Você está na página 1de 10

Técnicas de Análise Análise Vertical

Denominamos de análise vertical a análise de


participação percentual ou de estrutura dos
elementos dos Demonstrativos Contábeis

Padrão Vertical

Indicadores Horizontal

Análise Vertical do Balanço Análise Vertical da DRE

DRE R$ A.V.%
ATIVO R$ A.V.%
Receita Bruta 120.000 -
Circulante 100.000 50%
( - ) Deduções (20 000)
(20.000) -
Realizável LP 50.000 25%
Receita Líquida 100.000 100%
Permanente 50.000 25%
( - ) CMV (30.000) -30%
Total 200.000 100%
Lucro Bruto 70.000 70%

1
Análise Vertical na HP-12C Análise Horizontal

É uma análise de crescimento (ou de variação).


Tomam-se como 100% todas as contas de um
R$ A.V.%
determinado período e se faz uma relação percentual
100.000 50% em cima dos dados deste período.
200.000 ENTER 100.000 %T
50.000 25%
X >< Y 50.000 %T
50.000 25%
X >< Y 50.000 %T
200.000 100%

Análise Horizontal Análise Horizontal com Base Negativa

2001 2002

Lucro/Prejuízo + 2.600 - 1.300


2001 2002 2003
A.H.% 100% -50%
50%
Ativo Circulante 20.000 30.000 10.000

A.H.% 100 150 50


2002 2003

Lucro/Prejuízo - 1.300 -2.080

A.H.% 100% -160%


+160%

Erro #DIV/0! no Excel Erro #DIV/0! no Excel

É o erro resultante da divisão por Zero


A B C

1 2004 2003 A.H.%


2003 2004 A.H.%
2 50,00
, 0,00
, #DIV/0!
/
100 00 150,00
100,00 150 00 50%

0,00 0,00 #DIV/0! =(A2/B2 − 1) * 100


50,00
0,00 50,00 #DIV/0!
0,00
50,00 0,00 −100% =SE(B2 = 0;””;(A2/B2 − 1) * 100)

2
Estrutura do Ativo/Passivo Estrutura do Ativo/Passivo

Saneamento Comércio de
Alimentos

Estrutura do Ativo/Passivo Estrutura do Ativo/Passivo

Medicamentos Bancos

Análise Horizontal Inter-relacionada Análise Horizontal Inter-relacionada

DRE Balanço

DRE Balanço Vendas Contas a Receber

Vendas Contas a Receber 10%


+10% 30%
+30%

+10% +10%

Hipóteses:
a) Alteração da política de crédito com mais
prazo para pagamento
b) Aumento da Inadimplência

3
Análise Horizontal Inter-relacionada Análise por Indicadores

Os índices de liquidez estão


Despesa de Salários e bons ou não?
Pessoal Encargos a Pagar O endividamento é
O giro do Ativo está
melhorando? aceitável?

Depreciação Imobilizado Os prazos médios de


recebimentos e pagamentos
são normais?

Despesas Empréstimos e Os prazos médios de


Financeiras Financiamentos estocagem são aceitáveis
para o setor?

Receitas Aplicações A rentabilidade do Capital


A análise geral indica empresa Próprio está dentro da
Financeiras Financeiras em crescimento e potencial de média do custo de
geração de lucros oportunidade do mercado?

Análise por Indicadores Indicadores de Estrutura de Capitais

Liquidez

Estrutura de
Insolvência
Capitais Estrutura de
Capitais

Participação
Dependência Composição do
EBITDA De Capital de Imobilização do PL
Bancária Endividamento
Terceiros

Rentabilidade
Prazos
e
Médios
Lucratividade

Indicadores de Estrutura de Capitais Participação de Capitais de Terceiros

Os índices desse grupo mostram as grandes linhas de


decisões financeiras, em termos de obtenção e M
aplicação de recursos E
Capital de Terceiros
L
Fórmula =
Patrimônio Líquido H
O
R

Indica: Quanto a empresa tomou de capitais de


terceiros para cada R$ 1,00 de capital próprio
investido

4
Participação de Capitais de Terceiros Participação de Capitais de Terceiros

Grande parte das empresas que vão à falência,


apresentam durante um período relativamente longo de
CT = 30 tempo, altos quocientes de Participação de Capitais
CT = 70 de Terceiros
Ativo Ativo A falência nunca se deve exclusivamente ao
PL = 70 endividamento. Há invariavelmente um quadro de má
PL = 30 administração, desorganização, projetos fracassados
etc.

PCT = 0,43 PCT = 2,33 Se a empresa estiver alavancada financeiramente


é conveniente manter alto índice de participação de
capitais de terceiros

Composição do Endividamento Composição do Endividamento

M
E PC = 30
PC = 70
Passivo Circulante
L
Fórmula =
Capital de Terceiros H ELP = 70
Ativo Ativo ELP = 30
O
R
PL PL

Indica: Qual o percentual de obrigações de curto CE = 0,30 CE = 0,70


prazo em relação às obrigações totais

Composição do Endividamento Imobilização do Patrimônio Líquido

Medida da qualidade do passivo da empresa


M
Quanto mais curto o vencimento das parcelas
E
exigíveis, maior será o risco oferecido pela empresa Ativo Permanente
L
Fórmula =
Patrimônio Líquido H
O
R

Indica: Quanto a empresa aplicou no Ativo


Permanente para cada R$ 1,00 de Patrimônio
Líquido

5
Imobilização do Patrimônio Líquido Imobilização do Patrimônio Líquido

Quanto mais a empresa investir no Ativo


Permanente, menos recursos próprios sobrarão para o
CT
AC AC Ativo Circulante e, em conseqüência, maior será a
CCP

CT dependência a capitais de terceiros para o


financiamento do Ativo Circulante:
PL = 100
AP = 70 AP = 100
PL = 70 AC
CT

IPL = 0,70 IPL = 1,43


AP
PL

Imobilização do Patrimônio Líquido Indicadores de Liquidez

O ideal é a empresa dispor de Patrimônio Líquido


suficiente para cobrir o Ativo Permanente e ainda
sobrar uma parcela (CCP) suficiente para financiar
o Ativo Circulante:
Liquidez

AC
CT Corrente Seca Imediata Geral

PL
AP

Indicadores de Liquidez Indicadores de Liquidez

Visam medir a capacidade de pagamento da Uma empresa com bons índices de liquidez tem
empresa, ou seja, se os bens e direitos são suficientes condições de ter boa capacidade de pagar suas
para liquidar as obrigações assumidas perante dívidas, mas não estará, obrigatoriamente, pagando
terceiros. suas dívidas em dia, em função de outros fatores, tais
como prazo
prazo, renovação de dívidas etc
etc.

6
Liquidez Corrente Liquidez Corrente

M PC = 50 AC = 50
Ativo Circulante E AC = 100 PC =100
Fórmula = L
Passivo Circulante H
O
R PL AP
AP PL

Indica: Quanto a empresa possui no Ativo Circulante LC = 2,00 LC = 0,50


para cada R$ 1,00 de Passivo Circulante

Liquidez Corrente Liquidez Seca

É considerado o principal e o mais utilizado para


avaliar a capacidade de pagamento da empresa
M
E
Ativo Circulante – Estoques – DA L
Fórmula = H
P
Passivo
i Circulante
Ci l t O
R

Indica: Quanto a empresa possui de Ativo Líquido


para cada R$ 1,00 de Passivo Circulante

Liquidez Seca Liquidez Seca

Medida mais rigorosa para avaliação da liquidez da


empresa e indica quanto poderá dispor de recursos
PC = 100 circulantes, sem vender seus estoques e sem
AC = 150
amortizar as despesas antecipadas, para fazer frente a
Estoques 50
D Antec.
D. A t 20
suas obrigações de curto prazo

PL
AP Se a liquidez seca for igual ou maior que 1, pode-se
dizer que a empresa não depende de venda de
LS = 0,80 estoques para saldar seus compromissos de curto
prazo

7
Liquidez Imediata Liquidez Imediata

M Caixa/Bancos =
10 PC = 100
E
Disponibilidades L
Fórmula = H AC
P
Passivo
i Circulante
Ci l t O
R
PL
AP

Indica: Quanto a empresa possui disponibilidades


LI = 0,10
para cada R$ 1,00 de Passivo Circulante

Liquidez Imediata Liquidez Geral

Considerado o mais agressivo, revela qual o valor


de que a empresa dispõe para quitar as obrigações de
curto prazo imediatamente M
E
Ativo Circulante + Realizável LP L
Este indicador deve ser analisado com muita cautela, Fórmula = H
considerando-se
id d o fato
f t de
d que, as empresas P
Passivo
i Circulante
Ci l t + Exigível
E i í l LP O
possuem pouco interesse em manter montantes R
elevados de recursos em caixa (custo de
oportunidade)
Indica: Quanto a empresa possui no Ativo Circulante
Temporariamente, a empresa pode apresentar um
e Realizável a Longo Prazo para cada R$ 1,00 de
alto índice de liquidez imediata, por exemplo, ao captar
dívida total
empréstimos para capital de giro

Liquidez Geral Liquidez Geral

Apresenta muitas dificuldades de avaliação


Estão aglutinados valores que podem vencer a
PC + ELP
AC + RLP 50 pouco mais de um ano, como dois anos, sendo
100 extremamente comuns, no caso do exigível a longo
prazo, vencimentos
i t ded 5,
5 10,
10 15 e 20 anos
PL
AP

LG = 2,00

8
Indicadores de Rentabilidade/Lucrativ. Indicadores de Rentabilidade/Lucrativ.

A análise do binômio rentabilidade versus


lucratividade pode ser considerada como a mais
importante na análise econômico-financeira

Rentabilidade
Lucratividade

Margem Giro do Retorno s/ Retorno s/


GAF
Líquida Ativo PL Ativo

Indicadores de Rentabilidade/Lucrativ. Margem Líquida

M
Lucratividade E
Lucro Líquido L
Fórmula = × 100 H
R
Receita
it Líquida
Lí id de
d Vendas
V d O
R

Rentabilidade
Indica: Quanto a empresa obtém de lucro para cada
R$ 1,00 vendido.

Margem Líquida Giro do Ativo

M
E
L
Receita Líquida H
Fórmula = O
Ati Médio
Ativo Médi R

Indica: Quanto a empresa vendeu para cada R$


1,00 de investimento total, ou seja, quantas vezes o
ativo total da empresa girou ou se renovou
(transformou-se em dinheiro) em determinado
período em função das vendas realizadas

9
Rentabilidade do Patrimônio Líquido Rentabilidade do Patrimônio Líquido

Também conhecido por Retorno sobre Patrimônio


M Líquido – TRPL ou Return On Equity – Retorno sobre
E o Capital investido pelos Proprietários.
L
Lucro Líquido H A interpretação deste quociente deve ser direcionada
Fórmula = × 100 O
Patrimônio Líquido Médio R para verificar
ifi quall o tempo
t necessário
á i para se obter
bt
o retorno do Capital Próprio investido na empresa,
ou seja, quantos anos serão necessários para que os
Indica: Quanto a empresa obteve de lucro para cada proprietários obtenham de volta o valor do Capital que
R$ 100,00 de capital próprio investido investiram na empresa.

Rentabilidade do Ativo

M
E
L
Lucro Líquido + Despesas
H
Financeiras × (1 – @IR)
Fórmula = × 100 O
Ativo Médio R

Indica: Quanto a empresa obtém de lucro para cada


R$ 100,00 de investimento total

10