P. 1
Português - Pré-Vestibular Impacto - Fenômenos Semânticos - Identificação 1

Português - Pré-Vestibular Impacto - Fenômenos Semânticos - Identificação 1

4.64

|Views: 15.616|Likes:
Publicado porPortuguês Qui

More info:

Published by: Português Qui on Jun 27, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

2

CONTEÚDO

PROFº: ÉRICA SANTOS

11
A Certeza de Vencer

Fenômenos Semânticos: Identificação 1
KL 220408

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

Para promover seu produtouma casa na praia- , o anunciante utiliza a expressão “sombra e água fresca”, e acrescenta “sol”. Todas essas palavras pertencem ao mesmo campo semântico. Assim, campo semântico é a família de sentidos a qual pertence um grupo de palavras.

Assim como é difícil encontrar um par perfeito de sinônimos, é também difícil encontrar um par perfeito de antônimos. Por isso, é mais adequado falar em graus de antonímia.

Observe este poema:

Eterno
Carlos Drummond de Andrade Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata! Fácil é ouvir a música que toca. Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas. Fácil é ditar regras. Difícil é segui-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros Fácil é perguntar o que deseja saber.. Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta. Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade. Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria. Fácil é dar um beijo. Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro. Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida. Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro. Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica. Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado. (...) Fácil é querer ser amado. Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama. (...) Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado. Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. E é assim que perdemos pessoas especiais.
VESTIBULAR – 2009

São palavras que possuem significado aproximado e significante diferente. Conhecer sinônimos não significa decorar longas listas de palavras, consiste em conhecer os diversos contextos em que cada palavra costuma surgir para, a partir daí,ter sensibilidade no momento de criar uma frase original. O uso de palavras sinônimas pode ser de grande utilidade nos processos de retomadas de elementos que interrelacionam partes do texto. Observe: Apesar de cada uma dessas palavras ter seus matizes próprios de significação, são usadas no texto para designar um mesmo ser. Perceba, assim, que a relação de sinonímia não depende exclusivamente do significado das palavras isoladas, mas resulta também do emprego que têm nos textos. Os hipônimos e os hiperônimos Hiperônimo é uma palavra cujo significado é mais abrangente do que o do seu hipônimo: é o que acontece, por exemplo, com as palavras veículo e carro- veículo é hiperônimo de carro porque em seu significado está contido o significado de carro, ao lado do significado de outras palavras como carroça, trem, caminhão. Carro é um hipônimo de veículo. A relação entre hipônimos e hiperônimos é fundamental para estabelecer a coesão textual.

Alguns segundos depois, apareceu um menino. Era um garoto magro, de pernas compridas e finas. Um típico moleque.

Antônimos são palavras de
significação oposta. Reconhecê-los também é importante para a expressividade comunicativa. Observe a figura ao lado Perceba que a oposição entre as palavras “aberto” e “fechado” acabo por criar um novo sentido que é o sentido da mastigação. Deste modo, a mensagem do anúncio acaba por se tornar mais divertida e, assim, atinge mais rapidamente o seu alvo: os adolescentes.

São palavras cujo significante é parecido, mas cujo significado é diferente. Por exemplo, lactante e lactente; a primeira designa o ser que amamenta e a segunda, o ser amamentado.

FAÇO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

São palavras cujo significante é praticamente idêntico, mas cujo significado é diferente. Subdividem-se em: Homógrafos: Possuem a mesma grafia, mas timbre vocálico ou acentuação tônica diferente: Exemplos: Pôr (verbo) -- Por (preposição) Colher (verbo) -- Colher (substantivo) a) Homófonos: Possuem a mesma pronúncia, mas são representadas graficamente por letras diferentes. Exemplos: Pás (plural de pá) – paz Cesto (substantivo) – sexto (numeral) b) Homônimos perfeitos Possuem exatamente a mesma grafia e pronúncia, ou seja mesmo significante, mas o significado é diverso. Exemplo: Cedo(verbo ceder) – cedo (advérbio) Serra (cadeia de montanhas) – serra (do verbo serrar)

01. (PUC-SP) “Deixe a meta do poeta , não discuta,” “Meta dentro e fora, lata absoluta”

“Na lata do poeta tudo-nada cabe”

“Meta dentro e fora, lata absoluta” Entre as palavras destacadas ocorrem relações semânticas. Assinale a alternativa que podem, por ordem, explicitá-las: a) paronímia e antonímia b) polissemia e homonímia c) sinonímia e polissemia d) antonímia e homonímia e) homonímia e antonímia 02. (PUC-SP) Assinale a alternativa que caracterize o texto de Gilberto Gil enquanto poético: a) a linguagem clara e objetiva do texto revela o concretismo poético do mesmo. b) O texto, ao mesmo tempo que se refere à ambigüidade das palavras, cria essa ambigüidade no seu interior. c) Finalizar o texto com a palavra metáfora já pe um índice de poeticidade d) A exploração de rimas nos dois primeiros tercetos é a característica essencial da poeticidade. e) A subjetividade da linguagem textual é a maior prova dessa composição musical. 03. (PUC-SP) 1. “Meta dentro e fora, lata absoluta” 2. “Uma meta existe para ser um alvo,” 3. “Deixe a meta do poeta, não discuta,” 4. “Na lata do poeta tudo-nada cabe” Dentre os versos acima, quais fundamentam a afirmação correta da questão anterior? a) versos 2 e 4 d) versos 2, 3 e 4 b) versos 1, 2 e 3 e) versos 1 e 4 c) versos 3 e 4 04. (PUC-SP) No texto, o poeta faz um jogo de palavras que recupera o título do poema. Assinale o verso que indica esse fato: a) “Uma meta existe para ser um alvo,” b) “Deixe a sua meta fora da disputa” c) “Na lata do poeta tudo-nada cabe” d) “Deixe a meta do poeta , não discuta,” e) “Deixe-a simplesmente metáfora.”
05. (UEL) O texto de Gilberto Gil é dissertativo porque: a) A seqüência cronológica de suas partes esclarece o conjunto dos acontecimentos nele relatados. b) Analisa, de modo genérico e atemporal, a natureza da atividade do poeta. c) As ações relatadas representam transformações na situação de personagens particularizados. d) Dados como tempo e lugar estão ocultos, mas podem ser resgatados através do contexto histórico. e) Há relação de anterioridade e posterioridade entre as ações relatadas. 06. (UEL) Com base no texto, é correto afirmar: a) Deve-se permitir ao poeta a expressão livre, que foge aos limites do convencional. b) É inaceitável que um poeta faça versos para criticar os costumes da sociedade. c) A natureza do ofício do poeta leva-o a evitar o exercício da linguagem metafórica. d) É inadequado o paralelismo entre a linguagem poética e figuras como “lata” ou “meta”. e) Na linguagem poética, predomina a busca da clareza e da objetividade.

Observe esta letra de música:

Conhecer as manhas e as manhãs, o sabor das massas e das maçãs É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz pra poder sorrir É preciso chuva para florir
_____________________________________________ _____________________________________________

Exercícios

Metáfora
Uma lata existe para conter algo, Mas quando o poeta diz lata Pode estar querendo dizer o incontível Uma meta existe para ser um alvo, Mas quando o poeta diz meta Pode estar querendo dizer o inatingível Por isso não se meta a exigir do poeta Que determine o conteúdo em sua lata Na lata do poeta tudo-nada cabe Pois ao poeta cabe fazer Com que na Lata venha a caber O incabível Deixe a meta do poeta, não discuta, Deixe a sua meta fora da disputa Meta dentro e fora, lata absoluta Deixe-a simplesmente metáfora.

(GIL, Gilberto. In: Um banda um)

FAÇO IMPACTO – A CERTEZA DE VENCER!!!

VESTIBULAR – 2009

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->