P. 1
nucleo

nucleo

|Views: 499|Likes:
Publicado porfabiofapo

More info:

Published by: fabiofapo on Sep 09, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/24/2012

pdf

text

original

NÚCLEO INTERFÁSICO

PROFº: WAGNER SOUTO Frente: 01 Aula: 22
ITA:02/10/07 (PE/ES/CN)

Núcleo Celular – Núcleo Interfásico:
Membrana Nuclear: 1. Descoberta: Por Fremman em 1865. 2. Sinonímia: Membrana nuclear – carioteca – Cariomembrana – Núcleo membrana – Nucleolema ou Cariolema. 3. Conceito: É o envoltório do núcleo. 4. Estrutura: Bilaminar, sendo cada lâmina lipoprotéica, havendo entre elas um pequeno espaço chamado Perinuclear. 5. Natureza: Lipoprotéica. 6. Origem: A partir das modificações do Retículo Endoplasmático. A carioteca desaparece durante a Prófase e reorganiza-se durante a Telófase. 7. Propriedades: a) Possui pequenos poros chamados de Annulli por onde acredita-se que passem as macromoléculas do núcleo ao citoplasma e vice-versa. b) Não se regenera. Talvez pela sua pequena afinidade por íons positivos como o cálcio. c) Sua observação é somente por microscópio eletrônico. d) Apresenta também permeabilidade. e) Só é observada na Interfase. 8. Ocorrência: eucariontes. Encontrada em todas as células

O Núcleo Interfásico: é o intervalo de tempo que separa duas divisões sucessivas de uma célula. O núcleo interfásico pode fazer movimentos de rotação e oscilação e foi criado para maior complexidade da atividade cromossômica. É durante a interfase que a atividade do núcleo é alta, pois além da duplicação do DNA, ocorre nele uma série de processos que controlam a vida celular. 1. Aspectos Morfológicos: O núcleo interfásico é homogêneo e com intensa atividade metabólica. Está presente em todas as células eucariontes (com exceção em hemáceas de mamíferos). Em geral acompanham a forma da célula, mas podem ser polimorfonucleares (eosinófilos, neutrófilos, basófilos). Podem ser encontrados na periferia celular (como adipócitos e células musculares esqueléticas), mas em geral são centrais. Núcleo Interfásico é o período de síntese de RNA e duplicação do DNA. Seu volume é de aproximadamente 10% do volume total da célula. 2. Componentes: No núcleo interfásico temos os seguintes componentes: membrana nuclear, nucleoplasma, nucléolos e cromatina. A membrana nuclear constitui um envoltório dentro do qual aparece um líquido, o suco nuclear (carioplasma, nucleoplasma ou cariolinfa), onde estão imersos o nucléolo e a cromatina. Membrana nuclear ou carioteca: Separa o material nuclear do citoplasma. É formada por duas membranas lipoprotéicas, com organização estrutural semelhante às demais membranas celulares. Nucleoplasma ou cariolinfa: Apresenta - se como uma solução aquosa de proteínas, metabólitos e íons que preenchem o espaço entre a cromatina e os nucléolos. Entre as proteínas do nucleoplasma estão as enzimas que contribuem para a produção de energia, no núcleo interfásico. Além destas enzimas existem outras tais como: as DNA - polimerase e as RNA - polimerases. Também nesse líquido ficam em suspensão; os nucléolos e os cromossomos, quando começam a se formar. É um gel protéico, no qual ficam mergulhados os componentes no núcleo. Várias reações acontecem nesta região. O nucleoplasma é de fácil difusão, rico em íons e contém intermediários da glicólise e alguns da via das pentoses. Nucléolos: É um corpúsculo denso, não delimitado por membrana, mergulhado no nucleoplasma. É uma estrutura sempre presente nas células eucarióticas, podendo haver mais de um nucléolo por núcleo interfásico. Durante a divisão celular, o nucléolo desaparece. É um corpúsculo que tem ao microscópio eletrônico um aspecto esponjoso. Não possui membrana, ficando mergulhado diretamente no nucleoplasma. É visível somente no núcleo interfásico. É rico em RNA ribossômico e tem origem a partir da zona SAT dos cromossomos.

9. Funções: isolar o núcleo do citoplasma; permitir as trocas núcleo- citoplasmáticas; contenção do material intranuclear; dar forma ao núcleo. Núcleo Celular: O núcleo celular, descoberto em 1833 pelo pesquisador inglês Robert Brown, é uma estrutura presente nas células eucariontes, que contém o ADN (ou DNA) da célula. É delimitado pelo envoltório nuclear, e se comunica com o citoplasma através dos poros nucleares. O núcleo possui duas funções básicas: regular as reações químicas que ocorrem dentro da célula, e armazenar as informações genéticas da célula. O seu diâmetro pode variar de 11 a 22.25 µm. O núcleo é um compartimento essencial da célula eucarionte, pois é onde se localiza o material genético, responsável pelas características que o organismo possui. Núcleo Interfásico: Além do material genético, o núcleo também possui algumas proteínas com a função de regular a expressão gênica, que envolve processos complexos de transcrição, pré - processamento do mRNA (RNA mensageiro), e o transporte do mRNA formado para o citoplasma. Dentro do núcleo ainda podemos encontrar uma estrutura denominada nucléolo, que é responsável pela produção de sub - unidades dos ribossomos.

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

II – Quanto à homologia: a) Homólogos b) Heterólogos (não homólogos) III – Quanto ao número de Centrômeros: a) Acêntricos: Não possuem centrômero. ao redor de um trecho de um cromossomo. denominados regiões organizadoras do nucléolo. d) Constituições secundárias: São estrangulamentos menos acentuados. em função disso. Descobertos por Balbiani em 1881. É através dessa região que os cromossomos se prendem nas fibras do fuso. Ela mantém. Encontrados em Ascaris e Escorpiões. suas afinidades tintoriais são também são diferentes: os falsos nucléolos são basófilos. enquanto que os verdadeiros são formados por RNA. portanto. observados principalmente na metáfase. 7. Tipos: a) Nucléolos verdadeiros ou Plasmossomos. A cromatina apresenta-se sob duas formas: a) Eucromatina: Apresenta-se descondensada desespiralizada na interfase. com a formação dos Ribossomos. c) Centrômero: Cinetócoro ou Cinômero – constituição Primária: É o estrangulamento mais acentuado do cromossomo. Cromatina: Conforme. de acordo com o estágio funcional da célula. Nucleoplasma – Suco nuclear – Carioplasma – Cariolinfa – Nucleolinfa: É o material protoplasmático do núcleo. A disposição da cromatina dentro do núcleo e o seu grau de condensação variam de um tipo celular para outro e são característicos de cada célula. os primeiros se coram com hematoxilina de roxo. Cromossomos: 1. b) Falsos nucléolos ou Cariossomos ou Cromocentro: São regiões onde há maior concentração de DNA. os verdadeiros são acidófilos. 3. A cromatina é constituída por desoxirribonucleoproteína. Cromatina: É um material constituído por nucleoproteínas filamentares. Em alguns pontos. b) Heterocromatina: Apresenta-se condensada espiralizada na interfase. Além disso o mesmo tipo celular pode apresentar a cromatina com vários graus de condensação. distinto) designa as porções de cromatina que aparecem condensadas no núcleo interfásico. Conceito: São estruturas nucleares em forma de pequenos bastões. 2. Naturalmente. b) Monocêntricos: Possuem 1 centrômero. desaparecem da Prófase para reaparecerem no Telófase. Estes cromossomos são os que possuem maior estabilidade. Representam a maioria. Esses cromossomos sempre se perdem durante a mitose. É uma substância opticamente homogênea. 3. f) Satélite: É uma zona terminal que certos cromossomos apresentam. separadas por uma constrição secundária. São cromossomos em forma de J ou L. Propriedades: podem ser vistos por microscopia óptica. dispersos no nucleoplasma recebendo o nome de cromatina. Quando a célula não esta em divisão. seu número varia de 1 a 5 por cada célula. 5. os cromossomos apresentam-se como fios muito finos. A cromatina é uma estrutura resultante da associação de uma molécula de DNA com proteínas do tipo histona. b) Sub Metacêntrico: O centrômero é submediano. Portanto. exceto o nucléolo. coram-se igualmente ao citoplasma. há um braço um pouco maior que outro. por não poderem se prender ao fuso. apenas em fases diferentes da fisiologia celular. a cromatina mostra . A cromatina é uniformemente dispersa (pouco condensada). c) Policêntricos: Possuem vários centrômeros. Origem: Acredita-se que sejam formados em certos cromossomos numa região chamada de Organizadores dos Nucléolos. Ocorrência: Encontrado em todas as células eucariontes. observados no núcleo interfásico e que se espiraliza para formar os cromossomos na mitose. em suspensão os componentes nucleares. O últimos se coram pela eosina em róseo. Ao microscópio eletrônico e tratada a célula com corantes básicos. O nucléolo corresponde. 4. O termo heterocromatina (hetero. RNAr. Os falsos nucléolos são formados por DNA. e que são visíveis ao microscópio óptico. 2. e)Telômeros ou Acrômeros: São as extremidades dos cromossomos. a uma região de grande concentração de ribonucleoproteínas. Fale conosco www. Conceito: São granulações nucleares ricos em RNA. Por isso. resultantesda espirilização dos filamentos cromatínicos. dividindo o cromossomo em dois braços iguais. Função: Estão relacionados com a síntese de RNA (principalmente RNA). cromatina e cromossomos são o mesmo material. a cromatina mostra o aspecto de filamentos. de viscosidade variável com a fisiologia celular e que apresenta pouca afinidade por corantes. Essa síntese ocorre em certas regiões de determinados cromossomos. São cromossomos retilíneos e tem pouca estabilidade de fuso. Carlos Oliveira: o termo cromatina (croma.com. Descoberta: Por Valentim em 1836. Estrutura: a) Cromonema: Longo filamento constituído de ácidos nucléicos e proteínas dispostos helicoidalmente.br . 4. cor) designa porções do núcleo que se coram. c) Acrocêntrico: O centrômero está na região subterminal. ou ou Nucléolos: 1.se como um conjunto de filamentos emaranhados com duas regiões distintas. formando um conjunto de filamentos que contém o material genético. sem formar grumos. em contraposição à maioria da cromatina que se apresenta difusa e recebeu o nome de eucromatina. d) Telocêntricos: O centrômero está localizado na região terminal. 6. observadas nas células eucariontes em interfases. Portanto. Classificação: I – Quanto à posição do Centrômero: a) Metacêntrico: O centrômero localiza-se na região mediana. b) Cromômeros: São regiões do Cromonema onde há hiperespiralização. no interior do núcleo.O nucléolo verdadeiro é uma região de intensa síntese de ácido ribonucléico ribossômico (RNAr).portalimpacto. que se apresenta em vários graus de condensação.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->