P. 1
Exp 9 - Eletrodeposição de Níquel em uma chapa de aço

Exp 9 - Eletrodeposição de Níquel em uma chapa de aço

|Views: 2.210|Likes:
Publicado porFelipe Pucci

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Felipe Pucci on Sep 20, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/24/2015

pdf

text

original

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

07.618-0 C - FÍSICO-QUÍMICA EXPERIMENTAL Prof. Nerilso Bocchi

EXPERIMENTO 9 ± Eletrodeposição de Níquel em uma Chapa de Aço

Felipe Guedes Pucci

295450

1. Objetivos
Por meio da passagem de corrente eletrica sobre eletrodos de niquel e aço e eletrólitos, se deposita niquel em uma chapa de aço. Nosso objetivo é desenvolver os conceitos envolvidos nesse processo bem como obter experimentalmente os parametros de interesse .

2. Fundamentação Teórica
O funcionamento do sistema se assemelha ao de uma pilha operando de modo inverso, ou seja, se insere corrente no sistema. Tem-se uma solução contendo eletrólitos de níquel, e duas placas de níquel que funcionarão como ânodos para fornecerem ions de níquel à solução eletrolítica que na sequencia se deposita na superfície do cátodo de aço se reduzindo a níquel metálico. A ilustração abaixo ilustra o processo, no caso, deposição de cobre sobre um metal qualquer:

Os principais fundamentos teóricos que serão usados foram de senvolvidos por Michael Faraday que afirmara que a massa de metal depositada é proporcional à densidade de corrente aplicada e que aplicando uma mesma carga elétrica a massa de metal depositado será proporcional a massa molecular do mesmo. Isso resulta na seguinte expressão:   Onde m é a massa de metal depositada, Q a carga elétrica apllicada, M a massa molecular do metal, F a constante de Faraday e z o número de elétrons de valência do íon. Sabe-se que Q é o produto da corrente (carga por tempo) multiplicado pelo intervalo de tempo em questão, combinando com a equação anterior:   Existem alguns tipos de eletrodeposição no que se refere aos eletrólitos em solução e outras variáveis do processo como quantiadade de corrente. Nesse experimento será realizado o banho de Watts, que consiste em utilizar como eletrólitos sulfato de níquel cloreto de níquel e ácido bórico. Cada íon tem uma função específica, no caso, o sulfato oferece o íon de níquel para deposição, o cloreto facilita a corrosão anódica juntamente com a facilitação da passagem de corrente elétrica, enquanto o ácido bórico mantêm o pH tamponado par o correto a funcionamento do processo.

3. Procedimento Experimental
O primeiro passo para a iniciação do experimento é a lixagem (120) da peça de aço, para a retirada do niquel que foi depositado pelo grupo da semana anterior. As duas soluções, com abrilhantador e sem abrilhantador já estavam prontas. Em seguida, montou-se o equipamento com a solução, os suportes, e a fonte. Antes de imergir a placa de aço mediu-se a area da placa para o

c c

es vesse e e

4.

P sar am stra m tálica m balança analítica
@ E E

Ligar aq c d r mant r t mp rat ra a 5 °C
C

5.

MANUSEIO E DESCARTE
8

Nesse experimento não houve a necessidade de descarte de nunhuma das substâncias tanto a solução com abrilhantador quanto a sem abrilhantador são sempre reaproveitadas . A solução é sistematicamente reaproveitada por cada grupo que j realizou o experimento. O fato de não haver o descarte é a alta toxicidade das substâncias presentes na solução. Não foi necess rio o uso nem de HCl nem de Acetona para limpeza das amostras de aço, apenas a lixagem, logo não havendo necessidade para descarte.
9 9

@

Ligar f nt na amp rag m n c ssária
C

Esp rar c rca d h ra

ma

D sligar g rad r d c rr nt , r tirar am stra d aç m dir a massa da placa

E

F @ C

H D C E F E EG

C l car béq r n agitad r-aq c d r c m a s l çã d l trólit s d banh d watts
F F @

Pr nd r as d d níq l d simétrica d placa d aç m i

as barras f rma m d a ficar n

C

@ C C C E E E F C

7

y

Montagem da célula eletroquímica e eletrodeposiç o:

@ C @ @ C F F E @ D C C C G E E

C

M dir larg ra da am stra alt ra q a s l çã atinj na am stra
EG C G D @ @ E D@ F

E D

E

Lixar am stra c m lixa 1
@ BA @

Lavar m ág a fria s car mat rial

C

C

GE

E

E

C

6

y

Preparaç o das placas de aço:

4

('

0 "

() %

('

Para a s fluxograma: 

¥ £¤   ¦    ¥   § ¡  £! ¢ £ ¢      ¥  £ §¦ ¤ £¥ £  ¤   § £ ¤ ¡ ¢ ¨ ¦ ¤       ¥¥ ¦  ¥  § ¡ ¢¤  £   ¤        ¢ £¥ ¥    ¤ £¦ ¥ £ ¦     ¡  ¤        £¦     § § §  ¡ ¦ ¥¥£ ¤ ¤  ¤  ¦ ¤   ¢ ¨  ¥£  ¤ ¡  §   ¥  §¦ ¥¥£   ¢ £ £¦   ¤  ¥ £  ¢ § ¤  ¥ ¤  £        ¤        ¥ ¤  ¤     ¦ £  ¦  ¤   ¥  © ¥ ¢ ¨ ¦ ¥ ¥ £  ¤ £ ¢   §  § ¡ ¡ ¡ ¡

c

e e

e

e se e e é e e ss c De s e ce c e c c e e ess e e e s e e c e e e 10 15 /c ² e -se c e ç e e -se v ss c ss e e e s Re e -se ce e s ç se

FLUXOGRAMA caç e me r v s alizaç dos procedime os e perime ais foi feito o se
05 1 2 3 1 2 " " %$ # " &

inte

@ @ C EEE F GF F E EG F D @ @@ C C C C E F

A reação que ocorre no ânodo é:

Enquanto que no c todo o níquel retorna a forma metálica para se depositar na placa de aço:
P

Para o cálculo da massa te rica depositada no processo usa-se a equação apresentada anteriormente:
Q

Sendo que no primeiro depósito (com abrilhantador) utilizou-se uma corrente que variava de 0,16 a 0,17 Ampéres durante 1 h e 2 min. Sabe-se que a constante de Faraday no Sistema internacional é 96485,339 C/mol e o numero de elétrons de valência do níquel é 2, a massa molecular do níquel é 58,6934 g/mol. Com isso, supondo 100% de eficiência no processo, a massa teórica de níquel depositada é 0,1866 g. Experimentalmente as massas obtidas foram:

O que demonstra que o processo de deposição foi satisfatório com um desvio pequeno da ordem de 3,64%. A espessura de níquel depositada pode ser calculada pela seguinte equação:

Onde a densidade do níquel é 8,908 g/cm³ e a área total estimada 32,16cm². A espesssura é 6,28 m. Agora para o segundo deposito (sem abrilhantador), usando a mesma corrente, a dimensão da placa de aço igual, só que dessa vez o tempo de eletrodeposição foi de 46 minutos, a massa teórica é 0,1385 g , enquanto que os valores experimentais foram:

Dessa vez o desvio foi ainda menor da ordem de 1,08 %. A espessura do depósito dessa vez foi de 4,89 m.

I

6.

Resultados e Dis ussão

Ni

0

Ni + 2e

2+

-

Ni 2+ + 2e-

Ni 0 

 

Massas Inicial Final Depositado 55,57 g 55,75 g 0,1798 g 

Massas Inicial Final Depositado 61,89 g 62,03 g 0,1400 g

7.

Conclusão

Pode-se verificar que a equação de Faraday prevê de de forma bem precisa a massa de metal depositado sendo essa diretamente proporcional ao tempo em que é deixado as placas em banho, as possíveis maiores fontes de erro são a dificuldade em se calibrar o gerador de corrente e a medição da altura de imersão da placa que entra como medida de altura para se obter a area onde ocorre o depósito. Nota-se que o uso de abrilhantador não altera a cinética do processo, sendo que seu efeito se dá no âmbito da maneira com que os átomos de níquel se depositam na superfície do aço. A presença do abrilhantador faz com que seja necessária uma maior quantidade de energia para que os átomos de níquel se depositem nos locais pontiagudos, estes por sua vez tendem a se depositar nas depress es da superficie, criando uma superfície mais homogênea que visualmente nos dá a impressão de brilhante.
S

8.

Bibliog afia Physical Chemistry, 6 ed. New Yo k: Oxfo d Uni ersity Press, 1998.
T T U
a

ATKINS, P.W.

http://en.wikipedia.org/wiki/Nickel http://en.wikipedia.org/wiki/Faraday

R

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->