Você está na página 1de 13

I.PT.

-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA


1
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

CONTABILIDADE AVANÇADA

CASOS PRÁTICOS
de
EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL
[Equity]

Docente: Carlos António Rosa Lopes

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
2
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

Casos Práticos Equivalência Patrimonial

Nota : A resolução dos casos práticos deve ter por base as


seguintes hipóteses:

Hipótese i) – Não considerar efeito de impostos


diferidos

Hipótese ii) – Considerar efeito de impostos


diferidos (com base numa taxa de 30 %)

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
3
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

Caso prático1.) – equivalência patrimonial – associada “criada”

Em 01/01/N a empresa M subscreveu e realizou uma participação de 30 %no capital da sociedade “A”, a qual
foi constituída com um capital social de 1 000.
Em 31/12/N a sociedade “A” registou um resultado positivo de 500, e no decorrer do ano “N+1” distribuiu
dividendos no valor de 200.
Em 31/12/N+1 a sociedade “A” apurou um resultado negativo de 100.

Pretende-se:

Contabilização no diário analítico da sociedade “M” dos factos anteriormente referidos, considerando as
hipóteses de a sociedade “M” contabilizar as participações financeiras pelo método do custo e da equivalência
patrimonial.

Resolução:
Hipótese i) - [Não considerando efeito de impostos diferidos]

MÉTODO DA EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL MÉTODO DO CUSTO

Nº Descrição Débito Crédito Nº Descrição Débito Crédito

1 Subscrição e realização da participação financeira 1 Subscrição e realização da participação financeira

4112 Investimentos financeiros em associadas 300 4112 Investimentos financeiros em associadas 300
121 Depósitos à ordem 300 121 Depósitos à ordem 300

2 Registo da quota-parte dos resultados do ano "N" (500 X 0,3) 2 NÃO SE EFECTUA QUALQUER LANÇAMENTO

4112 Investimentos financeiros em associadas 150


782 Proveitos financeiros em associadas 150

3 recebimento dividendos no ano N+1 (200 X 0,3) 3 recebimento dividendos no ano N+1 (200 x 0,3)

121 Depósitos à ordem 60 121 Depósitos à ordem 60


4112 Investimentos financeiros em associadas 60 784 Proveitos financeiros de associadas 60

4 Registo da quota-parte dos resultados do ano "N+1" (100 X 0,3] 4 NÃO SE EFECTUA QUALQUER LANÇAMENTO

682 Custos financeiros em associadas 30


4112 Investimentos financeiros em associadas 30

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
4
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

Resolução: Caso prático1) – equivalência patrimonial – associada “criada”


Hipótese ii) – [considerando efeito de impostos diferidos]

MÉTODO DA EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL MÉTODO DO CUSTO

Nº Descrição Débito Crédito Nº Descrição Débito Crédito

1 Subscrição e realização da participação financeira 1 Subscrição e realização da participação financeira

4112 Investimentos financeiros em associadas 300 4112 Investimentos financeiros em associadas 300
121 Depósitos à ordem 300 121 Depósitos à ordem 300

2 Registo da quota-parte dos resultados do ano "N" (500 X 0,3) 2 NÃO SE EFECTUA QUALQUER LANÇAMENTO

4112 Investimentos financeiros em associadas 150


782 Proveitos financeiros em associadas 150

3 registo de impostos diferidos referentes ao lançamento 2) [150 X0,3] 3 NÃO SE EFECTUA QUALQUER LANÇAMENTO

862 Imposto s / Rendimento exercício - imposto diferido 45


2762 Acréscimos e diferimentos-impostos diferidos passivos 45

4 recebimento dividendos no ano N+1 (200 X 0,3) 4 recebimento dividendos no ano N+1 (200 x 0,3)

121 Depósitos à ordem 60 121 Depósitos à ordem 60


4112 Investimentos financeiros em associadas 60 784 Proveitos financeiros de associadas 60

5 Regularização dos impostos diferidos transitados do ano N 5 NÃO SE EFECTUA QUALQUER LANÇAMENTO

2762 Acréscimos e diferimentos-impostos diferidos passivos 45


862 Imposto s / Rendimento exercício - imposto diferido [60 X 0,3] 18
59 Resultados transitados [90 X 0,3] 27

6 Registo da quota-parte dos resultados do ano "N+1" (100 X 0,3] 6 NÃO SE EFECTUA QUALQUER LANÇAMENTO

682 Custos financeiros em associadas 30


4112 Investimentos financeiros em associadas 30

7 registo de impostos diferidos referentes ao lançamento 6) 7 NÃO SE EFECTUA QUALQUER LANÇAMENTO


2761 Acréscimos e diferimentos-impostos diferidos activos (30 X 0,3) 9
862 Imposto s / Rendimento exercício - imposto diferido 9

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
5
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

2 – CASO PRÁTICO DE APLICAÇÃO DO MÉTODO DA EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL A FILIAIS


ADQUIRIDAS
2.1.-sem operações internas

Em 01/01/N a empresa “M” adquiriu por 2 520 , uma participação financeira na sociedade “A”, representando
uma percentagem de participação de 40%, cuja situação líquida (de “A”) à data da aquisição da participação era
a seguinte:
Capital 1 000
Reservas 500
1 500

No quadro seguinte apresentam-se as diferenças de avaliação referentes aos elementos patrimoniais corpóreos
da empresa “A”, excepto goodwill (100%) :

DIFERENÇAS DE AVALIAÇÃO EMPRESA "A"


01-01-N
Justo Valor Diferença vida útil
Valor Contabilístico
(1) (2) (1) - (2)
ACTIVO
Imobilizações corpóreas 4.250 2.000 2.250 10 anos
Mercadorias 660 660 0
Clientes 400 400 0
Depósitos à ordem 10 10 0
TOTAL ACTIVO [A] 5.320 3.070 2.250

PASSIVO
Fornecedores 200 200 0
Empréstimos obtidos 1.170 1.170 0
Estado e o. entes públicos 100 100 0
TOTAL PASSIVO [B] 1.470 1.470 0
[A] - [B] 3.850 1.600 2.250

No quadro seguinte apresenta-se a evolução da situação líquida de “A”

Anos
01-01-N 31-12-N 31-12-N+1
Rubricas
Capital 1.000 1.000 1.000
Reservas 500 500 800
Resultado líquido 400 150
TOTAL 1.500 1.900 1.950

PRETENDE-SE:
Registos no razão esquemático (T’s das contas) da sociedade “M”, relativos a:
i) Aquisição da participação financeira
ii) quota-parte dos resultados do ano “N” referentes à participação na sociedade “A”.
iii) quota-parte dos resultados do ano “N+1” referentes à participação na sociedade “A”.

Notas:
Apresente a resolução tendo por base:
Hipótese A) Normas Internacionais de Contabilidade ( O goodwill não é amortizado)
Hipótese B) Normas Portuguesas de Contabilidade (POC e DC 28) [goodwill amortizado em 5 anos]

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
6
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

Resolução 2.1.-sem operações internas


Hipótese i) – Não considerando efeito de impostos difeirodos
HIPÓTESE A) - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE HIPÓTESE B) -NORMAS NACIONAIS DE CONTABILIDADE [POC e DC 28]

Diferença de aquisição = preço aquisição da participação - quota-parte sit.líquida Diferença de aquisição = preço aquisição da participação - quota-parte sit.líquida
2 520 - (1 500 X 0,4) = 1 920 2 520 - (1 500 X 0,4) = 1 920

Imputação da diferença de aquisição Imputação da diferença de aquisição

900 (diferença avaliação imobilizaões corpóreas) 900 (diferença avaliação imobilizaões corpóreas)
(2 250 X 0,4) (2 250 X 0,4)
1 920 1.920
[D.Aq.] [D.Aq.] Goodwill
? 1 020 (1 920 - 900) 1.020 (1 920 - 900)
goodwill

Quota-parte resultados ano N Quota-parte resultados ano N

Resultados líquidos Resultados líquidos


(0,4 X 400) = 160 (0,4 X 400) = 160

Amort. Imob. Corpóreas Amort. Imob. Corpóreas


900 : 10 = -90 900 : 10 = -90

TOTAL 70 SUB-TOTAL 70

Amortização goodwill = -204


(1 020 :5)
TOTAL -134

Quota-parte resultados ano N+1 Quota-parte resultados ano N+1

Resultados líquidos Resultados líquidos


(0,4 X 150) = 60 (0,4 X 150) = 60

Amort. Imob. Corpóreas Amort. Imob. Corpóreas


900 : 10 = -90 900 : 10 = -90

TOTAL -30 SUB-TOTAL -30

Amortização goodwill = -204


(1 020 :5)
TOTAL -234

REGISTOS NO RAZÃO ESQUEMÁTICO REGISTOS NO RAZÃO ESQUEMÁTICO

HIPÓTESE A) - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO: HIPÓTESE B) - NORMAS NACIONAIS DE CONTABILIDADE (POC e DC28)

4112 - Partcip. financ.em associadas 12 - Depósitos à ordem 4112 - Partcip. financ.em associadas 12 - Depósitos à ordem
1) 2 520 3) 40 3) 40 1) 2 520 1) 2.520 2) 134 3) 40 1) 2.520
2) 70 4) 30 3) 40
4) 234

682-custos financeiros de associadas 682-custos financeiros de associadas


782 - Ganhos financeiros em associadas 682-Perdas financeiras em associadas (Anos N) (Anos N+1)
2) 70 4) 30 2) 134 4) 234

(1) aquisição da participação financeira (1) aquisição da participação financeira


(2) quota-parte resultados ano N (2) quota-parte resultados ano N
(3) dividendos [40 = 100 X 0,4] (3) dividendos [40 = 100 X 0,4]
(4) quota-parte resultados ano N+1 (4) quota-parte resultados ano N+1

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
7
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

RESOLUÇÃO: – CASO PRÁTICO 2. - APLICAÇÃO DO MÉTODO DA EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL A


FILIAIS ADQUIRIDAS [2.1.-sem operações internas]
Hipótese ii) – [considerando efeito de impostos diferidos]
HIPÓTESE A) - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE HIPÓTESE B) -NORMAS NACIONAIS DE CONTABILIDADE [POC e DC 28]

Diferença de aquisição = preço aquisição da participação - quota-parte sit.líquida Diferença de aquisição = preço aquisição da participação - quota-parte sit.líquida
2 520 - (1 500 X 0,4) = 1 920 2 520 - (1 500 X 0,4) = 1 920

Imputação da diferença de aquisição Imputação da diferença de aquisição

900 (diferença avaliação imobilizaões corpóreas) 900 (diferença avaliação imobilizaões corpóreas)
(2 250 X 0,4) (2 250 X 0,4)
1 920 1.920
[D.Aq.] [D.Aq.] Goodwill
? 1 020 (1 920 - 900) 1.020 (1 920 - 900)
goodwill (900 X 0,3) 270 Impostos diferidos de diferenças avaliação (I.C.)
1.290 Godwill total

Quota-parte resultados ano N Quota-parte resultados ano N

Resultados líquidos Resultados líquidos


(0,4 X 400) = 160 (0,4 X 400) = 160

Amort. Imob. Corpóreas Amort. Imob. Corpóreas


900 : 10 = -90 900 : 10 = -90

TOTAL 70 SUB-TOTAL 70

Impostos diferidos (70 X 0,3) -21 Amortização goodwill = -258


(1 290 :5)
TOTAL -188

Quota-parte resultados ano N+1 Impostos diferidos ( 70 X 0,3) -21

Resultados líquidos
(0,4 X 150) = 60 Quota-parte resultados ano N+1

Amort. Imob. Corpóreas Resultados líquidos


900 : 10 = -90 (0,4 X 150) = 60

TOTAL -30 Amort. Imob. Corpóreas


900 : 10 = -90
Impostos diferidos (- 30 X 0,3) 9
SUB-TOTAL -30

Amortização goodwill = -258


(1 290 :5)
TOTAL -288

Impostos diferidos (- 30 X 0,3) 9

REGISTOS NO RAZÃO ESQUEMÁTICO REGISTOS NO RAZÃO ESQUEMÁTICO

HIPÓTESE A) - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO: HIPÓTESE B) - NORMAS NACIONAIS DE CONTABILIDADE (POC e DC28)

4112 - Partcip. financ.em associadas 12 - Depósitos à ordem 4112 - Partcip. financ.em associadas 12 - Depósitos à ordem
1) 2 520 4) 40 4) 40 1) 2 520 1) 2.520 2) 188 4) 40 1) 2.520
2) 70 6) 30 4) 40
6) 288

2762-impostros diferidos passivos 682-custos financeiros de associadas


782 - Ganhos financeiros em associadas 5) 21 3) 21 (Anos N) 2762-impostros diferidos passivos
2) 70 2) 188 5) 21 3) 21

2761-impostros diferidos activos 862-impostos diferidos (Ano N) 862-impostos diferidos (Ano N+1)
682-Perdas financeiras em associadas 7) 9 3) 21 5) 12
6) 30 7) 9

682-custos financeiros de associadas


862-impostos diferidos (Ano N) 862-impostos diferidos (Ano N+1) (Anos N+1) 59-Resultados transitados
3) 21 5) 12 6) 288 5) 9
7) 9

2761-impostros diferidos activos


(1) aquisição da participação financeira 59-Resultados transitados (1) aquisição da participação financeira Ano N+1
(2) quota-parte resultados ano N 5) 9 (2) quota-parte resultados ano N 7) 9
(3) imposto diferido resultados ano N ( 70 X 0,3) (3) imposto diferido resultados ano N (70 X 0,3)
(4) dividendos [40 = 100 X 0,4] (4) dividendos [40 = 100 X 0,4]
(5) regularização i.d.dividendos (40 X 0,3) (5) regularização impostos diferidos dos dividendos [40 X 0,3]
(6) quota-parte resultados ano N+1 (6) quota-parte resultados ano N+1
(7) imposto diferido resultados ano N+1 (- 30 X 0,3) (7) imposto diferido resultados ano N+1 (- 30 X 0,3)

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
8
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

Caso 2.2. – com operações internas

Em 01/01/N a empresa “M” adquiriu por 2 520 , uma participação financeira na sociedade “A”, representando
uma percentagem de participação de 40%, cuja situação líquida (de “A”) à data da aquisição da participação era
a seguinte:
Capital 1 000
Reservas 500
1 500
No quadro seguinte apresentam-se as diferenças de avaliação referentes aos elementos patrimoniais corpóreos
da empresa “A”, excepto goodwill (100%) :
DIFERENÇAS DE AVALIAÇÃO EMPRESA "A"
01-01-N
Justo Valor Diferença vida útil
Valor Contabilístico
(1) (2) (1) - (2)
ACTIVO
Imobilizações corpóreas 4.250 2.000 2.250 10 anos
Mercadorias 660 660 0
Clientes 400 400 0
Depósitos à ordem 10 10 0
TOTAL ACTIVO [A] 5.320 3.070 2.250

PASSIVO
Fornecedores 200 200 0
Empréstimos obtidos 1.170 1.170 0
Estado e o. entes públicos 100 100 0
TOTAL PASSIVO [B] 1.470 1.470 0
[A] - [B] 3.850 1.600 2.250

1) No ano “N” a empresa “A” registou um resultado líquido positivo de 400.

2) – No decorrer do ano “N” a empresa "M" vendeu mercadorias a "A" no valor de 1 000, verificando-se que em
31.12.N, parte das mesmas ainda se encontravam em stock e que registavam um lucro de 50.

3) – No ano “N” a empresa "M" vendeu a "A" uma máquina por 210, a qual tinha sido adquirida por 1 000, e que
na altura da venda registava amortizações acumuladas no valor de 700. A máquina vinha sendo amortizada à
taxa de 10%, e não se verificou alteração da vida útil.

4) Em 31/12/N+1 a situação líquida da empresa “A” apresentava a seguinte composição:

- Capital 1 000
- Reservas 800 [dividendos = 400 – (800 – 500)]
- Resultados líquidos (N+1) 150
1 950

PRETENDE-SE:
Registos no razão esquemático (T’s das contas) da sociedade “M”, relativos a:
i) Aquisição da participação financeira
ii) quota-parte dos resultados do ano “N” referentes à participação na sociedade “A”.
iii) quota-parte dos resultados do ano “N+1” referentes à participação na sociedade “A”.
Notas:
Apresente a resolução tendo por base:
Hipótese A) Normas Internacionais de Contabilidade ( O goodwill não é amortizado)

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
9
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

Hipótese B) Normas Portuguesas de Contabilidade (POC e DC 28) [goodwill amortizado em 5 anos]


Resolução caso 2.2) – Hipótese i) – Não considerando efeito de impostos diferidos:
HIPÓTESE A) - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE HIPÓTESE B) -NORMAS NACIONAIS DE CONTABILIDADE [POC e DC 28]

Diferença de aquisição = preço aquisição da participação - quota-parte sit.líquida Diferença de aquisição = preço aquisição da participação - quota-parte sit.líquida
2 520 - (1 500 X 0,4) = 1 920 2 520 - (1 500 X 0,4) = 1 920

Imputação da diferença de aquisição Imputação da diferença de aquisição

900 (diferença avaliação imobilizaões corpóreas) 900 (diferença avaliação imobilizaões corpóreas)
(2 250 X 0,4) (2 250 X 0,4)
1 920 1.920
[D.Aq.] [D.Aq.] Goodwill
? 1 020 (1 920 - 900) 1.020 (1 920 - 900)
goodwill

Quota-parte resultados ano N Quota-parte resultados ano N

Resultados líquidos Resultados líquidos


(0,4 X 400) = 160 (0,4 X 400) = 160

Amort. Imob. Corpóreas Amort. Imob. Corpóreas


900 : 10 = -90 900 : 10 = -90

Lucro existências finais = -20


Lucro existências finais = -20 250 X 0,4
250 X 0,4
Anulação menos-valia 36
Anulação menos-valia 36 (210 - 300) X 0,4 =
(210 - 300) X 0,4 =
Correcção amortizações referente
Correcção amortizações referente anulação menos-valia -12
anulação menos-valia -12 90 : 3 X 0,4
(90 : 3) X 0,4 SUB-TOTAL 74

TOTAL 74 Amortização goodwill = -204


(1 020 : 5)
TOTAL -130

Quota-parte resultados ano N+1

Quota-parte resultados ano N+1


Resultados líquidos
(0,4 X 150) = 60
Resultados líquidos
Amort. Imob. Corpóreas (0,4 X 150) = 60
900 : 10 = -90
Amort. Imob. Corpóreas
900 : 10 = -90
Lucro existências iniciais 20
250 X 0,4 Lucro existências iniciais 20
250 X 0,4
Correcção amortizações referente
anulação menos-valia -12 Correcção amortizações referente
30 X 0,4 anulação menos-valia -12
90 : 3 X 0,4
TOTAL -22 SUB-TOTAL -22

Amortização goodwill = -204


(1 020 :5)
TOTAL -226

REGISTOS NO RAZÃO ESQUEMÁTICO REGISTOS NO RAZÃO ESQUEMÁTICO

HIPÓTESE A) - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO: HIPÓTESE B) - NORMAS NACIONAIS DE CONTABILIDADE (POC e DC28)

4112 - Partcip. financ.em associadas 12 - Depósitos à ordem 4112 - Partcip. financ.em associadas 12 - Depósitos à ordem
1) 2 520 3) 40 3) 40 1) 2 520 1) 2.520 2) 130 3) 40 1) 2.520
2) 74 4) 22 3) 40
4) 226

682-custos financeiros de associadas 682-custos financeiros de associadas


782 - Ganhos financeiros em associadas 682-Perdas financeiras em associadas (Anos N) (Anos N+1)
2) 74 4) 22 2) 130 4) 226

(1) aquisição da participação financeira (1) aquisição da participação financeira


(2) quota-parte resultados ano N (2) quota-parte resultados ano N
(3) dividendos [40 = 100 X 0,4] (3) dividendos [40 = 100 X 0,4]
(4) quota-parte resultados ano N+1 (4) quota-parte resultados ano N+1

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
10
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

ResoluçãoCaso 2.2.) – com operações internas


Hipótese ii) – [considerando efeito de impostos diferidos]
HIPÓTESE A) - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE HIPÓTESE B) -NORMAS NACIONAIS DE CONTABILIDADE [POC e DC 28]

Diferença de aquisição = preço aquisição da participação - quota-parte sit.líquida Diferença de aquisição = preço aquisição da participação - quota-parte sit.líquida
2 520 - (1 500 X 0,4) = 1 920 2 520 - (1 500 X 0,4) = 1 920

Imputação da diferença de aquisição Imputação da diferença de aquisição

900 (diferença avaliação imobilizaões corpóreas) 900 (diferença avaliação imobilizaões corpóreas)
(2 250 X 0,4) (2 250 X 0,4)
1 920 1.920
[D.Aq.] [D.Aq.] Goodwill
? 1 020 (1 920 - 900) 1.020 (1 920 - 900)
goodwill (900 X 0,3) 270 Impostos diferidos de diferenças avaliação (I.C.)
1.290 Godwill total

Quota-parte resultados ano N Quota-parte resultados ano N

Resultados líquidos Resultados líquidos


(0,4 X 400) = 160 (0,4 X 400) = 160

Amort. Imob. Corpóreas Amort. Imob. Corpóreas


900 : 10 = -90 900 : 10 = -90

Lucro existências finais = -20


Lucro existências finais = -20 250 X 0,4
250 X 0,4
Anulação menos-valia 36
Anulação menos-valia 36 (210 - 300) X 0,4 =
(210 - 300) X 0,4 =
Correcção amortizações referente
Correcção amortizações referente anulação menos-valia -12
anulação menos-valia -12 90 : 3 X 0,4
(90 : 3) X 0,4 SUB-TOTAL 74

TOTAL 74 Amortização goodwill = -258


(1 290 :5)
Impostos diferidos (74 X 0,3) -22,2 TOTAL -184

Impostos diferidos (74 X 0,3) -22,2

Quota-parte resultados ano N+1

Quota-parte resultados ano N+1


Resultados líquidos
(0,4 X 150) = 60
Resultados líquidos
Amort. Imob. Corpóreas (0,4 X 150) = 60
900 : 10 = -90
Amort. Imob. Corpóreas
900 : 10 = -90
Lucro existências iniciais 20
250 X 0,4 Lucro existências iniciais 20
250 X 0,4
Correcção amortizações referente
anulação menos-valia -12 Correcção amortizações referente
30 X 0,4 anulação menos-valia -12
90 : 3 X 0,4
TOTAL -22 SUB-TOTAL -22

Impostos diferidos (-22 X 0,3) 6,6 Amortização goodwill = -258


(1 290 :5)
TOTAL -280

Impostos diferidos (-22 X 0,3) 6,6

REGISTOS NO RAZÃO ESQUEMÁTICO REGISTOS NO RAZÃO ESQUEMÁTICO

HIPÓTESE A) - NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO: HIPÓTESE B) - NORMAS NACIONAIS DE CONTABILIDADE (POC e DC28)

4112 - Partcip. financ.em associadas 12 - Depósitos à ordem 4112 - Partcip. financ.em associadas 12 - Depósitos à ordem
1) 2 520 4) 40 4) 40 1) 2 520 1) 2.520 2) 184 4) 40 1) 2.520
2) 74 6) 22 4) 40
6) 280

2762-impostros diferidos passivos 682-custos financeiros de associadas


782 - Ganhos financeiros em associadas 5) 22,2 3) 22,2 (Anos N) 2762-impostros diferidos passivos
2) 74 2) 184 5) 22,2 3) 22,2

2761-impostros diferidos activos 862-impostos diferidos (Ano N) 862-impostos diferidos (Ano N+1)
682-Perdas financeiras em associadas 7) 6,6 3) 22,2 5) 12
6) 22 7) 6,6

682-custos financeiros de associadas


862-impostos diferidos (Ano N) 862-impostos diferidos (Ano N+1) (Anos N+1) 59-Resultados transitados
3) 22,2 5) 12 6) 280 5) 10,2
7) 6,6

2761-impostros diferidos activos


(1) aquisição da participação financeira 59-Resultados transitados (1) aquisição da participação financeira Ano N+1
(2) quota-parte resultados ano N 5) 10,2 (2) quota-parte resultados ano N 7) 6,6
(3) imposto diferido resultados ano N (74 X 0,3) (3) imposto diferido resultados ano N (74 X 0,3)
(4) dividendos [40 = 100 X 0,4] (4) dividendos [40 = 100 X 0,4]
(5) regularização i.d.dividendos (40 X 0,3) (5) regularização impostos diferidos dos dividendos [40 X 0,3]
(6) quota-parte resultados ano N+1 (6) quota-parte resultados ano N+1
(7) imposto diferido resultados ano N+1 (-22 X 0,3) (7) imposto diferido resultados ano N+1 (-22 X 0,3)

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
11
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

Caso 3.) – TRANSIÇÃO DO MÉTODO DO CUSTO PARA EQUIVALÊNCIA PARIMONIAL

Caso prático

Em 1/1/N-3 a empresa “M” adquiriu por 700 , uma participação financeira na sociedade “A”, representando uma
percentagem de participação de 30%, cuja situação líquida (de “A”) apresenta a seguinte evolução:

1/1/N-3 31/12/N
Capital 1 000 1 000
Resultados transitados - (200)
Reservas 500 900
Resultados líquidos . 300
1 500 2 000

A “diferença de aquisição”” respeita unicamente ao “goodwill” , que é amortizado no prazo de 5 anos.

A empresa “M” vinha contabilizando as participações financeiras pelo método do custo, no entanto no ano “N”,
decidiu passar a aplicar o método da equivalência patrimonial.

Nota: Considera o efeito de impostos diferidos com base numa taxa de Imposto sobre Rendimento de 30%.

PRETENDE-SE:
Registos no razão esquemático (T’s das contas) da sociedade “M”, relativos a:
i) transição do método do custo para o método da equivalência patrimonial
ii) quota-parte dos resultados do ano “N” referentes à participação na sociedade “A”.

Notas : A) – Referencial: Normas Nacionais de Contabilidade

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
12
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

RESOLUÇÃO CASO 3):

Cálculo da diferença de aquisição:

- Custo da aquisição 700


(-) Quota-parte situação líquida 450 (1 500 X 0,3)
Diferença “aquisição” (goodwill)[D.A.] 250

(1) - Ajustes referentes a resultados de anos anteriores ao ano “N”

Reservas e resultados transitados (200 X 0,3) 60


(-) Amortização do goodwill dos anos (n-3 a n-1) (250 : 5 X 3) - 150
Ajustes de anos anteriores - 90

(2) - Quota-parte dos resultados do ano “N”

Quota-parte resultados do exercício (300 X 0,3) 90


(-) Amortização do goodwill do ano “N” (250 : 5) - 50
Ajustes de anos anteriores + 40

4112 - Investimentos financeiros 551 - Ajustamentos de


em associadas transição
i) 700 90 (1) (1) 90 60 (1)
(2) 40

782 - Proveitos financeiros


em associadas
40 (2)

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes


I.PT.-Instituto Politécnico de Tomar – CONTABILIDADE AVANÇADA
13
E.S.G.- Escola Superior de Gestão CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

RESOLUÇÃO CASO 3) – TRANSIÇÃO DO MÉTODO DO CUSTO PARA EQUIVALÊNCIA PARIMONIAL


Hipótese ii) – [considerando efeito de impostos diferidos]

Cálculo da diferença de aquisição:

- Custo da aquisição 700


(-) Quota-parte situação líquida 450 (1 500 X 0,3)
Diferença “aquisição” (goodwill)[D.A.] 250

(1) - Ajustes referentes a resultados de anos anteriores ao ano “N”

Reservas e resultados transitados (200 X 0,3) 60


(-) Amortização do goodwill dos anos (n-3 a n-1) (250 : 5 X 3) - 150
Ajustes de anos anteriores - 90

(2) - Quota-parte dos resultados do ano “N”

Quota-parte resultados do exercício (300 X 0,3) 90


(-) Amortização do goodwill do ano “N” (250 : 5) - 50
Ajustes de anos anteriores + 40

(3) – cálculo dos impostos diferidos referentes à quota-parte dos resultados do ano “N”
Impostos diferidos = 90 X 0,3 = 27

4112 - Investimentos financeiros 551 - Ajustamentos de


em associadas transição
i) 700 90 (1) (1) 90 60 (1)
(2) 40

782 - Proveitos financeiros 862- Imposto sobre rendimento


em associadas Imposto diferido passivo
40 (2) (3) 27

2762 - Acréscimos e diferimentos


Passivos por impostos diferidos
27 (3)

I.P.T. - E.S.G. - CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS - Carlos António Rosa Lopes