarme do Modulador do Rádio Nº1
Queda de Potência TX do Rádio Nº1
Alarme do Oscilador Local do TX do Rádio Nº1
OPR TX1 Operação da Transmissão Nº1 Sistema transmitindo pelo Rádio Nº1
-3
ALM RX2 Alarme de Recepção Nº2 Taxa de erro ≥ 10 do Rádio Nº2
-6
Taxa de erro ≥ 10 do Rádio Nº2(Nota 1)
Alarme do Demodulador do Rádio Nº2
Nível de recepção baixo do Rádio Nº2
Alarme do Oscilador Local do RX do Rádio Nº2
OPR RX2 Operação da Recepção Nº2 Sistema recebendo pelo Rádio Nº2
ALM TX2 Alarme de Transmissão Nº2 Alarme do Modulador do Rádio Nº2
Queda de Potência TX do Rádio Nº2
Alarme do Oscilador Local do TX do Rádio Nº2
OPR TX2 Operação da Transmissão Nº2 Sistema transmitindo pelo Rádio Nº2
29

Tabela 5.13- Descrição dos LEDs no Módulo PA-400-40.


No painel ALM INTFC ( PA-400-40 ):
LED DESCRIÇÃO SITUAÇÃO DE LED ACESO
OPR PA1 Operação da Alimentação do Tensões de alimentação do POWER AMP1 normais
POWER AMP1
ALM FAN1 Indica o estado das ventoinhas do Em VERMELHO: alarme
POWER AMP1 Em VERDE: operação normal
OPR PA2 Operação da Alimentação do Tensões de alimentação do POWER AMP2 normais
POWER AMP2
ALM FAN2 Indica o estado das ventoinhas do Em VERMELHO: alarme
POWER AMP2 Em VERDE: operação normal

5.4. QUADRO DE INDICAÇÃO DOS RELÊS

Na tabela a seguir, estão as descrições dos sinais de contato seco de relê, com as respectivas condições de
estado/alarme:

Tabela 5.14 – Descrição dos relês em função dos alarmes.


ALARME DESCRIÇÃO CONTATO SECO
ALM ALM OPR OPR ALM ALM OPR OPR ALM
TX1 RX1 TX1 RX1 TX2 RX2 TX2 RX2 FAN
Sistema
ALM FAN Alarme de ventoinha do Rádio ou do PA X
Rádio 1
HIGH BER 1 Taxa de erros do Rádio Nº1 ≥ 10-3 X
LOW BER 1 Taxa de erros do Rádio Nº1 ≥ 10-6 ( Nota 1 ) X
ALM MOD 1 Alarme do Modulador do Rádio Nº1 X
ALM DEM 1 Alarme do Demodulador do Rádio Nº1 X
ALM POT TX 1 Queda de Potência de TX do Rádio Nº1 X
ALM NIV RX 1 Nível de recepção baixo do Rádio Nº1 X
ALM APC OL TX 1 Alarme do Osc. Local de TX do Rádio Nº1 X
ALM APC OL RX 1 Alarme do Osc. Local de RX do Rádio Nº1 X
OPR TX 1 Sistema transmitindo pelo Rádio Nº1 W
OPR RX 1 Sistema recebendo pelo Rádio Nº1 W
Rádio 2
-3
HIGH BER 2 Taxa de erros do Rádio Nº2 ≥ 10 X
-6
LOW BER 2 Taxa de erros do Rádio Nº2 ≥ 10 (Nota 1) X
ALM MOD 2 Alarme do Modulador do Rádio Nº2 X
ALM DEM 2 Alarme do Demodulador do Rádio Nº2 X
ALM POT TX 2 Queda de Potência de TX do Rádio Nº2 X
ALM NIV RX 2 Nível de recepção baixo do Rádio Nº2 X
ALM APC OL TX 2 Alarme do Osc Local de TX do Rádio Nº2 X
ALM APC OL RX 2 Alarme do Osc Local de RX do Rádio Nº2 X
OPR TX 2 Sistema transmitindo pelo Rádio Nº2 W
OPR RX 2 Sistema recebendo pelo Rádio Nº2 W
X relê energizado , com contato fechado entre “C” e “E” da tabela 5.3 ( JP401 a JP405 do USR INTFC em B-C ).
W relê energizado , com contato fechado entre “C” e “E” da tabela 5.3.
30

5.5. POSIÇÃO PADRÃO DOS JUMPERS PARA SAÍDA DE FÁBRICA

Devido à grande flexibilidade de utilização e de variedade de testes que podem ser realizados com os painéis do
equipamento AW, existem diversos jumpers que podem ser alternados de uma posição para outra. O equipamento já
sai de fábrica com os jumpers nas posições corretas, mas caso haja uma alteração na configuração do sistema em
campo, como por exemplo, a inclusão do módulo PA-400-40, serão necessárias algumas alterações nesses jumpers.
Abaixo são apresentadas as tabelas descritivas dos jumpers nos diversos painéis; verifique, no caso de mau
funcionamento do Rádio, se as posições não foram indevidamente alteradas. As tabelas têm caráter informativo e
não é conveniente realizar testes, alterando as posições dos jumpers que não foram explicitamente indicados neste
manual e estão marcados nas tabelas em negrito.

Tabela 5.15 – Posição padrão dos jumpers para operação normal do USR INTFC
JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
JP100 A-C Relógio de TX do SV REM G.703/64K da direção 1 no modo regenerado
B-C modo INTERNO
JP101 A-C Relógio de TX do SV REM G.703/64K da direção 2 no modo regenerado
B-C modo INTERNO
JP102 1-2 Habilita a passagem do TXC (loop desativado)
3-4 Desconecta o TXC do SV BOARD e faz o loop nos dados G.703
JP103 1-2 Habilita a passagem do RXC (loop desativado)
3-4 Desconecta o RXC do SV BOARD e faz o loop nos dados do G.703
JP104 1-2 Habilita os LEDs de teste de alarmes
3-4 Inibe a atuação dos alarmes no LED. Apaga os LEDs, menos DL100.
JP105 1-2 Habilita a BUZINA local
3-4 Inibe o acionamento da Buzina local
JP106 B-C Configuração de taxa do CSD1 Vide Tabela 5.16 a seguir
JP107 B-C Configuração de taxa do CSD1 Vide Tabela 5.16 a seguir
JP300 1-2 Retorno do microfone para fone habilitada
3-4 Desliga o retorno do microfone para fone
JP301 A-C RX do CODEC sem ADPCM
B-C Não utilizada
JP302 A-C TX do CODEC sem ADPCM
B-C Não utilizada
JP401 A-C TX1 normal → contato aberto. TX1 alarmado → contato fechado Contato seco, ALM TX1
B-C TX1 normal → contato fechado. TX1 alarmado → contato aberto
JP402 A-C TX2 normal → contato aberto. TX2 alarmado →contato fechado Contato seco, ALM TX2
B-C TX2 normal → contato fechado. TX2 alarmado →contato aberto
JP403 A-C FAN normal → contato aberto. FAN alarmado →contato fechado Contato seco, ALM FAN
B-C FAN normal → contato fechado. FAN alarmado → contato aberto
JP404 A-C RX2 normal → contato aberto. RX2 alarmado → contato fechado Contato seco, ALM RX2
B-C RX2 normal → contato fechado. RX2 alarmado →contato aberto
JP405 A-C RX1 normal → contato aberto. RX1 alarmado → contato fechado Contato seco, ALM RX1
B-C RX1 normal → contato fechado. RX1 alarmado →contato aberto

Tabela 5.16 – Configuração para taxa de dados do CSD1


JP107 JP106 Taxa para CSD1
B-C B-C 19200 bps
A-C B-C 9600 bps
B-C A-C 4800 bps
A-C A-C 2400 bps
31

Tabela 5.17 – Posição padrão dos jumpers para operação normal do SV BOARD.
JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
JP1 1-2 Colocar nesta posição se for utilizado o PA-400-40 Define a pot. como 40 dBm.
3-4 Sem a utilização do PA -
JP2 1-2 Define que a comutação do Rádio será por LOW BER Evitar esta configuração.
3-4 Define que a comutação do Rádio será por HIGH BER Dar preferência para esta.
JP3 1-2 Se o Rádio é 16QAM Obsoleto
3-4 Se o Rádio é 8PSK ou 64QAM Utilizar nesta posição
JP4 1-2 Utilizar nesta posição se a Fonte for de -24V
3-4 Utilizar nesta posição se a Fonte for de -48V
JP5 3-4 Obrigatório nesta posição
JP6 3-4 Obrigatório nesta posição
JP7 3-4 Obrigatório nesta posição
JP100 3-4 Reset do MCU CI100 Programação do CI100
JP101 3-4 PE1 do MCU CI100 Programação do CI100
JP102 3-4 PB1 do MCU CI100 Programação do CI100
JP103 3-4 PE0 do MCU CI100 Programação do CI100
JP200 3-4 Reset do MCU CI200 Programação do CI200
JP201 1-2 Obrigatório nesta posição
JP202 1-2 Obrigatório nesta posição
JP404 3-4 Reset do MCU CI400 Programação do CI400
JP402 3-4 PB1 do MCU CI400 Programação do CI400
JP401 3-4 PE0 do MCU CI400 Programação do CI400
JP403 3-4 PE1 do MCU CI400 Programação do CI400
JP406 1-2 Carga terminal entre os MCUs CI100 e CI400 Comunicação entre MCUs
JP407 1-2 Carga terminal entre os MCUs CI100 e CI400 Comunicação entre MCUs
JP408 1-2 Carga terminal entre os MCUs CI100 e CI400 Comunicação entre MCUs
JP409 1-2 Carga terminal entre os MCUs CI100 e CI400 Comunicação entre MCUs
JP410 1-2 Carga terminal entre os MCUs CI100 e CI400 Comunicação entre MCUs
JP411 1-2 Carga terminal entre os MCUs CI100 e CI400 Comunicação entre MCUs

Tabela 5.18 – Posição padrão dos jumpers para operação normal do ALM CONT.
JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
JP21 A-C Define que a comutação do Rádio será por LOW BER Evitar esta configuração.
B-C Define que a comutação do Rádio será por HIGH BER Dar preferência para esta.
JP22 A-C Define a taxa do rádio como 17 MB ( 8 x E1 ) -
B-C Define a taxa do rádio como 8 MB ( 4 x E1 ) -
JP23 A-C Utilizar nesta posição se a banda for de 3.5 MHz -
B-C Utilizar nesta posição se a banda for de 1.75 MHz -
JP24 com PA Utilizar nesta posição se for utilizado o PA-400-40 Define a pot. como 40 dBm
sem PA Utilizar nesta posição se não for utilizado o PA-400-40 -
JP26 1-2 RXD do MCU CI15 Programação do CI15
JP27 1-2 TXD do MCU CI15 Programação do CI15
JP28 1-2 Relógio Mestre para CI15 Programação do CI15
JP29 1-2 Reset do MCU CI15 Programação do CI15
JP32 A-C PE0 -
JP33 A-C PE1 -
32

Tabela 5.19a – Posição dos jumpers no DT INTFC com Ethernet ( 05682D/K/J )


JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
JP1~2 Vide abaixo Escolha da taxa Ethernet Vide tabela 5.19b
JP7 2-3 Seleção de impedância de 75 Ohms Usar cabos coaxiais
1-2 Seleção de impedância de 120 Ohms Usar cabo c/ pares trançados

Tabela 5.19b – Configuração da taxa na porta Ethernet


JUMPER Taxa na porta Ethernet Tributário perdido
JP1 JP2 8XE1(64QAM) 4XE1(8PSK) 4XE1(64QAM) 8XE1(64QAM) 4XE1(8PSK) 4XE1(64QAM)
2-3 2-3 172 Kbps 172 Kbps 172 Kbps nenhum nenhum nenhum
1-2 2-3 2048 Kbps 2048 Kbps 2048 Kbps Tributário 5 Tributário 4 Tributário 4
2-3 1-2 8448 Kbps 8448 Kbps 8448 Kbps Tributários 5 a 8 todos todos
1-2 1-2 16896 Kbps 8448 Kbps 8448 Kbps todos todos todos

Tabela 5.19c – Posição dos jumpers da placa Ethernet no DT INTFC


JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
JP1 fechado Desabilita autonegociação na porta 2
aberto Habilita autonegociação na porta 2 Padrão de fábrica
JP3 fechado Força a porta 2 em 100BT, se JP1 estiver fechado.
aberto Força a porta 2 em 10BT, se JP1 estiver fechado. Padrão de fábrica
JP4 fechado Força a porta 2 em full-dpx se JP1 aberto ou se autonegociação falhar Padrão de fábrica
aberto Força a porta 2 em half-dpx se JP1 aberto ou se autonegociação falhar
JP5 fechado Controle de Fluxo na porta 2 sempre ativo
aberto Controle de Fluxo na porta 2 por autonegociação Padrão de fábrica
JP9 fechado Desabilita autonegociação na porta 1
aberto Habilita autonegociação na porta 1 Padrão de fábrica
JP10 fechado Força a porta 1 em 100BT, se JP9 estiver fechado.
aberto Força a porta 1 em 10BT, se JP9 estiver fechado. Padrão de fábrica
J11 fechado Força a porta 1 em full-dpx se JP9 aberto ou se autonegociação falhar Padrão de fábrica
aberto Força a porta 1 em half-dpx se JP9 aberto ou se autonegociação falhar
J12 fechado Controle de Fluxo na porta 1 sempre ativo
aberto Controle de Fluxo na porta 1 por autonegociação Padrão de fábrica
JP13 fechado Habilita half-dpx backpressure
aberto Desabilita half-dpx backpressure Padrão de fábrica
JP14 fechado Habilita o special mac-mode
aberto Desabilita o special mac-mode Padrão de fábrica
33

Tabela 5.20a – Posição dos jumpers para MDP ( 4XE1 ).


JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
CN2 fechado Obrigatória a utilização nesta posição. -
aberto Geração de sinal em CW. -
CN3 fechado Obrigatória a utilização nesta posição. -
aberto Geração de 2 tons para teste de IM3 no sistema -
CN4 aberto Obrigatória a utilização nesta posição. reservado
fechado Não utilizar nesta posição -
CN7 fechado Obrigatório nesta posição / Habilita o circuito de reset automático -
aberto não utilizar nesta posição / Inibe o circuito de reset automático -

Tabela 5.20b – Posição dos jumpers para MDP ( 8XE1 ).


JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
CN2 fechado Obrigatória a utilização nesta posição. -
aberto Geração de sinal em CW. -
CN3 fechado Obrigatória a utilização nesta posição. -
aberto Geração de 2 tons para teste de IM3 no sistema -
CN4 aberto Obrigatória a utilização nesta posição. reservado
fechado Não utilizar nesta posição -
CN7 fechado Obrigatório nesta posição / Habilita o circuito de reset automático -
aberto não utilizar nesta posição / Inibe o circuito de reset automático -

Tabela 5.21 – Posição padrão dos jumpers para operação normal do TX.
JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
JP1 1-2 Fecha o LOOP de controle de Potência no TX Posição sem o PA externo
3-4 Fecha o LOOP de controle de Potência no PA 40 dBm Posição com o PA externo
JP2 1-2/4-5 Obrigatório nesta posição / Coloca o CAN em AUTO
2-3/5-6 Não utilizar nesta posição / Coloca o CAN em manual
JP504 1-2 Referência para o controle de polarização dos FET1 e FET2
3-4 Não utilizar nesta posição

Tabela 5.22 – Posição padrão dos jumpers para operação normal do RX.
JUMPER POSIÇÃO DESCRIÇÃO OBSERVAÇÃO
JP101 1-2 Obrigatório nesta posição / Liga o conversor de RF ao circuito de FI
3-4 Não utilizar nesta posição / Liga o conversor de RF ao conector J104
JP401 1-2/4-5 Obrigatório nesta posição / Coloca o CAG FI em AUTO
2-3/5-6 Não utilizar nesta posição / Coloca o CAG FI em manual
JP501 1-2 Obrigatório nesta posição / Coloca o CAG RF em AUTO
3-4 Não utilizar nesta posição / Coloca o CAG RF em manual
34

5.6. DESCRIÇÃO DOS SINAIS

A seguir, serão descritos os sinais de monitoração, de controle e de supervisão, além de um quadro de todos os
alarmes que o Rádio pode apresentar e os tipos de interface.

Tabela 5.23 – Sinais de alarmes/estado e telessinais.

Tipo Interface elétrica Origem Descrição Observação


Externos Entrada fotoacoplada Alarmes definidos Definidos pelo São no total de 5 itens configuráveis
no conector HM96 no pelo Usuário Usuário Somente para equipamento com SV BOARD
painel USR INTFC
Abrir e fechar os termi-
nais correspondentes
Saída por contato Do próprio ALM FAN Indicação de falha em qualquer ventoinha
seco de relê num Equipamento Rádio ALM TX1 Alarme de TX do Rádio 1
conector HM96 no que são exterioriza- OPR TX1 Indicação de que o TX operante é do Rádio 1
painel USR INTFC dos para um equipa ALM RX1 Alarme de RX do Rádio 1
(220VDC ou 250VAC mento de supervi- OPR RX1 Indicação de que o RX operante é do Rádio 1
ou 30W ou 1A ) são ALM TX2 Alarme de TX do Rádio 2
OPR TX2 Indicação de que o TX operante é do Rádio 2
ALM RX2 Alarme de RX do Rádio 2
OPR RX2 Indicação de que o RX operante é do Rádio 2

Tabela 5.24 – Sinais de controle e telecontrole (somente para equipamento equipado com painel SV BOARD).

Tipo Interface elétrica Origem Descrição Observação


Externo – Saída por Para algum Configurável Um telecontrole externo que pode ser
Configurável contato seco de equipamento pelo Usuário configurado como monoestável ou
pelo Usuário relê no conector externo que biestável.
HM96 no painel deve ser Para os monoestável, o pulso pode ser
USR INTFC controlado configurado de 80ms a 10s
(220VDC ou 250VAC
ou 30W ou 1A )

Tabela 5.25 – Sinais de Telemedida (somente para equipamento equipado com painel SV BOARD).

Tipo Interface elétrica Origem Descrição Observação


Externo – Entrada no conector De algum Configurável Uma telemedida externa , cujas características
Configurável HM96 do painel equipamento pelo Usuário tais como descrição e tabela de conversão,
pelo Usuário USR INTFC externo que poderão ser configuradas pelo Usuário.
de 0 a +20V fornece sinal
100 KΩ , resolução analógico.
De 8 bits
35

Tabela 5.26 – Canais de comunicação disponíveis

Tipo Interface elétrica Características Observação


Canais de RS-232C – Quantidade :1 Interface utilizada para conexão com o
Supervisão serial assíncrona Taxa : 9600 bps AWGR
( somente para (acesso pelo CN2 do Bits de dados : 8
Equipamento com USR INTFC ou conec Stop bit : 2
painel SV BOARD) tor CONFIG do SV Paridade:Nenhuma
BOARD
G.703, Quantidade : 1 Interface utilizada para conexão da supervisão
codirecional, Direções : 2 entre rádios da mesma estação.
conforme ITU-T Taxa : 64 kbits/s
(acesso pelo CN2 do Impedância E/S : 120 Ω , balanceada
USR INTFC)

Comunicação RS-232C – serial Quantidade : 1 Para o acesso, pode se utilizar


com o assíncrona (acesso Taxa : 19200 bps opcionalmente, qualquer dispositivo
HyperTerminal pelo USR INTFC, Bits de dados : 8 (Notebook, Desktop PC, Palm) que faça a
(VT100) pelo conector DB9) Stop bits : 2 emulação de um terminal VT100
( somente para Paridade : Nenhuma (Hyperterminal).
Equipamento com Este deve ser configurado conforme a
painel SV BOARD) característica mencionada.
Canal de RS-232C – Quantidade : 1 Canal digital de uso geral.
Serviço serial Taxa : 2400, 4800, 9600 ou 19200 bps
Digital assíncrona ( configurável segundo a tabela 23 )
(acesso pelo Direções : 1
USR INTFC, pelo Bits de dados : 8
conector Stop bits : 2
HM96) Paridade : Nenhuma
Canal de 64 K, G703 – Quantidade : 1 Canal digital de uso geral.
Serviço Digital (acesso pelo USR Taxa : 64 Kbits/s
INTFC, pelo Direções : 1
conector HM96) Tipo : codirecional
Impedância E/S : 120 Ω , balanceada
Canal de 4 fios na direção Quantidade : 1 Canal de Voz utilizado para comunicação
Serviço da extensão Direções : 2 de extensão, 1 para monofone Omnibus entre as estações. Eventualmente
Analógico e 1 para o Rádio. pode se utilizar como canal analógico de
Omnibus - OW Freqüência: 300 a 3400 Hz uso geral (desabilitando o canal de voz).
Impedância E/S: 600 Ω, balanceada
Impedância extensão E/S: 600 Ω, balanceada
Imp. do monofone :Zent = 1 KΩ / Zsd = 150 Ω
Nível de entrada : -16 a -4 dBm.
Ruído psofom. : -32 dBm0p (ref :Pent =-4 dBm)
Canal para configu- Serial assíncrono Quantidade :1 Utilizado para configuração inicial básica
ração inicial do ( acesso pelo painel Taxa : 19200 bps ou 9600 (AWGR) relativas à rede Ethernet ou comunicação serial
Módulo SNMP e SV BOARD , conector Bits de dados : 8 com o AWGR.
conexão com o RJ45 ) Stop bit : 1
AWGR Paridade : par
Canal para comuni- 10/100-BaseT Quantidade :1 Utilizado para comunicação com uma gerência
cação com a gerên ( acesso pelo painel Interface Ethernet para rede local que utiliza protocolo SNMP.
cia SNMP ou para SV BOARD , conector
visualização web..
RJ45 )
36

5.7. CRITÉRIOS DE COMUTAÇÂO

O Equipamento no sistema 1+1 opera com proteção do tipo Hot-Standby , isto é o rádio reserva estará sempre
pronto a entrar em operação quando houver falha no rádio que está operando.Transmissão e recepção são
independentes com relação á comutação , isto é , se houver uma falha na transmissão , apenas a transmissão irá
comutar para o rádio reserva. Também não existe prioridade entre os rádios 1 e 2 , isto é a transmissão e a recepção
irão permanecer onde estão a menos que haja uma falha em uma função ( transmissão ou recepção) e o rádio
reserva não esteja alarmado nessa função.
No momento da energização do equipamento 1+1, se as duas fontes forem ligadas simultaneamente e a chave de
comutação estiver na posição “AUTO” , a Transmissão e a Recepção se darão pelo rádio Nº1 ( da esquerda ).
Como o rádio é Hot-Standby qualquer comutação irá ocasionar perda de bits, a comutação TX em maior grau que a
RX.

São consideradas falhas que causam comutação os itens abaixo:

Tabela 5.27 – Falhas que causam comutação


ABREVIATURA FALHA ( Nota 1) COMUTAÇÃO
-3
HIGH BER Taxa de erros ≥ 10 RX
-6
LOW BER Taxa de erros ≥ 10 ( Nota 2 ) RX
ALM MOD Alarme do Modulador TX
ALM DEM Alarme do Demodulador RX
ALM POT TX Queda de Potência de Transmissão ( de 1.5 a 4 dB ) TX
ALM NIV RX Nível de recepção baixo ( ≤ -92 dBm ) RX
ALM APC OL TX Alarme do Osc. Local do painel TX TX
ALM APC OL RX Alarme do Osc. Local do painel RX RX

Nota 1 : Notar que o alarme de ventoinha e alarme de alimentação não são consideradas falhas que demandem
comutação , pois não implicam necessariamente em perda de desempenho do enlace e apenas são indicadas no
painel ALM CONT e na tela de Status do SV BOARD.O alarme de ventoinha também é exteriorizado através de
contato seco.

Nota2 : É possível configurar, se uma das condições para a comutação do Rádio é por High Ber ou por Low Ber.
-6
Caso esteja configurado para High Ber, o alarme por Low Ber fica inibido, isto é, Taxa de erro ≥ 10 do Rádio deixa
de ser condição para indicação de ALM RX ( vide Tabela 5.17 , jumper JP2 e Tabela 5.18 , jumper JP21).
Não é comum configurar a comutação para Low Ber, pois isso poderá ocasionar comutações desnecessárias com a
conseqüente perda de Bits, sendo assim o equipamento sai da fábrica configurado para comutação por High Ber.
37

SEÇÃO 6

CONFIGURAÇÃO
38

6. CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO

6.1. INTRODUÇÃO

O Equipamento pode operar com o painel ALM CONT ou com o painel opcional SV BOARD, sendo que com esse
último a configuração pode ser efetuada através de um emulador de terminal VT100 ( Lap-top, PC, Palm-Top).
Nesse caso o rádio contará com a possibilidade de gerenciamento da rota ( até 15 estações ) via terminal VT100 ou
através do Equipamento AWGR da AsGa.

6.2. CONFIGURAÇÃO ATRAVÉS DO PAINEL ALM CONT.

Na tabela abaixo estão descritos os controles, as indicações de alarme e os itens monitorados pelo painel ALM
CONT.

Tabela 6.1 – Controles, indicações de alarme e itens monitorados.


Controles ( somente da estação local )
Acesso Através de chaves frontais
Itens controlados Freqüência de transmissão
Freqüência de recepção
Chaveamento TX e RX
CW
Inibição de tributário
Loop-Back local e remoto
Tipo de sistema
Monitoração com multímetro ( somente da estação local )
Acesso Terminais e chaves frontais
Itens monitorados Nível de recepção
Potência de Transmissão
Alimentação primária
Tensões secundárias
Indicações visuais ( somente da estação local )
Acesso LEDs frontais
Itens Alarme painel TX
Alarme painel RX
Alarme painel MDP
Alarme painel DC HPS
Perda de dados
Indicação de SIA
Manutenção
39

Figura 6.1 - Frontal do ALM CONT

Na figura acima temos a vista frontal do painel ALM CONT onde podemos ver as posições dos controles a saber :

I - Indicação de SIA recebido : barra de leds que indica se o Equipamento Rádio está recebendo sinal de SIA
em algum tributário. Para 4xE1 apenas os leds correspondentes aos tributários 1 a 4 estão ativos.

II - Indicação de alarme de entrada : barra de leds que indica a perda de algum tributário. Para 4xE1 apenas os
leds correspondentes aos tributários 1 a 4 estão ativos. É possível inibir o alarme de um tributário específico,
através de chaves descritas adiante ( item XV ).

III - Comutação Manual ou Automática : Chave de três posições, através da qual é possível selecionar qual
rádio está ativo , no caso de sistema 1+1. A posição central corresponde a operação automática, isto é, caso haja
uma falha na transmissão ou recepção, do rádio em operação, haverá a comutação para o rádio reserva , apenas
do elemento que sofreu a falha, isto é, transmissão ou recepção. No caso de comutação forçada a transmissão e
recepção comutarão juntas. Caso a chave não esteja na posição central, o leds amarelos de indicação de
manutenção ( item XXIII) irão acender, incluindo o do painel FRONT PANEL. No caso de sistema 1+0, esta chave
estará inativa.
40

IV - Chave para seleção do canal do rádio : Entenda-se por canal, o par de freqüências de transmissão e
recepção designadas pelos órgãos reguladores, conforme mostradas nas tabelas 6.3 e 6.4. Para escolher o canal
basta posicionar a chave seletora de acordo com a tabela 6.2 abaixo :

Tabela 6.2 – Posicionamento da chave seletora de canal.

Posição 400 MHz 1500MHz 400 MHz 1500MHz


da chave BW = 3.5 MHz BW = 3.5 MHz BW = 1.75 MHz BW = 1.75 MHz
JP-24 em A-C JP-24 em B-C
1 Canal 1-principal Canal 1-principal Canal 1
2 Canal 2-principal Canal 2-principal Canal 2
3 Canal 1-intersticial Canal 3-principal Canal 3
4 Canal 2-intersticial Canal 4 Canal 4-principal Canal 4
5 Canal 5 Canal 5-principal Canal 5
6 Canal 6 Canal 1-intersticial Canal 6
7 Canal 7 Canal 2-intersticial Canal 7
8 Canal 3-intersticial Canal 8
A Canal 4-intersticial

Tabela 6.3 – Freqüências de transmissão e recepção da banda de 400 MHz.

Canal Banda TX BAIXA TX ALTA


Ocupada Freq. de transm. Freq. de recepção Freq. de transm. Freq. de recepção
Canal 1 - principal 3.5 MHz 414,875 MHz 441,875 MHz 441,875 MHz 414,875 MHz
Canal 1 - intersticial 3.5 MHz 416,625 MHz 443,625 MHz 443,625 MHz 416,625 MHz
Canal 2 - principal 3.5 MHz 418,375 MHz 445,375 MHz 445,375 MHz 418,375 MHz
Canal 2 - intersticial 3.5 MHz 420,125 MHz 447,125 MHz 447,125 MHz 420,125 MHz
Canal 1 - principal 1.75 MHz 414,500 MHz 441,500 MHz 441,500 MHz 414,500 MHz
Canal 1 - intersticial 1.75 MHz 415,375 MHz 442,375 MHz 442,375 MHz 415,375 MHz
Canal 2 - principal 1.75 MHz 416,250 MHz 443,250 MHz 443,250 MHz 416,250 MHz
Canal 2 - intersticial 1.75 MHz 417,125 MHz 444,125 MHz 444,125 MHz 417,125 MHz
Canal 3 - principal 1.75 MHz 418,000 MHz 445,000 MHz 445,000 MHz 418,000 MHz
Canal 3 - intersticial 1.75 MHz 418,875 MHz 445,875 MHz 445,875 MHz 418,875 MHz
Canal 4 - principal 1.75 MHz 419,750 MHz 446,750 MHz 446,750 MHz 419,750 MHz
Canal 4 - intersticial 1.75 MHz 420,625 MHz 447,625 MHz 447,625 MHz 420,625 MHz
Canal 5 - principal 1.75 MHz 421,500 MHz 448,500 MHz 448,500 MHz 421,500 MHz

Tabela 6.4 – Freqüências de transmissão e recepção da banda de 1500 MHz.

Canal Banda TX BAIXA TX ALTA


Ocupada Freq. de transm. Freq. de recepção Freq. de transm. Freq. de recepção
Canal 4 3.5 MHz 1439,5 MHz 1505,0 MHz 1505,0 MHz 1439,5 MHz
Canal 5 3.5 MHz 1443,0 MHz 1508,5 MHz 1508,5 MHz 1443,0 MHz
Canal 6 3.5 MHz 1446,5 MHz 1512,0 MHz 1512,0 MHz 1446,5 MHz
Canal 7 3.5 MHz 1450,0 MHz 1515,5 MHz 1515,5 MHz 1450,0 MHz
Canal 1 1.75 MHz 1438,625 MHz 1504,125 MHz 1504,125 MHz 1438,625 MHz
Canal 2 1.75 MHz 1440,375 MHz 1505,875 MHz 1505,875 MHz 1440,375 MHz
Canal 3 1.75 MHz 1442,125 MHz 1507,625 MHz 1507,625 MHz 1442,125 MHz
Canal 4 1.75 MHz 1443,875 MHz 1509,375 MHz 1509,375 MHz 1443,875 MHz
Canal 5 1.75 MHz 1445,625 MHz 1511,125 MHz 1511,125 MHz 1445,625 MHz
Canal 6 1.75 MHz 1447,375 MHz 1512,875 MHz 1512,875 MHz 1447,375 MHz
Canal 7 1.75 MHz 1449,125 MHz 1514,625 MHz 1514,625 MHz 1449,125 MHz
Canal 8 1.75 MHz 1450,875 MHz 1516,375 MHz 1516,375 MHz 1450,875 MHz
41

V - Chave seletora de item monitorado : esta chave faz a seleção do item que será monitorado através de um
multímetro, colocado nos bornes do jaque de monitoramento ( item VI ).Os mesmos sinais são disponibilizados
no conector CN2 do painel USR INTFC ( MONIT_1 e MONIT_2) para serem enviados ao BDA.
O item que está sendo monitorado é indicado através de uma barra de leds ( item XVIII).
Deve-se utilizar multímetro com impedância interna maior que 1MΩ. Os itens monitorados estão descritos na
tabela 6.5.

VI – Jaque para monitoramento : jaque onde deve ser conectado o multímetro para a leitura do item a ser
monitorado. O pino central é o terra ( comum ), o pino superior corresponde aos itens referentes ao Rádio 1 e o
inferior aos do Rádio 2.

Tabela 6.5 – Itens Monitorados


Valores Normais Erro em relação Observação
MARCA DESCRIÇÃO
Mínimo[V] Máximo[V] ao valor real***
-10V Tensão secundária de -10V -9.4 -10.6 ± 5%
+28V Tensão secundária de +28V 24 32 ± 5%
NV RX Nível de recepção ∗ ∗ ± 5 dB Niv [dBm] = -90+10 x ( valor lido)
POT TX Potencia de transmissão ∗∗ ∗∗ ± 1dB Pot [dBm] = 10 x ( valor lido )
+3.3V Tensão secundária de +3.3V 3.1 3.5 ± 5%
+12V Tensão secundária de +12V 11.0 13.0 ± 5%
+15V Tensão secundária de +15V 14.4 15.6 ± 5%
+5.4V Tensão secundária de +5.4V 5.1 5.6 ± 5%
T.PRIM Tensão de alimentação primária -48V 3.6 6.0 ± 5% V_alim [ v ] = 10 x ( valor lido )
Tensão de alimentação primária -24V 1.8 3.0 ± 10% V_alim [ v ] = 10 x ( valor lido )
+14V Tensão secundária de +14V 12 16 ± 5%
∗ O valor considerado normal para o nível de recepção é próximo àquele fornecido pelo cálculo de sistema.
∗∗ O Transmissor irá alarmar quando a potência de saída cair de 1.5 a 4 dB em relação à potência escolhida. ( vide itens X e XXI )
*** O erro relativo ao multímetro utilizado não está incluído.

VII - Chave seletora de banda : esta chave seleciona a banda de operação 400 ou 1500 MHz

VIII - Chave seletora de sub-banda : esta chave seleciona a sub-banda de operação, ou seja , transmissão na
freqüência baixa ( TX BAIXA ) ou transmissão na freqüência alta (TX ALTA ). (vide tabelas 6.3 e 6.4).

IX - Chave seletora de sistema : esta chave seleciona o tipo de sistema , se 1+0 ou 1+1.

X - Chave indicadora da potência de transmissão : define a potência nominal de transmissão de acordo com a
tabela 6.6 onde LPW significa LOW POWER e HPW , HIGH POWER. A potência de saída depende do painel
utilizado da taxa ( 4xE1 ou 8xE1) e da posição dessa chave. A chave e os jumpers já vêm configurados
corretamente de fábrica e a menos que o painel TX seja trocado por outro de potência diferente , não devem ser
alterados.
42

Tabela 6.6 – Potência de saída nominal em relação à composição


Banda Painel TX Amplif. Taxa Pot. em Pot. em JP1 do JP23 do
utilizado Externo LPW HPW Painel TX ALM CONT
05885C/D - 4 x E1 30 dBm 33 dBm 1-2 B-C
400 MHz - 8 x E1 30 dBm 33dBm 1-2 B-C
05685C/D PA-400-40 4 x E1 37 dBm 40 dBm 3-4 A-C
1500 MHz 05884A/B - 4 x E1 30 dBm 33 dBm 1-2 B-C
- 8 x E1 30 dBm 33dBm 1-2 B-C

XI - Chave de loop-back local : chave que habilita o loop-back local.


O loop-back ativa quando a chave está na posição “1” e ocorre em todos os tributários simultaneamente. Quando
acionado o loop-back os leds amarelos de indicação de manutenção ( item XXIII) irão acender, incluindo o do
painel FRONT PANEL.

XII - Chave de loop-back remoto : chave que habilita o loop-back remoto.


O loop-back ativa quando a chave está na posição “1” e ocorre em todos os tributários simultaneamente. Quando
acionado o loop-back os leds amarelos de indicação de manutenção irão acender ( item XXIII) , incluindo o do
painel FRONT PANEL.

XIII - Chave CW : chave que habilita a operação em CW ( continuos wave) quando na posição “1”.
A operação em CW , é utilizada para o alinhamento do enlace e não permite a passagem de dados.
Quando acionada os leds amarelos de indicação de manutenção ( item XXIII) irão acender, incluindo o do painel
FRONT PANEL.Também irá acender o led indicador de falha no painel MDP ( item XX ).

XIV - Chave CONT SIA : Habilita o envio de SIA quando ocorre alarme de TEB ALTA , isto é quando a taxa de
erros é maior que 10-3 . Fica ativa na posição “1 “.

XV - Chaves para inibição de INPUT ALM : Chaves que permitem a inibição do alarme de entrada de um
determinado tributário ( tribut ). É acionada para eliminar o alarme de tributários que não estão sendo utilizados.
Quando ativada também inibe a indicação de SIA recebido nesse tributário. ( vide itens I e II)

XVI - Chaves para inibição de INPUT ALM : Idem acima para os tributários 5 a 8 no caso do Rádio 8xE1.
Para o Rádio 4xE1 estas chaves ficarão desativadas.

XVII - Chaves de RESET : Chave que quando pressionada reinicializa o painel ALM CONT.Não deve ser
utilizada com o Rádio em operação pois provoca uma queda momentânea no tráfego. Só é utilizada durante os
ajustes na fábrica.
43

XVIII – Indicador de item monitorado : Barra de leds, que indica qual o item foi selecionado para a monitoração
( vide itens V e VI ).

XVIII – Indicador de alarme do painel DC HPS : Led vermelho que acende ao ser detectado um problema na
fonte de alimentação do equipamento ( painel DC HPS ). Problemas na fonte incluem tensões fora dos valores
ditos normais da tabela 6.5 , incluindo tensão de alimentação primária.
Alarme de fonte não implica necessariamente comutação para o caso de sistema 1+1 se a o desempenho do
rádio em operação não for afetada.

XIX – Indicador de alarme do painel MDP : Led vermelho que acende ao ser detectado um problema no painel
Modulador / Demodulador. Problemas no MDP incluem perda de sincronismo de quadro e perda de sincronismo
de portadora (ALM RX) ; queda de potencia de saída do modulador e operação em CW, (ALM TX).

XX – Indicador de alarme do painel RX : Led vermelho que acende ao ser detectado um problema no painel
Receptor (RX). Problemas no RX incluem perda de sincronismo do oscilador local e queda de nível de RX, que
ocorre quando o nível de recepção fica abaixo de -90 dBm. Esse led acende de maneira intermitente ( fica
piscando ), quando o nível de recepção está muito baixo, indicando que a margem do sistema está pequena.
Esse valor depende da taxa do rádio como mostra a tabela abaixo.

Tabela 6.7 – Nível para o alarme intermitente de RX

Taxa Nível

4xE1 -81 dBm ± 3 dB


8xE1 -75 dBm ± 3 dB

XXI – Indicador de alarme do painel TX : Led vermelho que acende ao ser detectado um problema no painel
Transmissor (TX). Problemas no TX incluem perda de sincronismo do oscilador local e queda (entre 2 e 4 dB ) da
potencia de transmissão em relação a potencia nominal. ( vide tabela 6.6 ).

XXII – Indicador de estado de manutenção : Led amarelo que indica que o equipamento não está com os seus
controles nos estados normais de operação. Isso inclui : CAG RX ( chaves 15/15a da figura 5.3 ) , ALC TX (
chaves 19 /19a da figura 5.3 ) , Loop-back , CW , comutação MANUAL forçada para o caso de sistema 1+1.

XXIII - Indicação de SIA enviado : barra de leds que indica se o Equipamento Rádio está enviando sinal de SIA
para o equipamento do usuário em algum dos tributários. Para 4xE1 apenas os leds correspondentes aos
tributários 1 a 4 estão ativos. O sinal de SIA é enviado quando ocorre alarme de TEB ALTA ( taxa de erros maior
que 10-3 ) e o CONT SIA está ativo ( item XIV ).
44

6.3. CONFIGURAÇÃO ATRAVÉS DO PAINEL SV BOARD.

Na tabela abaixo estão descritos os controles , as indicações de alarme e os itens monitorados pelo painel SV
BOARD (VT100).

Tabela 6.8 – Controles, indicações de alarme e itens monitorados.


Controles ( da estação local e/ou remota via gerência SNMP)
Acesso Através de Terminal VT100 ou via rede Ethernet.
Itens controlados Freqüência de transmissão
Freqüência de recepção
Chaveamento TX e RX ( apenas via chave frontal )
CW
Inibição de tributário
Loop-Back local e remoto
Número de série dos painéis
Tipo de sistema
Monitoração ( da estação local e/ou remota via gerência SNMP)
Acesso Através de Terminal VT100 ou via rede Ethernet.
Itens monitorados Nível de recepção
Potência de Transmissão
Alimentação primária
Tensões secundárias
Indicações de alarmes ( da estação local e/ou remota via gerência SNMP)
Acesso Através de Terminal VT100 ou via rede Ethernet.
Itens Alarme painel TX
Alarme painel RX
Alarme painel MDP
Alarme painel DC HPS
Alarme Hi Ber / Low Ber
Perda de dados
Indicação de SIA
Alarme de Ventoinha
Operação TX
Operação RX
Manutenção
45

Figura 6.2 - Frontal do SV BOARD

i - Indicação de Operação : Led que acende de maneira intermitente , indicando a operação normal do painel.

ii - RESET do painel : Chave que quando pressionada reinicializa o painel SV BOARD

iii – Configuração de endereço : Chaves hexadecimais que determinam o endereço da estação e/ou configura se
a estação é MESTRE ou REMOTA. ( vide tabela 6.10)

iv – Controle de Comutação : Chave de três posições, através da qual é possível selecionar qual rádio está ativo e
se a operação de comutação é Manual ou Automática , no caso de sistema 1+1. ( vide item 5.2-III).

v – Configuração Inicial : Através deste conector pode-se configurar as informações básicas relativas à rede
Ethernet.Deve ser conectado ao lap-top através do cabo WR-1360147-XXX.Também é utilizado para a conexão com
o equipamento AWGR através do cabo WR-1360150-XXX

vi –Interface com a gerência : Conexão à rede Ethernet através do cabo WR-1360151-XXX.

A configuração do equipamento através do SV BOARD via hyperterminal VT100 e a configuração via gerência SNMP
deve ser consultada no MANUAL DE SUPERVISÃO E GERÊNCIA
46

SEÇÃO 7

INSTALAÇÃO
47

7. INSTALAÇÃO

7.1. GUIAS BÁSICOS DE INSTALAÇÃO

O Rádio sai de fábrica com os cabos que fazem ligação entre os painéis internos devidamente conectados; assim,
após retirar da embalagem, o Rádio estará pronto para ser fixado à coluna padrão de 19”. Veja sua representação na
figura 7.1.
Antes de ligar a energia ao equipamento, conferir não só os cabos de conexão entre os painéis, como
verificar se os painéis estão devidamente encaixados.
AVISO : Nunca instalar o equipamento de modo que as aberturas de ventilação inferiores ou superiores
fiquem bloqueadas, por exemplo diretamente sobre uma mesa ou prateleira . Sempre deixar o devido espaço
para a entrada de ar ( ver figura abaixo ).Também não interromper o fluxo de ar das ventoinhas.

TABELA 7.1 - MEDIDAS DO ESPAÇAMENTO MÍNIMO

Distância
MONTAGEM
( mm )

Entre o Rádio e o PA-400-40 22


Entre dois bastidores de Rádio 45
Entre o Rádio e uma mesa 10

Figura 7.1 – Vista Frontal do Equipamento AW na coluna padrão de 19” e sobre uma mesa.
48

Para a fixação do equipamento à coluna, são necessários os materiais listados abaixo:


Tabela 7.2

CÓD. DO MATERIAL DESCRIÇÃO QTDE*


KIT-FIXMDEM-XXX KIT DE FIXAÇÃO 19’’ 1
OBS: Quantidade referente a 01 (um) bastidor do AW ou do PA-400-40 ou da régua IEC.

É recomendável efetuar também um aterramento adequado da coluna metálica. Serão necessários para este
procedimento:
Tabela 7.3

DESCRIÇÃO QTDE
2
CABO FLEXÍVEL VERDE/AMARELO DE 2.5 mm 10 m para cada bastidor
CONECTOR TIPO OLHAL , ∅=5 mm 2 para cada montagem de cabo

Este cabo deve ser levado


até a esteira, onde se
localiza um dos cabos
gerais de aterramento da
Utilize os pontos de fixação do Rádio para estação.
parafusar os cabos terra previamente
montados, juntamente com a instalação do
equipamento, pela parte frontal da coluna.
Certifique-se de que estas conexões estarão
devidamente ligadas à malha de aterramento
da estação

Figura 7.2 – Sugestão de aterramento dos equipamentos.


49

O próximo passo é fazer a montagem do conector de alimentação primária do Rádio e/ou do Módulo PA-400-40.

Os materiais necessários são:

Tabela 7.4
CÓD. DO MATERIAL DESCRIÇÃO QTDE
WR-1321074-XXX TERMINAL FÊMEA 3
WR-1319968-XXX SOQUETE – 3 PINOS 1

condutor AWG#16 Cuidado para não dobrar


(ou mais grosso) Desencapar de esta parte.
3.0 a 3.5 mm

Insira o condutor dentro do


terminal WR-1321074-XXX
e faça a crimpagem do
conjunto

Figura 7.3 – Crimpagem do cabo de alimentação.

GND

Insira os terminais montados


dentro do soquete até travar.

0V (ou +48V) -48V (ou 0V)


VERMELHO AZUL

GND
PRETO
Figura 7.4 – Procedimento de encaixe dos pinos do conector de alimentação.

O último procedimento necessário para a instalação do Rádio é preparar a sua conexão à antena:
OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: JAMAIS FAÇA A CONEXÃO DIRETA DO TERMINAL DO CABO LIGADO À ANTENA (NORMALMENTE
UTILIZADO CABO COAXIAL FLEXÍVEL 7/8”, TIPO VXL5-50) AO CONECTOR (N–FÊMEA) DO EQUIPAMENTO, ASSIM EVITARÁ DE
DANIFICAR O CONECTOR. CONECTE SEMPRE ATRAVÉS DE UM CABO JUMPER (“RABICHO”).
50

Como montar o cabo jumper: Faça a montagem de um conector N (90°, macho) com um cabo RGC-213 ou LMR-
400 (até 2m no máx.), para conexão no lado do equipamento. Verifique, antes, se a perda de retorno para o lado da
antena, já com o rabicho conectado, é maior que 18 dB em 1420~1520MHz (para instalação de AW-1500-1A) ou em
400~460MHz (para AW-400-1A). Agora, pode-se fixar o corpo do cabo junto à coluna com presilhas flexíveis ou
abraçadeiras. Veja a Figura 7.5:

ABRAÇADEIRA
BRC-T20****-XXX

Figura 7.5 – Instalação do cabo de conexão à antena.

Para colocar o Rádio em funcionamento, basta conectar a alimentação. Aguarde cerca 50 segundos para a sua
inicialização e passagem de dados. É recomendável aguardar 5 minutos até o aquecimento e estabilização do Rádio.

Prática # 1: O alinhamento das antenas deve ser realizada com um multímetro conectado no jaque de monitoração,
selecionando a chave apropriada do ALM CONT para o item NV RX ( vide tabela 6.5 ) , ou pelo Hyperterminal /
VT100 quando o equipamento dispuser do painel SV BOARD .No entanto, a verificação do nível de recepção real em
um enlace deve ser feita com um instrumento de medida apropriado (ex.: analisador de espectro ou medidor de
potência devidamente calibrados), pois a leitura do MON NIV RX para este fim não é precisa e apenas serve como
referência.
51

Nas figuras abaixo são mostradas as ligações entre o Rádio e o Módulo PA-400-40

Figura 7.6 – Conexão do Rádio ao PA-400-40 para o sistema 1+0

Figura 7.7 – Conexão do Rádio ao PA-400-40 para o sistema 1+ 1


52

7.2. CONEXÂO DOS CANAIS DE SERVIÇO EM UMA ROTA

As ligações entre os equipamentos normalmente são feitas via bloco terminal (BTA). Os cabos de acesso ao Rádio
são fornecidos junto com o equipamento.
O equipamento AW-( )-1A, fazendo parte de uma rota ramificada, pode apresentar as seguintes configurações, em
termos de interligação dos canais de serviço :

1 1
T1 BB1 BB2 T2

EST.1 EST.2 EST.3

Figura 7.8 – Esquema de utilização do canal de SV REM ou OW EXT em uma rota de uma só direção

A interligação acima, a mais simples, é válida para conexão dos blocos SV REM ou OW EXT (sempre ligando a
saída – SD de um terminal com a entrada – ENT do outro). No caso do OW EXT, deve-se fazer ainda a ligação do
tom de chamada. Vide a Tabela 5.3 , que detalha a pinagem de cada um destes serviços. Cuidado na hora da
ligação, para não haver cruzamento indevido. Em qualquer um dos terminais está disponível a interface com a
Gerência através do RS-232/9600bps, pelo bloco SV REM. Para habilitar este canal, acerte o jumper JP4 do SV
BOARD para 3-4. Do contrário, quando o canal RS-232 do equipamento não estiver em uso, coloque
obrigatoriamente o jumper na posição 1-2.
53

Para a conexão exemplificada na figura 7.9, temos duas opções: com a interligação dos canais de serviço digitais
( tabela 7.5 ) e sem a interligação dos mesmos ( tabela 7.6 ).
No primeiro caso não haverá acesso aos canais de serviço digitais na estação 2 da figura 7.9, em compensação
haverá a comunicação entre eles nas estações terminais T1 e T2.
As tabelas se referem ao conector CN2 do USR INTFC, cujos sinais são descritos na tabela 5.3.
Observe que os pontos marcados com o número “ 0” correspondem ao terra e devem ser ligados entre si e ao fio
correspondente no cabo de conexão do rádio ao BDA.

Tabela 7.5 Tabela 7.6


CN2 -Rádio BB1 CN2 - Rádio BB2 CN2 - Rádio BB1 CN2 -Rádio BB2
A B C D A B C D A B C D A B C D
1 1 1 1
2 2 2 2
3 3 3 3
4 4 4 4
5 5 5 5
6 6 6 6
7 1a 1b 2a 2b 7 2a 2b 1a 1b 7 1a 1b 2a 2b 7 2a 2b 1a 1b
8 0 0 0 0 8 0 0 0 0 8 0 0 0 0 8 0 0 0 0
9 9 9 9
10 10 10 10
11 11 11 11
12 12 12 12
13 3a 3b 4a 4b 13 4a 4b 3a 3b 13 3a 3b 4a 4b 13 4a 4b 3a 3b
14 0 0 0 0 14 0 0 0 0 14 0 0 0 0 14 0 0 0 0
15 15 15 15
16 9 10 0 0 16 10 9 0 0 16 0 0 16 0 0
17 7a 7b 6 5 17 8a 8b 5 6 17 6 5 17 5 6
18 8a 8b 18 7a 7b 18 18
19 19 19 19
20 20 20 20
21 21 21 21
22 22 22 22
23 23 23 23
24 24 24 24
54

A ramificação para mais de uma direção dos canais de serviço SV REM e OW EXT pode ser executada conforme
representado nas Figuras 7.9 e 7.10, utilizando-se das entradas/saídas número 2 de cada canal.

1 1
T1 BB1 BB2 T2
2

EST.1 EST.3

2
BB3 T3

EST.2 EST.4

Figura 7.9 – Esquema de utilização do canal de SV REM ou OW EXT em uma rota ramificada de 2 direções

1 1
T1 BB1 BB2 T3
2 2

EST.1 EST.3

T1 BB4 BB3 T4
2 2

EST.5 EST.2 EST.4

Figura 7.10 – Esquema de utilização do canal de SV REM ou OW EXT em uma rota ramificada de 3 direções

NOTA: O restante dos canais de serviço (CSD1 e CSD2) só podem ser transmitidos para uma direção.
55

Na tabela 7.7 , são indicadas as conexões exemplificadas na figura 7.8.

Tabela 7.7
CN2 - Rádio BB1 CN2 - Rádio BB2 CN2 - Rádio BB3
A B C D A B C D A B C D
1 1 1
2 2 2
3 3 3
4 4 4
5 5 5
6 6 6
7 1a 1b 2a 2b 7 2a 2b 1a 1b 7
8 0 0 0 0 8 0 0 0 0 8 0 0 0 0
9 3a 3b 4a 4b 9 9 4a 4b 3a 3b
10 10 10
11 11 11
12 12 12
13 5a 5b 6a 6b 13 6a 6b 5a 5b 13
14 0 0 0 0 14 0 0 0 0 14 0 0 0 0
15 7a 7b 8a 8b 15 15 8a 8b 7a 7b
16 0 0 16 0 0 16 0 0
17 9 10 17 10 9 17
18 11 12 18 18 12 11
19 19 19
20 20 20
21 21 21
22 22 22
23 23 23
24 24 24

Na tabela 7.9 , são indicadas as conexões exemplificadas na figura 7.10.

Tabela 7.8
CN2 - Rádio BB1 CN2 - Rádio BB2 CN2 - Rádio BB3 CN2 - Rádio BB4
A B C D A B C D A B C D A B C D
1 1 1 1
2 2 2 2
3 3 3 3
4 4 4 4
5 5 5 5
6 6 6 6
7 1a 1b 2a 2b 7 2a 2b 1a 1b 7 7
8 0 0 0 0 8 0 0 0 0 8 0 0 0 0 8 0 0 0 0
9 3a 3b 4a 4b 9 5a 5b 6a 6b 9 6a 6b 5a 5b 9 4a 4b 3a 3b
10 10 10 10
11 11 11 11
12 12 12 12
13 7a 7b 8a 8b 13 8a 8b 7a 7b 13 13
14 0 0 0 0 14 0 0 0 0 14 0 0 0 0 14 0 0 0 0
15 9a 9b 10a 10b 15 11a 11b 12a 12b 15 12a 12b 11a 11b 15 10a 10b 9a 9b
16 16 16 16
17 17 18 17 18 17 17 17
18 19 20 18 21 22 18 22 21 18 20 19
19 19 19 19
20 20 20 20
21 21 21 21
22 22 22 22
23 23 23 23
24 24 24 24
56

SEÇÃO 8

MANUTENÇÃO
57

8. MANUTENÇÃO

8.1. PRECAUÇÕES

Durante os procedimentos de manutenção, observe os seguintes pontos:


Antes de realizar o serviço de manutenção, notifique a estação oposta sobre o serviço a ser realizado;
Depois de completar a manutenção, retorne todas as conexões e chaves à posição normal.

8.2. EQUIPAMENTOS DE TESTE E ACESSÓRIOS

Tabela 8.1
OBS MATERIAL CÓDIGO COMERCIAL
Multímetro À escolha do usuário (Zin ≥ 1MΩ)
1 Monofone (Headset) WR-1360004-XXX
Pulseira anti-estática À escolha do usuário
Chave de fenda e/ou philips À escolha do usuário
Chave de ajuste À escolha do usuário
3 Chave de torque ( 8.86 lb x pol ou 1 N x m ) WR-1360148-XXX
1 Sacador de painéis EXT-PLMM02*-XXX
3 Notebook WR-1360149-XXX
3 Cabo de conexão para Notebook WR-1360147-XXX
4 Cabo de conexão do SV BOARD à rede Ethernet WR-1360151-XXX
1,3 Fusível para o DC HPS e o EMC FT (6.3A) WR-1311880-XXX
5 Cabo de acesso e/ou exteriorização de sinais WR-1319189-XXX
6 Terminal Fêmea WR-1321074-XXX
7 Soquete – 3 pinos WR-1319968-XXX

(1) Acompanha 01 unidade por equipamento.


(2) Acompanha 02 unidades por equipamento.
(3) Opcional disponível para fornecimento.
(4) Acompanha 01 unidade quando for equipado com o painel 05688B.
(5) Acompanham 02 unidades quando for equipado com o painel 05678A e 04 unidades quando com o painel 05688B.
(6) Acompanham 03 unidades por equipamento para o sistema 1+0 e 6 unidades por equipamento para o sistema 1+1
(7) Acompanha 1 unidade por equipamento para o sistema 1+0 e 2 unidades por equipamento para o sistema 1+1
58

8.3. MANUTENÇÃO PERIÓDICA E CORRETIVA

Para manter o equipamento funcionando satisfatoriamente faça a sua manutenção uma vez por ano.
São procedimentos simples de monitoração, com o uso de um multímetro ( ALM CONT ) ou do Hyperterminal (SV
BOARD) .
A manutenção corretiva cobre identificação de falhas, reposição e alinhamento:

Identificação de falhas

As condições de alarme são identificadas através de indicações dos LEDs no frontal do Rádio (e no painel ALM
CONT), ou notificação por supervisão externa, equipado ou não de gerência central.
Quando houver falha na alimentação, verifique se houve queima de algum destes fusíveis:
Filtro de entrada ( EMC FILTER ) : 2 fusíveis de vidro 5x20 mm de 6.3 A para cada EMC FILTER.
Fonte de alimentação ( DC HPS ) : 1 fusível de vidro 5x20 mm de 6.3 A para cada fonte.

Na maioria das vezes, a queima é devida à inversão da polaridade da tensão primária. Portanto, muita atenção
durante a montagem do conector de alimentação evitará boa parte dos danos.
É importante lembrar que apesar de pouca probabilidade, algumas falhas podem ser devidas ao fato dos jumpers de
alguns painéis estarem na posição errada. Verifique, se for o caso, conforme as Tabelas 5.13 à 5.20, deste Manual.

Reposição

Quando a tampa frontal for aberta, as ventoinhas irão desligar e parar automaticamente, mas recomenda-se
CUIDADO com as mãos durante o manuseio dos painéis, enquanto as ventoinhas frontais ainda estiverem girando.
Atente também à temperatura dos painéis retirados do bastidor, que podem estar quentes.
Quando o sistema for 1+1 HS, é perfeitamente possível efetuar a reposição de alguns painéis do Rádio sem
interromper o tráfego, como é o caso para DC HPS, FP, MDP, TX, RX, SV BOARD, USR INTFC, POWER AMP,
ALM INTFC e EMC FILTER. No entanto, para painéis como DT INTFC e BR CKT, a troca por sobressalente requer a
interrupção do tráfego, mesmo para sistemas com proteção. Para 1+0, a interrupção é inevitável (exceto em se
tratando de SV BOARD e USR INTFC ).

IMPORTANTE: Evite choque mecânico durante as trocas principalmente quando pelo menos um lado do
Rádio estiver em operação.
59

IMPORTANTE:
1 - Antes de retirar os painéis da parte interna do Rádio, retire a trava frontal fixada por um parafuso Philips, na parte
inferior do BR CKT ( vide figura 8.1) . Não esquecer de fixar novamente a trava, ao término da operação de troca.
2 - Ao colocar qualquer painel na sua posição, certificar-se de que o seu conector traseiro está bem encaixado na mother
board, pois um encaixe deficiente pode levar o equipamento a uma operação instável.

Trava esquerda Parafusos das travas Trava direita

Figura 8.1 – Travas dos painéis internos

Ao efetuar qualquer reposição, proceda conforme for o caso:

Sobre a troca do painel DC HPS:


Em primeiro lugar, desligue a unidade antiga. Em se tratando de sistema 1+1 e na impossibilidade de derrubar o
enlace, force a comutação para o lado do Rádio que permanecerá em funcionamento. Retire a unidade utilizando um
sacador de painéis e coloque a unidade nova com a chave de alimentação desligada. Ligue a alimentação da
unidade nova. Recoloque a chave de comutação do ALM CONT ou SV BOARD na posição AUTO.

Sobre a troca do painel EMC FILTER:


Desligue a fonte e desconecte o conector da alimentação primária do EMC FT que será trocado. Retire os parafusos
de fixação da unidade e puxe-a com um sacador. Verifique se a falha não se deve a um fusível queimado, o que
pode acontecer devido à inversão de polaridade no conector de alimentação ou uma descarga atmosférica de grande
intensidade. Se for fusível queimado troque-o(s) pela unidade que acompanha o equipamento, se não for esse o
caso, insira o sobressalente, fixando-o com os parafusos.

Sobre a troca do painel DT INTFC:


Independente do sistema ser 1+0 ou 1+1, a(s) unidade(s) DC HPS deve(m) ser desligada(s). Afrouxe o parafuso (de
fenda) localizado na parte superior da unidade e retire o painel. Insira o painel substituto, aperte o parafuso de
fixação e ligue a(s) fonte(s).
60

Sobre a troca do painel MDP:


Em sistemas 1+1, efetue a comutação manual para o lado que deve permanecer em operação e desligue a unidade
DC HPS do lado onde será efetuada a troca. Desfaça as conexões entre MDP, TX e RX. Utilize um sacador ao retirar
a unidade do bastidor, insira o sobressalente refazendo as devidas conexões e ligue a fonte, voltando a posição da
chave de comutação. Para sistemas 1+0, proceda de forma similar: desligue a fonte, retire o painel, insira o
sobressalente e ligue a fonte.

Sobre a troca dos painéis TX e/ou RX:


Em sistemas 1+1, comute primeiramente para o lado do Rádio que permanecerá em funcionamento. Desligue a
unidade DC HPS correspondente ao lado em manutenção. Verifique o tipo do TX/RX a ser trocado (indicado por letra
alfabética). Afrouxe as conexões dos cabos de RF, tanto no lado do painel quando do lado do BR CKT e retire a
unidade com um sacador. Insira o sobressalente e então ligue a fonte. Restaure a posição da chave de comutação
para AUTO. Para sistemas 1+0, proceda de forma similar: desligue a fonte, retire o painel, insira o sobressalente e
ligue a fonte.

Sobre a troca do painel SV BOARD:


Este painel pode ser retirado e inserido no bastidor sem a necessidade de desligar a unidade DC HPS. Ao conectar o
SV BOARD poderão ocorrer erros instantâneos no tráfego, normalizando logo em seguida. Quando o SV BOARD
não estiver encaixado no bastidor o equipamento irá obrigatoriamente operar em LPW.
Para sistemas 1+1, proceda da seguinte forma: primeiro, verifique a configuração atual para futura gravação. Através
da chave de comutação, force a operação para o lado que tiver a transmissão operante. Só então o painel poderá
ser retirado com o uso de um sacador. Normalmente, um sobressalente deste painel já vem com as chaves
END1/END2 (vide Tabela 6.10) nas posições 0/0. Verifique-as; se não, acerte as posições para 0/0. Após inserir o
novo painel no bastidor, execute os procedimentos de configuração e gravação de dados configurados, que devem
ser idênticos aos do painel anterior. Não se esqueça de acertar as chaves END1/END2 de acordo com o painel
anterior e de voltar a posição da chave de comutação para AUTO. Finalizados estes procedimentos, reinicialize o
painel, pressionando o botão de RESET.
Para sistema 1+0, execute os procedimentos descritos acima, pulando a parte da comutação manual.

Sobre a troca do painel ALM CONT :


Este painel pode ser retirado e inserido no bastidor sem a necessidade de desligar a(s) unidade(s) HPS(s).
Ao conectar o ALM CONT poderá ocorrer erros instantâneos no tráfego, normalizando logo em seguida.
Devemos configurar as chaves frontais do sobressalente de maneira idêntica ao painel a ser substituído.
61

Sobre a troca do painel USR INTFC:


Também se trata de um painel que pode ser trocado sem desligar a alimentação do Rádio operante. Havendo
eventuais cabos de exteriorização (do conector HM96), desconecte-os. No caso do uso do módulo PA-400-40,
coloque a chave CH1 do TX em MAN. Desse modo, a potência de saída deve estar próxima ao valor nominal
(40dBm). Remova o cabo que faz a conexão USR INTFC – ALM INTFC. A remoção deste cabo não afeta o
funcionamento do Rádio, no entanto, causará um falso alarme de potência TX, bem como a indicação errônea de
MON POT TX, visualizado pelo Hyperterminal ou no ALM CONT. Se o sistema for 1+1, force a comutação para o
lado da transmissão operante e altere a posição de CH1 do painel TX somente para este lado. Agora, pode-se
desrosquear o parafuso de fixação, retirar o painel antigo e inserir um novo no lugar. Volte todas as ligações de
cabos e posição de chave anterior à manutenção.
NOTA: Todos os serviços que utilizarem a interface de E/S deste painel estarão indisponíveis durante a reposição
até que as ligações sejam restauradas, e somente os dados principais permanecerão em tráfego.

Sobre a troca do conjunto BR CKT:


Desligue as unidades DC HPS de ambos os lados do equipamento (se 1+1) e do PA, se for o caso. Verifique o tipo
e/ou sub-banda da nova unidade ( TX alta ou TX baixa ); afrouxe todas as conexões dos cabos rígidos
cuidadosamente (inclusive no lado dos painéis TX, RX e da porta da ANT, esta localizada na parte superior do
bastidor), retire a unidade antiga, retirando os parafusos de fixação da base do painel com uma chave philips e, em
seguida, insira a nova unidade. Refaça todas as conexões de cabos de RF, apertando-as com uma chave de torque
adequada. Não se esqueça de parafusar a base do conjunto, ligando ambas as fontes ( se 1+1).

Sobre a troca do Front Panel ( FP ):


A unidade FP pode ser trocada sem a necessidade de descontinuar a operação do Rádio. Para realizar sua troca,
desconecte o FLAT CABLE e em seguida, os terminais de alimentação das ventoinhas
Basta agora retirar os 4 parafusos que o fixam à tampa, com uma chave Philips. Antes de fixar o novo FP ao
bastidor, conecte o FLAT CABLE.

Sobre a troca do ALM INTFC do PA-400-40:


Para sistemas 1+0 ou 1+1 é conveniente desligar o rádio, interronpendo o tráfego durante a operação. Desligue o(s)
disjuntor(es) de entrada do PA . Agora, desconecte o cabo que liga USR INTFC – ALM INTFC. Ignore o alarme TX
durante este procedimento, a sua indicação é inválida nesta situação. Em seguida, afrouxe o parafuso de fixação
( de fenda) e retire o painel a ser trocado, puxando-o com um sacador. Insira a nova unidade, aperte o parafuso de
fixação e refaça as ligações entre os painéis USR INTFC – ALM INTFC .Ligue novamente o(s) disjuntor(es) do
módulo PA.
62

Sobre a troca do EMC FILTER do bastidor PA-400-40 :


Para sistemas 1+0: desligue o disjuntor de entrada e o conector de alimentação primária do módulo. Desenrosque o
parafuso de fixação (de fenda) localizado na parte inferior à esquerda antes de retirar o painel com um sacador.
Insira a nova unidade, aperte o parafuso, ligue o conector da alimentação primária e então ligue o disjuntor.
Para sistemas 1+1: proceda da mesma forma descrita acima, porém, antes, realize a comutação manual através da
chave localizada nos painéis SV BOARD ou ALM CONT. Desligue apenas o disjuntor do lado que estiver em
manutenção, para não haver interrupção do tráfego. Realizada a manutenção, volte a posição da chave de
comutação para AUTO.

Sobre a troca do POWER AMP do bastidor PA-400-40 :


Para sistemas 1+0: desligue o disjuntor de entrada do PA e a chave da fonte do rádio. Remova a tampa frontal
através dos dois parafusos de fixação (de fenda). Em seguida, desconecte os dois cabos flexíveis SMA e retire o
painel a ser trocado, puxando-o pelas alças. Insira a nova unidade, refaça as ligações, recoloque a tampa e então
ligue o disjuntor.
Para sistemas 1+1: proceda da mesma forma descrita acima, porém antes, realize a comutação manual através da
chave localizada nos painéis SV BOARD ou ALM CONT. Desligue apenas o disjuntor do PA e a chave da fonte do
lado que estiver em manutenção. Realizada a manutenção, volte a posição da chave de comutação para AUTO.

Verificação
Após a troca de um sobressalente para equipamentos com o SV BOARD, deve-se verificar o seu funcionamento
normal através de um Hyperterminal, utilizando inicialmente o recurso Supervisão Resumida. No caso da troca do
módulo SV BOARD, verifique também a Configuração que foi gravada. Para equipamentos com ALM CONT verificar
o funcionamento através dos LEDs frontais e do jaque de monitoração.

8.4. RECOMENDAÇÃO

O Rádio opera normalmente sem as ventoinhas, no entanto, este tipo de operação não é recomendável, uma vez
que pode diminuir seu MTBF. Portanto, é conveniente que a tampa frontal não permaneça aberta ou as ventoinhas
sejam desligadas por um tempo muito grande, quando pelo menos um lado do Rádio estiver em funcionamento (no
caso do sistema 1+1).
63

SEÇÃO 9

DESCRIÇÃO
FUNCIONAL
64

9. DESCRIÇÃO FUNCIONAL

9.1. GERAL

A figura abaixo mostra o diagrama em blocos do equipamento ao nível de painéis.

-48V1 EMC
DC HPS1 RX1
FT1

TX1

DATA
DT INTFC MDP1

ALM CONT
FP BR CKT
SV BOARD
VT100

CSA/CSD
RELE
USR INTFC MDP2
TC/TS

TX2
CONT PA

-48V2 EMC
DC HPS2 RX2
FT2

Figura 9.1

As setas em preto são utilizadas para os dados úteis do usuário.


As setas em verde são utilizadas na alimentação.
As setas em vermelho são relativas aos sinais de controle e supervisão.
As setas em violeta são relativas aos sinais de freqüência intermediária.
As setas em azul , são relativas ao sinal de RF.

A seguir temos uma descrição sucinta de cada painel.


65

9.2. DATA INTERFACE

DT INTF: Painel Interface de dados, responsável pelas seguintes funcionalidades: conversão de dados dos
tributários E1 de entrada/saída de Bipolar para Unipolar e Unipolar para Bipolar respectivamente, inserção de stuff
para ajuste de taxa, montagem do Super Quadro com a inserção de OH ( over head ) de canais de serviço, palavra
de sincronismo, bits de paridade, controle e status. Este painel implementa ainda as funcionalidades de
scrambler/descrambler, código corretor de erros e interleaving das palavras codificadas.

(MDP)I / Q_MOD1/2
CLK_TX
2MB IN X 4( 8 ) (MDP)I / Q_DEM1/2
DT_TX
(MDP)CLK_MOD1/2

LIU (MDP)CLK_DEM1/2
CLK_RX
(USR)CLK/DT_RS232_RX
DT_RX
(USR)DT_RS232_TX_

(USR)CLK/DT_SC64K_RX
CONTROL / ALM
UPD TX / RX (USR)DT_SC64K_TX_

(USR)CLK/DT_OW_RX
CLK_TX
(USR)DT_OW_TX_
DT_TX
(USR)CLK/DT_SSC_RX
NX 64KB-V35 ( 10/100Base-T )
V35/LAN (USR)DT_SSC_TX_
CLK_RX
(SVB)ALM
DT_RX
(SVB)CONTROL_

Figura 9.2

9.3. FRONT PANEL

FRONT PANEL: é utilizado para indicação visual dos status do equipamento e fornece o fluxo de ar responsável pelo
arrefecimento dos painéis internos , através de duas ventoinhas frontais.

CONTROL
PROC
UNIT
ALM

Figura 9.3
66

9.4. MODULATOR / DEMODULATOR

MDP: realiza a modulação e demodulação com capacidade de até 8XE1. Este painel é constituído pelos macro-
blocos MOD e DEM. No Modulador, cujos sinais de entrada são quatro trens de bits (I1, I2, Q1 e Q2, gerados pelo
painel DT INTFC), todo o processo de modulação e tratamento de sinais é feito digitalmente. Esse sinal digital é
convertido para um sinal analógico , através de um conversor D/A transformando-se assim na FI modulada de 10,7
MHz que é filtrada e amplificada até o nível de –10 dBm e que será enviada ao painel TX. No Demodulador, o sinal
de FI que provem do painel RX é filtrado, amplificado e depois é aplicado a um conversor A/D. Esse sinal digital é
enviado aos FPGAs que fazem todo o processamento de sinais. Os sinais digitais obtidos que são os dados
recuperados são enviados ao painel DT INTFC.

CLK

(DT) I / Q_MOD_"N"

FI_IN (DT) I / Q_DEM_"N"


A/D
(DT) CLK_MOD_"N"

CONT_CAG (DT) CLK_DEM_"N"

CLK MOD/DEM

FI_OUT
D/A
(SVB) ALM

(SVB) CONTROL_
CONT_ALC

Figura 9.4

9.5. ELECTROMAGNETIC COMPATIBILITY FILTER

EMC FILTER: é composto de um filtro passa baixas e de um protetor de surto Foi projetado para evitar que sinais
indesejáveis provenientes do sistema de alimentação do equipamento ( retificador/ bateria ) entrem na fonte do
mesmo. Também evita que sinais gerados pelo rádio sejam propagados para o resto do sistema através da
alimentação comum. O painel também provê proteção contra surtos de tensão na linha de alimentação decorrentes,
por exemplo, de descargas atmosféricas.

-48V -48V(HPS)

Figura 9.5
67

9.6. RECEIVER

RX de 400MHz e 1500MHz: tratam-se de receptores super-heteródinos de dupla conversão, sendo a primeira FI de


70MHz e a segunda FI de 10.7MHz. Possui em seu circuito de entrada CIs amplificadores de faixa larga, com baixa
figura de ruído e alto IP3. Essa combinação proporciona uma excelente sensibilidade aliada a uma grande faixa
dinâmica. Devido a uma grande quantidade de interferências às quais os rádios estarão sujeitos, e ao número
elevado de serviços que operam nas bandas desse equipamento, foi incluído um circuito limitador de ganho do LNA,
a fim de evitar a saturação dos estágios posteriores, o que aumenta ainda mais a faixa dinâmica do receptor,
proporcionando um desempenho satisfatório mesmo nas piores condições.Após o LNA e antes do primeiro
misturador existe um filtro passa faixa destinado a rejeitar a frequencia imagem com o fito de melhorar a figura de
ruído do receptor. As frequencias de RF utilizadas para a conversão de RF para a primeira FI , são sintetizadas por
um VCO e seu circuito PLL, de modo cobrir todos os canais desejados. Entre a primeira e a segunda conversão
existe um amplificador de FI (70 MHz) composto de CIs amplificadores e um filtro SAW, que melhora a seletividade
do conjunto. O segundo oscilador local é a cristal (80.7MHz) e, do seu batimento com o sinal de FI de 70MHz, resulta
na FI final de 10.7MHz que, após passar por um filtro passa-baixa, é entregue ao painel MDP para ser
demodulado.Um circuito de CAG de FI baseado em diodos PIN que atua tanto em 70MHz , quanto em 10,7 MHz ,
mantém esse nível constante para um nível de entrada variando entre -94 e -15 dBm.

(SVB) CONT_FREQ_RX
XTAL PLL
(SVB) MONIT_APC_RX

(MDP)FI_OUT (BR) RF_IN


ISO

10.7MHz 70MHz IMAG REJ


CONT_CAG (SVB) MONIT_RF_LEVEL
FI CAG RF CAG

(SVB) MONIT_FI_LEVEL

Figura 9.6

9.7. DC HIGH POWER SUPPLY

DC HPS: é a fonte de alimentação do equipamento e gera todas as alimentações necessárias ao seu funcionamento.
É composto de três conversores DC-DC do tipo push-pull sincronizados entre si e dotados de realimentação por
modo de corrente. Possui soft-start de modo a limitar o pico de corrente na linha de alimentação primária. Também
possui proteção contra curto-circuito nas saídas

+5.4V

-10V

+3.3V
(EMC) -48V

-15V

+12V
+14V

+28V

Figura 9.7
68

9.8. USER INTERFACE

USR INTFC: painel Interface de usuário, responsável pelos circuitos de interfaces de canais de serviço. Este painel
agrega os canais de serviço e respectivas interfaces. Este painel disponibiliza ainda híbridas de 3 direções para o
canal de serviço analógico, o que possibilita a interligação do canal de voz em configurações de rotas de rádio com
mais de uma direção. Todos os canais de serviço citados acima são entregues na transmissão para o painel
DT_INTFC, que aloca os respectivos canais como OH na montagem do super-quadro do equipamento. No lado de
recepção os OH são extraídos do super-quadro e os canais de serviço são recompostos pelo painel DT_INTFC que
os entrega ao painel USR_INTF para serem disponibilizados para o usuário.

(TX1/2)DET_PWR_AMP DET_PWR_AMP

(SVB)CONTROL_PWR_AMP CONTROL_PWR_AMP

(SVB)RS232_VT100 RS232_VT100

DSC_RS232

DSC_64KB G703

(DT)CLK/DT_RS232_RX OW1_600Ω

(DT)DT_RS232_TX

(DT)CLK/DT_SC64K_RX
HYBRID
(DT)DT_SC64K_TX_

(DT)CLK/DT_OW_RX OW2_600Ω

(DT)DT_OW_TX_ CONT_BUZZER

(DT)CLK/DT_SSC_RX
CONT_CALL_BUZZER
(DT)DT_SSC_TX SPU
EXT_CALL_BUZZER
(SVB)ALM
85 87 87a
(SVB)CONTROL_ ALARMS

86 30
(SVB)DT_SSC
EXT_ALM

EXT_MEASURES

SSC1_64KB G703

SSC2_64KB G703

Figura 9.8
69

9.9. TRANSMITTER

TX 400MHz e 1500MHz: são conversores de subida com seus respectivos osciladores e filtros mais o amplificador
de potência. O sinal de 10.7MHz modulado, que provém do MDP, passa por um filtro passa baixa para a eliminação
das freqüências indesejáveis e é convertido em 70 MHz. O sinal de 70 MHz, após passar por um filtro SAW, é
amplificado e convertido na freqüência desejada de transmissão. Após essa última conversão o sinal passa por um
filtro de modo a rejeitar a freqüência do oscilador local e a frequencia imagem, tornando-o próprio para ser
amplificado por um conjunto de três CIs amplificadores de faixa larga. Ao sair desse último estágio de amplificação o
sinal a ser transmitido já possui um nível suficiente para ser entregue ao amplificador de potência, que é formado por
um transistor polarizado em classe A, seguido por dois transistores ligados na configuração “push-pull”, visando obter
um alto MTBF e boa linearidade. O oscilador local de 80.7 MHz é um oscilador a cristal e o oscilador de RF, que
determina a freqüência de transmissão, é formado por um VCO mais seu PLL de controle, permitindo sintetizar todas
as freqüências de transmissão designadas para a banda em apreço.A potencia de saída é controlada e mantida
constante , por um laço de realimentação que age sobre um atenuador variável baseado em diodos PIN.

(SVB)CONT_FREQ_TX
XTAL PLL
(SVB)ALM_APC_TX

(MDP)FI IN
(BR)RF_OUT
ISO

70MHz RF (SVB)MONIT_RF_PWR
CONT_ALC DET (USR) DET_PWR_AMP

(SVB)CONT_RF_PWR
CONTROL
(SVB)ALM_RF_PWR._

Figura 9.9

9.10. BRANCHING CIRCUIT

BR CKT: esse painel é composto de um circuito duplexador cuja função é separar os sinais de transmissão e
recepção, através de filtros passa faixa. No caso de sistema 1+1, que é o mostrado no diagrama abaixo esse circuito
também é dotado de uma hibrida para dividir igualmente os sinais recebidos para ambos os receptores. Também é
dotado de uma chave de RF, que através de um comando, seleciona qual dos sinais dos transmissores será enviado
à antena.
(SVB)CONTROL

TX
TX1
RF RELE
TX2

DUPLEXER ANTENNA

RX1
HYBRID
RX2
RX
Figura 9.10
70

9.11. ALARM CONTROL / SUPERVISORY BOARD

ALM CONT/SV BOARD: é responsável pela supervisão, controle e configuração do equipamento e também o
controle e monitoração da infra-estrutura local. As interfaces externas são utilizadas para Telessinais, Telecontroles e
Telemedidas. O bloco amarelo é utilizado apenas no ALM CONT e o bloco azul apenas no SV BOARD tipo “B” .A
interface SSC RS-232 é utilizada apenas nos dois tipos de SV BOARD e não existe no ALM CONT.

ALM_MDP1/2

ALM_USR_INTFC

ALM_DT_INTFC

ALM_RF_PWR1/2 ALM INTFC


ALM_APC_TX1/2

ALM_FAN

SSC RS_232
CONT_MDP1/2
RS232
CONT_USR_INTFC

CONT_DT_INTFC

CONT_RF_PWR1/2
CONTROL
CONT_FREQ_TX1/2

CONT_FREQ_RX1/2

(USR)CONT_PA1/2 ETHERNET
uCONT uCONT

MON_RF_PWR1/2

V_SEC_HPS1/2

V_PRIM_EMC1/2

MON_APC_RX1/2 LEDS
MONIT
MON_APC_TX1/2 LEDS/
MON_RF_LEV1/2 SWITCH
SWITCHS
MON_FI_LEV1/2

(USR)RS232_VT100

DT_SSC
SSC INTFC

Figura 9.11
71

9.12. EQUIPAMENTO AMPLIFICADOR 400MHz / 40dBm

PA-400-40: Abaixo temos o diagrama em blocos, ao nível de painel, do equipamento PA-400-40.

(TX1) RF_IN

(BR) RF_OUT

-48V1 EMC
PA1
FT1

(USR) DET_PWR_AMP1/2
(USR) ALM_FAN1/2
ALM INTFC
(USR) CONT_PWR_AMP1/2

-48V2 EMC
PA2
FT2

(BR) RF_OUT

(TX2) RF_IN

Figura 9.12

As setas em verde são utilizadas na alimentação.


As setas em vermelho são relativas aos sinais de controle e supervisão.
As setas em azul são relativas ao sinal de RF.
A seguir temos uma descrição sucinta de cada painel.
72

9.13. ELECTROMAGNETIC COMPATIBILITY FILTER

EMC FILTER: é composto de um filtro passa baixas e de um protetor de surto Foi projetado para evitar que sinais
indesejáveis provenientes do sistema de alimentação do equipamento ( retificador/ bateria ) entrem na fonte do
mesmo. Também evita que sinais gerados pelo PA sejam propagados para o resto do sistema através da
alimentação comum. O painel também provê proteção contra surtos de tensão na linha de alimentação, decorrentes
por exemplo de descargas atmosféricas.Como proteção extra, o painel é dotado de um disjuntor que a partir de um
sinal de controle( TRIP) enviado pelo painel ALM INTFC, desliga a alimentação do PA com problema.

-48V (PA)-48V

(ALM)TRIP

Figura 9.13

9.14. ALARM INTERFACE

ALM INTFC: Este painel é a interface, para os sinais de alarme e controle, entre os PAs e o painel USR INTFC do
rádio.Também monitora as tensões secundárias das fontes dos PAs e em caso de anormalidades manda um sinal
para desarmar o disjuntor do EMC FT que alimenta o PA com problema.

(PA)ALM_FAN1/2 (USR)ALM_FAN1/2

(PA)+28V1/2

(EMC)TRIP1
(PA)-10V1/2
(EMC)TRIP2

(PA)CONT_PWR_AMP1/2 (USR)CONT_PWR_AMP1/2

(PA)CONT_PWR_AMP1/2 (USR)CONT_PWR_AMP1/2

Figura 9.14
73

9.15. POWER AMPLIFIER

PA: Trata-se de um amplificador de potência classe AB com controle automático de corrente de polarização.
A potência de saída é controlada no amplificador de FI do painel TX e o sinal se realimentação (DET_PWR_AMP) é
enviado ao rádio através do painel ALM INTFC. O sinal de RF que provém do painel TX é amplificado e depois
enviado ao rádio para o circuito de branching (BR CKT).

(TX)RF IN (BR)RF OUT


ISOLATOR

(EMC)-48V
POLARIZ FAN DETECTOR

(ALM) CONT_PWR_AMP

(ALM) ALM_FAN

(ALM)DET_PWR_AMP

Figura 9.15
74

Este produto está certificado pela Anatel, de acordo com os procedimentos


regulamentados pela Resolução nº 242/2000.

0880-05-0643 0661-05-0643 0880-05-0643 0880-05-0643 0661-05-0643

(01)7892386080010 (01)78923 86080027 (01)7892386080058 (01)78923860800 65 (01)7892386080072

Para consulta de produtos certificados pela Anatel visite :

http://sistemas.anatel.gov.br/sgch/

GARANTIA
Este produto é garantido contra defeitos de fabricação por um período de 12
meses a contar a partir da data do faturamento do produto.

Em caso de defeito de fabricação constatado, a AsGa decidirá em trocar ou


reparar o equipamento defeituoso.

As despesas de transporte do equipamento do Cliente para a AsGa correrão


por conta do Cliente. As despesas de remessa do equipamento
reparado/trocado da AsGa para o Cliente correrão por conta da AsGa.

Esta garantia não é extensiva aos defeitos ou danos causados por manuseio
impróprio, manutenção inadequada, modificação não autorizada, mau uso ou
funcionamento em ambiente fora das especificações do equipamento,
remoção das etiquetas de lacre contidas nos produtos, assim como defeitos
provocados por descargas atmosféricas.

15/01/2008 WR-1360033-XXX ED.9