P. 1
objetivo_03_-_modulacao_am-dsb-sc

objetivo_03_-_modulacao_am-dsb-sc

|Views: 311|Likes:
Publicado porEst5081

More info:

Published by: Est5081 on Sep 09, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/06/2014

pdf

text

original

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETRÔNICA EL43D – FUNDAMENTOS EM COMUNICAÇÃO DE DADOS

OBJETIVO 03 – MODULAÇÃO AM-DSB/SC

Objetivos de Ensino
• Estudo da modulação AM-DSB/SC.

Conteúdo
• Potência de transmissão do sinal AM-DSB. • Fundamentos da modulação AM-DSB/SC. • Técnicas para geração e detecção de sinais AM-DSB/SC.

Sumário
3.1 INTRODUÇÃO..........................................................................................................................2

3.2 MODULAÇÃO DE AM-DSB/SC .........................................................................................4
3.2.1. 3.2.2. 3.2.3. CARACTERÍSTICAS .........................................................................................................4 GERAÇÃO DE S INAIS AM-DSB/SC.................................................................................5 DETECÇÃO DE SINAIS AM-DSB/SC...............................................................................8

3.3 PRÁTICA DE LABORATÓRIO..............................................................................................10

FUNDAMENTOS EM COMUNICAÇÃO DE DADOS

cos(2. portanto. Ac . na melhor situação (m = 100%).f m. Ac . O ideal seria que 100% da potência consumida fosse utilizada para a transmissão da informação. quando o índice de modulação é ZERO.t) + k a .f c . a potência entregue por s(t) a uma carga de 1 Ω pode ser analisada através de duas componentes de potência: Potência da portadora = ½ c 2 .µ Note que a potência referente à portadora é constante. Assim.π . 33% da potência total.k .t) (portadora) (sinal AM) Quando gerado na prática. A figura a seguir mostra a contribuição de potência da portadora e do sinal AM na potência total do sinal para cada índice de modulação.[A m.t). enquanto o sinal AM consome aprox.A m.A Potência do sinal AM = ¼ a2. À medida que o índice de modulação aumenta (de 0% a 100%).π . o sinal modulado AM-DSB é um sinal elétrico como outro qualquer.Ac 2 .t)]}. 100% da potência do sinal AM-DSB será usada para a transmissão da portadora somente.cos(2. Quando o índice de modulação atinge 100%. enquanto que a potência referente ao sinal AM propriamente dito depende do índice de modulação. uma vez que.t) s(t) = Ac .f c .π .1 INTRODUÇÃO Foi visto anteriormente que um sinal tonal modulado em AM-DSB é ser expresso por: s(t) = {1 + k a .π . Assim.cos(2. % da Potência Total 100 80 60 40 20 0 0 20 40 60 80 100 Índice de Modulação Portadora Sinal AM Relação de potências em um sinal AM-DSB.cos(2. somente 33% da potência consumida pelo processo de modulação será efetivamente utilizada para transmissão da informação.f c .2 OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC 3. µ.f m. Por esta análise é fácil perceber que a modulação AM-DSB não é muito eficiente do ponto de vista de consumo de potência.π .Am 2.Ac 2 = ¼ 2. a portadora consume aprox.cos(2. uma pequena parte da potência do sinal AM-DSB passa a ser usada para transmissão do sinal AM. Conclui-se. 67% da potência total. que a modulação AM-DSB FUNDAMENTOS EM COMUNICAÇÃO DE DADOS .

o receptor deve conhecer as características do sinal de portadora.7 k C13 3. PROCESSO DE RECEPÇÃO DO SINAL AM No processo de recepção de um sinal AM. a fim de detectar com sucesso a informação transmitida. a referência (portadora) não é transmitida junto com a informação sendo. Se por um lado a transmissão da portadora implica em desperdício de potência. por outro significa que os dispositivos receptores não necessitam gerar um sinal localmente. Já no caso das modulações sem portadora. C9 eAM(t) 1 nF L2 470 uH D1 OA90 C10 ou 1N60 1 nF C11 1 nF R4 2. o circuito demodulador síncrono a diodo. necessário gera-la localmente. OUTUBRO DE 2004 . Via de regra.OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC 3 desperdiça grande parte da potência com a transmissão da portadora. portanto.2 k C12 15 nF RL 4. Esta é a principal motivação para a utilização das modulações de amplitude sem portadora. caso não houvesse portadora a ser transmitida. por exemplo. Em outras palavras. os dispositivos receptores de sinal modulados com portadora são bastante simples como. 100% da potência consumida seria utilizada na transmissão da informação (situação ideal). é necessário haver um sinal de referência para fins de detecção do sinal de informação contido no sinal modulado. Desta forma. No caso das modulações com portadora. o sinal de referência que irá permitir ao receptor identificar a informação é um sinal semelhante ao sinal de portadora. a referência (portadora) é transmitida juntamente com a informação. Conclusão. Transmissor Receptor Sistema de transmissão de sinais modulados sem portadora. Conclui-se também que. com as características da portadora. a melhor eficiência das modulações sem portadora quanto à potência de transmissão é obtida às custas de um dispositivo de recepção mais sofisticado (caro) que seja capaz de gerar localmente um sinal de referência que permita a detecção da informação. para detectar a informação.9 nF eS(t) Dispositivo detector de sinais modulados com portadora.

.(f c +f m).cos(2.cos(2. π.cT (t) onde: s(t) = sinal modulado AM-DSB/SC m(t) = sinal modulante c T(t) = portadora de transmissão = Ac . por m(t) = Am. sendo que fc >> fm.{cos[2.fc .t]} (banda lateral inferior) (banda lateral superior) ( ∗ ) Sinal e espectro da modulação AM-DSB/SC tonal.π .t]+cos[2.π. Desta forma.t) s(t) = ½. π.cos(2.f c . sendo possível expressá-lo.(f c -f m).1.cos(2.fm.t). Características A modulação AM-DSB/SC é expressa pela seguinte equação: s(t) = m(t).2. π.2 MODULAÇÃO DE AMPLITUDE COM DUPLA BANDA LATERAL SEM PORTADORA 3.Am.f m. o sinal modulado AMπ DSB/SC pode ser expresso por: s(t) = Am.Ac .cos(b)=½.t).{cos(a-b)+cos(a+b)} FUNDAMENTOS EM COMUNICAÇÃO DE DADOS .4 OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC 3.t) ANÁLISE TONAL Para efeitos de análise do comportamento da modulação AM-DSB/SC. ∗ propriedades trigonométricas: cos(a). considere o sinal modulante como tendo uma única componente de freqüência.Ac . π. portanto.

fc . sendo um efeito indesejável no processo de modulação. Na modulação AM-DSB. eliminá-la. uma das principais características de avaliação para circuitos que geram sinais AM-DSB/SC é o chamado índice de rejeição de portadora. O índice de rejeição de portadora deve ser verificado quando não há sinal modulante na entrada do modulador.   AM  sendo que o índice calculado (medido) deve ser maior que 30 dB. 3.2. não sendo necessário. realizar a multiplicação de sinais elétricos. reproduzir este efeito. ou pelo menos. REJEIÇÃO DE PORTADORA Por ser um sinal modulado sem portadora. ou mesmo possível. o ideal é que também não haja sinal na saída deste modulador.π. Modulador de Produto Sinal Modulante m(t) Sinal Modulado s(t) Portadora c(t) = Ac . Na modulação AM-DSB/SC. OUTUBRO DE 2004 . Por este motivo. uma inversão de fase do sinal ocorre devido à sobre-modulação (quando m > 100%). O índice de rejeição de portadora é calculado segundo a expressão  amplitude da portadora (e RF )  R = 20 × log   amplitude e sem aúdio  [ dB] . de fato.OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC 5 INVERSÃO DE FASE A diferença visual mais perceptível entre um sinal AM-DSB e um sinal AM-DSB/SC é na característica de inversão de fase. os moduladores AM-DSB/SC são conhecidos genericamente por moduladores de produto.cos(2. Neste caso. a inversão de fase é uma característica do processo de modulação em si. Geração de Sinais AM-DSB/SC Os circuitos que realizam a modulação AM-DSB/SC devem.2.t) Modulador de produto.

Quando a portadora for negativa. o modulador balanceado funciona da seguinte forma: s(t) = {1 + ka .t) s(t) = 2. isto é. π.{1 . de forma a eliminar a portadora e manter somente o sinal AM. o sinal na saída irá apresentar fase inversa em relação ao sinal na entrada. os diodos diretos irão conduzir.Ac . isto é.Ac . a exceção do fator 2. o sinal na entrada terá sido multiplicado por (+1).t) . Os diodos são controlados por uma portadora do tipo onda quadrada que irá acionar.ka .f c . ou cortar.t) Assim. Modulador AM-DSB Sinal Modulante m(t) Inversor de Fase x (–1) Modulador AM-DSB + - + Sinal AM-DSB/SC s(t) Modulador balanceado.f c . FUNDAMENTOS EM COMUNICAÇÃO DE DADOS . enquanto que os diodos reversos irão cortar. O funcionamento do modulador em anel baseia-se em 4 diodos ligados em ponte (anel). o sinal na entrada terá sido multiplicado por (-1).f c . π. o sinal na saída irá se apresentar como na entrada. Matematicamente. O conceito básico deste modulador é somar dois sinais AM-DSB que possuem portadora.Ac . quando os diodos reversos estiverem conduzindo. É fácil perceber que quando os diodos diretos estão conduzindo.ka . enquanto que os diodos reversos irão conduzir. os pares de diodos (diretos ou reversos). π.6 OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC MODULADOR BALANCEADO O modulador balanceado é uma concepção de modulador AM-DSB/SC desenvolvida a partir de dois moduladores AM-DSB independentes montados conforme o esquemático a seguir. m( t)}. isto é. os diodos diretos irão cortar.cos(2.m( t)}. Quando a portadora for positiva.m( t). Por outro lado. MODULADOR EM ANEL Talvez o modulador de produto mais comum e prático na geração de sinais AM-DSB/SC seja o modulador em anel. dois diodos em ligação direta e dois diodos em ligação reversa. a saída do modulador balanceado é igual a multiplicação dos sinais como era necessário.cos(2.cos(2.

2 k 2 C1 + eAF 10 uF C3 V4 120 pF L1 470 uH C2 eRF C5 1 nF C6 1 nF es V3 33 nF R1 150 k V2 + R4 1k 14 (CI1) 7 (CI1) V1 + R5 330 C7 100 uF R3 470 P1 1k C3 47 uF + 8V - Exemplo de um modulador por amostragem. MODULADOR POR AMOSTRAGEM O modulador por amostragem pretende reproduzir o funcionamento do modulador em anel através da utilização de chaves eletrônicas no lugar da ponte de diodos. OUTUBRO DE 2004 . Sinal AM-DSB/SC na saída de um modulador anel.OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC 7 Modulador anel. CI1A CD 4066 1 13 R2 2. O circuito a seguir é um exemplo de um modulador AM-DSB/SC utilizando chave eletrônica.

que é possível detectar a informação.Am . π.π.cos(b)=½.cos( 2.f C-∆f).fr. π.8 OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC 3.t).f m.π . s(t) = sinal modulado AM-DSB/SC e c R (t) = portadora local de recepção= cos(2. o modulador de produto.t).t-φ ) + .cos(2. Detecção de Sinais AM-DSB/SC A demodulação de sinais AM-DSB/SC utiliza o mesmo circuito do modulador.t+φ ) Considerando uma análise tonal. π.π .t+φ ]} ( ∗ ) r(t) = ½ c . A m.t).cos(2. π . Modulador de Produto Sinal AM-DSB/SC s(t) Sinal Recuperado r(t) Portadora Local c R (t) = cos(2.A (sinal recuperado) + ½ m .cos[2.fR.f c .π .{cos(a-b)+cos(a+b)} FUNDAMENTOS EM COMUNICAÇÃO DE DADOS . uma distorção de recepção) no sinal recuperado que é expressa por cos(2.2.{[cos(2.3.cos(2.t+φ ] .cR(t) onde: r(t) = informação recuperada. Matematicamente. a demodulação AM-DSB/SC é expressa pela seguinte equação: r(t) = s(t).cos(2.f m.cos(2.f m .t). A c .t+φ )} r(t) = ½ .∆f. pois é através da comparação (multiplicação) do sinal modulado com a portadora (referência). Este fator representa diferença de freqüência e fase entre os sinais de portadora do transmissor e do receptor.π.π .cos(2.f c .t).t + φ ). ∆ f. No caso da ∗ propriedades trigonométricas: cos(a).t).A (termos indesejáveis que serão filtrados) SINCRONISMO DO RECEPTOR O sinal recuperado difere do sinal original por um fator cos(2.cos(2.f r .f C-∆f) .π .π . π . isto é.t)}.cos(2.f m .π . o processo de recuperação do sinal original pode ser compreendido da seguinte forma: r(t) = {A m.π .t).Ac .t+φ) Modulador de produto na demodulação.(2.f m. ∆ f.π .{A c . surgirá uma modulação AM residual (isto é.f r .cos(2. No caso da diferença de freqüência.π .t+φ ) (sinal AM-DSB/SC) (portadora local) r(t) = Am.∆f.t-φ )+cos[2. A c . (2.

2 k R4 1k 4 x 1N60 C4 68 nF R3 1k eS e RF Exemplo de detector em anel. nas transmissões sem portadora. o sinal na entrada terá sido multiplicado por (-1). quando os diodos reversos estiverem conduzindo. o sinal recuperado poderá sofrer atenuações e até inversões de fase em função do fator cos(φ ). isto é. Por outro lado. Naturalmente que a situação ideal será quando a π defasagem entre os sinais for ZERO. A diferença principal entre o modulador e o detector é que no detector. Assim. Quando os diodos diretos estão conduzindo.OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC 9 diferença de fase. é necessário sincronizar a recepção em relação à transmissão. deverão existir mecanismos de sincronização para o sistema de transmissão. após o anel. onde n = números inteiros. π As inversões de fase ocorrerão quando a defasagem for tal que o resultado do cos(φ ) φ for um número negativo. pois podem ser φ bastante fortes a ponto de eliminar o sinal quando a defasagem for exatamente 90o. há um filtro passa-baixas para eliminar componentes indesejáveis de alta freqüência. OUTUBRO DE 2004 . isto é. pois o cos(90o +n. C3 22 nF eAM-DSB/SC P2 2. φ Em geral. A fim de evitar o problema da diferença de freqüência e fase entre as portadoras. as atenuações devido ao fator cos(φ ) são mais prejudiciais. onde n = números inteiros.π ) = 1. Tal situação ocorrerá quando a defasagem entre os sinais for maior que 90o e menor que –90o. pois o cos(0+n. por exemplo. DETECTOR EM ANEL O circuito detector em anel funciona segundo o mesmo princípio básico do modulador em anel. o sinal na saída irá apresentar fase inversa em relação ao sinal na entrada. o sinal na entrada terá sido multiplicado por (+1).π ) = 0. Transmissor Receptor Sistema de transmissão de sinais modulados sem portadora. o sinal na saída irá se apresentar como na entrada.

7 k 3 C11 82 nF eS RL 12 k 560 pF Modulador C10 3. 3.10 OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC DETECTOR POR AMOSTRAGEM O circuito detector por amostragem é bastante semelhante ao modulador por amostragem. 3.3 – Verificação da inversão da portadora. FUNDAMENTOS EM COMUNICAÇÃO DE DADOS . CI1C 4066 C8 e do S 4 5 R6 4.2 k 2 C3 C1 + e AF 10 uF V4 120 pF L1 470 uH C2 e RF C5 1 nF C6 1 nF es V3 33 nF R1 150 k V2 R3 470 P1 1k + R4 1k 14 (CI1) 7 (CI1) V1 + R5 330 C7 100 uF + 8V C3 47 uF - 3. 3.2 k 27 pF V2 do Modulador Modulador Exemplo de circuito detector por amostragem.3 PRÁTICA DE LABORATÓRIO MODULADOR AM-DSB/SC CI1A CD 4066 1 13 R2 2.1 – Verificação do funcionamento.2 – Determinação da rejeição de portadora.9 nF C9 e do RF R7 2.

9 nF C9 e do RF R7 2. 3.OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC 11 DEMODULADOR AM-DSB/SC CI1C 4066 C8 e do S 4 5 R6 4.7 k 3 C11 82 nF eS RL 12 k 560 pF Modulador C10 3.5 – Qualidade de demodulação.6 – Sensibilidade do demodulador.2 k 27 pF V2 do Modulador Modulador 3.4 – Verificação do funcionamento. 3. OUTUBRO DE 2004 .

12 OBJETIVO 3: M ODULAÇÃO AM-DSB/SC (página em branco) FUNDAMENTOS EM COMUNICAÇÃO DE DADOS .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->