P. 1
Português - Pré-Vestibular Impacto - Denotação e Conotação - Adequação Vocabular III

Português - Pré-Vestibular Impacto - Denotação e Conotação - Adequação Vocabular III

4.5

|Views: 4.941|Likes:
Publicado porPortuguês Qui

More info:

Published by: Português Qui on Jun 27, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

2

CONTEÚDO

PROFº: ÉRICA

05
A Certeza de Vencer

Denotação e Conotação: Adequação Vocabular
KL 180308

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

Falando nisso... Denotação e conotação Estes dois conceitos são muito fáceis de entender se lembrarmos que duas partes distintas, mas interdependentes, constituem o signo lingüístico: o significante ou plano da expressão - uma parte perceptível, constituída de sons - e o significado ou plano do conteúdo - a parte inteligível, o conceito. Por isto, numa palavra que ouvimos, percebemos um conjunto de sons (o significante), que nos faz lembrar de um conceito (o significado). A denotação é justamente o resultado da união existente entre o significante e o significado, ou entre o plano da expressão e o plano do conteúdo. A conotação resulta do acréscimo de outros significados paralelos ao significado de base da palavra, isto é, um outro plano de conteúdo pode ser combinado ao plano da expressão. Este outro plano de conteúdo reveste-se de impressões, valores afetivos e sociais, negativos ou positivos, reações psíquicas que um signo evoca. Portanto, o sentido conotativo difere de uma cultura para outra, de uma classe social para outra, de uma época a outra. Por exemplo, as palavras senhora, esposa, mulher denotam praticamente a mesma coisa, mas têm conteúdos conotativos diversos, principalmente se pensarmos no prestígio que cada uma delas evoca. Desta maneira, podemos dizer que os sentidos das palavras compreendem duas ordens: referencial ou denotativa e afetiva ou conotativa. A palavra tem valor referencial ou denotativo quando é tomada no seu sentido usual ou literal, isto é, naquele que lhe atribuem os dicionários; seu sentido é objetivo, explícito, constante. Ela designa ou denota determinado objeto, referindo-se à realidade palpável. Conotação não é linguagem figurada (Prof. Hélio Consolaro ) O significado de uma palavra tem duas partes: denotação e conotação. A primeira traz o sentido universal: “mesa” tem o mesmo sentido em todas as regiões do Brasil, por exemplo. Já a conotação engloba todas as demais informações adicionais veiculadas pela palavra, como a região, faixa etária em que é usada, se o discurso onde está inserida é formal ou o informal. Exemplo dado pelo professor Cláudio Moreno: lábio e beiço. Elas são sinônimas na denotação, mas o segundo carrega uma forte conotação pejorativa. O significado conotativo é o significado contextualizado, o que a palavra adquiriu em sua trajetória espacial e temporal. Os dicionários raramente indicam também as conotações das palavras. Se um estrangeiro escrever a sua namorada brasileira que ela tem os beiços doces, vai cometer uma indelicadeza. No livro Marília de Dirceu, Tomás Antônio Gonzaga usou beiço, mas naquela época esse uso era aceito. Cuidado: metáforas e metonímias, hipérboles, ironias, pleonasmos pertencem à linguagem figurada, e nada têm a ver com conotação. As pessoas confundem, acham que conotação e linguagem figurada são sinônimas.
* Hélio Consolaro é professor do Ensino Médio e jornalista. Cronista diário da Folha da Região

Folha de SP, p. 2, 24 de fevereiro de 1999.
FAÇO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!

VESTIBULAR – 2009

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

01. Leia os textos com atenção e responda: Texto 01.

02. Leia atentamente o texto abaixo. Em seguida, assinale a alternativa correta:
Estação [do lat. statione]. S.f. 1. Cada um dos quatro períodos do ano que constam de três meses, dos quais dois começam nos solstícios e dois nos equinícios, e que se distinguem entre si pelas características climáticas: primavera, verão, outono e inverno. 2. Centro transmissor de rádio e televisão. 3. Local escolhido para determinada pesquisa ou observação para se colocar um marco ou uma baliza.

(Novo Dicionário Aurélio de Língua Portuguesa)

Texto 02.

a) O texto acima enfatiza a conotação em detrimento da denotação. b) Para definir o termo estação, o Aurélio utiliza termos literais, o que faz com que o texto seja predominantemente denotativo. c) O texto acima é literalmente conotativo, o que se pode observar, apenas, pelas definições de características climáticas do ano. d) Na definição de estação, vista acima, predomina a noção de um lugar em que se opera o embarque e o desembarque de passageiros. e) O texto acima apresenta características tanto denotativas quanto conotativas, caracterizando-se como um texto figurativo. 03. Texto para a próxima questão.

Texto 03.

Assinale a alternativa incorreta: a) O terceiro texto disserta sobre o poder como algo resultante da combinação entre tempo e dinheiro. b) A expressão popular “... Vai pra cucuia...” tem valor conotativo e pertence à variante coloquial. c) No texto 2, Veríssimo percebe que há entre as palavras CANCUN e CUCUIA proximidade do ponto de vista gráfico e fonético. Dessa forma, o escritor se utiliza desse artifício para fazer uma crítica às desigualdades sociais encontradas no Brasil. d) O primeiro texto apresenta uma nova versão do dito popular: “Alegria de pobre dura pouco”. Observa-se que o termo em negrito originalmente é um verbo, mas Marcelino Freire o transforma num adjetivo, ou seja, caracterizador da palavra alegria. A esse processo utilizado pelo escritor damos o nome de DERIVAÇÃO IMPRÓPRIA. e) A expressão “... VAI PARA A CUCUIA...” tem valor denotativo e se refere à idéia de que nada é permitido a quem é pobre.

a) A história contém no total cinco falas. Transcreva aquela que instaura o impasse do diálogo.

b) O dono do bar propõe-se a satisfazer qualquer desejo dos clientes. Transcreva a frase que indica essa disponibilidade.

c) O raciocínio que leva Eddie Sortudo a responder “OK. Vou querer isso” no segundo quadro não é totalmente insensato. Por quê?
VESTIBULAR – 2009

FAÇO IMPACTO – A CERTEZA DE VENCER!!!

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->