Você está na página 1de 18

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA –

REGRAS GERAIS – ICMS


CONCEITO

• A substituição tributária é o
instituto pelo qual o Estado
transfere a responsabilidade de
recolhimento do imposto para
terceiro, que não deu causa ao
fato gerador. Exemplo:

A indústria é responsável pelo recolhimento de seu ICMS


e do ICMS devido pelo2adquirente
OBJETIVO DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA -
INTERESSE

• a)           Facilidade na fiscalização, pois


normalmente as mercadorias têm pequeno número
de fabricantes e grande número de atacadistas e
varejistas

• b)           Recebimento antecipado

3
NORMAS

• CONSTITUIÇÃO FEDERAL – Art. CF


(art. 150, § 7º da CF)
• LEI COMPLEMENTAR N° 87/96 –
6° AO 10º LC 87/96
• Convênio ICMS n° 81/1993

• Pernambuco Conv. ICMS 81/1993

• LEI ESTADUAL N° 11.408/96 –


ARTS. 17 AO 19
• DECRETO N° 19.528/96 –
REGRAS GERAIS

4
MODALIDADES

• A substituição tributária para trás, denominada


diferimento, acontece quando o recolhimento do imposto é
adiado para um momento futuro, transferindo a responsabilidade
deste imposto para terceiro.
• Consiste a substituição tributária para frente em obrigar
alguém a pagar, não apenas o imposto atinente à operação por
ele praticada, mas, também, o relativo à operação ou operações
posteriores.
• Substituição Tributária Concomitante - Se caracteriza pela
atribuição da responsabilidade pelo pagamento do imposto a
outro contribuinte, e não aquele que esteja realizando a
operação/prestação, concomitantemente a ocorrência do fato
gerador

5
SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA COM E SEM
LIBERAÇÃO

• COM LIBERAÇÃO: É A REGRA GERAL. SEM CRÉDITOS E


SEM DÉBITOS. (Escrituração – arts. 16 ao 19 do Decreto n°
19.528/96)
• SEM LIBERAÇÃO: É UMA REGRA EXISTENTE EM
PERNAMBUCO. COM CRÉDITOS PELAS ENTRADAS E
DÉBITOS PELA SAÍDA. (Ex. cigarro). (Escrituração – arts. 13 ao
15 do decreto n° 19.528/96)

6
SUJEITO PASSIVO

Sujeito Passivo

Contribuinte Responsável

• a)           Substituto é aquele a quem a


legislação obriga a fazer a retenção do
imposto referente às operações
anteriores ou posteriores.

• b)           Substituído é aquele que


deixa de recolher o imposto por ter a
obrigação sido repassada ao
contribuinte substituto.

7
NÃO-APLICABILIDADE DA SUBSTITUIÇÃO
TRIBUTÁRIA

• ESTABELECIMENTO CONTRIBUINTE SUBSTITUTO


• TRANSFERÊNCIA, EXCETO PARA ESTABELECIMENTO
VAREJISTA
• REMESSA COM RETORNO POSTERIOR;
• MERCADORIA DESTINADA A INDUSTRIALIZAÇÃO

8
BASE DE CÁLCULO DA SUBSTITUIÇÃO
TRIBUTÁRIA

• OPERAÇÕES ANTECEDENTES E CONCOMITANTES


VALOR DA OPERAÇÃO
• OPERAÇÕES SUBSEQUENTES  REGRA GERAL, SERÁ O
SOMATÓRIO DAS SEGUINTES PARCELAS:
• 1) VALOR DA OPERAÇÃO, ACRESCENTADO DO VALOR DE
SEGURO, FRETE, E OUTROS ENCARGOS COBRADOS OU
TRANSFERÍVEIS AO ADQUIRENTE;
• 2) MARGEM DE VALOR AGREGADO

9
EXEMPLO

• 1) COMPRA DE TINTA A UM COMERCIANTE DO ESTADO DE


SÃO PAULO POR UM ARMAZÉM DE CONSTRUÇÃO EM
PERNAMBUCO PARA REVENDA
• VALOR DA MERCADORIA: R$ 100,00
• ICMS NORMAL: R$ 7,00
• BASE DE CÁLCULO DA ST: R$ 100,00 + 35% (MVA) = R$
135,00
• ICMS SUBSTITUTO: 135,00 x 17%= 22,95 – 7,00 = 15,95
• Total dos Produtos: 100,00
• Total da Nota: 115,95

10
EXEMPLO

• 2) COMPRA DE TINTA A UM COMERCIANTE NO ESTADO DA


BAHIA PARA PINTURA DO PRÉDIO DE UM CONTRIBUINTE
EM PERNAMBUCO:
• VALOR DA MERCADORIA: R$ 2.000,00
• ICMS NORMAL: R$ 240,00
• BASE DE CÁLCULO DA ST: R$ 2.000,00
• ICMS SUBSTITUTO: 2.000,00 x 17%= 340,00 – 240,00 = 100,00
• Total dos Produtos: 2.000,00
• Total da Nota: 2.100,00

11
RECOLHIMENTO

• OPERAÇÃO INTERNA: DAE


• OPERAÇÃO INTERESTADUAL: GNRE

12
NOTA FISCAL

• CONTRIBUINTE SUBSTITUÍDO – DE REGRA EMITE A NOTA


FISCAL SEM O DESTAQUE DO IMPOSTO, INFORMANDO
“LIVRE DE COBRANÇA DO ICMS – DECRETO N° _________”
(EXCETO NOS CASOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SEM
LIBERAÇÃO)
• CONTRIBUINTE SUBSTITUTO – PREENCHIMENTO NORMAL
DA NOTA FISCAL

13
RESTITUIÇÃO

• 1) DO VALOR TOTAL:
• FATO GERADOR NÃO SE REALIZAR;
• OPERAÇÃO POSTERIOR COM DESONERAÇÃO TOTAL DO
IMPOSTO;
• FOI REVOGADO ATRAVÉS DO DECRETO N° 24.322/02 O
DIREITO DE PEDIR RESTITUIÇÃO DO VALOR DO ICMS
PAGO A MAIOR POR FORÇA DA ST.
• Prazo máximo: 90 dias

14
DEVOLUÇÃO

• Art. 24 do Decreto n° 19.528/96

15
CONTRIBUINTE SUBSTITUTO LOCALIZADO EM
OUTRA UNIDADE DA FEDERAÇÃO

• OBRIGATORIEDADE DE INSCRIÇÃO
• ENTREGA DA GIA-ST

16
PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO
TRIBUTÁRIA EM PERNAMBUCO

• Aparelho de barbear, lâmina de barbear, navalha, isqueiro, lâmpada, pilha e bateria


elétricas, reator e starter
• Cerveja, chope, refrigerante, água mineral ou potável e gelo classificados nas posições 2201
a 2203 da NBM/SH
• Xarope ou extrato concentrado, Classificadas nas posições 2106.90.10 da NBM/SH
destinados ao preparo de refrigerante em máquinas de pré-mix
• Bebidas eletrolíticas( isotônicas) e energéticas, Classificadas nas posições 2106.90 e
2202.90 da NBM/SH
• Água mineral em botijão de 20 litros
• Cigarro, outros produtos derivados do fumo e papel de cigarro - NBM/SH 2402 e
2403.10.0100
• Cimento de qualquer espécie classificados na posição 2523 da NBM/SH
• Combustíveis e lubrificantes derivados ou não de petróleo. Aditivos, anticorrosivos,
desengraxantes, fluidos, graxas e óleos de têmpera, protetivos e para transformadores,
ainda que não derivados de petróleo, todos para uso em aparelhos, equipamentos,
máquinas, motores e veículos GLP e outros produtos.
• Disco fonográfico, fita virgem ou gravada e outros suportes para reprodução ou gravação de
som ou imagem, filme fotográfico ou cinematográfico e slide.

17
PRODUTOS SUJEITOS A SUBSTITUIÇÃO
TRIBUTÁRIA EM PERNAMBUCO

• Farinha de trigo, trigo em grão e mistura de farinha de trigo


• Madeira
• Produtos farmacêuticos
• Pneumáticos, câmaras de ar e protetores de borracha –
NMB/SH 4011 e 4013 e no código 4012.90.0000
• Sorvete
• Tintas, vernizes, solventes, ceras, impermeabilizantes, Piche, e
outros
• Veículos automotores
• Ração PET

18